No Advento vive-se da luz da fé

«Com a fé serei animada a padecer e a lutar. Dá-me, Senhor, a fé invencível dos...

Maria está unida a Deus

«Junto ao novo Adão haverá uma nova Eva, a Virgem Maria, Mãe dos viventes. Por m...

ARQUIVO

 

 

   Ser um só conTigo

«Existem duas coisas pelas quais poderá saber se o coração está bem roubado em Deus. A primeira: se sentir em si ânsias por Deus e não amar coisa alguma fora d’Ele […] A alma assemelha-se a um recipiente vazio à espera de se encher, ao faminto que deseja a comida, ao doente que suspira por saúde, ao que se encontra suspenso no ar sem ter onde se apoiar. É assim que o coração está bem enamorado.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 9, 6

   

   Derramas nova força na minha alma

«Tu Senhor, conheces a nossa debilidade, E no momento oportuno alivias o jugo Que pesa sobre as nossas costas. Dás-nos a paz, E falas-me na Tua Palavra Sagrada E derramas nova força na minha alma». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edith Stein, Obras Selectas.

   

   Louvor da Rainha do Carmelo

«Tuas duas filhas contigo, boa Mãe, Quereriam festejar a Rainha do Carmelo Devotando-lhe nossa vida também, Da Rainha imaculada Seremos louvores d’amor. Ó nossa Mãe bem-amada, Guarda-nos em fiel louvor. Cedo, na Pátria, Ó Mãe, acolhe-nos, Na vida eterna Põe-nos junto de vós. Desde há muito o santo Deus nos atrai E caminhamos de claridade em claridade. É p’ra plena luz que nossa aspiração vai Para ver enfim sua divina beldade!... E no segredo da sua Face Deus quer para sempre nos ocultar. Mãe, na ação da graça Seus dons havemos de celebrar.»

   

   Reveste-me das Tuas virtudes, ó Maria!

«Sou religiosa, ó Maria, mas não me basta estar vestida com o Teu santo Hábito: quero revestir-me de graça, de pureza, de candura. Reveste-me de santidade, ó Mãe querida, esconde as minhas misérias com o manto da Tua pureza, acende o meu coração do Teu amor, para que eu possa ser menos indigna do Teu Filho.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, pg. 46

   

   A união entre Jesus e Maria

«À medida que Jesus cresce, que a Sua missão redentora se afirma e se realiza, a união entre Jesus e Maria por meio do olhar contemplativo da fé viva, por meio dos poderosos laços do amor recíproco, torna-se mais estreita e mais operativa. O “tende entre vós os mesmos sentimentos de Cristo”, recomendado pelo Apóstolo nunca se realiza em grau semelhante a este. Tudo se torna comum: oferta, sentimentos, pensamentos, missão. Maria oferece-Se, reza, trabalha com Jesus, com as mesmas intenções. Eles caminham rumo à mesma meta, envolvidos no mesmo desígnio divino que os uniu para a salvação da humanidade.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Quero ver a Deus. 886

   

   A Santíssima Virgem favorece a quem A tem no coração

«Irei para o Carmelo: para assegurar a minha salvação e a de todos os meus. A sua filha carmelita velará sempre ao pé dos altares pelos seus, que se entregam a mil preocupações, que se necessitam para viver no mundo. A Santíssima Virgem quer que eu pertença a essa Ordem do Carmelo, pois foi a primeira Comunidade que Lhe rendeu homenagem e A honrou. Ela nunca deixa de favorecer as suas filhas carmelitas.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 73. Ao seu pai

   

   Para Nossa Senhora não existem barreiras nem fronteiras

«Para Nossa Senhora não existem barreiras nem fronteiras; todos os caminhos se aplanam e Ela passa como Senhora, Rainha e Mãe, todos A aclamam e bendizem de joelhos a Seus pés, pedindo perdão, graça, força e luz, fé e amor, mesmo aqueles que não creem, não esperam, não confiam e não amam.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Como vejo a Mensagem. pg. 62

   

   Que sempre me lembre de Ti, minha Mãe!

«Não esqueças a tua Mãe do Céu; pelo menos ao som de um sino, diz-Lhe uma “Avé Maria”.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas I. 18

   

   A humildade da Virgem

«[A humildade] trouxe-O [ao Senhor] do Céu ao seio da Virgem; e também por ela O traremos preso por um fio de cabelo às nossa almas. E crede: quem maior a tiver, mais O possuirá, e quem menos, menos. Porque não posso entender como haja nem possa haver humildade sem amor nem amor sem humildade, nem é possível haver estas duas virtudes sem grande desapego de todas as coisas.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Caminho de Perfeição. 16, 2

   

   Porque Te amo, ó Maria

«Oh! Quisera cantar, Maria, por que Te amo Porque é que o Teu Nome tão doce me faz vibrar o coração E porque é que o pensamento da Tua grandeza suprema Não poderia inspirar à minha alma o sentimento do temor. Se eu Te contemplasse na Tua sublime glória E mais brilhante do que todos os bem-aventurados, Não poderia acreditar que sou Tua filha Ó Maria, diante de Ti, eu baixava os olhos!… É preciso que uma filha possa amar a sua mãe Que esta chore com ela, partilhe as suas dores Ó minha Mãe querida, na terra estrangeira Para me atraíres a Ti, quanto choraste!… Meditando a Tua vida no santo Evangelho Ouso olhar-Te e aproximar-me de Ti Acreditar que sou Tua filha não me é difícil Pois vejo-Te mortal e sofrendo como eu.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Poesia 54. Por que Te amo, ó Maria

   

   Mãe

«Mãe, Mãe da minha alma, Mãe do meu coração, sou teu: salva-me! Mãe de Deus e minha Mãe, és a minha vida e esperança! Com esta confiança, viverei em paz e morrerei com alegria até poder dar-Te um abraço eterno no Céu, ao ver que fui salvo pela Tua intercessão…» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 231.232

   

   Subir a montanha do Carmelo

«Quero subir a montanha do Carmelo confiando na minha celeste Mãe.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I. pg 89

   

   Viva Jesus!

«Contemplar Jesus, amar Jesus... não haja na minha memória recordação que não seja de Jesus, e no meu coração afeto, nem palpitação, nem suspiro, nem fibra que não clame: Viva Jesus, sou de Jesus!» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Quarto de Hora de Oração. Escritos de Henrique de Ossó. Tomo 1. pg. 296

   

   A Humildade abre o coração a Deus.

«Decide-te por caminhar pela estrada segura da humildade: para isso faz atos externos; atos internos sempre… A porta do Céu estará aberta para ti.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 42

   

   Prometo-Vos, meu Deus…

«Prometo-Vos, meu Deus, não colocar obstáculos ao que podeis operar em mim, segundo os Vossos desígnios.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Escritos Vários. 7

   

   Fazer a vontade de Deus

«Dizer-vos presentemente o que se passa em mim, não o posso exprimir. Não sinto pena nem dúvida alguma sobre o meu estado, visto que não tenho outra vontade senão a de Deus, que me esforço por cumprir em todas as coisas e à qual sou de tal forma submisso que não quereria levantar uma palha do chão contra ordem Sua nem por outro motivo que não seja o Seu puro amor.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta 02. A um conselheiro espiritual. Sem data.

   

   Deus chama-me à pregação

«Deus chama-me à pregação e vou deixar-me levar pelo espírito que me conduz e, onde encontrar uma porta aberta, entrarei por ela. Sinto repulsa no espírito e no corpo andar de um lado para o outro, sem residência fixa, dependendo dos amigos, ou melhor, da providência. Mas, minha irmã, tu conheces bem a minha natureza, quando Deus me chama, não há obstáculo, por desagradável e terrível que seja, que não ultrapasse. E, além disso, quando Deus prega e fala em mim e por mim, a palavra de Deus me salvará e confortará.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 54. 1

   

   Faço como as crianças

«Fora do Ofício Divino, que sou muito indigna de recitar, não tenho coragem para me obrigar a procurar nos livros belas orações; isso faz-me doer a cabeça. Há tantas..., e todas tão belas, tanto umas como as outras... Não podendo recitá-las todas, e não sabendo qual escolher, faço como as crianças que não sabem ler: digo muito simplesmente a Deus o que Lhe quero dizer, sem compor belas frases, e Ele compreende-me sempre... Para mim, a oração é um impulso do coração, é um simples olhar lançado para o Céu, é um grito de gratidão e de amor, tanto no meio da tribulação como no meio da alegria; enfim, é algo de grande, de sobrenatural, que me dilata a alma e me une a Jesus.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito C. 25rº - 25vº

   

   Os olhos fixos em Ti

«Como poderia ter limites a minha confiança [em Ti, Jesus]? ... Ah! por Ti, bem o sei, os Santos fizeram também loucuras; fizeram grandes coisas, porque eram águias... Jesus, sou demasiado pequena para fazer coisas grandes..., e a minha loucura é esperar que o teu Amor me aceite como vítima. A minha loucura consiste em suplicar às Águias, minhas irmãs, que me obtenham o favor de voar em direção ao Sol do Amor com as próprias asas da Águia Divina... Por tanto tempo quanto quiseres, ó meu Bem-amado, o teu passarinho ficará sem forças e sem asas; permanecerá sempre com os olhos fixos em Ti. Quer ser fascinado pelo Teu divino olhar, quer tornar-se a presa do Teu Amor... Um dia, assim o espero, Águia adorada, virás buscar o Teu passarinho e, subindo com ele para o Fogo do Amor, mergulhá-lo-ás eternamente no ardente Abismo desse Amor, ao qual se ofereceu como vítima...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 5vº

   

   Por esta porta temos que entrar

«Vejo eu claramente e vi depois que, para contentar a Deus e para Ele nos fazer grandes mercês, quer que seja por mãos desta Humanidade Sacratíssima, na qual Sua Majestade disse que Se deleita. Muitas, muitas vezes o tenho visto por experiência e tem-mo dito o Senhor. Tenho visto claramente que por esta porta temos de entrar, se queremos que a soberana Majestade nos mostre grandes segredos. Assim, V. Mercê, senhor, não queira outro caminho, embora esteja no cume da contemplação;»

   

   Tu és tudo para mim!

«Ó amor, ó amor de Deus, porque confio tão pouco em Ti? Quero lançar-me nos braços da Tua santíssima vontade com um grande e imenso amor. Quero fechar os olhos a tudo A tudo o que são as minhas esperanças, quero confiar só em Ti. Tu és tudo para mim. Tu só.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II. pg. 140

   

   Receber Jesus

«O perfeito exercício do amor é desejar sem fim receber Jesus!!» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 93. A Vicenza Rinaldi. 12.04.1925.

   

   Deus é paz

«Deus é paz, dá a paz e a paz é a mais pura alegria. Fora de Deus o coração jamais encontra repouso.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 1,3

   

   O toque divino

«”A terra está plena de desolação, dizia o profeta, porque ninguém reflete em seu coração.” Mas que terra desolada é esta? senão a alma, quando, não entrando em si mesma, onde Deus habita, já não é capaz de encontrar a fonte que jorra? Os santos bem souberam fazer este movimento interior e em que profundidade! O solo da alma deles era assim refrescado sem cessar pelas águas vivas, pelo contacto do Amor infinito: viviam no Espírito Santo no mais profundo de si próprios; no fundo do abismo produzia-se o toque divino.» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Nota Íntima 17. A contínua visita de Deus. Julho de 1906

   

   O poder do Teu Amor

«Deus infundirá, na realização desse desígnio sobre cada um de nós, todo o poder do Seu Amor, de forma que nós possamos bendizer a Sua misericórdia infinita.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 08.05.1966

   

   Jesus quer que o faça

«Por favor, permita-me oferecer-me ao Coração de Jesus como vítima propiciatória pela paz verdadeira. […] Sei que não sou nada, mas Jesus quer que o faça, e certamente que nestes dias [tempo de guerra] Ele chamará a muitos para isto.» Santa Teresa Benedita da Cruz | Edite Stein, Carta 286.

   

   Fome de que todos se salvem

«É fome, é sede insaciável a que sinto de que as almas busquem a Deus.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 104

   

   Amar a Deus, mais do que a si mesmo

«Por aqui poderá a alma saber muito bem se ama puramente a Deus ou não. Se O ama, não terá coração para se amar a si mesma nem para fazer caso do seu gosto e proveito, mas só para a honra e glória de Deus e para Lhe agradar, porque quanto mais se amar a si mesma, menos coração terá para Deus.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 9,5

   

   Meu Jesus!

«Ó meu Jesus e tudo o que tenho! Tu sabes que Te amo, porque sabes tudo; mas quão pouco Te amo, meu Jesus e meu tudo! Grava o Teu nome no meu entendimento, na minha memória, nos meus lábios e, sobretudo, no meu coração, para que não me recorde mais que de Jesus, não fale mais que de Jesus, nem ame mais que a Jesus. Ó meu Jesus e tudo o que tenho! Ou amar-Te ou morrer; ou melhor, viver e morrer, amando-Te sobre todas as coisas, com todo o meu coração, com toda a minha alma e com todas as minhas forças. Que eu não vá deste mundo, meu Jesus, sem tornar-Te conhecido e amado, quanto me seja possível. Aumenta o meu amor, meu Jesus e meu tudo.» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Revista Santa Teresa, 230, janeiro 1896, 100

   

   Segundo a Tua vontade…

«Rezamos, sim, mas deixamos que Deus faça.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (P. Ildefonso). 32

   

   Deus não me abandonará.

«Caríssima filha em Jesus Cristo: não se descobrem os imensos tesouros escondidos numa vida solitária, quieta, pacífica e contemplativa, senão olhando-os a partir do mundo com uma alma de contemplativo. Acredito que estejas bem, ou seja, bem na maneira de falar; pelo menos tens uma soledade para gemer, suspirar e desafogares o teu espírito com Deus. Para te salvar e me salvar a mim dou-te uma regra que é: calar, obedecer e confiar a Deus a salvação. Assim o faço eu por meu lado. Digo-te calar e obedecer e esperar em silêncio para que tenhas a certeza do que te vou dizer. Deus não me abandonará, e não me abandonará porque sabe e conhece o fundo da minha alma, conhece a rectidão das minhas intenções, propósitos e fins, vê a minha lealdade e generosidade em sacrificar tudo quanto estimo.» Beato Francisco Palau | 1811 – 1872 Carta 49,1

   

   Confiança simples e amorosa

«Quanto àqueles que amam [a Jesus] e que vêm depois de cada indelicadeza pedir-Lhe perdão, lançando-se nos Seus braços, Jesus estremece de alegria, diz aos anjos o que o pai do filho pródigo dizia aos servos: “Vesti-lhe o seu melhor vestido, ponde-lhe um anel no dedo, alegremo-nos”. Ah! Meu Irmão, como a bondade, o amor misericordioso de Jesus são pouco conhecidos!... É verdade que para gozar destes tesouros, é preciso humilhar-se, reconhecer o seu nada, e é o que muitas almas não querem fazer, mas, meu Irmãozinho, não é assim que procedeis, por isso o caminho da confiança simples e amorosa é bem indicado para vós.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 261. Ao Pe. Bellière

   

   Infundi em nós a Vossa caridade

«Ó caridade dos que verdadeiramente amam este Senhor e conhecem a Sua condição! Não têm descanso quando vêm que podem contribuir um pouco para que uma alma só aproveite e ame mais a Deus, ou para lhe dar alguma consolação ou para a tirar de algum perigo! Que mal descansariam se descansassem por sua conta! E, quando nada podem com obras, valem-se da oração, importunando o Senhor pelas almas cuja perda lamentam. Com gosto perdem o seu regalo e o têm por bem perdido, porque não se lembram do que as contenta, mas sim da maneira de melhor fazer a vontade do Senhor.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Fundações. V, 5

   

   “Assim também o que Me come viverá por Mim”

«Uma esposa que Te ame, Meu Filho, dar-Te queria Que por Teu amor mereça Estar em Nossa companhia. E comer pão numa mesa Do mesmo que Eu comia.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Romance sobre o Evangelho «In Principio erat Verbum, 3

   

   À semelhança de Jesus

«No Paraíso quanta exultação teremos ao vermo-nos exatamente conformes ao nosso grande Modelo: Jesus!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas III. 142

   

   Ser louvor da Sua eterna glória!

«Fomos criados e escolhidos por Deus para sermos o louvor da Sua eterna glória.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   A tua morada é o Céu!

«Pequena estrelinha de Maria… Coragem, sempre para a frente! A tua morada é o belo céu… no silêncio da noite, quando tudo se cala, tu brilharás… e em linguagem muda cantarás as misericórdias de Jesus!...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 93. A Vicenza Rinaldi. 12.04.1925.

   

   Apraz-Lhe fazer sentir a Sua presença

«Nesta presença das três divinas Pessoas, da qual é impossível duvidar, parece que se experimenta claramente o que diz S. João: Deus faria morada na alma, não só por graça, mas porque Lhe apraz fazer sentir a Sua presença.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Contas de Consciência 6,9

   

   Uma palavra de consolo

«Desejava dar-lhe uma palavra de consolo. Mas como seria isso possível à margem da fé? A fé cuja força criadora e transformadora experimento realissimamente em mim e noutros, a fé que levantou as catedrais da Idade Média e a não menos maravilhosa obra da liturgia, a fé, a que Santo Tomás chama “o princípio da vida eterna em nós”, diante dela todo o cepticismo cai por terra». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Obras Completas – Carta 143

   

   Enviais-me o maior dos sacrifícios

«Ó meu Deus, enviastes-me o maior dos sacrifícios! Depois de vos haver recebido diariamente , que me irei tornar sem Vós? Mas, vós mo dissestes, não tendes necessidade do Sacramento para virdes a mim! Ó Amor, como sabeis consolar-me, como junto de Vós a minha pobre alma reencontra força e coragem! Ó meu Bem, ó minha Vida, sois Vós quem dais; pouco me importando o que me enviais: uma vez que venha de Vós é sempre bem bom! Oh! agradeço quando me experimentais, porque então me parece que estais mais próximo, que me amais ainda mais e que a nossa união é mais estreita! Ó Amor, como é bom sofrer por Vós e conVosco! Recordai-vos apenas da minha fraqueza; ajudai-me, que nada posso sem vós, sede o meu Sustentáculo e a minha Força, ó meu Deus.» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Nota íntima. 10. 20 de Outubro de 1900

   

   Roubar o coração

«“Porquê, tendo chagado a este coração, o não curaste? E, pois mo hás roubado, por que assim o deixaste? “ Roubar, não é outra coisa senão desapropriar alguém do que é seu e apropriar-se disso quem rouba. A alma, portanto, apresenta aqui esta queixa ao Amado, dizendo: Já que Ele lhe roubou por amor o seu coração e o retirou da sua posse e poder, porque é que não Se apoderou verdadeiramente dele, e não ficou com ele, como faz o ladrão? De facto, o ladrão leva consigo o roubo que roubou. É por isso que do enamorado se diz ter o coração roubado ou arrebatado por aquele que ama, pois trá-lo fora de si, na coisa amada; já não tem coração para si, mas só para o que ama.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 9. 4-5

   

   Conduzido pela Tua mão de Pai!

«A alma unida a Deus diviniza-se de tal maneira que chega a desejar e a agir conforme Jesus Cristo. Haverá algo maior no mundo do que Deus? Haverá algo maior do que uma alma divinizada? Não é esta a maior grandeza a que o homem pode aspirar? Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 40

   

   Aumenta a minha fé

«Peçamos a Nosso Senhor que Se digne aumentar a nossa fé: “Eu creio, mas aumenta a minha fé, a fim que eu tenha a disposição necessária para ser purificado por Vós, santificado por Vós, para ser outro Vós mesmo.”» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 06.11.1966

   

   A divina corrente do amor

«Não quero perturbar-me com as minhas misérias: quero fazer penetrar nelas a divina corrente do amor.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I. pg 125

   

   Espírito Santo: Medianeiro entre a alma e Deus

«Parece-me que o Espírito Santo deve ser medianeiro entre a alma e Deus e O que a move com tão ardentes desejos, que a faz incendiar-se no fogo soberano, que está tão perto! Ó Senhor, que grandes são aqui as misericórdias de que usais para com a alma! Sede bendito e louvado para sempre, que tão bom Amador sois!» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Conceitos do Amor de Deus 5,5

   

   Espírito Santo, inspira-me…

Ó Espírito Santo, inspira-me, Amor de Deus, consome-me, pelo bom caminho guia-me. Maria, minha Mãe, socorre-me, com Jesus abençoa-me, de todo o mal, de toda a ilusão, de todo o perigo, preserva-me. Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Orações

   

   Pródigo em manifestações de Amor

«Estou convencida que Deus não chama ninguém apenas para Si. E que quando Ele toma uma pessoa é pródigo em manifestações de Amor». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, Carta 543

   

   Como num labirinto…

«Fiz invariavelmente o mesmo [aplicar-se na presença de Deus, que também fazia nas tarefas diárias] durante a oração, o que me causava grandes doçuras e grandes consolações, eis por onde comecei. Dir-vos-ei, no entanto, que durante os primeiros dez anos sofri muito. O receio de não estar em Deus como tinha desejado, os meus pecados passados sempre presentes a meus olhos e as grandes graças que Deus me fazia eram a matéria e a fonte de todos os meus males. Durante todo este tempo eu caía frequentemente e levantava-me rapidamente. Parecia-me que as criaturas, a razão, e o próprio Deus, estivessem contra mim e que só a fé estava por mim. Era, por vezes, atormentado por pensamentos de que era efectivamente presunção minha, que pretendia estar dum momento para o outro onde os outros não chegam senão com penas, outras vezes que me estava a condenar livremente, que não havia salvação para mim. Quando já não pensava senão terminar os meus dias nestas perturbações (que em nada diminuíram a confiança que tinha em Deus e que apenas serviram para aumentar a minha fé), encontrei-me de um momento para o outro mudado. E a minha alma, que até então estava sempre perturbada, sentiu-se numa paz interior como se estivesse no seu centro e em lugar de repouso.» Frei Lourenço da Ressurreição. Carta 02. A um conselheiro espiritual.

   

   Supliquei-Lhe que fosse a minha Mãe

«Recordo-me que, quando morreu minha mãe, fiquei da idade de doze anos, pouco menos. Quando comecei a perceber o que tinha perdido, fui-me, aflita, a uma imagem de Nossa Senhora e supliquei-Lhe, com muitas lágrimas, que fosse minha Mãe. Embora o fizesse com simplicidade, parece-me que me tem valido; porque conhecidamente tenho encontrado esta Virgem soberana, sempre que me tenho encomendado a Ela, e, enfim, tornou-me a Si.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Livro da Vida, 1. 7

   

   As obras de amor são a beleza do Amor!

«Oh! irmãs minhas, que esquecido deve ter o seu descanso, e que pouco se lhe deve dar da honra, e que longe deve andar de querer ser tida em algo a alma onde o Senhor está tão particularmente! Porque, se ela está muito com Ele, como é de razão, pouco se deve lembrar de si; toda a memória se lhe vai em contentá-l’O mais, e em quê ou como Lhe mostrará o amor que Lhe tem. Para isto é a oração, filhas minhas; para isto serve este matrimónio espiritual: que nasçam sempre obras, obras.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Moradas VII, Cap 4, 5-6

   

   Unir-me a Deus

«Desejemos chegar a praticar a virtude com tanta perfeição até nos unirmos a Deus nesta vida, da maneira mais íntima possível a uma criatura mortal, para depois O amar e glorificar eternamente no Céu.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (Madre Ana Maria). 41

   

   Ascensão

«Cristo, formando um corpo moral com as almas dos santos padres, subiu aos céus e no empíreo, incorporou a Si, como Cabeça, todos os anjos. Esta é a Igreja triunfante.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Vivências com a Igreja - A mulher figura da Igreja

   

   Oferecer humildes flores

«Tudo o que é pequeno, ignorado e que ninguém vê forma as delícias da minha alma e é por isso que todos os dias descubro novos segredos; e como dizer-lhe onde chegaria o meu coração se soubesse agradar assim ao doce Jesus? ... Com mil astúcias infantis amo oferecer pequenas, humildes flores que durante o dia procurei colher ao longo do caminho...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 43. A Padre Elia. 08-04-1924.

   

   Deixar-se levar pelo Espírito de Deus

«Na doação plena do homem a Deus ele tem apenas que deixar-se conduzir e levar pelo Espírito de Deus que sensivelmente o está a empurrar, e tem em todo o lugar e momento a consciência de fazer o que deve. Na grande decisão, num acto de suprema liberdade vão incluídas todas as outras decisões». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Ciência da Cruz.

   

   Ter um bom amigo de Deus

«Procuremos ver-nos mais vezes, pois considero que a amizade verdadeira ajuda muito para manter-se no caminho da perfeição.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 44

   

   O amor que nos tem me desatina

«O Amor que Ele nos teve e tem, me espanta a mim mais e me desatina, sendo nós o que somos. Pois que tendo-o, já entendo que não haja encarecimento de palavras com que no-lo mostre mais do que o mostrou já com obras. Assim, rogo-vos que vos detenhais um pouco pensando no amor que nos mostrou e o que tem feito por nós, vendo claramente que amor tão poderoso e forte, que tanto O fez padecer, com que palavras poderá mostrar que nos espantem?» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Conceitos do Amor de Deus 1,7

   

   O silêncio é uma fortaleza

«Na solidão Deus fala à alma; e a alma retirada na solidão do coração, vive como numa fortaleza.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 46

   

   Sois a Luz

«A Vossa alegria [Senhor] é a de nos fazer participar em todos os Vossos bens! Ó Jesus, Vós sois a luz dos átrios celestes! Sois Vós que nos dais a luz para nos fazer compreender as profundezas de Deus.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 07.04.1966

   

   Alcanço-Te pela fé!

«Importa, pois, saber onde devemos viver com Ele para realizar o seu sonho divino. “O lugar onde o Filho de Deus está escondido é o seio do Pai […], invisível a todo o olhar mortal, inacessível a toda a inteligência humana ”, o que fazia dizer a Isaías: “Vós sois verdadeiramente um Deus escondido.” E, contudo, a Sua vontade é que estejamos fixos n’Ele, que moremos onde Ele mora, na unidade do amor, que sejamos, por assim dizer, como a sombra de Si próprio.» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra. 1.

   

   O que agrada a Deus

«Isto é o que agrada a Deus: Esperar pacientemente, que chegue a hora que Ele determine; Caminhar na obscuridade tal como o silencioso sopro do Espírito nos conduz, inadvertidos perante os olhos dos homens; colher as flores que no caminho florescem.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edith Stein, Obras Selectas.

   

   Tu és o meu Tudo!

«Jesus, quero viver uma vida de fé; quero dar-Vos, com toda a fidelidade, tudo o que é vosso, Deus meu: adoração, amor, serviço. Quero adorar-Vos com a mais profunda reverência, amar-Vos com todo o meu coração, quero servir-Vos com todo o empenho. Quero amar, respeitar e servir ao meu próximo porque Vós me mandais. Quero servir, como Vós quereis… Quero amar, respeitar e servir a minha alma e o meu corpo como Vós me mandais e quereis, cumprindo a Vossa vontade em todas as coisas. Quero fazer o bem a todos… Não permitais que eu faça nada de mal. Quero fazer o bem para Vos contentar a Vós. Jesus, reconheço e confesso que, sem Vós nada posso fazer mas, tudo posso com a Vossa graça. Dai-me a Vossa graça para ser o primeiro em conhecer-Vos e amar-Vos sempre e fazer-Vos conhecer e amar. Ámen.» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 “Um mês na Escola do Sagrado Coração de Jesus” - Tomo III (pág. 628-629)

   

   A alegria de amar a Deus e aos irmãos

«Não se queixa de a haver chagado – pois o enamorado quanto mais ferido está, mais compensado é –, mas, porque tendo chagado o coração, não o sarou, acabando-o por matar. Na verdade, as feridas de amor são tão doces e deleitáveis, que só a chegam a satisfazer quando a fazem morrer; e, são-lhe tão deleitáveis que desejaria a chagassem até a matar. Por isso diz: “Porquê, tendo chagado a este coração, o não curaste?” É como se dissesse: Já que o feriste até o chagar, porque é que não o saras, acabando por matá-lo de amor? Se Tu causastes a chaga pela doença de amor, sê Tu a causa da saúde pela morte de amor; porque, desta maneira, o coração, chagado pela dor da tua ausência, curar-se-á pela alegria e glória da Tua doce presença.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 9, 3

   

   Entrar no santuário interior

«Faça, pois, minha queridíssima filha, a sua meditação todos os dias com fidelidade e com valentia: se é possível meia hora de manhã e meia hora à tarde. Nunca a deixe, comece por aí a entrar dentro de si. […] Combata com valentia para entrar no templo da sua alma, onde o rei dos reis quis pôr a Sua morada e tanto na meditação como fora dela, aprenda a desprender-se de si própria e de todas as criaturas. Em proporção da renúncia a si própria e a todas as criaturas aproximar-se-á mais de Deus e entrará mais e mais pela porta estreita. E quando tenha entrado no templo de Salomão, a sua alma será uma rainha, que escutará a voz do seu Rei, seguirá os Seus conselhos neste mundo e vê-Lo-á depois de sair do corpo, onde mora atualmente, e será feliz durante toda a eternidade. Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 1,2-3

   

   Que não me afaste de Ti!

«Peço-lhe que me recomende muito a Jesus, a fim de que não me afaste nunca d’Ele.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Cartas. 20.

   

   Ó Jesus, é por Vosso amor

«Só a alma que sabe viver com Jesus e sabe amar, por Seu amor, as contrariedades e as aflições da vida, se pode considerar bem aventurada, porque em Jesus estão a verdadeira paz e a felicidade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos 2. 11

   

   O que agrada a Deus

«Isto é o que agrada a Deus: esperar pacientemente, que chegue a hora que Ele determine; caminhar na obscuridade tal como o silencioso sopro do Espírito nos conduz, inadvertidos perante os olhos dos homens, colher as flores que no caminho florescem.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, Obras Selectas.

   

   Sou do Céu

«Seguindo o costume da terra, que era, quando se encontrava uma pessoa desconhecida, que nos dirigisse a palavra, perguntar-lhe de onde era e o que queria, assim perguntei [a Nossa Senhora]: “De onde é Vossemecê?” Ao que a Senhora respondeu: “Sou do Céu.” Habituada como estava a ouvir dizer que o Céu estava lá tão alto, por cima do firmamento, das estrelas, da Lua e do Sol, e ver ali uma Senhora tão linda, que me dizia ser do Céu!, senti uma alegria tão íntima que me encheu de confiança e de amor; parecia-me que já nada me podia separar desta Senhora e quisera como que agarrar-me a Ela, para por Ela ser levada nas asas do seu voo!» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Como vejo a Mensagem. pg. 30

   

   Pertencer inteiramente ao Senhor

«Compreendi que não nasci para as coisas da terra, mas para as da eternidade. Para quê negá-lo por mais tempo? Só em Deus o meu coração descansou. Com Ele a minha alma se sente plenamente satisfeita, e de tal maneira, que não desejo outra coisa neste mundo do que pertencer-Lhe inteiramente.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 73. Ao seu pai.

   

   O dia da morte: o mais belo!

«Grande Deus, o que será para a alma que vive, cá na terra, unicamente para Vós, a hora da morte?...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos. Caderno 26

   

   Senhor, dai-me Luz

Ó Senhor! Quando penso de quantas maneiras padecestes, e que de nenhuma o merecíeis, não sei o que diga de mim, nem onde tinha o siso quando não desejava padecer…. Já Vós sabeis, meu Bem, que, se tenho algum bem, não é dado por outras mãos senão pelas Vossas; pois, que se Vos dá, Senhor, em antes dar muito do que dar pouco?… E será possível que haja eu de querer que alguém faça bem conceito de coisa tão má [ela própria], tendo-se dito tanto mal de Vós que sois o bem sobre todos os bens? Não, não se pode sofrer, Deus meu, nem quisera eu sofrêsseis Vós, que haja em vossa serva coisa que não contente os Vossos olhos. Pois, olhai, Senhor, que os meus estão cegos e se contentam com muito pouco. Dai-me Vós a luz e fazei, que, com verdade, deseje que todos me aborreçam, pois tantas vezes Vos tenho deixado a Vós, que me amais com tanta fidelidade. Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho de Perfeição 15,5

   

   A maior alegria!

«A maior alegria que Deus pode encontrar nas Suas criaturas é a de poder difundir a Sua Vida nelas, de irradiar este Amor e esta Misericórdia.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 07.04.1966

   

   É o Senhor

«É o Espírito Santo que vive na Igreja, que em cada pessoa “intercede com gemidos inefáveis”. Aqui está a oração autêntica, pois ninguém pode dizer ‘Senhor’ senão no Espírito Santo.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, A Oração da Igreja

   

   Boa Mãe!

«Não podes acreditar que pura alegria inunda a minha alma ao pegar na pena para te enviar, através deste pobre escrito, os meus votos… Quereria que o céu se abrisse para derramar todos os tesouros que encerra sobre a tua alma eleita, fazendo-te saborear antecipadamente nesta terra um rasgo daquelas alegrias que já gozam os Bem aventurados. Minha boa Mamã, a minha alma não te abandona um instante… tenho-te sempre presente nas minhas pobres orações e no silêncio da querida cela. Minha Mamã, compreendo que é bem duro o pensamento de viver longe da tua filha! Mas quão mais suave, porém, é pensar que tal separação nos unirá para uma eternidade feliz. Querida Mamã, como é belo viver de pura fé e esperar na bondade de Deus… Que recompensa imensa te está reservada na outra vida por teres sabido guardar ciosamente as nossas almas no santuário da família e por teres sido generosa ao nos ofereceres ao Deus pelo qual fomos criados…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 44. A Pascua Cianci sua Mãe. 07-06-1924.

   

   Ser chama de amor

«O zelo está para o amor de Deus, como a luz e a chama estão para o fogo. Quem ama Deus não encontra repouso enquanto não ganha almas para Ele. Quereria que todos sentissem no coração a voz do amor, que todos fossem purificados no Sangue preciosíssimo de Cristo.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Retiro para a Profissão Simples de uma Religiosa. pg. 25

   

   Sustento-me da Tua Vida!

«A vida corporal não pode sustentar-se sem o alimento ordinário. Para a alma este alimento ordinário corresponde à oração e trato com Deus, sob pena de desfalecer se lhe falta este manjar e sustento da vida espiritual com o qual as paixões se ordenam e orientam para o bem.» Madre Maria de S. José | 1548 - 1603 Avisos para o governo das Religiosas. II

   

   Deus manifesta-Se na beleza das Suas criaturas

«[…] Convém saber que a alma, pela contemplação ardente e o conhecimento das criaturas, descobre nelas uma abundância de graças, virtudes e formosura com que Deus as dotou; a seus olhos estão todas vestidas de uma admirável formosura e virtude natural, originada e transmitida por essa infinita formosura sobrenatural da imagem de Deus, cujo olhar veste de formosura e alegria a terra e os céus. Também lhe parece que Deus, ao abrir a Sua mão, enche de bênçãos todos os seres vivos. Portanto, a alma, chagada de amor por este rasto da formosura do seu Amado, que conheceu nas criaturas, anseia ver a formosura invisível que esta visível lhe causou. Então diz a seguinte canção: “Ai, quem virá curar-me? Vem entregar-Te já, pois a Ti espero; Não queiras enviar-me Mais nenhum mensageiro, Porque dizer não sabem o que eu quero”.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 6, 1

   

   O Corpo de Jesus dá vida à minha alma.

«Na Ressurreição a Alma de Jesus deu vida ao Seu Corpo; na Santa Comunhão o Corpo de Jesus dá vida à Tua alma.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 18.

   

   Deus dá a Sua sabedoria aos pequenos.

«Deus dá a Sua sabedoria aos pequenos. Tal é a lei a que toda a alma está submetida. Progredirá apenas submetendo-se a ela. “A altura e a profundidade geram-se uma à outra” – declara Ângela de Foligno. E Santa Teresa de Jesus afirma: “… diante da Sabedoria infinita, acreditem-me que vale mais um pouco de estudo da humildade e um ato desta virtude, do que toda a ciência do mundo”. Deus não pode prescindir da humildade. Ama-a tanto que a Seus olhos ela pode suprir tudo o mais, pois atrai efetivamente todos os dons de Deus.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Quero Ver a Deus. Parte III. Contemplação e Vida Mística. A humildade.

   

   S. José ajuda-me em tudo!

«Desde o início da minha vocação escolhi para director a S. José, caminhando sozinha e com proveito nos caminhos do Senhor.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Primeiros Passos da Subida. 124

   

   O Pão de cada dia nos dai hoje

«Pois vendo o bom Jesus a necessidade, buscou um meio admirável por onde nos mostrou o máximo de amor que nos tem, e, em Seu nome e no de Seus irmãos, fez esta petição: “O Pão nosso de cada dia nos dai hoje, Senhor”». Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897 Caminho de Perfeição 33,1

   

   Ser semelhante a Jesus

«No que diz respeito às minhas horas de oração, não são mais do que uma continuação deste mesmo exercício [estar na presença de Deus]. Às vezes considero-me como uma pedra, diante de um escultor, da qual ele quer fazer uma estátua; apresentando-me assim diante de Deus, peço-Lhe que forme na minha alma a Sua perfeita imagem e me torne inteiramente semelhante a Ele.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta02. A um conselheiro espiritual. 1682-1683.

   

   A Força do Amor venceu

«Ele vem como Filho do pecado, assim no-lo demonstra o Antigo Testamento, e procura a companhia dos pecadores para tomar sobre Si todos os pecados do mundo e levá-los consigo ao madeiro ignominioso da Cruz, que assim se converteu no sinal da Sua vitória.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Elevação da Cruz.

   

   A glória de Jesus: eis tudo!

«Mas, o ESQUECIMENTO!… Sim, desejo ser esquecida, e não só pelas criaturas mas também por mim mesma; queria tanto ficar reduzida ao nada, que não tivesse nenhum desejo… a glória do meu Jesus, eis tudo: a minha abandono-Lha, e se parecer esquecer-me, pois bem, é livre, porque não me pertenço a mim, mas a Ele». Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897 Carta 103

   

   A semente de Vida

«A vida sobre a terra é só “uma sombra de vida”, diria Santa Teresa. Mas já possuímos a semente da Vida a que estamos chamados, a Vida do Reino. O grão de mostarda fica enterrado, e tu podes considerar-te como preso, atado, em muitas ocasiões, a coisas desta vida passageira. Mas, como há em ti sementes de eternidade que vão crescendo, o Reino cresce também em ti até se converter numa frondosa árvore de Vida eterna. O crescimento desse pequeno grão de mostarda depende também da tua disposição interior, da água com que regas esta semente. A água da oração, das boas obras, do serviço, do amor…» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Quarto de Hora de Oração, pg. 71-72.

   

   A fé obtém o que espera

«É a fé que opera e obtém o que se pede na oração. A oração obtém na medida em que se acredita e em que se espera obter.» Luta da alma com Deus. Textos Palautianos. 8

   

   A cruz é o caminho que conduz à Vida.

«Jesus ressuscitou e nós ressuscitaremos com Ele se com Ele vivermos e se estreitando-O baixarmos com Ele ao túmulo. Recordemos-nos que Ele é o Caminho: sigamos os Seus passos na Sua Luz; recordemos-nos que é Verdade; vivamos da Sua Vida que é vida de fé e de amor. Exultemos com a Igreja, cantemos Aleluia e retiremos o sublime ensinamento que o caminho da glória é a Cruz.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. pg. 45

   

   Seguir os passos de Cristo

«Deus quer-vos todo para Ele. Segui os Seus passos cheios de amor.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 27

   

   Uma força libertadora

«Participar da vida divina tem uma força libertadora que tira às situações terrenas o seu peso e dá-nos, aqui no tempo, um fragmento do eterno, um raio da vida bem-aventurada, um caminho na luz.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Edite Stein, Obras

   

   Ele está vivo na alma

«Santa Teresa disse que a alma é como um cristal no qual se reflecte a Divindade. Gosto tanto desta comparação, que quando vejo os raios do sol a inundar os nossos claustros, penso ser assim que Deus invade a alma que nada mais procura senão a Ele! Minha querida, vivamos na intimidade com o nosso Bem Amado, sejamos inteiramente d’Ele, como Ele é todo nosso. […] comungue-O todo o dia, pois que Ele está vivo na sua alma. Escute o que nos diz o nosso Pai, São João da Cruz […]: “Ó mais bela das criaturas, alma que desejais tão ardentemente conhecer o lugar onde se encontra o vosso Bem Amado, para O procurar e vos unirdes a Ele: sois vós própria o refúgio onde Ele se abriga, a morada em que se esconde. O vosso Bem Amado, o vosso Tesouro, a vossa única Esperança está tão perto de vós que Ele habita em vós mesma; e, a bem dizer, não podeis estar sem Ele!”» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 136

   

   As trevas acolhem a luz.

«Pensar e esquadrinhar o que o Senhor passou por nós, move-nos à compaixão e é saborosa esta pena e as lágrimas que daqui procedem. Pensar na glória que esperamos e no amor que o Senhor nos teve e na Sua ressurreição, infunde em nós um gozo que nem é de todo espiritual nem sensível, mas sim gozo virtuoso, e pena muito meritória. Desta maneira são todas as coisas que causam devoção adquirida, em parte, com o entendimento, que esta não se pode merecer nem ganhar se Deus a não dá. Convém muito a uma alma a quem o Senhor não fez subir mais do que até aqui, não procurar fazê-la subir mais acima por si mesma: e note-se isto muito porque não lhe aproveitará senão para perder.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida. 12, 1

   

   Faço tudo com o Senhor

«Quanto a mim, encontrei o meu Céu na terra, na minha amada solidão do Carmelo onde estou sozinha apenas com Deus. Faço tudo com Ele e vou para todo o lado com uma divina alegria; quer varra, quer trabalhe, quer esteja na oração, acho tudo bom e delicioso, pois é ao meu Mestre que vejo em todas as coisas!» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 139

   

   Tirar a Cruz a Jesus!

«Madre querida, Madre quase idolatrada: Escrevo-lhe para desafogar o meu coração despedaçado pela dor. Não quero que juntes os seus pedaços, Madre da minha alma mas que mane, que destile um pouco de sangue. Afoga-me a dor, minha Madre. Sofro, mas estou feliz sofrendo. Tirei a Cruz ao meu Jesus. Ele descansa. Que maior felicidade pode haver para mim?» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 15

   

   Testemunha da Ressurreição

«Quantos foram baptizados em Cristo foram baptizados na sua morte. Foram submergidos na Sua Vida para ser membros do Seu Corpo e, como tal, padecer e morrer com Ele, mas também ressuscitar com Ele para a vida eterna e divina.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, A Ciência da Cruz

   

   Aleluia!

«Finalmente! Ele já não sofre mais, estamos salvas! Aleluia!... Não achas que este alegre Aleluia só pode ser verdadeiramente cantado no Céu; e não é certo ser nestes dias de solenidade que mais se sente o peso do exílio? Mas será possível desejar outra coisa senão o que Ele quer? Até Ele querer não estaremos prontas a ficar na terra? Oh! Como é bom unir, identificar a nossa vontade com a Sua, então está-se sempre feliz, sempre contente!... Lá no Céu já que não poderemos continuar a sofrer por Aquele que amamos, tiremos, pois, agora proveito de cada um dos nossos sofrimentos para consolar o nosso Bem-Amado; é tão bom poder dar-Lhe algo, a Ele que tanto nos mimou! Oh! Como Ele nos ama, querida irmã; se apenas pudéssemos compreender esta paixão de amor do seu Coração!...» Isabel da Trindade. Carta 44. A Margarida Gollot (sua amiga, com aspirações ao Carmelo). 07.04.1901.

   

   O caminho para a paz interior

«Se recorremos meditando com o nosso pensamento o caminho da Mãe de Deus desde a Apresentação até à Sexta-feira Santa, encontraremos com ela caminho para a paz interior». Santa Teresa Benedita da Cruz| Edite Stein , Caminhos para a paz interior

   

   O Crucificado por amor

«Comamos com amor este pão da vontade de Deus. Se, por vezes, esses desígnios são demasiado crucificantes, podemos dizer como o nosso adorado Mestre: “Pai, se é possível afasta de mim este cálice”, mas logo acrescentaremos: “Não seja como eu quero, mas como Vós quereis”; e, na calma e na força, como o divino Crucificado, subiremos também o nosso calvário, fazendo subir ao Pai um hino de acção de graças, pois os que caminham nesta via dolorosa são aqueles “que Ele conheceu e predestinou para serem conformes à imagem de Seu divino Filho”, o Crucificado por amor!» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 O Céu na Terra, 30

   

   O Sacramento do Amor

«”Enquanto comiam, tomou Jesus o pão e, depois de pronunciara bênção partiu-o e deu-o aos Seus discípulos, dizendo: ‘Tomai, comei: Isto é o Meu Corpo’”. Mais tarde será a verdadeira Missa, quando o sacrifício de expiação estiver para se consumar no Calvário: Jesus, pelas Suas próprias mãos, oferecer-Se-á ao Pai pelos homens. […] A Cruz, onde Ele deu a Sua vida por nós, é a maior prova do Seu amor; e Ele quis, pelas Suas próprias mãos, entregar a cada um de nós o memorial vivo dessa manifestação do Seu amor, instituindo a Eucaristia durante a Última Ceia que tomou com os Apóstolos.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Eternidade começada e sempre em progresso

«”Pai, quero que onde eu estiver, aqueles que vós Me destes, aí estejam coMigo, a fim de que contemplem a glória que Me haveis dado, porque Me amastes antes da criação do mundo.” Tal é a última vontade de Cristo, o Seu rogo supremo antes de retornar a Seu Pai. Quer que onde Ele está, nós aí estejamos também, não apenas durante a eternidade, mas já no tempo que é a eternidade começada, embora sempre em progresso.» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra. 1

   

   Quero dar a Jesus provas do meu amor

«Quero passar o exílio cantando ao meu Dilecto, dando-Lhe sem medida prova do meu amor quero no esquecimento de mim mesma consumir-me incessantemente para o meu Senhor. No mais perfeito abandono, suave me será a vida e ainda mais doce, me será morrer… Às alegrias mais inocentes e aos afectos mais puros, de boa vontade, renuncio pelo meu Senhor. De se imolar a cada instante, é sequioso este pequeno coração.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos. Caderno 26

   

   O Sacrifício da Missa

«O sacrifício da Missa tem para mim um atrativo especial. Ao sacrifício de Jesus uno sempre o meu, oferecendo ao eterno Pai a minha alma e o meu corpo. Invade-me um ardente desejo de glorificar o Senhor. Sinto em mim fortemente o trabalho da graça divina» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I. pg. 3

   

   No dia de Ramos

«No dia de Ramos de 1568, veio o povo buscar-nos em procissão. Com os véus caídos sobre o rosto e as nossas capas brancas, dirigimo-nos à igreja do lugar, onde houve sermão. Dali foi levado o Santíssimo Sacra¬mento ao nosso mosteiro. Isto fez muita devoção a todos.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Fundações. Cap. 9

   

   Vida: centelha de luz de Deus

«A nossa vida é uma centelha da luz de Deus a refulgir em nós. Partiu de Deus e para Deus há-de voltar, se o pecado não a afastar.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Determinação de não ofender a Deus

«Tem-me vindo uma grande determinação de não ofender a Deus nem venialmente, pois antes morreria mil mortes… Determinação de que nenhuma coisa eu julgue de mais perfeição… deixaria de fazer.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Contas de Consciência 1, 13-14

   

   O caminho da obediência

«A razão e a vontade do homem, que gostosamente querem ser o seu próprio senhor, não se dão conta de que facilmente se deixam seduzir pelos apetites naturais e se convertem em seus escravos. Não há melhor caminho para nos libertar dessa escravidão e nos tornar dóceis à direcção do Espírito Santo, que o caminho da Santa obediência.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras 231

   

   Ser puro é ser semelhante a Ti

«As formas de mortificação podem mudar, mas a lei mantém-se constante: não é senão pelo caminho da Cruz que chegamos à pureza perfeita.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 24 de Novembro de 1966

   

   No meu calvário estou acompanhado por Ti

«[…] Preciso também, meu Padre, de pedir a vossa oração, para que eu seja completamente fiel, toda desperta, e para que suba o meu calvário como esposa do Crucificado. “Aqueles que Deus conheceu na Sua presciência, Ele também os predestinou para serem conformes à imagem do Seu divino Filho.” Oh! Como gosto deste pensamento do grande São Paulo! Dá repouso à minha alma. Penso que no seu demasiado grande amor, Ele me conheceu, chamou e justificou e, esperando que Ele me glorifique, quero ser o louvor incessante da sua glória .» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 304. Ao Padre Vallée

   

   Fazer a vontade de Deus

«Neste tempo de Quaresma, procuro mortificar-me mais. Penitências não me deixam fazer, ainda que as deseje ardentemente. Por agora, contento-me em contrariar a minha vontade.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 25. À Madre Angélica Teresa. 22 de Fevereiro de 1918

   

   É grande a dor de não Te possuir, Senhor.

«Tendo as criaturas dado à alma sinais do seu Amado, mostrando-lhe o rasto da Sua formosura e majestade, cresceu nela o amor e, por conseguinte, a dor da ausência. Quanto mais a alma conhece a Deus tanto mais lhe cresce o desejo e a dor de O ver. E, vendo que não existe nada capaz de curar a sua dor senão a presença e visão do Seu Amado, desconfiada de qualquer outro remédio, pede, nesta canção, a entrega e posse da Sua presença. Pede-lhe que, doravante, não a entretenha mais com outras quaisquer notícias e comunicações Suas, nem com rastos da Sua Majestade, porque estas aumentam-lhe a ânsia e a dor em vez de lhe satisfazerem a vontade e o desejo. A vontade não se satisfaz senão com a sua visão e presença; portanto, seja Ele servido em Se entregar deveras a ela por um acabado e perfeito amor. Deste modo, diz: ‘Ai, quem poderá curar-me?’» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 6, 2

   

   Quero amar-Te no meio de todas as contradições

«Quero amar-Te como Tu me amas, Coração adorável do meu Jesus. Ainda que surjam trabalhos, contradições e dores, nada poderá apagar, em mim, o fogo do Teu Amor. Quero amar-Te sempre e em todas as coisas, com toda a minha mente, com toda a minha alma e com todas as minhas forças. Faz de mim o que quiseres, pois nada mais desejo que conformar a minha vontade com a Tua… Dá-me o Teu Amor pois só isto basta ao meu coração, que criaste expressamente para amar-Te.» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Escritos de Henrique de Ossó - Exercícios Espirituais - tomo II, p. 552.

   

   Jesus não condena

«Não será Jesus que condenará o pecador quando este comparecer diante d’Ele; será a própria alma.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Pensamentos

   

   Amor e sacrifício

«Se amamos, saberemos sacrificarmo-nos; e se nos sacrificamos é sinal que amamos.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 A Eucaristia. 67

   

   Pratiquemos o silêncio

«Pratiquemos o silêncio quando nos for dito alguma coisa que nos desagrada, recordando-nos que “Jesus calava-Se”» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Bilhetes à Irmã Teresa Crucificada de Jesus

   

   Imitar a vida que Cristo viveu

«Estas flores produzem fruta; são as maçãs de que diz a Esposa: “Confortai-me com maçãs”. Dai-me, Senhor, trabalhos, dai-me perseguições. E verdadeiramente os deseja, e até se sai bem deles; porque como já não olha ao seu contento, senão em contentar a Deus seu gosto é de imitar em algo a vida trabalhosíssima que Cristo viveu.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Conceitos do amor de Deus 7,8

   

   Uno-me a Ti, nos sofrimentos e sempre!

«Alegrai-vos com o estado em que Deus vos pôs; As dores, os sofrimentos, são para mim um paraíso quando sofro com Deus; e os maiores prazeres um inferno, se os saboreasse sem Ele. Toda a minha consolação seria sofrer qualquer coisa por Ele.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 11. A uma religiosa. 17 de Novembro de 1690

   

   Ser pobre como Jesus

«À semelhança de Cristo e dos seus Apóstolos, procura apresentar um estado de abnegação exterior e de pobreza absoluta e coloca o espírito na necessidade de fomentar a renúncia e o desprezo do mundo e de todas as suas riquezas e tesouros, bens e possessões.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 37

   

   O grande amor da Virgem Maria

«Oh segredos de Deus! Aqui não há senão render entendimentos e pensar que para entender as grandezas de Deus, não valem nada. Aqui vem a propósito ajoelharmo-nos como fez a Virgem Nossa Senhora com toda a sabedoria que Deus lhe deu, que perguntou ao anjo quando A saudou: “Como se fará isto?” Em dizendo-lhe: “O Espírito Santo sobrevirá em Ti, e a virtude do Altíssimo estenderá sobre Ti a sua sombra”, não tratou de mais disputas. Como quem tinha grande fé e sabedoria, entendeu logo que, intervindo estas duas coisas, não havia mais que saber nem que duvidar.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Conceitos do Amor de Deus. 6, 7

   

   Lançar-me no campo do sacrifício

«Propósito: Dar-me toda ao Senhor sem qualquer reserva, lançando-me no campo do sacrifício generosamente… Abandonar-me cegamente à acção do amor, e receber tudo e sempre das mãos do meu Deus sem perguntar nada… Exercitar-me na humildade de coração vivendo em submissão a todos…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos, Caderno 26: 1921-1924

   

   Amar a Cruz, porque nela está Jesus.

«No dia seguinte, depois da comunhão, as palavras da Maria voltaram-me ao pensamento. Senti nascer no meu coração um grande desejo de sofrer, com a íntima certeza de que Jesus me reservava um grande número de cruzes. Senti-me inundada de consolações tão grandes que as considero uma das maiores graças da minha vida. O sofrimento tornou-se o meu atrativo. Tinha encantos que me entusiasmavam, sem bem os conhecer. Até então, tinha sofrido sem amar o sofrimento; desde esse dia senti por ele um verdadeiro amor.»

   

   Quero o que Tu queres

«Se tu quiseres, minha filha, podes ser santa. Diz muitas vezes a Jesus: “eis-me aqui, toma-me, esvazia-me, purifica-me… Eu quero tudo aquilo que Tu queres. Só Te quero a Ti, só a Ti procuro!”» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948 Escritos Vários. pg.11

   

   O caminho da Cruz

«Na cruz está a vida e o consolo, só ela é caminho que leva ao céu. Na cruz está o Senhor Do céu e da terra, E o gozar de muita paz, Ainda que haja guerra. Todos os males desterra Nesta terra. Só ela é o caminho Que leva ao céu. É oliveira preciosa A Santa Cruz, Que com seu azeite nos unta E nos dá luz. Alma minha, toma a cruz Com grande consolo: Só ela é o caminho Que leva ao céu. É a cruz árvore verde E desejada Da Esposa, que à sua sombra Se há sentado, Para gozar do seu amado O Rei do Céu, Só ela é o caminho Que leva ao céu. Depois que se pôs na cruz O Salvador, Na cruz está a glória E o honor; E no padecer dor Vida e consolo, E o caminho mais seguro Que leva ao céu.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Poesia 19

   

   Quem poderá dizer como és Tu?

«Ao comunicar agora à alma iluminações, revelações e consolações a alma está disposta a não deter-se nelas. Deixará que Deus realize o que pretende por meio destas comunicações sobrenaturais, mas ela permanece na obscuridade da fé, porque não apenas aprendeu mas conhece também que nada disso é Deus e que na fé tem tudo o que necessita: Cristo, Verdade eterna e n'Ele, o Deus incompreensível.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Ciência da Cruz

   

   S. José

«Toma como Mestre e Diretor o gloriosíssimo S. José; recorre a Ele. Oh, se Jesus te mostrasse um pouquinho do interior de tão grande santo e a grandeza da Sua Glória e do Seu Patrocínio! Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana. 51

   

   Jesus Cristo pediu ao Pai a Unidade

«A Igreja de Deus é a Igreja da caridade, do amor. Pediu Jesus Cristo ao Pai, pouco antes de Se entregar à morte por nós: “Pai Santo, guarda em Teu nome aqueles que Me deste, para que sejam um, assim como Nós. (...) Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que, pela Tua palavra, hão-de crer em Mim, para que todos sejam um só; como Tu, ó Pai, estás em Mim e eu em Ti, que também eles estejam em Nós, para que o mundo creia que Tu Me enviaste. Dei-lhes a glória que Tu Me deste, para que sejam um como Nós somos um. Eu neles e Tu em Mim, para que eles sejam perfeitos na unidade e para que o mundo reconheça que Tu Me enviaste e os amaste, como Me amaste a Mim”». Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   As provas vividas em união conTigo, são graça

«As provas às quais somos submetidos nesta terra têm todas um duplo objetivo: elas são destinadas a purificar-nos, a desapegar-nos, e ao mesmo tempo a fazerem-nos cooperar na Redenção realizada por Jesus Cristo.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 01.11.1966

   

   Que bom dar algo a quem amamos!

«Por este sofrimento cada vez mais nos assemelhamos a Ele e Lhe podemos dar um pouco de amor; é tão bom dar alguma coisa Àquele que amamos!» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 42. A Margarida Gollot (sua amiga, com aspirações ao Carmelo). 30.03.1901.

   

   Quero ser santo

«Oh! Meu Deus, não sou uma santa, apesar de me encherdes dos Teus benefícios! Perdoa-me, pois o serei de agora em diante. Minha Mãe, fazei que seja santa! Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 42

   

   Amor chama amor

«O veado, quando tocado por certa erva venenosa, não descansa nem sossega, procurando remédio por um lado e por outro, ora mergulhando numas águas ora noutras. No entanto, a ferida da erva vai aumentando sempre mais em todas as ocasiões e remédios que toma; por fim, apodera-se inteiramente do coração e acaba por matá-lo. O mesmo acontece à alma tocada pela erva do amor, como é esta de que falamos aqui. Nunca pára de procurar remédios para a sua dor; mas, além de não os encontrar, ainda mais a aumenta com o que pensa, diz e faz.»

   

   A fonte que mana

A fonte que mana do coração do Cordeiro não se esgotou. Ainda hoje podemos lavar ali as nossas vestes. na confiança da força reparadora dessa sagrada fonte. Prostramos-nos diante do Trono do Cordeiro e respondemos à Sua pergunta: Senhor, a quem iremos? Só Tu tens palavras de vida eterna. Deixa-nos beber das fontes da santidade para o nosso bem e o deste mundo sedento. Concede-nos a graça de pronunciar com um coração puro as palavras da esposa que diz: “Vem, vem Senhor Jesus, vem depressa!” Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 As Bodas do Cordeiro

   

   Senhor, que eu nunca me afaste de Ti

«Senhor, faz que nada nem ninguém possa afastar-me do Teu serviço. Que nunca perca de vista o fim para que fui criado: a felicidade. Ajuda-me, Senhor, A procurar esta felicidade em Ti. Quero repetir, com Teresa de Jesus, perca eu tudo antes que ofender a Deus.» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Orações

   

   A pérola da humildade

«Vi que o orgulho é a fonte de todos os pecados e que a humildade é o fundamento de todas as virtudes.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 – 1878 Pensamentos

   

   Cristo presente no altar

«Cristo, presente nos nossos altares, não é só alimento e vida; é também vítima expiatória que ali Se oferece ao Pai pelos nossos pecados. Na verdade, a Santa Missa é a renovação incruenta do sacrifício da Cruz; é Cristo imolado como vítima pelos nossos pecados, sob as espécies do pão e do vinho.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 10

   

   No mais profundo segredo

«Ninguém devia estar na Tenda, quando o Sumo Sacerdote entrava nesse sublime e tremendo lugar da presença de Deus, ao qual ninguém tinha acesso além dele, e Ele tinha-o apenas nesse momento; e mesmo assim tinha que levar consigo incenso, 'para que a nuvem do incenso cobrisse o propiciatório e não morresse'. Este encontro solitário tinha lugar no mais profundo segredo.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edite Stein, Obras Completas – A Oração da Igreja.

   

   Somos crianças que não sabem andar

«Somos miseráveis e caímos a cada passo. Somos crianças que ainda não sabem andar. Como é que Jesus se vai aborrecer com quedas que acontecem por causa da nossa ignorância, da nossa debilidade? Não dê entrada ao desânimo.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 144

   

   Oferecer-me pelo Corpo Místico

«Oferece-te no santo sacrifício da Missa juntamente com Jesus, no sacrifício, na expiação das tuas culpas e das do mundo inteiro; e negoceia no céu a cura e o alívio de Jesus dorido no seu Corpo Místico crucificado.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 39, 7

   

   Amas-me até à loucura!

«Ó Verbo divino! És Tu a Águia adorada que amo e que me atrai! És Tu que, descendo à terra do exílio, quiseste sofrer e morrer para atraíres as almas até ao seio do Eterno Fogo da Trindade Bem-aventurada. És Tu que, voltando a subir para a luz inacessível que será para sempre a Tua morada, ficaste ainda no vale de lágrimas, escondido sob a aparência duma hóstia branca... Águia Eterna! Tu queres alimentar-me com a Tua divina substância, a mim, pobre criaturinha, que voltaria ao nada se o teu divino olhar não me desse a vida a cada instante... Ó Jesus! Deixa-me, no excesso da minha gratidão, deixa-me dizer-Te que o Teu amor vai até à loucura... Como queres, perante tal loucura, que o meu coração não se eleve para Ti?» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 5vº

   

   Quanto mais pobre, mais rico

«Quanto mais sou pobre e miserável, tanto mais sou rica em Deus.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 – 1770 Processo Ordinário (Pe. Ildefonso). 68

   

   Amo a Cruz

«Amo a Cruz, porque foi o leito de dor de Jesus. E como não amá-la? Quero morrer sobre ela com a alegria e a paz no coração.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I. pg. 80

   

   Quero olhar só em que Vos posso servir

«Já vejo, Esposo meu, o que vós sois para mim. Não o posso negar, por mim viestes ao mundo, por mim passastes tão grandes trabalhos, por mim sofrestes tantos açoites, por mim ficastes no Santíssimo Sacramento e agora me fazeis tão grandíssimos regalos. (…) Pois daqui em diante, Senhor, quero-me esquecer de mim e olhar só em que Vos posso servir e não ter vontade, mas sim a vossa.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Conceitos do Amor de Deus 4, 10-11

   

   Um mistério mais profundo…

«A Virgindade Consagrada é ainda um mistério mais profundo: não é só símbolo e instrumento da união Cristo-Igreja, mas também participação da união conjugal com Cristo e da sua fecundidade sobrenatural. Ela tem a sua origem no mais profundo da vida divina e conduz-nos novamente a ela. O Pai eterno participou a totalidade da sua essência ao Filho com um amor incondicional. E da mesma maneira o filho a oferece de novo ao Pai.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein. Obras. 238

   

   Cinzas

«Nesta Quaresma, o que faremos para consolar o bom Jesus?... Amá-Lo-emos muito por todas as almas que não O amam; esconder-nos-emos no seu Divino Coração e, no mais doce silêncio, cantar-Lhe-emos o nosso amor...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 -1927 Carta 71. A Domenichina, sua irmã. Fevereiro de 1925.

   

   Quem ama

«[…]Quem ama já não possui o seu coração; entregou-o ao Amado.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 9, 2

   

   Onde há amor, há Deus

«Onde há caridade, há Deus. Se estivermos atentos a fazer o bem ao nosso irmão, Deus estará atento a nós. Se cavarmos um buraco para o nosso irmão, estamos a cavá-lo para nós; seremos nós mesmos que cairemos nele. Mas se fizermos o Céu para o nosso irmão, estaremos a fazê-lo para nós.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 – 1878 Pensées de Marie de Jesus Crucifié, de Fr. Denis Buzy, SCJ

   

   Sou Teu!

«Senhor, Deus do meu coração, muitas vezes tenho vivido na cegueira mais absoluta, longe de Ti. Pensava procurar a felicidade e o meu coração andava cada dia mais vazio. Só Tu, Senhor, és capaz de encher a minha vida. Tu, o meu último fim! Tudo por Ti, nada sem Ti. Sou Teu!» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 31.

   

   Adorar

«A adoração é amor!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 42

   

   Tudo é comum entre os Amantes

«A alma em graça, que está na caridade de Deus, está em Deus e Deus está nela, porque ela vive da vida de Deus, e Deus, de carta maneira, da vida dela. E assim é, porque entre eles há uma só vida, uma só caridade, um Deus só! Mas em Deus tudo isto é por essência, na criatura é por participação e por graça e assim é verdade que tudo é comum entre os Amantes.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (P. Ildefonso). 36

   

   Ele está no Santíssimo Sacramento

«Já muita misericórdia nos faz a todos, querendo Sua Majestade que entendamos ser Ele que está no Santíssimo sacramento. Mas que O vejam a descoberto, e comunicar Suas grandezas e dar Seus tesouros, não quer senão àqueles a quem entende que muito O desejam, porque estes são os seus verdadeiros amigos». Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho de Perfeição 34,13

   

   Agir amando-Te

«E não só uma obra, tirando alguma parte da perfeição que há-de ter, se torna pesada, mas todas seguem por essa ordem: que umas facilitam as outras ou as tornam mais dificultosas.» Madre Maria de S. José | 1548 - 1603 Instrução de Noviças

   

   Deixar-me purificar pelo amor

«Bom Deus, como tudo se purifica no coração e no espírito, como tudo cresce, como tudo se eleva, quando o olhar se volta para Vós…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 93. A Vicenza Rinaldi. 12.04.1925.

   

   Estar em silêncio e em calma

«Para alcançar a paz interior o que podemos fazer é abrir-nos à graça! Quer dizer, renunciar completamente à nossa própria vontade e deixar-nos arrastar unicamente pela vontade divina, pondo toda a nossa alma dócil para receber e ser transformada nas mãos de Deus. Nisto coincidem o vazio e o estar em silêncio e em calma». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Caminhos para a paz interior.

   

   Crer como a criança

«[…] Qual deve ser a firmeza da nossa convicção e a extensão da nossa fé em Deus: temos de acreditar no poder imenso da Sua palavra operante, na sabedoria eterna do Seu Ser que é manancial de vida, nas leis com que marcou os nossos caminhos, na Sua obra criadora e redentora, na palavra do Seu Verbo e na doutrina que Ele nos ensinou, na Sua Igreja depositária dessa doutrina que o Seu Verbo lhe confiou, na Sua misericórdia, no Seu perdão e no Seu amor.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 23

   

   “Bem aventurados os pobres em espírito.”

«Que esta esperança em Deus que deve crescer sem cessar e orientar sem cessar o nosso olhar para o amor infinito que nos tomou, nos faça compreender em cada dia, a necessidade da nossa pobreza espiritual.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e conferências. 08.05.1966

   

   É o Teu amor que opera em mim as obras do amor

«Como é possível que a companhia secreta e o trato interior e amoroso com o Senhor do universo, que é a própria vida da alma que O ama, não seja de forte ajuda e de estímulo para as obras externas, muito mais porque estas se fazem todas e unicamente por Seu amor?» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (P. Ildefonso). 36

   

   Jesus é o Capitão do meu barco

«Jesus alimenta-me todos os dias com a Sua Carne adorável e, juntamente com este manjar, escuto uma voz doce e suave, como os ecos harmoniosos dos anjos do Céu. Esta é a voz que me guia, que solta as velas do barco da minha alma, para que não sucumba e para que não se afunde. Sempre sinto essa voz querida, que é a voz do meu Amado, a voz de Jesus no fundo da minha alma; nas minhas penas, nas minhas tentações, Ele é o meu consolador, Ele é o meu Capitão.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 192 Diário. 10

   

   Desejos intensos de Deus

«[A alma] diz que está a morrer de amor por causa da vastidão admirável destas criaturas que lhe falam d’Ele, mas que não acabam de O mostrar. Chama-lhe um ‘não sei quê’, por não se saber dizer, mas sente-se de tal maneira que a alma fica a morrer de amor. Este morrer de amor começa na alma por um toque de notícia altíssima da Divindade, que é um ‘não sei quê’, […] que ficam balbuciando. Este toque não é contínuo, nem muito intenso, pois, se o fosse, a alma desprendia-se do corpo; pelo contrário, passa depressa. E assim fica a morrer de amor, e este morrer intensifica-se ao ver que não acaba de morrer de amor. É um amor impaciente, de que se fala no Génesis, quando a Bíblia diz que o amor de Raquel em conceber era tão grande, que disse ao seu esposo Jacob: ‘Dá-me filhos, senão morrerei. (Gn 30, 1).» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual 7, 1 e 4

   

   Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida

«Meu Senhor Jesus, caminho, verdade e vida da minha alma, não me falem os doutores, os sábios nem os profetas; fala-me Tu, Verdade eterna, que abriste a boca dos profetas e iluminaste e iluminas a todo homem que vem a este mundo. Calem-se na Tua presença todas as criaturas, e fala-me Tu, Criador delas, que mais proveito faz a alma uma palavra saída da Tua boca, que os mais sublimes e bem compostos discursos dos homens. Tuas mãos me fizeram e me formaram: completa pois a Tua obra com as Tuas instruções. Tu conheces melhor que ninguém o que falta de luz na minha inteligência e de amor no meu coração, para ser o que Tu queres e no grau que Tu queres, e estes são, bem o sabes, meu Senhor, os únicos desejos do meu coração, sedento de palavras de vida eterna e de saúde.» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Um mês na Escola do Sagrado Coração

   

   Ter um Pai

«A pessoa que acredita em Deus é feliz, porque sabe que tem um Pai que está na origem e acima de toda a paternidade humana. Ama o seu Pai, descansa nos Seus braços e vive para esse Pai, que sabe ser bondade, misericórdia, perdão e amor!» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 23

   

   Delicia-te em pensares em Deus no meio das ocupações

«Ama o teu Deus, não só com todo o coração, mas também com toda a tua mente. Delicia-te com o pensares em Deus, com a Sua divina presença. Eleva e emerge a tua mente n’Ele: Ele circunda-te por todos os lados, n’Ele vives e te moves.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 50

   

   Levar no coração e à oração os nossos irmãos.

«Esta carta vai chegar-te no dia da tua festa e levará os meus melhores parabéns. É nas mãos de Maria que os deixo e os deponho: a Quem melhor poderia eu confiá-los? Tive a felicidade de ir a Lourdes no mês passado; será preciso dizer-te que rezei muito por ti, querida amiga, e por todos os que te são queridos? Estou certa que o adivinhas, não é?... Estiveste no meu coração, não poderia esquecer-te!...» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 30. A Maria Luísa Maurel (sua amiga). 12.08.1900.

   

   Mergulhar no mais íntimo de si

«[…]Entremos em nós mesmos, quebremos este dique, deixemos amanhecer a graça, reparemos o tempo perdido; temos pouco tempo para viver, a morte segue-nos de perto, mantenhamo-nos alerta: só se morre uma vez! Mais uma vez, entremos em nós mesmos, o tempo aperta, não há mais dilações, está cada um por si. Creio que vós haveis tomado medidas de tal forma certas que não sereis apanhada de surpresa: eu vos louvo por isso, pois esse é o nosso ofício!» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 01. A uma Religiosa. 01 de Junho de 1682.

   

   A Providência de Deus

«Digo-te isto para que tu também te abandones à Sua Providência. Que bem cuidado está o que se fia em Deus! Na oração ocupa-te em adquirir esta confiança pois tens necessidade disso. Essa confiança supõe a fé na Sua Providência e a providência é o cuidado e a solicitude paternal que Deus tem connosco. Deixemos que Deus cuide de nós, que nos governe, que nos guie, e esta confiança nos protegerá contra as horríveis inquietações, ânsias e temores que nos assaltam, procedentes das nossas próprias ilusões. Oferece-te a Nossa Senhora na oração, coloca-te sob a Sua protecção e confia n’Ela. Confiemos em Deus e na Sua Mãe, confiemos-Lhe as nossas coisas e não seremos defraudados nem confundidos nas nossas esperanças. Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta.56.2,3

   

   Morrer por amor

«O Martírio! Eis o sonho da minha juventude. Este sonho cresceu comigo sob os claustros do Carmelo... Mas também nisso, sinto que o meu sonho é uma loucura, pois não saberia limitar-me a desejar um género de martírio... Para me satisfazer, ser-me-iam precisos todos... Como Tu, meu Esposo adorado, quereria ser flagelada e crucificada... Quereria morrer esfolada como S. Bartolomeu, e ser mergulhada em azeite a ferver, como S. João. Desejaria suportar todos os suplícios infligidos aos mártires... Como Santa Inês e Santa Cecília quereria apresentar o pescoço à espada, e como Joana d’Arc, minha querida irmã, quereria, na fogueira, murmurar o teu nome, ó Jesus!... Ao pensar nos tormentos que serão a sorte dos cristãos no tempo do Anticristo, sinto estremecer o coração, e quereria que me fossem reservados esses tormentos... Jesus! Jesus! Se quisesse escrever todos os meus desejos, ser-me-ia preciso utilizar o Teu Livro da Vida onde estão descritas as acções de todos os santos, e essas acções quereria tê-las feito por Ti...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 3rº

   

   Só com amor se leva a cruz

«Não há madeira como a da Cruz para acender na alma o fogo do amor!» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 138

   

   Sou de Jesus

«Sou de Jesus: quero sê-lo sempre mais, quero viver como reflexo da Sua própria Vida. Sinto Jesus em mim. Ele procura sempre mais o fundo silencioso da minha alma. Quer-me trabalhar, quer-me transformar toda n’Ele: dá-me a Sua vida.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I. pg 105-106

   

   Sentei-me à sombra

«Sentei-me à sombra d'Aquele a quem havia desejado, e seu fruto é doce à minha garganta. […] Oh! Que sombra esta tão celestial, e quem soubesse dizer o que sobre isto dá a entender o Senhor.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Conceitos de Amor de Deus 5,2

   

   Não estamos sós

«Como somos felizes quando fazemos da nossa vida um coração a coração, uma troca de amor com o Mestre divino, quando O sabemos encontrar no fundo da alma!... Oh! Então já não estamos sós e temos necessidade de solidão para gozar da presença do Hóspede adorado! Só com Jesus só, eis o meu Céu!» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 93. A Vicenza Rinaldi. 12.04.1925.

   

   Dentro da vida divina

«A minha alma está vazia do que a pode agitar e sobrecarregar, mas cheia de santa alegria, de animo e de força para trabalhar. Encontra-se numa nova dimensão, porque saiu de si e se submergiu dentro da vida divina». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edite Stein, Caminhos para a paz.

   

   Reconhecer-Te como meu Senhor e meu Deus!

«É já coisa sobrenatural e que não podemos procurar por nós mesmos, por mais diligências que façamos; porque é um pôr-se a alma em paz, ou pô-la o Senhor, para melhor dizer, com a Sua presença, como fez ao justo Simeão, porque todas as potências se sossegam. Entende a alma, de um modo muito diverso do entender com os sentidos exteriores, que já está ali junto, mesmo ao pé de Deus, que, com mais um poucochinho, chegará a estar feita uma mesma coisa com Ele por união. Isto, não porque O veja com os olhos do corpo, nem com os da alma.»

   

   A oração

«O amor vai à oração para aí encontrar um alimento, um desenvolvimento e a união perfeita que satisfaz todos os desejos.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Vem encontrar o Deus Vivo. pg. 21

   

   Presença de Deus

«Ofereci várias Comunhões por tua intenção, pobre irmã que tens estado privada de receber Aquele que a tua alma unicamente deseja; mas, repara, Ele não tem necessidade do Sacramento para vir até junto de ti...» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 42. A Margarida Gollot (sua amiga, com aspirações ao Carmelo). 30.03.1901.

   

   Ver em tudo a vontade de Deus

«Não deves abrigar no teu coração, irmãzinha, esses sentimentos de desconfiança. Procura sufocá-los na sua raiz, rejeitando os pensamentos sombrios. Porque te contrariam e não fazem o que tu queres, pensas que não gostam de ti? Então também eu diria o mesmo: pois quando estava em casa tinha que contrariar a minha vontade até no mais mínimo detalhe. Não penses que às vezes não me sentia contrafeita por ter de me amoldar aos outros. No entanto, minha irmãzinha, tinha o consolo de ver em tudo a vontade de Deus[…].» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 159 à sua irmã Rebeca

   

   A nossa vida está em Deus

«É bom lembrar que a alma vive mais onde ama do que no corpo que anima. Ela não recebe a sua vida do corpo, antes a dá ao corpo e vive por amor em quem ama. Mas, além desta vida de amor, com o qual vive em Deus que a ama, também ela, como todas as criaturas, tem a sua vida, radical e naturalmente, posta em Deus, conforme diz S. Paulo: ‘É n’Ele que vivemos, nos movemos e existimos.’ Quer dizer: A nossa vida, o nosso agir e o nosso ser estão em Deus. S. João diz que tudo quanto foi criado já era vida em Deus.»

   

   Derrete o meu gelo, Senhor!

«Ó salvação minha! Faz derreter o gelo que está no meu coração. Quando o sol se põe, o frio torna o gelo como uma pedra, e se o sol aparece o gelo liquefaz-se. Assim é a minha alma, Senhor: se Tu a deixas, fica gelada como uma pedra, como um corpo morto […]. Vem, vem ó minha Vida. Apressa-Te a vir para me ressuscitares!» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 25.

   

   Senhor Jesus: és a minha alegria!

«Senhor Jesus, Tu prometeste-nos o descanso e a felicidade, e eu creio em Ti! Sei que, apesar das dificuldades, eu sempre encontrarei em Ti o que preciso para ser feliz. E que, por outro lado, nunca nada nem ninguém poderá saciar a minha sede de amor e de felicidade. Por isso, consola-me ouvir dos Teus lábios essas palavras de Mateus: ‘Vinde a Mim… encontrareis descanso’. Jesus, sê sempre o meu descanso, a minha paz, a minha felicidade. Sem Ti de nada sou capaz, mas conTigo tudo posso. Sem Ti não há felicidade nem paz, mas conTigo tudo poderei superar e sempre será suave o Teu jugo e leve o Teu fardo!» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Quarto de Hora de Oração, pg. 81. Na foto: Santo Henrique de Ossó, que hoje se celebra.

   

   Estar cheio da luz de Deus.

«Que as tuas palavras, os teus actos, tudo resplandeça da luz do bom exemplo, do calor do Divino Amor que deve arder-te no coração.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 – 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 43

   

   Amor com amor se paga.

«Quem mais recebe de Deus, com maior razão está obrigado a corresponder.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 8

   

   Fé viva!

«Ele [de acordo com a tradição teresiana, conta a sua história falando de um terceiro para não atrair a atenção sobre si] queixa-se frequentemente da nossa cegueira e exclama sem cessar que nós somos dignos de compaixão por nos contentarmos com tão pouco. “Deus, diz ele, tem tesouros infinitos para nos dar; e uma pequena devoção sensível, que passa num momento, satisfaz-nos… Que cegos somos, pois assim atamos as mãos a Deus e estancamos a abundância das Suas graças. Mas, assim que Ele encontra uma alma penetrada de fé viva, derrama nela graças em abundância. […]Entremos em nós mesmos, […] deixemos amanhecer a graça, reparemos o tempo perdido; temos pouco tempo para viver, a morte segue-nos de perto, mantenhamo-nos alerta: só se morre uma vez!» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta 01. A uma Religiosa. 01 de Junho de 1682.

   

   Nas mãos de Deus

«O senhor desejava que eu não incluísse o sobrenatural? Ora bem, senão fosse para falar disso, desde logo eu não subiria a nenhuma tribuna. No fundo é uma verdade muito pequena e simples a que sempre tenho que dizer: como se pode começar a viver nas mãos de Deus.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Carta 76.

   

   A Igreja é corpo de Cristo

«Os baptizados, incorporados pelo baptismo e pela Eucaristia em Cristo, sua Cabeça, por mais que a morte reduza a pó e a cinza a carne, se morrem em graça, […] logo que purgados ascendem à glória; quer se encontrem no céu, ou na terra, ou sob a terra, são o Corpo de Cristo. A Cabeça da Igreja, Cristo Deus e homem, está presente no céu e na terra, lá como cá, em Cristo, a presença é real: comunga um, comungam mil, todos estão unidos a ela.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 As minhas vivências com a Igreja

   

   Ó meu Jesus! eu amo-Te!

«Ó meu Jesus! eu amo-Te! Amo a Igreja, minha Mãe. Sei que ‘o mais pequeno acto de puro amor lhe é mais útil que todas as outras obras juntas’. Mas o puro amor estará de facto no meu coração?... Os meus imensos desejos não serão um sonho, uma loucura?... Ah! se assim for, Jesus, ilumina-me! Tu bem sabes, eu procuro a verdade... Se os meus desejos forem temerários, fá-los desaparecer, pois esses desejos são para mim o pior dos martírios... Sinto, no entanto, ó Jesus, que depois de ter aspirado às mais elevadas regiões do Amor, se eu não houver de as atingir um dia, terei experimentado mais deleite no meu martírio, na minha loucura, do que experimentarei no seio das alegrias do Céu, a não ser que, por um milagre, me tires a recordação das minhas esperanças da terra. Nesse caso, deixa-me gozar durante o exílio as delícias do Amor. Deixa-me saborear as doces amarguras do meu martírio...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. [4vº]

   

   O beijo de Jesus

«Cada cruz da vida é como um beijo de Jesus. Que este beijo seja a força do [nosso] espírito para poder caminhar cheio de amor pelos caminhos da glória.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Pensamentos sobre Imagens (1ª série). 86. pg. 30

   

   Deus protege-me de O ofender

«Deus protege-me tanto de O ofender que, por vezes, até me espanto. Sem que da minha parte tenha feito quase nada para isso, parece-me ver o grande cuidado que Ele tem comigo. Antes destas coisas eu era uma imensidade de pecados e maldades e não me parecia ser senhora de mim para os deixar de cometer». Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Contas de Consciência 3,12

   

   Sorrisos e carícias

«Quero espalhar sorrisos e carícias pelo meu Jesus…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos. 25-6-1924

   

   Orar é acolher a felicidade

«A oração é o trato de amizade da alma com Deus. Deus é Amor, e Amor é bondade que se dá a si mesma. Uma plenitude existencial que não se encerra em si, mas que se derrama, que se quer dar e fazer felizes». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Amor com Amor.

   

   Pela Eucaristia ressuscitamos no último dia

«É pela fé que vemos Jesus Cristo: sabemos que é o Verbo de Deus; acreditamos na Sua palavra, na Sua Igreja; queremos seguir o caminho que Ele nos traçou para, por Ele, chegarmos ao Pai; e, por Ele, seremos ressuscitados no último dia. Sim, porque, alimentando-nos do pão da Sua Mesa, bebendo nós do Seu cálice, temos a Sua vida em nós: tornamo-nos um só com Ele, pela participação do Seu Corpo e do Seu Sangue na Eucaristia.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 10

   

   A Misericórdia derrama-se em caudal forte e amoroso

«A misericórdia, é o amor que ultrapassa todas as barreiras da justiça, que se dá na medida das deficiências e das necessidades da alma.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Diário. pg. 23

   

   Entrega total

«‘Ditosa a alma que ama’ de verdade, pois ‘o Senhor tornou-se seu cativo por amor’!» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Céu na terra, 10

   

   Depois da morte: os braços de Deus

«A morte: todos temos que morrer. Tudo passa, e nós também. Todos os dias nos aproximamos da eternidade. Para quê apegarmo-nos às coisas que morrem? As honras nunca são semelhantes à virtude e são miseráveis criaturas aquelas que no-las tributam. As riquezas perdem-se em si. Não valem nada e não dão a felicidade. […] Só Deus nos pode encher. Ele é a verdade e o bem imutável. Ele é o amor eterno. Oh meu Jesus e minha Mãe, que pertença a Ele para sempre! Que nada me chame a atenção na terra senão o sacrário. Conserva-me pura para Ti. Que quando morrer possa dizer: que felicidade porque me irei perder no Oceano Infinito do Coração de Jesus, meu Esposo adorado.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 42. (Retiro de 1918)

   

   Na minha fraqueza tornas-me forte

«Na pobreza, abandono e desapego de todas as apreensões da minha alma, isto é, na escuridão do meu entendimento e na angústia da minha vontade, na aflição e agonia da memória, ficando às escuras em pura fé, que é noite escura para essas potências naturais, só com a vontade tocada de dor, das ânsias e desejos do amor de Deus, saí de mim mesma, isto é, do meu baixo modo de entender, da minha fraca maneira de amar, da minha miserável e pobre maneira de saborear a Deus.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 2 Noite Escura 4,1

   

   Deus fala através dos homens da Igreja

«Deus fala connosco através da Igreja. Sim, porque Cristo, como homem é a Cabeça e os que Me amam [a Deus] ao unir-se com Ele são os seus membros, e Eu, teu Deus, falo pela boca da Igreja revelando-te as verdades eternas. Acredita, pois, na Igreja; ouve e escuta atentamente a sua voz: Quando fala o papa como tal, fala a Igreja, porque fala como Cabeça do seu Corpo, e o Pontífice com Cristo são uma só Cabeça. Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Vivências com a Igreja - IV Domingo Advento 1864, pag. 781.

   

   Recomeçar sempre!

«Visto que, por Sua misericórdia, Ele nos dá ainda um pouco de tempo, comecemos deveras! Reparemos o tempo perdido. Voltemos com inteira confiança a este Pai de bondade, que está sempre pronto para nos receber amorosamente. Renunciemos, […] renunciemos generosamente, por Seu amor, a tudo o que não é Ele, Ele merece infinitamente mais. Pensemos Nele sem cessar. Ponhamos Nele toda a nossa confiança, eu não duvido de que experimentaremos rapidamente os efeitos disso e de que não ficaremos insensíveis com a abundância das Suas graças, com as quais podemos tudo e sem as quais não podemos mais do que o pecado.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta08. A uma religiosa. 28 de Março de 1689.

   

   O Baptismo torna-nos filhos de Deus

«Por último recomendo-te a caridade para com o próximo. O amor aos nossos semelhantes é a medida do amor a Deus. Não nos fixarmos na criatura, só em Deus na sua alma, já que, pelo baptismo nos tornamos templos da Santíssima Trindade.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 82. A Elena Salas González

   

   Epifania

«Não é necessário que experimentemos a epifania na nossa vida. Podemos viver na certeza da fé que o que o Espírito de Deus realiza secretamente em nós, produz os seus frutos para o Reino de Deus. Nós veremos esses frutos na eternidade.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Vida Escondida e Epifania. 5.

   

   Tornar-se pequenino

«É necessário fazer-se pequenino para entrar no reino dos Céus. Fazer-se pequenino quer dizer tornar-se nada, humilhar-se, aniquilar-se. As pequenas coisas são ricas de humildade. São gemas preciosas, tesouros escondidos que é necessário proteger na alma: notadas só por Deus, fazem-nos viver interiormente em contínuo exercício das virtudes e colocam-nos no caminho da santidade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários. pg. 23-24

   

   A escada para o Pai é Jesus

«‘Ninguém vai ao Pai senão por Mim.’ Que bela escada, que escada preciosa é o nosso bom Jesus!» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (Ildefonso). 26

   

   O Verbo fez-Se carne

«Mui bom amigo é Cristo, porque O vemos Homem e com fraquezas e trabalhos, e serve-nos de companhia.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Livro da Vida. 22, 10

   

   Sois o meu Tudo

«Do fundo da minha clausura associo-me à alegria daquelas que tanto amo e, depois, olhando para o divino Menino do Presépio, digo-Lhe com uma inefável felicidade: “Sois o meu Tudo.” Sim, o horizonte surge-me muito belo, pois na minha vida nada mais há senão Ele! E Ele, não é o Céu inteiro?!...» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 187

   

   Amemos o divino Menino

«Amemos o divino Menino que sofre tanto sem encontrar consolo nas criaturas. Que Ele encontre nas nossas almas um refúgio, um asilo onde Se possa abrigar no meio do ódio dos Seus inimigos, e um jardim de delícias que O faça esquecer o esquecimento dos Seus amigos.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 16. À sua Irmã Rebeca

   

   A noite de Natal de 1886

«A noite de Natal de 1886 foi, é verdade, decisiva para a minha vocação, mas para a designar mais claramente devo chamar-lhe: a noite da minha conversão. Nesta noite bendita da qual está escrito que ela ilumina as delícias do próprio Deus, Jesus que Se fazia criança por meu amor dignou-Se fazer-me sair das roupinhas e das imperfeições da infância, transformou-me de tal maneira que já não me reconhecia a mim mesma. Sem esta mudança teria ficado ainda muitos anos no mundo. Santa Teresa que dizia às suas filhas: “Quero que não sejais mulheres em nada, mas que em tudo igualeis os homens fortes “. Santa Teresa não teria querido reconhecer-me como sua filha se o Senhor não me tivesse revestido da Sua força divina, se Ele mesmo não me tivesse armado para a guerra.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 201

   

   O reino de Deus é o reino da Paz

«O reino de Deus sobre a terra teve início quando a bem-aventurada Virgem pronunciou o Seu “fiat”, e Ele foi a Sua primeira serva. E todos aqueles que, antes ou depois do nascimento do Menino, aderiram a Ele com a palavra e a acção – S. José, S. Isabel com o seu filho e todos os outros reunidos em torno do presépio – entraram no reino de Deus.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 O Mistério do Natal. 19

   

   Fim de Ano

«Neste ano também faço os meus pequenos preparativos, cá as minhas «conspirações» com o meu divino Esposo. Ele descerra-me todos os Seus tesouros e é aí que mergulho para oferecer à minha mãe um ramo todo divino, uma coroa que há-de brilhar na tua fronte para a eternidade, e a tua menina um dia no Céu alegrar-se-á ao pensar que ajudou o Mestre a prepará-la […]!...» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 170, à sua Mãe

   

   Quero renascer conTigo!

«Que o divino Menino vos cubra com as Suas mais doces bênçãos, abundantes graças, e que Ele vos ilumine com os mais doces raios do Seu amor! Como hei-de rezar muito por vós, hoje à noite, junto ao Presépio! Ao meu Bem Amado Jesus confiarei todos os meus votos para 1901, e será Ele que vo-los levará. Esta festa de Natal, diz tanto à alma; parece que Jesus a convida a morrer para tudo, para renascer numa vida nova, uma vida de amor. Oh! se eu pudesse ser tão pequena como Ele e pudesse crescer a Seu lado, colocando os meus passos no rasto dos Seus divinos passos!» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 39

   

   Alegrar Jesus

«Que o divino Menino Jesus encontre na vossa alma uma morada toda perfumada pelas rosas do Amor, que nela encontre também a lâmpada ardente da caridade fraterna que lhe aquecerá os pequeninos membros enregelados, que lhe alegrará o coraçãozinho fazendo-Lhe esquecer a ingratidão das almas que não O amam suficientemente.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 246

   

   Jesus pede que O ajudemos na obra de salvação

«Da gruta de Belém, do Menino Salvador, chega até nós uma amorosa súplica: “Ajuda-me, ajuda-me na obra de amor que venho realizar”.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Exortações e Conferências. 4.

   

   Jesus, Maria e José

«Jesus em Nazaré vivia de obediência [a José e Maria], do trabalho e de oração. E nós, dentro destes santos muros, nesta casa de Nazaré, devemos preparar os caminhos a Jesus orando, obedecendo e trabalhando, reparando e oferecendo pelos pobres pecadores, a fim de que desça sobre eles a divina misericórdia.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários. pg. 32

   

   O Verbo se fez carne

«Metamos as nossas mãos nas mãos do Divino Menino, pronunciando o nosso “SIM” em resposta ao Seu “SEGUE-ME”, e então seremos Seus e a vida divina poderá transbordar livremente para nós.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 O Mistério do Natal. 19

   

   Natal!

«Natal!!! A linda festa de Natal é o aniversário da Natividade de Jesus nosso redentor que veio ao mundo na noite de 25 de Dezembro. Para salvar os homens Jesus quis nascer mais pobre do que os pobres, ao passo que Lhe teria bastado para salvar o género humano derramar apenas uma gota do Seu sangue, quis fazer-Se pequenino e nascer num presépio não tendo para O cobrir senão uns pobres paninhos e para aquecer os seus membros pequeninos, um boi e um burro. Quem poderá alguma vez compreender este mistério de amor?!»

   

   Esperamos-Te com desejo profundo!

«Quanto mais profundamente uma pessoa está imersa em Deus, mais deve sair para fora de si, abrir-se ao mundo, para levar a esse mundo a vida divina.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edith Stein. 76.

   

   Por Maria a Jesus

«Como pomba vai até Maria e Maria te dará Jesus.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Pensamentos sobre Imagens. p.11

   

   Espero-Te pacientemente

«Conduz sempre a tua alma nas tuas mãos e com paciência. É Deus que prova os Seus eleitos e quer encontra-los fortes na paciência. Aceita tudo da Sua mão, suporta tudo em paz; não serás provado acima das tuas forças. A paciência é um cântico de amor a Deus.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 58.

   

   Senhor, esperamos-Te!

«O Senhor de todos sujeita-Se e respeita as leis do amor e as suas condições que são: fazer benefícios, igualar-se com a coisa amada e comunicar-se com ela. Muito disto fez a Majestade divina antes que o Verbo se encarnasse nas entranhas puríssimas da sacratíssima Virgem Senhora Nossa, fazendo o benefício de criar o homem à Sua imagem e à Sua semelhança. Benefício foi também a criação de todas as coisas; a comunicação numa sarça ardente, coberto de uma nuvem nos montes, comunicando-se em sonhos aos profetas profetas […] Ah! Quantos seculos foram precisos para os homens chegarem a esta conformidade de amor, pois Deus no Seu Ser e grandeza era tão diferente da pequenez finita do homem miserável e pecador.» Madre Maria de S. José | 1548 - 1603 Avisos para o Governo das Religiosas. pg. 221

   

   Tenho sede de Ti!

«Digo que importa muito e tudo (…) uma grande e muito determinada determinação de não parar até chegar à fonte da água viva, venha o que vier, suceda o que suceder, trabalhe o que se trabalhar…» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho de Perfeição. (Escorial) 35,2

   

   Exploradores das profundezas

«Sejamos peregrinos do absoluto, exploradores dessas regiões que estão para além dos sentidos e da inteligência, e aspiremos a penetrar nas profundezas de Deus.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 24.11.1966

   

   Jesus habita-me

«Jesus escolheu o teu coração para Sua habitação; por isso estreita-O ao coração com todas as tuas forças e abraça-O com todo o amor, e recorda-te frequentemente durante o dia que o teu coração possui Aquele que torna o Paraíso um Paraíso.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 2, 13

   

   Um acto de amor

«Um dos princípios daquele que comunga é que faça, antes de comungar, um acto de amor, se perfeito tanto melhor, precedido dum acto de fé e de esperança. Um acto de caridade perfeito não é outra coisa do que uma entrega total e perfeita de si mesmo a Deus, porque pela lei da caridade o que ama, amando entrega-se à coisa amada. O que comunga, antes de receber a Deus, fazendo um acto de caridade (amor a Deus e ao próximo), dá-se a Cristo com tanta mais perfeição quanto mais perfeito for este acto.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Texto Autografado. 3, 10

   

   Oásis no deserto

«Podes ser carmelita no mundo. Deus te dará a força e a graça que necessitas para o ser. Que nesse deserto de amor, Jesus encontre um oásis em ti. Que nas trevas do mundo, encontres o foco do amor do teu coração puro». Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 101

   

   Desejo de Deus

«Meu Deus, a minha alma sente fortemente a necessidade de Te amar, Bem infinito; e quem poderá jamais explicar e compreender a fundo este anseio ardente?... Só Tu, meu único Amor… Nas puras alegrias, nos santos recreios, a alma procura-Te e suspira por Ti, e passados breves instantes anseia repousar-se em Ti, sente uma misteriosa força no íntimo do coração que, como uma corrente eléctrica destruindo tudo, a puxa para o céu.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos. Caderno 26. pág. 348

   

   Criação: rasto da passagem de Deus!

«Deus criou todas as coisas com grande facilidade e rapidez, deixando nelas alguns rastos da Sua identidade. Não só as criou do nada, mas dotou-as de inumeráveis graças e virtudes, embelezando-as com uma admirável ordem e perfeita dependência entre elas. Tudo fez com a Sua Sabedoria, por meio da qual as criou, que é o Verbo, seu Filho Unigénito. […] “Mil graças derramando”: entende-se por esta expressão a inumerável multidão das criaturas. Para tal põe aqui o número maior, que é o mil, para expressar a grande quantidade delas. Chama-lhes graças devido à muita beleza com que as dotou […] “Passou por estes soutos com pressura”. Diz ainda que “passou”, porque as criaturas são como um rasto da passagem de Deus; por meio delas vislumbra-se a Sua grandeza, potência, sabedoria e demais excelências divinas.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. Canção 5. 1,2 e 3

   

   Acreditar

«O princípio de toda a vida espiritual é acreditar em Deus. Esta fé abre-nos às maravilhas do Ser infinito, faz-nos encontrar a Deus nas Suas obras, viver a vida de Deus presente em nós. Por nós mesmos, somos pobres e nada temos; mas, em Deus possuímos tudo e nada nos falta.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 23

   

   És o meu Senhor

«Tu, só Tu, serás o meu mais seguro refúgio, minha couraça e minha defesa, meu escudo e o meu mais forte e alto muro. Em Ti, eu não terei dano nem ofensa. Com a tua imensa bondade venceste e da minha alma Te tornaste Dono. Impera. Faz em mim a calma.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 – 1770 In Meu criador, meu Deus, meu Redentor.

   

   Senhor, faz-me de novo!

«Em muitas ocasiões, Deus não é o centro da minha vida. Feito para Ele, à Sua imagem e semelhança, a minha vida gira à volta de muitas coisas, demasiadas… E, assim, nem sempre sou feliz. Sem Deus, não poderei sê-lo. Não posso gozar da paz nem da felicidade sem Deus. O nosso coração está feito para amar a Deus e só n’Ele encontra descanso. Procurá-l’O é a minha felicidade.» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 31.

   

   Amar e adorar-Te através de todas as coisas!

«Nos inícios do Advento levei uma vida de oração; mas desde que a minha irmã Rebeca saiu do colégio, tive que começar a sair e a fazer visitas que interromperam a minha vida de recolhimento. No entanto, para onde quer que vá estou com Ele, e nos passeios consolo-me com a ideia de que, ali, onde todos O esquecem para se entregarem a gozos mundanos, eu, ao menos, adoro-O e amo-O, ainda que a minha adoração e o meu amor sejam demasiado indignos para o que Ele merece.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 46. À Madre Angélica Teresa Janeiro de 1919

   

   Agarrados à Sua Mão

«O próprio Deus educa-nos para que caminhemos sempre agarrados à Sua mão». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Obras Completas – Ethos da profissão feminina.

   

   Mãe Imaculada

«Não te afastes nunca da tua Mãe [Maria]; a Ela confia a tua alma e a tua santificação; reza para que te conceda uma visita especial. Feliz da alma que se encontra intimamente com a sua Mãe Imaculada!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 – 1949 Perfeição Carmelitana. 40

   

   A união dos corações é união das vontades

«É agradável ouvir falar de Jesus, mas é mais agradável ouvir Jesus falar; é agradável pensar em Jesus, mas é mais agradável possui-l’O; é agradável ouvir as palavras de Jesus, mas é mais agradável fazer a Sua vontade.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Pensées de Marie de Jesus Crucifié, de Fr. Denis Buzy, scj

   

   Deus não pode faltar

«Acho-me muitas vezes com uma fé tão grande, parecendo-me que Deus não pode faltar a quem O serve e, sem nenhuma dúvida, que não haja nem possa haver tempo algum em que falhem as Suas palavras.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Relações 2,3

   

   Da pobreza brota a luz de Deus

«A pobreza exterior produz sempre e ajuda admiravelmente à abnegação interior e, por isso, Jesus Cristo mandou praticá-la aos seus apóstolos e quis que a Sua Igreja fosse fundada na pobreza.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 37

   

   Fazer um berço do nosso coração

«Eu sei que para isto [para a pessoa se tornar espiritual], é necessário que o coração esteja vazio de todas as outras coisas; Deus quer possuí-lo só para Ele; e como não o pode possuir todo sem o esvaziar de tudo o que não é Ele, também não pode agir nem fazer nele o que gostaria.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta03. A uma religiosa. 1685.

   

   Possuo o maior tesouro no segredo da alma

«…No segredo da tua alma, possuis o maior tesouro que o Céu pode conter: o nosso Jesus!... Far-Lhe-ás as confidências mais íntimas, quer Te aperte contra o Seu Coração quer te ponha aos Seus pés… serás sempre a sua confidente e compeli-Lo-ás a atender o teu desejo ardente…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 83. A Vicenza Rinaldi. 29.03.1925.

   

   Advento: contacto com Deus

«Dedico este tempo de Advento à oração. Procuro ter uma hora de meditação pela manhã, em que medito o grande mistério da Encarnação, pelo qual sinto uma notável devoção.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 45. Ao P. José Blanch, C.M.F.

   

   Esperar contra toda a esperança

«Meu Deus, ninguém pecou tanto como eu. No entanto muito espero e gozo antecipadamente porque farei resplandecer a Tua grande misericórdia. Quase não sinto confiança; não tenho nenhum sentimento de esperança: mas espero contra toda a esperança…» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 24.

   

   Adoração

«Estás a pensar o que deveria passar-se na alma da Virgem, quando, depois da Encarnação, já possui em si o Verbo Encarnado, o Dom de Deus… Com que silêncio, em que recolhimento e adoração se devia sepultar no fundo da sua alma, para estreitar a si esse Deus de que era Mãe. Minha Guidinha, Ele está em nós. Oh! mantenhamo-nos bem perto d’Ele, nesse silêncio, com esse amor da Virgem; é assim que vamos passar o Advento, não é?» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 183. Carta a Sua irmã Margarida

   

   Começou o Reino dos Céus

«Quando a Virgem Maria pronunciou o seu Fiat começou o reino dos céus na terra, e, Ela foi a sua primeira cidadã. E todos os que, antes ou depois do nascimento do Menino, com palavras e obras se proclamaram seus entraram a formar parte desse reino celestial.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras Selectas

   

   Advento: tempo de espera e oração

«Queria ter-vos podido responder mais cedo mas a regra do Carmelo não permite escrever nem receber cartas durante o tempo de advento, contudo a Nossa Reverenda Madre permitiu-me, por excepção, ler a vossa carta, porque compreendeu que precisáveis de ser particularmente ajudado pela oração. Asseguro-vos, Reverendo Padre, que faço tudo o que depende de mim para vos alcançar as graças que vos são necessárias, essas graças ser-vos-ão certamente concedidas visto que Nosso Senhor nunca nos pede sacrifícios acima das nossas forças.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 213. Ao Pe. Bellière

   

   Ser morada de Deus

«Como preparação do Advento e do Natal concedo-te um encontro especial nos três “Angelus”; pediremos ao Verbo encarnado por amor que estabeleça a Sua morada nas nossas almas e que elas já não possam mais deixá-l’O.» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 213

   

   Senhor, enches os meus vazios

«Que coisa podes tu dar a Jesus? Podes dar-lhe o teu nada num acto de humilde abandono. A humildade é o admirável segredo do amor.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários. pg. 11-12

   

   Determinação

«Deus quer que a nossa oração seja feita com verdade, dando-nos conta do que somos, da nossa pobreza, do nosso nada diante de Deus; dando-nos conta do que pedimos e prometemos, com sinceridade, dispostos a cumprir as nossas promessas.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 9

   

   Que farei, Senhor meu?

«Parece-me, Senhor meu, que descansa a minha alma considerando o gozo que terá se, por Vossa misericórdia, lhe for concedido gozar de Vós. Mas quereria primeiro servir-Vos, pois há-de gozar do que Vós, servindo-a a ela, lhe ganhastes. Que farei, Senhor meu? Que farei meu Deus?» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Exclamações 4,1

   

   Como um grão de areia

«Fazei, ó meu Deus, que como um grão de areia eu me perca no imenso abismo do Vosso ardente Coração, me consuma e me aniquile nas chamas da Vossa Caridade… Fazei que eu seja obediente à Vossa voz e possa ouvi-la em todas as horas, livre de todas as coisas de aqui de baixo; que o meu olhar esteja sempre fixo em Vós, Bem Infinito, esquecendo todas as coisas da terra…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos. Caderno 26. pg.348

   

   Instrumento de reconciliação e de paz

«As minhas primeiras horas pertencem ao Senhor. O trabalho que hoje me confia, acolho-o de bom grado, esperando que Ele me dê a graça para o realizar. Por isso em primeiro lugar aproximar-me-ei do altar de Deus. Ali não se trata de mim, nem dos meus insignificantes assuntos, mas do grande sacrifício da Reconciliação». Santa Teresa Benedita da Cruz | Edite Stein, Caminhos para a paz interior.

   

   Esvaziar-se para o Senhor poder entrar no Templo

«Eu sei que para isto [para a pessoa se tornar espiritual], é necessário que o coração esteja vazio de todas as outras coisas, Deus quer possuí-lo só para Ele; e como não o pode possuir todo sem o esvaziar de tudo o que não é Ele, também não pode agir nem fazer nele o que gostaria.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta03. A uma religiosa. 1685.

   

   Bendita seja a Vossa Majestade, Senhor!

«Minha alma começou a acostumar-se de novo ao bem da minha primeira infância, e vi a grande mercê que Deus faz àqueles a quem põe em companhia dos bons. Parece-me que Sua Majestade andava a mirar e a remirar por onde e como me podia fazer voltar a Si. Bendito sejais, Vós, Senhor, que tanto me haveis sofrido! Amen.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Livro da Vida 2, 8

   

   Ser santo

«O Espírito de Jesus que não veio para ser servido, mas para nos servir, depois de ter conquistado os Seus apóstolos pelo amor, desaparece de bom grado por detrás das suas personalidades e das suas acções. O amor faz-Se humilde, mesmo quando é Omnipotente, para exaltar aqueles a quem ama. O apóstolo, tal como Jesus Cristo, é glorificado pelo Espírito de amor que o possui. A sua personalidade humana é exaltada e engrandecida por esta presença e este assenhoreamento do Espírito.» Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Quero ver a Deus. 1074 – 1075.

   

   Estar conTigo

«Nestes tempos temos estado tomadas por uma quantidade de afazeres, e eis que as reuniões recomeçam; sabeis como isso me agrada, enfim, ofereço tudo ao bom Deus. Parece-me que nada me pode distrair d’Ele, quando apenas agimos por Ele, sempre na Sua santa presença, sob o divino olhar que penetra no mais íntimo da alma; mesmo no meio do mundo pode-se escutá-l’O no silêncio de um coração que não quer ser senão para Ele!» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 38. Ao Cónego Angles. 01.12.1900.

   

   As coisas pequenas

«Sê muito fiel em fazer aquilo que o Senhor te inspira, mais ainda se são coisas pequenas. A vida[…] é uma série de coisas pequenas, as quais, feitas com perfeição engrandecem muito a alma.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 160

   

   Passar as fronteiras

«A alma diz, também, que passará as fronteiras. Elas significam as relutâncias e rebeliões naturais da carne contra o espírito. Na verdade, como diz S. Paulo: “a carne tem desejos contrários ao espírito” e apresenta-se como se fosse uma fronteira resistindo ao caminho espiritual. A alma há-de ultrapassar estas fronteiras, vencendo os obstáculos e derrubando, com a força e a determinação do espírito, todos os apetites sensuais e afeições naturais; porque, enquanto a alma os mantiver, o espírito fica de tal maneira preso debaixo delas, que não pode passar à verdadeira vida e ao gozo espiritual. Foi isto o que S. Paulo deu muito bem a entender, quando disse: “Se pelo espírito mortificardes as afeições da carne e os apetites, vivereis.”» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual, 3. 1

   

   Regresso ao Pai

«Quando Jesus nos leva as pessoas mais queridas repitamos com Job: “O Senhor deu, o Senhor tirou. Tal como o Senhor quis assim aconteceu. Seja bendito o nome do Senhor”.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (P. Ildefonso). 72

   

   Os bem aventurados no Céu intercedem por nós

«Creio que os Bem-aventurados têm uma grande compaixão pelas nossas misérias, lembram-se de que enquanto eram frágeis e mortais como nós, cometeram as mesmas faltas, travaram os mesmos combates e a ternura fraternal torna-se ainda maior do que era na terra, por isso não cessam de nos proteger nem de rezar por nós.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 263

   

   Quero ver a Deus

«[Santa] Teresa [de Ávila] era ainda uma criança quando arrastou seu irmão Rodrigo para a terra dos mouros, na esperança de que eles os decapitassem. Os dois fugitivos foram encontrados por um dos seus tios que os levou de volta para a casa paterna. Aos pais, já inquietos, que queriam averiguar o motivo desta fuga, Teresa, a mais nova dos dois, mas chefe da expedição, responde: “Parti porque quero ver a Deus e para vê-Lo, é preciso morrer”: palavras de criança que já revelam a sua alma e anunciam o feliz tormento da sua vida. Teresa quer ver a Deus e para encontra-Lo partirá rumo ao heroísmo e ao desconhecido.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Quero ver a Deus. 25

   

   Quero amar-Te

«Quero amar-Te como Tu me amas, Coração adorável do meu Jesus. Ainda que surjam trabalhos, contradições e dores, nada poderá apagar, em mim, o fogo do Teu Amor. Quero amar-Te sempre e em todas as coisas, com toda a minha mente, com toda a minha alma e com todas as minhas forças. Faz de mim o que quiseres, pois nada mais desejo que conformar a minha vontade com a tua… Dá-me o Teu Amor pois só isto basta ao meu coração, que criaste expressamente para amar-Te”. Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Orações

   

   Caminho para a paz

«Procura ter sempre boa vontade e terás paz!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 42.

   

   Ocasiões para praticar o amor recíproco

«Ainda que na vida religiosa não houvesse mais nada do que as contínuas ocasiões de praticar reciprocamente a caridade, eu a abraçaria mil vezes.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (P. Ildefonso). 41.

   

   Amar-Te acima de tudo

«Nos primeiros anos [do Noviciado], ocupava-me normalmente nas minhas orações com pensamentos sobre a morte, o julgamento, o Inferno, o Paraíso, e sobre os meus pecados. Continuei assim por alguns anos, aplicando-me cuidadosamente o resto do dia, e mesmo durante o meu trabalho, na presença de Deus, que considerava sempre junto de mim, e muitas vezes até no fundo do meu coração, o que me dava uma tão alta estima de Deus que só a fé era capaz de me satisfazer neste ponto.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 02. A um conselheiro espiritual. Sem data.

   

   Entrego-me e abandono-me a Ti

«Se não fosse Ele a apoiar-me, em certas alturas pergunto-me o que aconteceria; mas Ele está comigo, e com Ele tudo se pode […]. Assim, entrego-me, abandono-me a este divino Bem-Amado, e fico tranquila por saber a quem me confio. Ele é o todo poderoso, que dispõe todas as coisas segundo o Seu bel-prazer, apenas quero o que Ele quer, não desejo senão o que Ele deseja, e só Lhe peço uma coisa: amá-l’O de toda a minha alma, mas com um amor verdadeiro, forte e generosos!» Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 38. Ao Cónego Angles. 01.12.1900.

   

   Pobreza evangélica

«Disputai sobre quem pode ser mais pobre; gloriai-vos nos desprezos. Sede pobres por própria vontade; despojai-vos de todos os vossos próprios afectos; sede pobres no vestir, pobres, mas decentes, limpas e modestas; sede pobres na alimentação, mas cuidadosas e limpas; pobres no dormir; pobres em tudo quanto possais ter; pobres em casa e pobres fora de casa; cuidado em que alguma pouco mortificada se queixe da pobreza; seria muito mau sinal. Se sois pobres, sereis mortificadas e penitentes; se não quereis nada, tereis tudo; se vos despojais de tudo, sereis vestidas de Deus; sede pobres de espírito e de corpo; despojai-vos dos vossos próprios critérios e da vossa própria vontade. Se ninguém tiver nada, estareis sempre unidas e com paz em Jesus Cristo.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 7. (Às suas filhas espirituais)

   

   A humildade e o amor

«Que a vossa vida seja toda de humildade e de amor a fim de que em breve venhais para onde eu vou: para os braços de Jesus!...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 264

   

   Comungar a Tua vida todos os dias

«Comungar não quer dizer receber o Senhor só materialmente, mas absorvê-Lo na alma. Deixa-te levar pela vida de Jesus, vive n’Ele, conversa só com Ele.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários. pg. 20

   

   Que as Vossas palavras não se afastem do meu pensamento!

«Ó Senhor, Deus meu! E como tendes palavras de vida, Onde todos os mortais Acharão o que desejam, Se o quiserem procurar! Mas, que maravilha, Deus meu, Que olvidemos Vossas palavras Com a loucura e enfermidade Que causam as nossas más obras! Ó Deus meu! Deus, Deus, Fazedor de todo o criado! E, o que é o criado, Se Vós, Senhor, quiserdes criar ainda mais? Sois Todo-poderoso; São incompreensíveis as Vossas obras. Fazei, pois, Senhor, Que não se apartem de meu pensamento As Vossas palavras.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 VIII Exclamação

   

   Estar sempre contente

«Desejo que estejas sempre contente e que confies sempre na bondade do Senhor.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 81. A Saverio Centrone. 20.03.1925.

   

   Sofrer, por amor

«Consola-me a ideia do Purgatório; aí sofrerei alguma coisa por amor de Deus.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 A Prática da Presença de Deus. V, 1.

   

   Embebidas em louvores de Deus

«Ó almas que já gozais, Sem temor de vosso gozo E estais sempre embebidas em louvores De meu Deus! Venturosa foi a vossa sorte. Que grande razão tendes de vos ocupar Sempre nestes louvores E que inveja vos tem a minha alma, Pois estais já livres Da dor de ofensas tão grandes Que nestes desventurados tempos Se fazem ao meu Deus, E de ver tanta ingratidão, E de ver que não se quer ver Esta multidão de almas que leva Satanás. Ó bem-aventuradas almas celestiais! Ajudai a nossa miséria E sede nossas intercessoras Ante a divina misericórdia, Para que nos dê um pouco de vosso gozo, E reparta connosco Desse claro conhecimento que tendes.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 XIII Exclamação

   

   Trabalhar pela Igreja

«O matrimónio espiritual é um verdadeiro contrato. Deus doa-se definitivamente à alma e revela-se de uma maneira constante à alma numa visão intelectual. Contudo, para selar a união, não há anel, mas sim o cravo, que prende à cruz. Nada de convites à intimidade nupcial, mas uma solicitação para trabalhar como uma verdadeira esposa para honra do Esposo. A posse tranquila de Deus desta união não é um fim, nem um repouso; é um meio para trabalhar mais eficazmente. Jesus Cristo não desposa as almas nesta terra a não ser para associá-las mais intimamente às Suas imolações e aos Seus trabalhos pela Igreja. Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Quero ver a Deus. 486

   

   Uma semente de trigo

«Cristo pôs a salvação na humanidade como uma semente de trigo que tem que crescer, […] no crescimento particular de cada pessoa». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Obras Completas – A Vocação do homem e da mulher.

   

   Os pacíficos

«Os pacíficos, que sofrem com mansidão, são bem-aventurados já cá na terra, porque estão em paz com o próximo e gozam da sua amizade; estão em paz com a própria consciência, porque se sacrificam o necessário para não ofender a Deus nem ao próximo e praticar o bem.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 6

   

   Amor Purificador

«Oh! Nada mais ver senão sempre a Ele; mesmo quando esta mão cheia de amor pareça fazer sangrar o coração; ainda que Ele se esconda, Ele, o único que procuramos!» Santa Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 44. A Margarida Gollot. 07.04.1901.

   

   Andar na presença de Jesus

«Um dia estava sozinha no meu quarto. Estava doente e com a doença fiquei tão caprichosa que não podia estar só. No dia a que me refiro, a Lucia [a irmã] também estava doente e a Eliseia – uma criada que cuidava do meu avozinho – foi fazer-lhe companhia. Então fiquei com tal inveja e sofrimento que me pus a chorar. Os meus olhos cheios de lágrimas fixaram-se num quadro do Sagrado Coração e senti uma voz muito doce que me dizia: “Como?! Eu, Joanita, estou sozinho no altar por Teu amor, e tu não aguentas um momento?»

   

   Desejos de Deus

«“Mas como perseveras, Ó vida, não vivendo onde vives, Matando-te deveras As flechas que recebes Daquilo que do Amado em ti concebes?”»

   

   Tudo por Jesus

«Tudo por Jesus Eu sou Teu, e quero obedecer-Te em tudo. Empregar toda a minha vida, todas as minhas forças e talentos somente naquilo que for para a Tua maior glória e fazer a Tua vontade. Sim, meu Jesus, tudo por Ti e tudo para Tua glória, na vida, na morte e para toda a eternidade. Amén» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Orações Foto: Margarida Alvim

   

   Sou filha da Santa Igreja

«Sou filha da Santa Igreja: ela é a minha Mãe. É uma honra para mim chamar a Igreja minha Mãe. Mãe-Igreja, Rosa Mística, amo-te… A Igreja sofre; o Santo Padre sofre, o seu coração está aflito… A Igreja é nossa Mãe… quando uma mãe sofre, todos os filhos sofrem juntamente com a mãe… Oh! Quanto quereria dar o meu sangue pela Igreja! Ofereço tudo por ela, pela união, pelo triunfo da Igreja…» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 17

   

   Instrumentos da misericórdia de Deus

«A nossa mente, a nossa alma devem estar totalmente em Deus, tão intimamente unidas a Ele só, que possam tornar-se instrumentos da misericórdia divina.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Retiro para a Profissão simples de uma Religiosa. pg 29

   

   O caminho da santidade

«O caminho que conduz à santidade é estreito e áspero: mas nada de medos! O Omnipotente é o nosso Guia e a nossa força: o que não poderemos fazer com Ele?» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Exortações e Conferências. 19.

   

   Busco-Te, com equilíbrio

«A actividade necessária para a vida da Igreja, é indispensável para manter o equilíbrio humano. […] A vida está no movimento, manifesta-se pelo movimento e tem necessidade de movimento. A alegria, a saúde, o equilíbrio encontram-se numa actividade moderada, proporcional às nossas forças. Querer destruir estas energias naturais, que estão nas nossas potências sensíveis ou nas nossas faculdades, reduzindo-as à imobilidade e à inacção, ainda que fosse para procurar este bem superior que é a contemplação perfeita, é expor-se a desordens fisiológicas e a uma ruptura do equilíbrio humano.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Quero ver a Deus. 376

   

   O templo de Deus é santo

«“O templo de Deus é santo e vós sois esse templo”. Oh que grande templo, que belo palácio para o nosso Deus é a alma em graça!» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário – Pe. Ildefonso.36

   

   Barquinha na tempestade

«Se a barquinha da nossa alma continua batida pelos ventos e pela tempestade, despertemos o Senhor que repousa, Ele rapidamente acalmará o mar.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 01. A uma Religiosa. 01 de Junho de 1682.

   

   O passarinho adormecido

«Ó Jesus! Como o teu passarinho está contente por ser débil e pequeno. Que seria dele se fosse grande?... Nunca teria a audácia de aparecer na Tua presença, de dormitar diante de Ti... Sim, aí está mais uma fraqueza do passarinho: quando quer fixar o Divino Sol, e as nuvens o impedem de ver um único raio, contra sua vontade os seus olhitos fecham-se, a sua cabecinha esconde-se debaixo da asita, e a pobre criaturinha adormece, julgando fixar ainda o Seu Astro Querido. Ao acordar, não fica desolado, o seu coraçãozinho fica em paz, e recomeça o seu ofício de amor.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 5rº

   

   Deus nunca me abandona

«Deus não me abandonará, e não me abandonará porque sabe e conhece o fundo da minha alma, conhece a rectidão das minhas intenções, propósitos e fins, vê a minha lealdade e generosidade em sacrificar tudo quanto estimo.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 49, 1

   

   Trindade que adoro

«Ó meu Deus, Trindade que eu adoro, ajudai-me a esquecer-me inteiramente, para me estabelecer em Vós, imóvel e pacífica como se já a minha alma estivesse na eternidade. Que nada possa perturbar a minha paz, nem fazer-me sair de Vós, ó meu Imutável, mas que cada minuto me leve mais longe na profundidade do Vosso Mistério. Pacificai a minha alma, fazei dela o Vosso céu, Vossa morada amada e o lugar de Vosso repouso. Que nunca aí eu Vos deixe só, mas que esteja lá inteiramente, toda acordada na minha fé, perfeita adoradora, toda entregue à Vossa Acção criadora.»

   

   Olhar-Te…

«Não vos peço que penseis n’Ele, nem que elaboreis muitos conceitos, nem que façais grandes e delicadas considerações no vosso entendimento; peço-vos apenas que O olheis.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho de Perfeição (Escorial) 42,3

   

   A liberdade do amor

«O amor é o mais livre que há, porque não dispõe apenas de uma emoção isolada, mas do conjunto do próprio eu, da própria pessoa... O amor deve ser sempre o dom de si, para que seja um amor autêntico.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Ser Finito e Ser Eterno.

   

   Virtudes que unem a Deus

«No decorrer de toda a Mensagem, a começar pelas aparições do Anjo, encontramos um apelo à conversão e ao sacrifício oferecido a Deus por amor e pela conversão dos pecadores. Para mim, este apelo é como a norma básica de toda a Mensagem que começa por introduzir-nos num plano de fé, de esperança e amor: “Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos”. É aqui que assente a base fundamental de toda a nossa vida sobrenatural; viver de fé, viver de esperança, viver de amor.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Como vejo a Mensagem. pg. 48

   

   Se o Senhor nos sorri

«Se o Senhor nos sorri, não sentimos nada como penoso, pelo contrário, a nossa vida transcorre alegre e semeada de flores… Com o bom Deus no coração, lança-te no campo da sociedade, combate pela glória do Senhor e a palma da vitória será tua…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 60. A Saverio Centrone. 02.12.1924.

   

   O sentido mais profundo

«O sentido mais profundo é que fomos chamos pessoalmente para viver o significado de determinados mistérios. Dado que todos se relacionam internamente, em cada um deles temos por completo a plenitude de Deus.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Carta 178.

   

   Misericórdia

«Ó Jesus, tende piedade da nossa fraqueza, perdoai antecipadamente os nossos protestos, no entanto continuai a insistir por misericórdia a fim de que nós sejamos também outros Cristos.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 08.04.1966

   

   A oração de intercessão

«Fizemos uma peregrinação à Nossa Senhora de Roc-Amadour. Ah! Como lá fazia bom tempo, querida amiga, e como me lembrei de todos os vossos, como vos recomendei à Santíssima Virgem! Ah! Poderia porventura esquecer-vos, se estavam no meu coração! É tão bom, não é, rezarmos uma pela outra, marcarmos encontro junto do bom Deus: aí já não há distância nem separação!...» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 34. A Maria Luísa Maurel (sua amiga). 28.09.1900.

   

   Procuro-Te

«Aonde te escondeste, Amado, e me deixaste num gemido? Qual veado fugiste Havendo-me ferido. Atrás de ti clamei: tinhas partido! Pastores, se subirdes Além pelas malhadas ao outeiro E porventura virdes Aquele a quem mais quero, Dizei que sofro, peno e a morte espero! Buscando os meus amores, Irei por esses montes e ribeiras; Não colherei as flores Nem temerei as feras E passarei os fortes e as fronteiras! Ó bosques e espessuras Plantados pela mão do meu Amado! Ó prado de verduras De flores esmaltado, Dizei se Ele por vós terá passado! Mil graças derramando Passou por estes soutos com pressura E, assim os indo olhando, Com sua só figura Vestidos os deixou de formosura.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual, estrofes 1 a 5

   

   Voltar para a Casa do Pai e da Mãe

«É esta [voltar para o Pai] a melhor e a primeira reparação que Deus e Nossa Senhora nos pedem e que devemos oferecer-lhes, pelos próprios pecados e os pecados do próximo e da humanidade perdida nos seus próprios erros, transviada por caminhos tortuosos, enganada, iludida na busca do prazer que a degrada. Que havemos então de fazer? Recuar, voltar atrás, certos de que na casa paterna ainda temos um lugar, um Pai e uma Mãe que nos espera; mudemos de vida e vamos ao Seu encontro. Aí encontraremos o perdão, a graça e a força […].» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Como vejo a Mensagem. pg. 45 Senhor, meu Pai, vejo-Te de braços abertos, esperando o meu regresso, com o Coração cheio de alegria, como o pai do filho pródigo. Minha Mãe, sei que me ajudas em cada momento para que regresse continuamente para o Pai, por Teu Filho Jesus. Neste dia de Nossa Senhora do Rosário Te peço: sê a minha companhia em cada momento, para que o meu coração se volte para Ti e arraste muitos irmãos para o Senhor, na “enxurrada” do Teu amor. Assim seja.

   

   Estás presente

«Deus, Senhor e meu Pai que me amas eu creio que pela Tua imensidade, estás presente em todo o lugar, estás aqui, dentro de mim, no meu coração vendo os meus mais ocultos pensamentos e afectos. Adoro-Te com a mais profunda humildade, e peço-Te perdão pelas vezes que não Te amei de verdade. Ensina-me a rezar para conhecer-me e conhecer-Te, para amar-Te sempre e fazer-Te conhecido e amado. Amém.» Beato Francisco Palau | 1811 – 1872 Orações

   

   Dar ao irmão é dar ao Senhor.

«Se fazes o bem, se dás, dá por Jesus. Uma palha que seja, dada por Jesus terá um preço imenso; e se desses todo o universo, mas não o desses por Jesus, seria como nada.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 51

   

   Deixar o coração livre para Jesus

«Temos confiança em Jesus! Se nos deixássemos invadir pelas preocupações e pelo temor, então não teríamos nem tempo, nem coração para pensar n’Ele. Tanto quanto é possível deixemos livre o espaço para Jesus.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas a sacerdotes e a seculares. 58

   

   Amor por amor

«Uma vez que o Amado outra coisa não quer do que amor por amor, tendo-Se Ele dado todo por nós, demos-Lhe todo o nosso coração e viveremos contentes.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Bilhetes à Irmã Teresa Crucificada de Jesus. 14.

   

   Avançar nos caminhos de Deus

«É preciso, no entanto, trabalhar sempre, visto que na vida do espírito não avançar é recuar, mas aqueles que têm o sopro do Espírito Santo navegam mesmo dormindo.» Frei Lourenço da Ressurreição. Carta 01. A uma Religiosa. 01 de Junho de 1682.

   

   No Coração da Igreja serei o Amor!

«Ah! apesar da minha pequenez, quereria esclarecer as almas como os Profetas, os Doutores. Tenho a vocação de ser Apóstolo... Quereria percorrer a terra, pregar o Teu nome, implantar no solo infiel a Tua cruz gloriosa, mas, ó meu Bem-amado!, uma missão só não me bastaria. Quereria, ao mesmo tempo, anunciar o Evangelho nas cinco partes do mundo, e até nas ilhas mais longínquas... Quereria ser Missionário, não apenas durante alguns anos, mas quereria tê-lo sido desde a criação do mundo, até à consumação dos séculos... »

   

   Deus como bom Pai

«Eu vejo que Deus, como bom Pai, me leva pela mão e conduz-me para onde Ele quer. E por isso irei onde não sei e caminharei por onde não quererei. Deus sabe como estou disposto a servir a Sua Igreja e que em assuntos da Sua glória vejo tudo plano e fácil. Ele sabe o quanto estou desprendido da própria vida, do meu repouso e de todos as consolações humanas e celestiais. E porque Deus, nisto, conhece a minha generosidade não me abandonará mas guiar-me-á por onde Lhe parecer. Eu ando seguro, confiado nos cuidados da sua paternal solicitude.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Catecismo de las virtudes. 56,1

   

   O passarinho

«Jesus, até agora compreendo o Teu amor para com o passarinho [ela própria] pois ele não se afasta de Ti. Mas eu sei, e Tu também o sabes, muitas vezes a imperfeita criaturinha, ficando embora no seu lugar (isto é, sob os raios do Sol), deixa-se distrair um pouco da sua única ocupação; apanha um grãozito à direita e à esquerda, corre atrás de um vermezito... Depois, encontrando uma pocita de água, molha as penas ainda mal formadas; quando vê uma flor que lhe agrada o seu espírito entretém-se com essa flor... Enfim! Não podendo pairar como as Águias, o pobre passarinho entretém-se ainda com as bagatelas da terra.»

   

   Caridade: dar e receber

«Ó bendita caridade que purifica, que faz o bem, que consola e une a alma intimamente a Deus.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, pg. 40

   

   Dai-nos, Deus meu, a entender…

«Dai-nos, Deus meu, a entender O que se dá aos que lutam varonilmente Durante o sonho desta miserável vida. Alcançai-nos, ó almas amadoras, O poder entender o gozo que vos dá O ver a eternidade de vossos gozos, E como é coisa tão deleitosa Ver a certeza de que não se hão-de acabar. Oh! Desventurados de nós, Senhor meu!, Que bem o sabemos e cremos, Mas, com o costume tão grande De não considerar estas verdades, São já tão estranhas às almas, Que nem as conhecem nem as querem conhecer. Oh! Gente interesseira, cobiçosa De seus gostos e deleites! Para não esperar um breve tempo E depois os gozar tão em abundância … Tudo perdem Para gozar daquela miséria Que têm presente!» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 XIII Exclamação

   

   Silêncio interior

«Estou lançada no abismo de um profundo silêncio, a paz do Senhor é a minha força, a sede de O amar é o meu repouso…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 37. A Padre Elia. 1923.

   

   Um caminho

«Se levar a sério a procura de Deus, então, sem dúvida nenhuma encontrará um caminho.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Carta 172.

   

   Deus não é insensível

«Que os nossos louvores e agradecimentos a Deus sejam a expressão da verdade sentida no íntimo do nosso coração, com espírito de fé, de amor e confiança; é que Deus não Se contenta com palavras vãs, ocas e sem sentido, ou fórmulas estudadas para serem aplaudidas pelas criaturas. Mas a nossa oração tem de ser humilde e acompanhada do espírito de sacrifício.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 9

   

   Olhar de fé

«É necessário que sejamos almas de fé, inteiramente orientadas para Deus, com um olhar que pôde penetrar Deus profundamente e que descobriu este poder de Deus, esta misericórdia de Deus que desce até à terra e que veio para nos curar de todas as nossas misérias, e nos associar à Sua felicidade.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 23.01.1966

   

   A oração pelos irmãos

«Vou estar ainda mais unida a ti durante esta semana, minha boa Maria Luísa. Oh! Do teu lado, reza também por mim, que tanto preciso, e é tão bom rezarmos uma pela outra, não é querida amiga? A oração é o elo das almas. Oh! Quando estou perto de Deus acho isso tão doce, é tão bom falar-Lhe de todos os que amo; n’Ele os reencontro!... Também tu, querida Maria Luísa, fala um pouco de mim ao bom Jesus, Ele escolheu-nos dois caminhos diferentes mas o fim deve ser o mesmo. Oh, sejamos inteiramente d’Ele, amêmo-l’O muito. Ele ama-nos tanto! Amanhã vou comungar por intenção do teu retiro; e como hei-de recomendar muito a minha querida Maria Luísa a Nosso Senhor!...» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 36. A Maria Luísa Maurel (sua amiga). 16.10.1900.

   

   A vontade de Deus

«Não negar nada a Nosso Senhor. Para isso ajuda a presença de Deus e propor-se em cada momento cumprir perfeitamente os deveres dessa hora, pensando que se cumpre nisso a vontade de Deus.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 137

   

   Plantados pela mão do meu Amado

«Cada espécie de animais vive no seu elemento e está colocada e plantada nele como no seu bosque ou região onde nasce e cresce. Na verdade, assim o ordenou Deus quando os criou: mandou à terra que produzisse plantas e animais; ao mar e à água, os peixes; e fez do ar a morada das aves. Por isso, vendo a alma que tudo foi feito como Ele tinha mandado, diz o seguinte verso: “Plantados pela mão do meu Amado”.» «Ele apresenta a seguinte consideração: estas variedades e grandezas só poderiam ser feitas e criadas pela mão do Amado Deus! Note-se que ela diz intencionalmente pela mão do Amado, porque, embora Deus faça muitas outras coisas por mãos alheias, como são as dos anjos e dos homens, esta, que consiste em criar, nunca a fez nem faz por outra que não seja a Sua. É por isso que a alma se inclina muito ao amor do seu Amado através da contemplação das criaturas, porque se dá conta que foram criadas pela mão do próprio Deus.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 4. 2-3

   

   Deus: minha herança

«Meu Deus, quero amar-Te com todo o meu coração. Peço-Te que me enchas da Tua graça, da Tua amizade. Abrasa-me no Teu amor. Meu Deus! És a minha herança para sempre. Amém.» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Orações

   

   Peixinho

«Sou como um peixinho fora de água: ele abre e fecha a boca, não tem outro alívio. E eu sou assim. Não tenho outro alívio nesta terra senão suspirar pela Pátria [o Céu]. Ai de mim! Quando virá aquele dia? Aqui [nesta terra] tudo passa como um relâmpago, como as flores do campo. Quando verei o que não tem fim?» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 30

   

   Assistir ou participar na Liturgia?

«Não é o assistir à Missa que nos santifica, mas o aprofundar bem o seu significado e o tomar a firme resolução de amar verdadeiramente e corresponder a um Deus tão louco de amor pelo homem.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas a Sacerdotes e Seculares. 104

   

   A Presença de Deus no centro da alma

«Se, por vezes, ele [fala sobre si próprio] está um pouco ausente desta divina presença, Deus faz-se sentir rapidamente na sua alma para o chamar, coisa que lhe acontece frequentemente sempre que está mais empenhado nas suas ocupações exteriores. Ele responde com exacta fidelidade a estas graças interiores: ou com uma elevação do seu coração em direcção a Deus, ou com um olhar doce e amoroso, ou com algumas palavras que o amor forma nos seus encontros, por exemplo: “Meu Deus, eis-me todo aqui para Vós: Senhor, fazei-me segundo o vosso Coração.”» «E então parece-lhe que, com efeito, sente que este Deus de amor Se contenta com estas poucas palavras, readormece e descansa no fundo e centro da sua alma. A experiência destas coisas fazem-no tão certo de que Deus está sempre no fundo da sua alma que não pode ter qualquer dúvida disso, o que quer que faça ou que lhe aconteça.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 01. A uma Religiosa. 01 de Junho de 1682.

   

   Mãe junto à Cruz

«A arma mais forte que Jesus nos deu a partir da árvore da Cruz é Maria. Amemos esta doce Mãe e filialmente recorramos a Ela para vencer todas as batalhas.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Pensamentos sobre Imagens (2ª série). 25. Pg. 71

   

   A força salvadora da Cruz

«A força salvadora é o poder de ressuscitar os que estavam mortos para a vida divina por causa do pecado. Esta força salvadora da Cruz passou à palavra da Cruz e, através desta palavra comunica-se a quantos a recebem e se abrem a ela sem pretender milagres, nem fundamentos de sabedoria humana: neles converte-se nessa força vivificadora e formadora a que chamam Ciência da Cruz». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Ciência da Cruz.

   

   Jesus e Maria

«Suplico-lhe que me recomende com frequência ao Senhor Deus e à grande Virgem, para que eu me torne conforme aos Seus Corações.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Cartas

   

   Tempo para Deus

«Para viver no Carmelo só precisava de uma coisa, que é a Vocação. Eu estava muito persuadido, de que para viver como anacoreta, solitário ou ermitão, não necessitava de edifícios que logo desmoronariam; Tampouco me eram indispensáveis as montanhas de Espanha, pois julgava encontrar em toda a extensão da terra suficientes grutas e cavernas para nelas fixar a minha morada.» Beato Francisco Palau | 1811 – 1872 Vida solitária, nº 10

   

   O meu canto de hoje

«A minha vida é um só instante, uma hora passageira A minha vida é um só dia que me escapa e me foge Tu sabes, ó meu Deus! para amar-Te na terra Só tenho o dia de hoje!... Oh! amo-Te, Jesus! a minha alma por Ti suspira Sê por um só dia o meu doce apoio. Vem reinar no meu coração, dá-me o Teu sorriso Somente por hoje! Que me importa, Senhor, se o futuro é sombrio? Nada posso pedir-Te, oh não, para amanhã!... Conserva-me o coração puro, cobre-me com a Tua sombra Somente por hoje. Se penso em amanhã, temo a minha inconstância Sinto nascer em mim a tristeza e o desgosto. Mas aceito, meu Deus, a prova, o sofrimento Somente por hoje.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Poesia 5

   

   Ter a morte por Mestra

«Viverei cada instante como se fosse o último. Procurarei ter sempre acesa a minha lâmpada, esperando o Esposo divino que está para vir. Terei como conselheira da minha vida a morte; tê-la-ei, aliás, como minha mestra e interrogá-la-ei em cada uma das minhas acções.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I. Pg. 105

   

   «Fazei que se sossegue este mar»

«Ó meu Deus! Quem pudera importunar-Vos muito, e ter-Vos servido muito para poder-Vos pedir tão grande dom em paga de meus serviços, pois não deixais nenhum sem paga! Mas nada tenho feito por Vós, Senhor, antes sou eu por ventura quem vos tenho irritado de modo a que por meus pecados surjam tantos males. Pois que hei-de fazer, Criador meu, senão apresentar-vos este Pão sacratíssimo, e, ainda que no-Lo destes, tornar-Vo-Lo a dar e suplico-Vos pelos méritos de Vosso Filho, que me concedais este dom, pois Ele por tantos modos a tem merecido? Fazei, Senhor, fazei que se acalme este mar; Que não ande sempre em tamanha tempestade a nave da Igreja! E salvai-nos, Senhor meu, que perecemos!» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho de Perfeição 35,5

   

   Maria: tão pura, tão luminosa

«”Se conhecesses o dom de Deus...” Há uma criatura que conheceu esse dom de Deus, uma criatura que não perdeu sequer uma parcela dele, uma criatura que foi tão pura, tão luminosa, que parece ser a própria Luz: “Speculum justitiae .” [espelho de justiça] Uma criatura cuja vida foi tão simples, tão perdida em Deus, que quase nada se pode dizer dela.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra. 39

   

   Um Céu antecipado

«Sou uma criança junto de Jesus. Ele não me pede grandes coisas, basta que eu O olhe sempre e no silêncio Lhe cante o meu amor: não lhe parece que eu gozo um paraíso antecipado?...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 41. A Giuseppe Fracasso. 18-03-1924

   

   Templo de Deus

«Cada alma humana é um templo de Deus: isto abre-nos a um panorama de todo novo e vasto. A oração de Jesus teria que ser a chave para entender a oração da Igreja». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edite Stein, Obras Completas – A oração da Igreja.

   

   A oração deve reverter a favor dos irmãos

«Para que a nossa fé, a nossa adoração, a nossa esperança e o nosso amor sejam verdadeiros e agradáveis a Deus, têm que reverter a favor dos nossos irmãos, através da nossa oração, do nosso bom exemplo, das nossas palavras e das nossas obras. Temos que procurar ajudá-los e atraí-los, para os levarmos a Deus, por caminhos rectos de verdade, de justiça, de paz e de amor. Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 6

   

   É no Espírito que nos unimos a Ti

«Nós acreditamos, ó Jesus, no Espírito que está em Vós. E é por este Espírito, (o qual também nós possuímos), que queremos unir-nos a Vós!» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 07.04.1966

   

   Fazer a vontade do Senhor

«Também eu, querida irmãzinha, te amo tanto e rezo muito, mesmo muito, por ti. Ah! Sejamos, sim, inteiramente d’Ele, entreguemo-nos ao nosso Bem-Amado Jesus num generoso abandono. Fazer a Sua vontade é sem dúvida o que há de melhor.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 28. A Margarida Gollot (sua amiga, com aspirações ao Carmelo). 01.07.1900.

   

   A comunhão é um céu na terra

«A comunhão é um céu na terra para a alma que se compenetra bem do acto que faz… Tiremos Jesus da Sua fria prisão e abriguemo-Lo no nosso coração, tão pobre, mas cheio de amor.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 128

   

   Não perder a confiança

«Não sei dizer o quanto me sinto privada de virtude. Mas não quero perder a confiança n’Aquele Deus que me fez e me faz tanto bem.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 27

   

   Ficarei saciado ao contemplar a Tua glória!

«[…] A intenção principal da alma não consiste em pedir apenas a devoção afectiva e sensível, onde não é certo nem claro possuir-se o Esposo, mas, sobretudo, pedir a presença e a visão clara da Sua essência, da qual quer ter a certeza e a consolação na outra vida.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 4

   

   Jesus, amigo verdadeiro

«Jesus, amigo verdadeiro, eu quero saborear o Teu amor e viver numa atitude de gratidão porque me amas e me libertas. Ajuda-me a ser todo Teu e faz que os meus sentimentos, palavras e acções sejam o reflexo do Teu amor derramado pelo Espírito Santo no meu coração. Ámen.» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Orações. Obras.

   

   A caridade em acto

«Não deixar passar ocasião alguma, nem grande, nem pequena, de exercitar, a qualquer custo, em alívio do outro, a bela virtude da caridade.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (P. Ildefonso). 41

   

   Aceitar as circunstâncias

«Mantém no teu coração uma suave disposição de generosa prontidão para tudo aquilo que Jesus quer de ti.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 34

   

   A santidade é uma consequência do dar a vida pelos irmãos.

«Eis a resposta àquela [carta] que recebi da nossa boa irmã […]; dai-vos ao trabalho de lha dar. Ela parece-me cheia de boa vontade, mas quereria ir mais depressa do que a graça: não se é santo de um momento para o outro! Recomendo-vo-la; devemos ajudar-nos uns aos outros pelos nossos conselhos e ainda mais pelos nossos bons exemplos.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta08. A uma religiosa. 28 de Março de 1689.

   

   Vossa sou!

«Vossa sou, para Vós nasci, Que quereis Senhor de mim? Se quereis, dai-me oração, se não, dai-me estiagem, se abundância e devoção, e se não, esterilidade. Soberana Majestade, só encontro paz aqui: Que quereis, Senhor, de mim? Dai-me, pois, sabedoria, ou, por amor, ignorância; dai-me anos de abundância, ou de fome e carestia; dai trevas ou claro dia, revolvei-me aqui ou ali: Que quereis, Senhor, de mim? Se quereis que esteja folgando, quero por amor folgar. Se me mandais trabalhar, quero morrer trabalhando. Dizei: onde, como e quando? Dizei, doce amor, e repeti: Que quereis, Senhor, de mim? Esteja calado ou falando, faça fruto, ou não o faça, mostre a lei a minha chaga, goze do Evangelho santo; esteja penando ou gozando, só Vós em mim vivei: Que quereis, Senhor, de mim?» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Poesia 2 Na foto: Obra de Bernini, representando a transverberação de Santa Teresa de Jesus, que hoje se celebra.

   

   Invocações

«Espírito Santo, inspirai-me. Amor de Deus, consumi-me Ao verdadeiro caminho conduzi-me. Maria, minha Mãe, guardai-me. Com Jesus, abençoai-me De todo o mal, de toda a ilusão, De todo o perigo, preservai-me.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 11 Na foto: Santa Maria de Jesus Crucificado, que hoje se celebra.

   

   Tu és o meu Deus!

«Quanto mais as verdades iam sem caminho natural, mais firme era a minha fé e dava-me grande devoção. Em serdes Todo-Poderoso ficam incluídas, para mim, todas as grandezas que Vós fizerdes, e nisto jamais tive dúvida.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida 19,9

   

   Sou Corpo de Cristo: Igreja

«Chegada a hora indicada pela eterna Sabedoria de Deus, em que devia sair da concepção divina e nascer no mundo a Igreja santa, criada, por antecipação, como a mais perfeita de todas as criaturas, uma virgem inteiramente bela e totalmente pura, o Espírito Santo tomou o sangue desta Virgem e formou um corpo. O Pai criou uma alma que se uniu ao corpo e o Filho de Deus, no mesmo instante, uniu-se hipostaticamente à humanidade e, em razão desta união hipostática, não há em Cristo senão uma pessoa com duas naturezas, a divina e a humana;»

   

   Mãe: doce Rainha do meu coração

«No entardecer da minha vida, ó minha Mãe, confio em que possa reencontrar-Te no limiar da eternidade e de Ti receber o abraço, com o qual me entregarás ao meu querido Jesus, pelos séculos dos séculos.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Os Primeiros Passos da Subida. 66.

   

   A verdadeira santidade

«A santidade não consiste em dizer lindas coisas, não consiste sequer em pensá-las, nem em senti-las!... Consiste em sofrer e em sofrer com tudo… Aproveitemos o nosso único instante de sofrimento!... Não vejamos mais do que o momento presente!... Um momento é um tesouro… Um único acto de amor far-nos-á conhecer melhor a Jesus… aproximar-nos-á d’Ele por toda a eternidade!...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897 Carta 89. A Celina. 26 Abril 1889.

   

   União com Deus

«Quero amar a Deus com os próprios ardores do Seu divino Espírito, com a ardente unção do Seu Amor; amá-l’O até viver só para Ele e até ser uma única coisa com Ele: uma a vontade, um o desejo, um o espírito.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, pg. 23

   

   Esperar por Vossa presença

«Ó deleite meu, Senhor de todo o criado e Deus meu! Até quando hei-de esperar por Vossa presença? Que remédio dais a quem o tem tão pouco na terra, Para ter algum descanso fora de Vós? Ó vida longa! Ó vida penosa! Ó vida que não se vive, Ó que soledade tão só! Tão sem remédio! Pois, quando, Senhor, quando? Até quando? Que farei, meu Bem, que farei? Porventura desejarei não desejar-Vos? Ó meu Deus e meu Criador! Chagais e não pondes a medicina; Feris e não se vê a chaga; Matais deixando com mais vida. Enfim, Senhor meu, Fazeis o que quereis como poderoso. Pois um verme tão desprezível, meu Deus, Quereis que sofra estas contrariedades? Seja assim, meu Deus, pois Vós o quereis, Que eu não quero senão amar-Vos.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações VI, 1

   

   O maior tesouro: alegrarmo-nos da nossa pequenez

«No dia da renovação dos santos votos, trouxe sobre o coração o seu nome unido aos das minhas queridas Madres. Rezei tanto… disse ao meu bom Deus que dê a Vossa Reverência aquilo que há de melhor nos Seus tesouro divinos… – a mim parece que seja Ele mesmo… não é verdade, Nosso Padre Veneradíssimo?... – e para mim pedi, depois, permanecer sempre pequena, não para receber carícias e beijos, mas para ser levantada pelos Seus amorosos braços…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 36. A Padre Elia. 09-12-1923.

   

   Não existe o acaso

«Quanto mais amiúdo reflito em alguns acontecimentos da minha vida, mais viva se torna em mim a convicção de fé de que não existe o azar -visto desde Deus-, que toda a minha vida, nos seus mais pequenos detalhes está prevista no plano da providência divina e que ela é, diante dos olhos de Deus que tudo vê, uma coerência inteligível perfeita». Santa Teresa Benedita da Cruz| Edite Stein, Ser Finito e Ser Eterno

   

   Jesus: o caminho para o Pai

«No Seu ensino, Jesus tem sobretudo o objectivo de nos mostrar o caminho para ir para Deus. Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 19.06.1966

   

   Assunção

«Muito querida Senhora, É já amanhã o dia da sua festa, e confio os meus votos à Santíssima Virgem. Peço-lhe, neste dia da gloriosa Assunção, que faça descer à sua alma as mais doces bênçãos do Céu e que lhe revele este divino segredo: “o meu Bem Amado é tudo para mim, e eu toda d’Ele.”» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 207

   

   O Céu na terra

«O Céu na terra não é viver com Deus?» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 20

   

   A graça de Deus será o vosso conforto

«Nossa Senhora não nos anunciou prazeres, alegrias terrestres, honras, poder, ter e ser grande e importante neste mundo, onde tudo é ilusão, cegueira e vaidade, e onde tudo isto se busca com afã, enganos, injustiças, e sabe Deus que mais! “Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?” “Sim, queremos.” Foi à luz da perspectiva de muitos sofrimentos que dei este “Sim”. E o Senhor não nos enganou, nem nos faltou com a Sua graça, como prometeu Nossa Senhora: “A graça de Deus será o vosso conforto”.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Como vejo a Mensagem. Pgs. 37-38

   

   “Um não sei quê que ficam balbuciando”

«Os que melhor O conhecem [a Deus] entendem mais claramente o muitíssimo que lhes fica ainda por entender, e os que menos O vêem são os que menos claramente se apercebem do que lhes falta ainda ver, ao contrário dos que mais vêem. Creio que não poderá compreender muito bem isto quem não o tiver experimentado. Porém, a alma que o experimenta, ao dar-se conta que não é capaz de entender o que tão altamente sente, chama-lhe um não sei quê, porque, tal como não se entende, também não se sabe dizer, embora, como disse, sabe-se sentir.»

   

   A santidade é a humildade

«[…] A santidade não é a oração, nem as visões ou as revelações, nem a ciência de falar bem, nem os cilícios, nem a penitência. [A santidade] é a humildade, é a paz. A alma humilde é rainha, está sempre feliz. Nas lutas e nas penas humilha-se; acredita que não merece mais, não pede mais. Está sempre em paz. O orgulho causa a perturbação. O coração humilde é o vaso, o cálice que contém Deus.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 49

   

   A Santa Missa: o Céu na terra

«Quão rica és tendo para ti a Santa Missa! Esta única coluna que sustém a terra, esta pobre terra, não te socorrerá também a ti? Antes é toda para ti. Oferece aquela Hóstia e aquele Cálice e tudo será pago, tudo obterás. Mas não esqueças de te oferecer também a ti!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 62

   

   Chegar a ser um com Ele é a nossa felicidade

«Assim como o ser um com Cristo é a nossa bem-aventurança e progredir no caminho de chegar a ser um com Ele é a nossa felicidade na terra, assim também o amor à Cruz e a gozosa filiação divina não são contraditórias». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Obras Completas – Amor à Cruz

   

   A arte do amor

«A arte do amor é retribuir amor com amor.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Bilhetes à Irmã Teresa Crucificada de Jesus

   

   A divina Presença

«Esta pessoa de que falo [ele próprio] está presentemente tão habituado a esta divina presença que recebe Dela auxílios contínuos em todo o tipo de ocasiões.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 01. A uma Religiosa. 01 de Junho de 1682.

   

   Amar a Deus e ao próximo

«Cristo, constituindo um corpo com todos os anjos e santos predestinados à glória, é Cabeça da Igreja. “Vós, – escreve São Paulo aos Coríntios, sois o corpo de Cristo”. E aos de Éfeso: “Ele preparou os cristãos para o trabalho do ministério, que constrói o Corpo de Cristo”. Deus, como Cabeça formando com os anjos e santos predestinados para a glória um corpo moral perfeito, é a meta do nosso amor.»

   

   Acção de graças por Maria

«Imagino a minha alma como um terreno livre, e peço à SSma Virgem que tire os escombros que o possam impedir de estar livre; em seguida suplico-Lhe que prepare Ela própria uma vasta tenda digna do Céu, que a ornamente com os Seus próprios adereços, e depois convido os Santos e os Anjos para fazerem um concerto magnífico. Parece-me que, quando Jesus desce ao meu coração, fica contente por se achar tão bem recebido, e eu fico contente também... Tudo isto não impede que as distracções e o sono me venham visitar; mas, ao sair da acção de graças, vendo que a fiz tão mal, tomo a resolução de ficar todo o resto do dia em acção de graças... Como vedes, minha querida Madre, estou longe de ser conduzida pelo caminho do temor. Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito A. 80rº

   

   Esvaziar-me para me encher de Ti!

«Mesmo nas coisas espirituais procurai despojar-vos de todas as satisfações. Tornai-vos pobres em tudo e sereis ricos para o Céu. Esvaziai-vos inteiramente e sereis cheios de Jesus.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Pensamentos sobre imagens. (série I). 75

   

   Procurar agradar em tudo a Deus

«Desde esse tempo, trabalho diante de Deus simplesmente em fé, com humildade e com amor, e aplico-me cuidadosamente em nada fazer, em nada dizer e em nada pensar que O possa desgostar. Eu espero que, tendo eu feito o possível, Ele faça de mim o que Lhe apraza.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 02. A um conselheiro espiritual

   

   A interioridade mais profunda da alma

«Conhecemos a interioridade mais profunda da alma como a morada de Deus. Pela sua espiritualidade pura, esta interioridade é capaz de acolher nela o espírito de Deus.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Ser Finito e Ser Eterno.

   

   Alegrar-se com o bem do outro

«Como Deus é bom, querida amiga, por nos ter dado uma à outra, e também que sacrifício viver tão longe, para quem tanto se ama. Enfim, pensemos nestes dias tão bons e na próxima reunião: sinto-me tão feliz por ter a tua promessa e a do teu noivo, que assim fico descansada. Agradeço-te por me teres permitido conhecê-lo. Todos os dias rezo pela vossa felicidade que me é muito doce! Também a minha bem amada Maria Luísa reza um pouco pela sua amiga Isabel que tanto a ama e que, como sabe, lhe guardará sempre este lugar no seu coração, não é verdade?» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 33. A Maria Luísa Maurel. 07.09.1900.

   

   O Senhor tomou-me para Si

«Passei o dia [da minha Primeira comunhão] tão feliz, que será único na minha vida. Mudámos de casa pouco tempo depois. Mas Jesus, a partir deste primeiro abraço, não me soltou e tomou-me para Si. Todos os dias comungava e falava com Jesus longo tempo. Mas a minha devoção especial era a Virgem. Contava-Lhe tudo. Desde aquele dia a terra, para mim, não tinha atractivo.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 6

   

   Esforça-te, pois vês que te ajudo!

«Um dia disse-me o Senhor: “Sempre desejas trabalhos e, por outra parte, recusa-los: Eu disponho as coisas conforme ao que sei da tua vontade e não conforme à tua sensibilidade e fraqueza. Esforça-te, pois vês quanto te ajudo.”» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Contas de Consciência 11

   

   Almas generosas

«Às almas mais generosas costumam apresentar-se outras feras mais interiores e espirituais, como sejam, dificuldades e tentações, tribulações e trabalhos de várias espécies pelos quais é conveniente passar. Deus manda-os aos que quer elevar a grande perfeição, provando-os e examinando-os como ouro no fogo, conforme diz David: “Muitas são as tribulações dos justos, mas de todas elas os livrará o Senhor”. Contudo, a alma enamorada, que estima o seu Amado acima de todas as coisas, confiando no seu amor e no seu auxílio, não tem grande dificuldade em dizer: “Nem temerei as feras, e passarei os fortes e fronteiras”.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico espiritual. 3, 8

   

   Família: amor dado e recebido

«Oh! Que quanto mais os dias passam, mais sinto necessidade de agradecer ao bom Deus… por me ter dado uma família tão boa e tão querida…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 78. A Giuseppe, seu pai. 18 de Março de 1925

   

   Vocação

Não podemos escolher inteiramente o nosso estado à nossa maneira, mas sim devemos corresponder inteiramente aos divinos chamamentos, se queremos verdadeiramente alcançar o fim suspirado.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 – 1770 Cartas

   

   O passarinho e a fé

«O passarinho quereria voar para o Sol brilhante que lhe fascina o olhar; quereria imitar as Águias, suas irmãs, que vê elevarem-se até ao fogo divino da Santíssima Trindade... Pobre dele! Tudo quanto pode fazer é agitar as suas pequenas asas; mas levantar voo, isso não está no seu pequeno poder! Que será dele? Morrerá de desgosto, ao ver-se impotente?... Oh, não! O passarinho nem sequer se vai afligir. Com um audacioso abandono, quer ficar a fixar o seu divino Sol.»

   

   Amor universal

«Nisto, está o verdadeiro amor. É aquele amor transbordante para com Deus que, do nosso coração, se derrama sobre o próximo numa medida de fé e generosidade tal, que vemos em cada pessoa humana – quer tenha a nossa fé quer a não possua, quer pratique o bem quer ande enredada nas teias do pecado – em todas as pessoas vemos a face de Jesus Cristo e, em Cristo, amamo-los como irmãos nossos, filhos do mesmo Deus e Pai, que a todos criou e a todos chama a tomar parte na herança do Céu. Por isso, o nosso amor tem de se estender a todos.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 6

   

   Como as cordas de uma harpa

«Vós sabeis que o seu (1) principal cuidado, desde há mais de quarenta anos de religioso, foi o de estar sempre com Deus, e de não fazer nada, não dizer nada e não pensar nada que Lhe possa desagradar, sem outro fim em vista senão o do Seu puro amor e porque Ele merece infinitamente mais do que isso.» (1) De acordo com a tradição teresiana, conta a sua história falando de um terceiro para não atrair a atenção sobre si. Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 01. A uma Religiosa. 01 de Junho de 1682.

   

   Oração: laço que une os corações

«Como gostaria de ter estado contigo ontem para uma vez mais te manifestar, num longo abraço, toda a minha afeição e todos os votos que formulo de que sejas feliz… Mas, já que estamos tão afastadas, não podemos fazer mais nada senão pensar e rezar muito uma pela outra. A oração é o laço que une as almas, e como é importante o lugar que ocupas nas minhas preces, minha muito querida Maria Luísa; cada dia que passa lembro-me de ti junto do bom Jesus, e gostaria de ter-te junto a mim nesta capelinha aonde me dirijo todas as manhãs às 7, para a Missa.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 20. A Maria Luísa Maurel (sua amiga). 02.01.1899.

   

   Oração

«Creio que farás todos os dias a meditação. É o momento para armazenar provisões para todo o dia, o momento de pensar na grandeza de Deus e no Seu Amor. Penetrada desta grandeza, todo o dia estarás amando e louvando.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 105

   

   A obediência a Deus é união com Ele

«As acções do religioso não são dele, mas sim da obediência, e se tirares as acções da obediência, delas te pedirão contas como tendo sido perdidas.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cautelas, XI

   

   «O meu amado é para mim»

«Quando este Esposo riquíssimo mais quer enriquecer e regalar uma alma, converte-a tanto em Si que, como uma pessoa que desmaia com grande prazer e contento, lhe parece que se fica suspensa naqueles divinos braços e arrimada àquele sagrado lado e àquele peito divino». Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Conceitos do Amor de Deus 4,4

   

   Conhecê-Lo como amante

«Para nos darmos a Deus amando-O devemos aprender a conhecê-LO como amante. Só assim Ele se pode abrir a nós. De certo modo, o Verbo da revelação alcança este fim». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edite Stein, Ser Finito e Ser Eterno.

   

   Estás presente

«Deus, Senhor e meu Pai que me amas, eu creio que pela tua imensidade, estás presente em todo o lugar, estás aqui, dentro de mim, no meu coração, vendo os meus mais ocultos pensamentos e afetos. Adoro-Te com a mais profunda humildade, e peço-Te perdão pelas vezes que não te amei de verdade. Ensina-me a rezar para conhecer-me e conhecer-Te, para amar-Te sempre e fazer-Te conhecido e amado. Amém». Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Orações

   

   No diálogo silencioso do coração

«Na vida oculta e silenciosa realiza-se a obra da Redenção. No diálogo silencioso do coração com Deus preparam-se as pedras vivas com as quais vai crescendo o Reino de Deus e forjam-se os instrumentos selectos que promovem a sua construção». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Obras Completas - A oração da Igreja.

   

   Nossa Senhora do Carmo!

«O Carmelo é a flor de Maria, é a Sua Casa. É Nossa Senhora que dá a flor da sua vida – Jesus – às nossas almas!» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Práticas de Piedade, p.22 bis

   

   A Protecção de Maria

«A Santíssima Virgem dá-me a entender que não está zangada comigo, pois nunca deixa de me proteger logo que A invoco. Se tenho qualquer inquietação, uma dificuldade, volto-me depressa para Ela, e como a mais terna das mães, encarrega-Se sempre dos meus interesses. Quantas vezes me aconteceu, ao falar às noviças, invocá-La e sentir os benefícios da Sua maternal protecção!...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito A, 26 rº

   

   O nome de Maria

«Gostaria de ter os mais puros lábios para pronunciar o Nome de Maria, e uma caneta de ouro para o escrever.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Pensées de Marie de Jésus Crucifié, por Fr. Denis Buzy

   

   Oferecimento

«Meu Jesus, Tu conheces a oferta que Te fiz de mim mesma pela conversão das pessoas que Te enumerei. Desde hoje, não só Te ofereço a minha vida, mas também a minha morte, como Te aprouver dar-ma. Recebê-la-ei com satisfação, seja no abandono do Calvário, seja no Paraíso de Nazaré.» Santa Teresa dos Andes | 1900 – 1920 Diário. 2

   

   Acolher Maria

«Acolher Maria na nossa vida, como mãe, é cumprir a vontade de Jesus que, na pessoa de João, no-La confiou. Não podemos acolher Jesus na nossa vida sem acolher Maria, sua e nossa Mãe. Como Seus filhos, todos nós acorremos a Ela nas nossas múltiplas necessidades.» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 231

   

   Jardim fechado

«O homem é um jardim fechado; se para este jardim Maria é constituída cultivadora e jardineira, o que é que não podemos esperar da sua habilidade e solicitude? Fertilizando as nossas almas com as águas que emanam dos santos Sacramentos, a divina jardineira colherá, no jardim do nosso coração, flores de toda a espécie e apresentará todos os dias ao seu Filho um ramalhete de virtudes, composto com admirável variedade.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Documentos. 228

   

   Sê a minha Mãe

«As crianças não percebem os perigos, confiam na mamã e, se alguém lhes quer fazer mal, abraçam-se com mais força ao coração materno.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948 Pensamentos sobre imagens. 54

   

   Mãe de Misericórdia

«A Virgem Maria é a nossa Mãe no sentido real e eminente… Ela gerou-nos para a vida da graça quando se entregou a si mesma, com todo o seu ser, à maternidade divina. Por tudo isto ela está muito próxima de nós. Ama-nos e conhece-nos e empenha-se em fazer de nós o que temos que ser.» Santa Teresa Benedita da Cruz| Edite Stein, Membros do Corpo Místico de Cristo.

   

   Parecer-me com Maria

«O meu espelho há-de ser Maria. Uma vez que sou sua filha, devo parecer-me com Ela e assim parecer-me-ei com Jesus.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 15 Minha Mãe, nesta Tua Novena Te peço: faz-me parecer sempre mais conTigo, pela humildade, pela pureza, pela generosidade, a compaixão, a docilidade, pela diligência em ajudar quem precisa… Parecer-me-ei assim, sempre mais com o Teu Filho Jesus e poderei fazer a experiência de que Tu conduzes sempre a Jesus, o Amor encarnado. Assim seja!

   

   Minha Mãe do Carmo

«Tratemos com a Virgem Maria como com uma Mãe. Confiemos a Ela as nossas debilidades a fim de que Ela as ajude a vencer; as nossas tendências a fim de que as oriente para o bem; os nossos pensamentos a fim de que os torne castos; os nossos afetos, a fim de que os guarde puros. Caminhemos até Deus por Maria; seja Ela a escada para ir até Ele, como é para nós canal das Suas graças.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 2, 22

   

   Bem-aventurados os pequenos

«Bem-aventurados os pequeninos! Por eles estão bem em todos os lugares. Mas os grandes em todos os postos encontram incómodo.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 48

   

   Humildade

«O humilde, se se engana, se não consegue fazer qualquer coisa, não se perturba, porque sabe não ser nada e não poder nada.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana. 49

   

   O tempo do Amor

«O facto de não se obter imediatamente tudo quanto pedimos é uma graça singular que nos faz o Senhor, porque desta maneira Ele faz crescer para nós o mérito da esperança, da humildade e da perseverança na oração. Ele deleita-Se por nos fazer rezar por muito tempo, como faz a mãe com o seu pequeno filhinho.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (Ildefonso) 32

   

   Viver na presença de Deus

«Não digo que para isto [viver continuamente na presença de Deus] seja necessário torturar-se muito; não, é necessário servir a Deus numa santa liberdade. É necessário trabalhar fielmente, sem perturbação nem inquietude, chamando doce e tranquilamente o nosso espírito a Deus, tantas vezes quantas o encontrarmos distraído.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta04. A uma religiosa. 03 de Novembro de 1685.

   

   O Amor enche-nos da Sua luz

«O amor puro, casto, virginal, age na solidão com toda a plenitude das suas forças, porque ali pode ver com toda a claridade possível o objecto do seu amor, que é a Igreja Santa, isto é, Deus e os próximos. Na solidão, retiro e silêncio, age com toda a sua eficácia, porque ali ninguém o distrai. O objecto do amor descrito pela lei do coração humano é imenso, infinito; é tão grande que, apesar da nossa capacidade ser quase que imensa, preenche o coração todo, se ele estiver vazio.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Relações com a Igreja

   

   Olhos e coração de águia

«Como é que uma alma tão imperfeita como a minha poderá aspirar a possuir a plenitude do Amor?... Ó Jesus, meu primeiro, meu único Amigo! Tu, a quem UNICAMENTE amo, diz-me, que mistério é este?... Porque não reservas estas imensas aspirações às almas grandes, às Águias que pairam nas alturas?... Eu considero-me um débil passarinho, coberto apenas por uma leve penugem. Não sou Águia. Dela tenho simplesmente os olhos e o coração, pois, apesar da minha extrema pequenez, ouso fixar o Sol Divino, o Sol do Amor, e o meu coração sente em si todas as aspirações da Águia...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 4vº - 5rº

   

   Descobrir a Deus em todas as coisas.

«Sim! É uma graça imensa poder conhecer a Deus, através da fé: conhecer a revelação de Deus e do amor que Ele nos manifesta em todas as Suas obras; conhecê-Lo nas ciências humanas, nas artes, nas forças ou nas coisas que nos rodeiam: tudo é uma manifestação de Deus, porque Ele revela-Se nas Suas obras.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 11

   

   Procuremos fortalecer-nos de humildade

«Não nos queixemos de temores, nem nos desanime ver fracos os nossos esforços e natureza, mas procuremos fortalecer-nos de humildade e entender claramente o pouco que podemos por nós mesmos e que, se Deus não nos favorece, não somos nada. Procuremos também confiar na Sua misericórdia e desconfiar de todo em todo das nossas forças». Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Conceitos do Amor de Deus 3,12

   

   Flor que se “prostra” reverente

«Passando no outro dia no claustro, o meu olhar pousou sobre uma florzinha que do caule verde se dobrava sobre a sua corola e quase tocava na terra… Padre Veneradíssimo, a ténue flor de que lhe falei é a imagem fiel da minha alma, que plena de graças imensas se prostra reverente, quase aniquilando-se, para agradecer a eterna bondade que tanto a ama sem ter jamais uma correspondência adequada...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 44. A Padre Elia. Junho de 1924.

   

   A Misericórdia torna possível o impossível

«O próximo não é aquele com quem simpatizo. É todo o homem que se aproxima de mim sem excepção. E interiormente sentimos que nos é dito: 'Tu podes porque deves'. É o Senhor quem o exige e Ele não exige nada de impossível. Pelo contrário, Ele torna possível o que naturalmente seria impossível». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein – Ser Finito e Ser Eterno.

   

   Os desejos e as obras

«As flores dos santos desejos fazem chegar ao Céu a sua fragrância; mas a alma não dá a Jesus apenas promessas: elas são válidas pelas obras, pela sua fidelidade e pelo seu amor. E estas obras são os frutos que procedem do sacrifício.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Pensamentos sobre Imagens (1ª série). 36, pg. 14

   

   O Triunfo de Deus

«O triunfo de Deus, o caminho para a união perfeita no amor, são marcados pelo sofrimento.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 20. 11. 1966

   

   Mar de amor infinito

«Antes de chegar a Carlipa fomos passar um dia a Biarritz para ‘cumprimentar’ o Oceano. Como é belo, querida amiga, nem consigo dizer-te como esse espectáculo é grandioso; amo este horizonte sem barreiras, sem limites! A mãezinha e a Guida nem conseguiam arrancar-me à minha contemplação, e creio que me acharam um pouco maçadora; tenho a certeza de que tu, tu ter-me-ias compreendido.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 30. A Maria Luísa Maurel.12.08.1900.

   

   O espelho da alma

«Todos os dias faço a minha meditação [oração] e vejo que é grande ajuda para nos santificarmos. É o espelho da alma. Ao fazê-la quanto nos conhecemos a nós mesmos!”» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 18

   

   “Não colherei as flores”

«Repare-se que não são só os bens temporais e os prazeres corporais que impedem e contrariam o caminho de Deus. Também as consolações e os prazeres espirituais, quando se procuram ou efetivamente se têm, impedem o caminho da cruz do Esposo Cristo. Portanto, a quem quiser avançar, convém não ficar a colher essas flores. Mais ainda, é preciso que tenha a coragem e a valentia de dizer: Nem temerei as feras, e passarei os fortes e fronteiras. Nestes versos refere-se aos três inimigos da alma: o mundo, o demónio e a carne. São eles que lhe fazem guerra e colocam obstáculos no caminho.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual.3, 5

   

   A Jesus, manso de Coração

«Jesus, quanto necessito da tua doçura eu, que hei de tratar com os mais próximos para atraí-los ao teu amor! Quanto necessito da tua forte doçura e da tua doce fortaleza! Busco-me mais a mim do que a Ti, ao tratar com as pessoas; quero atraí-las ao meu amor egoísta e não ao teu doce e suave amor. Ensina-me, Jesus, a amar como Tu, a sofrer como Tu. Verdadeiramente eu não posso desejar, com maior eficácia que Tu, o bem dos outros… Porque, me entristeço e desanimo? Porque não sou manso como Tu. Quero aprender do teu Coração e submeter ao teu suave jugo a minha vontade, as minhas forças, a minha liberdade. Quero viver só a vida de fé, de esperança, de amor e que reine no meu coração a tua mansidão, para encontrar a paz e assim trazer milhares de corações ao teu serviço e amor.» Santo Henrique de Ossó, Um Mês na Escola do Coração de Jesus Ed. 1995. Pág.212

   

   Sofrer e amar

«É doce sofrer com o pensamento de gozar eternamente. Feliz, três vezes feliz a alma que sofre! O tempo é breve, muito breve. Depois de se ter sofrido um instante sobre a terra, aquela alma estará sempre com o Pai celeste… Tenho sede, tenho sede de Jesus só! Felizes as almas que sofrem em segredo, conhecido de Deus só!... Quanto amo uma alma que sofre com paciência, escondida com Deus só!...» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 57

   

   Despojar-se do “eu”

«Se do teu “eu” te despojas E por ti, em esquecimento, Só procuras a Deus, Jesus fará na tua alma a Sua doce morada.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 40

   

   São grandes e únicos os dons de Deus

«Porque são grandes os dons que continuamente recebemos de Deus, não podemos retribuir-Lhe nada como se fosse uma digna recompensa, porque também isso o recebemos de Deus. Por isso estamos em perpétua dívida, O que sempre nos leva à consciência da pura, liberalíssima beneficência do nosso Deus.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (Ildefonso). 55

   

   Andar conTigo

«Se eu fosse um pregador, não pregaria outra coisa senão a prática da presença de Deus; e se eu fosse director espiritual, aconselhá-la-ia a toda a gente, de tal forma eu a considero necessária e também fácil. Ah! Se nós soubéssemos a necessidade que temos das graças e auxílios de Deus, não O perderíamos nunca de vista, nem sequer por um momento. Crede-me, tomai, a partir de agora, uma santa e firme resolução de não vos afastardes nunca voluntariamente Dele e de viver o resto dos vossos dias nesta santa presença, privada por seu amor, se Ele julgar necessário, das consolações do Céu e da terra. Ponde mãos à obra; se o fazeis como é devido, asseguro-vos de que vereis rapidamente os efeitos. Eu ajudar-vos-ei nisto com as minhas orações, por mais pobres que elas sejam.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta03. A uma religiosa. 1685.

   

   Abandonar-me à Providência

«A Providência, pelos seus altos desígnios, deixou-te sem casa, nem terra, nem dinheiro e, porque te oferece este meio, será, sem dúvida, para que, neste tempo, se continue lavrando no interior o desprendimento perfeito e, quando seja [oportuno], a Sua vontade disporá outra coisa.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 37.

   

   Como sois meigo para comigo!

«Ó meu Deus! Como sois meigo para com a vitimazinha do vosso amor misericordioso! Nem sequer agora que Vós juntais o sofrimento exterior [a tuberculose] às provações da minha alma, posso dizer: “Rodearam-me as angústias da morte”, mas exclamo com gratidão: “Desci até ao vale da sombra da morte, mas não receio nenhum mal: porque Vós estais comigo, Senhor!» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 262

   

   Viver sob o Teu olhar de amor.

«Viver sob o olhar de Deus. Que felicidade e que ajuda para a virtude! Faz os primeiros esforços, Jesus ajuda sempre a alma a estabelecer-se aí.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 47

   

   Comungar Jesus pela primeira vez

«Aproximámo-nos do altar [para a Primeira Comunhão] enquanto cantávamos esse belo cântico: “Alma feliz”, que nunca mais esquecerei. Não posso descrever o que aconteceu na minha alma com Jesus. Pedi-Lhe mil vezes que me levasse, e senti a Sua voz querida pela primeira vez. Ah! Jesus, eu Te amo; eu Te adoro! Pedia-Lhe por todos. E sentia a Virgem muito perto de mim. Oh, como o coração se dilata! E pela primeira vez senti uma paz deliciosa. Depois da acção de graças fomos ao pátio, distribuir coisas pelos pobres e abraçar [cada uma] a sua Família. O Meu paizinho beijava-me e levantava-me nos seus braços, feliz.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 6. A Minha Primeira comunhão, 11.09.1910

   

   A pureza do amor!

«A pureza das criaturas agrada mais a Deus que a dos Anjos, porque enquanto para os Anjos esta prerrogativa é um dom, na criatura assinala o triunfo da graça.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 3, 17

   

   Estes dois amores tornaram-se um

«Ordenou em mim a caridade». A Esposa se ama não sabe como, nem entende o que ama. O grandíssimo amor que lhe tem o Rei, que trouxe a tão alto estado, deve ter unido a Si o amor desta alma, de maneira que não o merece entender o entendimento. Estes dois amores tornaram-se um…» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Conceitos do Amor de Deus 6,11

   

   Anjo da paz: pedagogo da oração

«Até que um dia o Senhor enviou o Seu Anjo com uma mensagem de paz e de oração, introduzindo-nos no clima de sobrenatural, de fé, de esperança e de amor. Dizendo: “Não temais, sou o Ano da paz. Orai comigo”, e ajoelhando em terra, curvou a fronte até ao chão. Levados por um movimento sobrenatural, imitámo-lo repetindo as palavras que lhe ouvíamos pronunciar: “Meu Deus eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam”. Depois de repetir por três vezes esta oração, ergue-se e disse: “Orai assim. Os Corações de Jesus e de Maria estão atentos à voz das vossas súplicas”.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Como vejo a Mensagem. Págs. 17-18

   

   Só Tu me fazes plenamente feliz!

«Como é belo servir o Senhor na simplicidade do coração e sobrevoar tudo o que passa… Dizei-me, não sentis também vós a sede do infinito?... Não, o nosso coração é demasiado grande quando considerado face às coisas de aqui de baixo. Sinto que o mundo inteiro, todos os afectos das criaturas não poderiam apagar um só instante a imensidão do seu vazio. Deus, só Deus, pode fazer-me plenamente feliz...» Beata Elias de São Clemente. Carta 41. 18-03-1924.

   

   Penetrar na profundidade

«Todos sabemos que a mesma coisa em tempos e circunstâncias diversas produz efeitos diferentes. Podemos ler uma Palavra da Escritura, escutá-la ou pronunciá-la cem vezes e de certo modo ter captado o seu sentido, mas pode não ter penetrado no profundo e ficar na superfície, como uma semente num terreno pedregoso que não pode germinar». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edite Stein, Obras Completas.

   

   Sou Teu!

«Que alegria, ó Jesus, nas palavras que pronuncias: partilhas connosco a Tua pertença ao Pai. Não há lugar para dúvidas: nós somos Teus e somos do Pai!» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 07.04.1966

   

   Procuro-Te!

«Oh! Nada mais ver senão sempre a Ele; mesmo quando esta mão cheia de amor pareça fazer sangrar o coração; ainda que Ele Se esconda, Ele, o único que procuramos!» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 44. A Margarida Gollot. 07.04.1901.

   

   Reproduzir os mistérios de Cristo

«Despertei cedo. A minha Mamã arranjou-me e vestiu-me o vestido. Penteou-me. Ela fez-me tudo, mas eu não pensava em nada. Estava indiferente para tudo, menos a minha alma para Deus. Quando chegámos estávamos a rezar o Rosário da Primeira Comunhão. Em vez das Avé Marias repetíamos: "Vinde meu Jesus, vinde!” Oh meu Salvador, vinde Vós mesmo preparar o meu coração".» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 6. A minha Primeira Comunhão: 11.9.1910

   

   Coração Imaculado de Maria

«E o que é que Nossa Senhora nos disse? “Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.” É que Maria sofreu no Seu Coração de Mãe toda a ofensa cometida contra Deus, Jesus Cristo, Seu Filho.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005 Como vejo a Mensagem. pg. 51

   

   O Teu Coração!

«Ah! bem sei que todas as nossas justiças Não têm a Teus olhos nenhum valor Para dar mérito aos meus sacrifícios Quero lançá-los no Teu Divino Coração. Não encontraste os Teus anjos sem mancha No meio dos relâmpagos ditaste a Tua lei!… No Teu Coração Sagrado, ó Jesus, eu me escondo Não tenho medo, a minha virtude és Tu!… Para poder um dia contemplar a tua glória Sei que é preciso passar pelo fogo E eu escolho para meu purgatório O Teu Amor ardente, ó Coração do meu Deus! A minha alma exilada ao deixar esta vida Quereria fazer um acto de puro amor E depois, voando para o Céu sua Pátria, Entrar sem nenhum desvio no Teu Coração.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Poesia 23

   

   Deus é sempre maior

«Entender e sentir como é imensa a Divindade, ao ponto de ser impossível conhecê-la totalmente, é um altíssimo entender. Por isso, uma das maiores mercês que Deus faz a uma alma nesta vida, […] é dar-lhe a entender claramente e sentir tão altamente de Deus, de modo a que entenda claramente que não se pode entender nem sentir totalmente. De certa maneira isto assemelha-se ao modo dos que O veem no Céu, onde os que melhor O conhecem, entendem mais claramente o muitíssimo que lhes fica ainda por entender, e os que menos O veem são os que menos claramente se apercebem do que lhes falta ainda ver […].» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 7, 9

   

   O Senhor convida a todos

«Olhai que o Senhor convida a todos; pois é a verdade e não há que duvidar. Se este convite não fosse geral Deus não chamava a todos e ainda que os chamasse não dizia: “Eu vos darei de beber”.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 6 Moradas 11,5

   

   Seguir Maria

«Quero seguir-Te sempre Por onde quer que for, Contigo ser consagrada, Pequena Hóstia d’amor! Humilde grão de trigo, Moído por Teu amor, Oferecido ao Pai contigo, Hino de eterno louvor! És Tu Senhora e Pastora, Indo por esse mundo além, Em busca dos filhos dispersos Trazê-los no Teu Coração de Mãe. Vai celeste Mensageira, Por essa terra inteira, Não percas nem um só, De quantos és Rainha e Padroeira.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Como vejo a Mensagem. Pórtico

   

   Sou Teu!

«Jesus, em Ti confio Jesus, Deus do meu coração, muitas vezes tenho vivido fechado no meu egoísmo, longe de Ti. Julgava procurar a felicidade, E o meu coração estava cada vez mais vazio. Só Tu, meu Jesus, és capaz de preencher a minha vida, Tu, que és o meu último fim. Tudo por Ti, nada sem Ti! Sou Teu!» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Orações

   

   A Eucaristia

«Quereria fazer compreender às almas que a Eucaristia é um céu, pois que “o Céu não é senão um sacrário sem portas, uma Eucaristia sem véus, uma comunhão sem fim”». Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 112

   

   Só Tu és a minha alegria!

«Senhor, visita a Tua casa. Lança sobre ela o Teu olhar. Olha, tantos animais que aí entram e a destroem! Visita-a Senhor, visita a Tua casa… Jesus, visita o Teu jardim. Sem Ti é Inverno; não há fruta. Faz como o jardineiro, o qual trabalha a terra e a aduba; semeia-a, guarda-a, protege-a, cava-a, rega-a. O Teu jardim está árido. Ele é a minha alma; ninguém lhe leva uma gota de água… Vem, Senhor Jesus; sem Ti definho e caio. Só Tu és a minha força, só Tu és a minha alegria…» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações espirituais. 23

   

   Jesus vela por nós!

«Jesus vela por nós, pelas nossas necessidades, tem em conta cada uma das nossas penas, muito mais do que aquilo que faria um pai amoroso pelo seu único filho.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas II. 2

   

   Em todo o tempo e lugar Te encontro, Senhor!

«Deus não está restringido nem ao tempo, nem ao modo.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (Ricasoli). 10

   

   Estar sob o olhar amoroso de Jesus

«Não me ocupo senão de estar sempre na Sua santa presença [de Deus], na qual me mantenho por uma atenção simples e um olhar geral e amoroso em Deus, que poderia denominar presença de Deus actual ou, melhor dito, trato mudo e secreto da alma com Deus, que quase nunca passa; o que me causa às vezes contentamentos e alegrias interiores e, às vezes, até exteriores…» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 02. A um conselheiro espiritual.

   

   Não abandonar a oração

«Organiza a tua vida: em oração, retiro e silêncio, e estas muralhas, guardar-te-ão contra os inimigos. Na oração, no silêncio e retiro, te encontrarás a sós com Deus. Se os demónios, usando o mundo como seu aliado, cercam a fortaleza; se te atacam com calúnias, com línguas maldizentes e te combatem, já sabes até onde chega o mundo. Se és privada dos santos sacramentos, humilha-te e Deus, que não tem as Suas mãos atadas a estes sinais, Te abençoará. Por isso, não te preocupes, segue inalterável, serena e em paz na tua relação com Deus.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 40, 2

   

   Ser corredentor conTigo

«O pensamento de que os meus sofrimentos podem ajudar as almas dá-me uma alegria profunda e enche-me de paz. A minha felicidade interior é imensa: cada dor é para mim uma joia caída do Céu para me ornar.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I, pag 27

   

   A Santíssima Trindade toma posse da nossa alma

«Que chamamento o do nosso Esposo!... O quê!... já não ousávamos sequer olhar-nos de tal maneira pensávamos estar sem brilho e sem enfeites e Jesus chama-nos […] mas não está só; com Ele as outras duas Pessoas da Santíssima Trindade vêm tomar posse da nossa alma...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897 Carta 165. A Celina

   

   Só o amor dá valor a todas as coisas

Ó Senhor meu! Lembro-me algumas vezes Da queixa daquela santa mulher, Marta, Que não se queixava só da sua irmã, Antes tenho por certo que o seu maior sentimento Era por lhe parecer que Vós não Vos doíeis Senhor, Do trabalho que ela passava, Nem se vos dava nada que [Maria] estivesse convosco. Pareceu-lhe, porventura, Que não era tanto o amor que lhe tínheis Como a sua irmã. Isto devia-lhe fazer mais pena Do que servir a Quem ela tinha tanto amor, Pois este faz ter o trabalho por descanso. Apercebe-se isto em não dizer nada a sua irmã, Antes, com toda a sua queixa, se foi a Vós, Senhor, Pois o amor fê-la atrever a dizer que isso não Vos dava cuidado. Até pela resposta se vê ser A verdade do que digo: Só o amor dá valor a todas as coisas; E que seja tão grande que nenhuma lhe estorve o amar, É o mais necessário.»

   

   Jesus espera o nosso amor

«Tudo deve ser de Jesus. Ele merece o nosso pobre amor e aquilo que me surpreende é saber que este divino Rei o procura e o espera de todas as almas…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 71. A Domenichina, sua irmã. Fevereiro de 1925.

   

   O Castelo da alma

«Quem se entrega incondicionalmente ao Senhor é escolhido como instrumento para construir o Seu Reino. O Espírito Santo vai-a introduzindo cada vez mais profundamente nas moradas interiores do castelo da alma, até essa última, onde Ele pode dizer-lhe que “já é tempo de que ela tome as Suas coisas por suas, que Ele teria cuidado das dela.”. Por isso ela apenas poderá ocupar-se com diligência das coisas do Senhor, o Deus dos exércitos.» Santa Teresa Benedita da Cruz, Os Caminhos do Silêncio Interior, pg. 80

   

   Fazer a Tua vontade!

«Oh! Como Ele é bom, querida irmã! Entreguemo-nos a Ele para O amar e para fazer a Sua santa Vontade; que seja esse o nosso alimento como me dizias na tua carta.» Isabel da Trindade. Carta 50. A Margarida Gollot. Abril-Junho de 1901.

   

   Viver de fé

«Todos, mas sobretudo as pessoas consagradas, precisam de viver da fé: aquela fé que vê a Deus no próximo, na autoridade e nos acontecimentos; aquela fé que nos certifica de que a autoridade representa a Deus e de que, obedecendo, fazemos a vontade de Deus.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 20

   

   A perfeição está no Amor

«A perfeição está no amor. Nós seremos julgados sobre o amor, sobre a qualidade do nosso amor.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 27.08.1951

   

   Quem és Tu, Espírito de Amor?

«Quem és tu, Doce luz que me preenche e ilumina a obscuridade do meu coração? Conduzes-me como a mão de uma mãe E se me soltasses, não saberia nem dar mais um passo. És o espaço que envolve todo meu ser e o encerra em si. Se Fosse abandonado por ti cairia no abismo do nada, de onde tu o elevas ao Ser. Tu, mais próximo de mim que eu mesmo e mais íntimo que minha intimidade, E, sem dúvida, permaneces inalcançável e incompreensível, E que faz brotar todo nome: Espírito Santo — Amor eterno!»

   

   Só Deus nos pode satisfazer

«As honras, as riquezas não dão a felicidade. Os aplausos apagam-se e extinguem-se. Só Deus nos pode satisfazer. Ele é a Verdade e o bem imutável. Ele é o amor eterno.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 42

   

   Maria: instrumento sublime do Senhor

«A Virgem, que levava no Seu Coração cada Palavra que Deus Lhe dirigia, é o modelo daquelas almas atentas nas quais revive a oração de Jesus Sumo Sacerdote; e essas almas que, seguindo o Seu exemplo se dedicam à contemplação da vida e da Paixão de Cristo, são as escolhidas de preferência pelo Senhor para serem os instrumentos das Suas grandes obras na Igreja.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 A Oração da Igreja. 22

   

   Os montes das virtudes e das dificuldades

«Tanto [os gostos, consolações e deleites] invadiriam o coração e transformar-se-iam em estorvo para a desnudez espiritual, que é exigida no caminho direto para Cristo, se a alma reparasse e se fixasse neles. Então, para O procurar, diz que não colherá qualquer uma dessas coisas. É como se dissesse: “Não fixarei o meu coração nas riquezas e nos bens que o mundo oferece, não consentirei nos prazeres e deleites da minha carne, nem darei atenção aos gostos e consolações do meu espírito, para que não me impeçam de buscar os meus amores pelos montes das virtudes e dificuldades.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 3, 5

   

   Confio só em Ti, Senhor!

«Deus cuida de mim e de todas as minhas coisas; nada me faltará; sou um pobre mendigo. Deus é solícito em cuidar de mim. Por estas verdades reconheço, meu Deus, que até que ponha toda minha confiança em Ti, que cuidas de mim, nunca terei paz nem verdadeiro descanso do coração, e sempre andarei perturbado e cansado. Não viverei feliz, até que me lance e me coloque de todo nas Tuas mãos e ponha a minha confiança somente em Ti, sentindo no meu coração uma muito familiar e filial confiança em Ti. Quero, meu Deus, fazer conTigo aquele sublime acordo que fez a tua serva Santa Teresa de Jesus: quero esquecer-me de mim e deixar os meus cuidados para me lembrar de Ti e confiar somente em Ti.» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Um Mês na Escola do Sagrado Coração de Jesus. Afetos. Dia 14

   

   Aos pés de Maria, encontrei a Vida

«Maria vos disse: Fiz-Te entrar no meu templo. Já não terás mais fome, não terás mais sede. Eu dou-te o alimento: a Carne, o Sangue do Inocente. Aos pés de Maria, encontrei a Vida.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 15

   

   Buscar-Te e desejar-Te.

Se o amor que Vós me tendes, Meu Deus, é como o que vos tenho, Dizei-me: em que me detenho? Ou Vós em que vos detendes? -Alma que queres tu de mim? -Meu Deus, não mais que ver-Te. -E que mais temes de ti? -O que mais temo é perder-Te. Uma alma em Deus escondida, O que terá p’ra desejar Senão amar e mais amar, E em amor toda encendida Tornar-Te de novo a amar? Só peço que um amor pleno, Meu Deus, minha alma vos tenha, Para fazer um ninho ameno Aonde mais lhe convenha. Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Poesias 4

   

   Subir para Deus

«Esta escada da contemplação, que, como dissemos, descende de Deus, assemelha-se àquela que Jacob viu num sonho; por ela subiam e desciam anjos de Deus até ao homem e do homem até Deus, que se firmava no cimo da escada.»

   

   Ó Santa Eucaristia

«Ó Santa Eucaristia, Tu fazes-me morrer para melhor viver. Ó Divino Sol… Eucaristia, deslumbra-me, ilumina todas as mentes.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 24 e 28

   

   Consumir-me por Vós

«O Vosso Coração será o altar onde se fará a consumação de mim mesma em Vós, meu Esposo querido, e Vós devereis ser o Sacerdote que deve consumar esta vítima com os ardores do Vosso Santo Coração.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Escritos Vários. 7

   

   Andar com o Senhor

«Não posso compreender como as pessoas religiosas podem viver contentes sem a prática da presença de Deus. Quanto a mim, mantenho-me retirado com Ele no fundo e centro da minha alma tanto quanto posso e, quando estou com Ele assim, não temo nada, mas o menor afastamento é para mim um inferno.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 04. A uma religiosa. 03 de Novembro de 1685.

   

   Viestes ao meu encontro

«Finalmente, depois de quarenta anos passados à tua procura, encontrei-te [refere-se à Igreja]. Encontrei-te porque tu viestes ao meu encontro; encontrei-te porque tu te deste a conhecer; e se tu não te tivesses revelado, teria desaparecido de entre os mortais sem me haver relacionado contigo. Que surpresa a minha quando te visse, sem véu, no céu!» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Relações com a Igreja p. 497

   

   Ó meu Jesus! Eu amo-Te!

«Ó meu Jesus! Eu amo-Te! Amo a Igreja, minha Mãe. Sei que “o mais pequeno acto de puro amor lhe é mais útil que todas as outras obras juntas”. Mas o puro amor estará de facto no meu coração?... Os meus imensos desejos não serão um sonho, uma loucura?... Ah! Se assim for, Jesus, ilumina-me! Tu bem sabes, eu procuro a verdade...»

   

   A bondade

«A bondade é um segredo para evitar as reacções dos caracteres. Ela responde às impaciências dos outros com doce caridade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Jogos Espirituais. p. 44

   

   Mãe!

«Como é doce, como é boa e como é bela Maria! Ama-A com paixão filial.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana. 88

   

   Só Jesus pode compreender-nos

«…Só Jesus pode compreender o coração da criatura, porque é obra das Suas mãos...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Março de 1925.

   

   Atraídos à corrente da vida divina

«Quem visita o Deus Eucarístico e nele procura conselho em todas as suas necessidades, quem se deixa purificar pela força que emana do sacrifício do altar e se oferece a Si mesmo ao Salvador neste sacrifício, quem O recebe na comunhão no mais íntimo da sua alma, será atraído continuamente, cada vez mais, até à corrente da vida divina, crescerá no Corpo místico de Cristo e o seu coração se configurará com o Coração divino.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edite Stein, Obras Completas.

   

   A oração: fonte de todos os bens!

«A oração é o que nos aproxima de Deus, e em Deus é que se firma a nossa Fé, se fortalece a nossa Esperança e se intensifica a nossa Caridade.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005 Carta ao Papa Paulo VI, 8.12.1969

   

   Jesus, revela-Te!

«Peçamos ao próprio Jesus que Se revele, que Se digne revelar-Se a cada um de nós.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 06.03.1966

   

   Alegria e Paz

«Quanta alegria e quanta paz me dá o pensamento de que muito mais se glorifica a Deus cumprindo cega e simplesmente a Sua vontade do que fazendo grandes obras de nosso gosto. Eu na minha vida quero glorificar a Deus: quero viver só para Lhe dar glória. Que Deus me faça conhecer os Seus quereres e me dê a força para os cumprir para Sua glória. Deus me faça humilde instrumento da Sua glória.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948 Autobiografia. p.270

   

   O Único que procuramos

«Oh! Nada mais ver senão sempre a Ele; mesmo quando esta mão cheia de amor pareça fazer sangrar o coração; ainda que Ele se esconda, Ele, o único que procuramos!» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 44. A Margarida Gollot. 07.04.1901.

   

   Corredentores com Cristo

«Todo o sacrifício que fizermos é pouco em comparação com o valor de uma alma. Deus entregou a Sua vida por elas e nós quanto descuidamos a sua salvação! E qual é o meio de ganhar almas? A oração, a mortificação, e o sofrimento.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário. 16

   

   Sobre Deus, é muito mais o que fica por compreender

[...] «Acontece, por vezes, às almas já adiantadas. Deus, por meio do que ouvem, veem e entendem, e outras vezes sem uma coisa nem outra, faz a mercê de lhes dar uma elevadíssima notícia, na qual lhes é dado entender ou sentir a majestade e a grandeza de Deus. E, naquele sentir, sente tão alto de Deus, que entende claramente que fica tudo por entender.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 7, 9

   

   Deus é o centro da minha vida

«Em muitas ocasiões, Deus não é o centro da minha vida. Feito para Ele, à sua imagem e semelhança, a minha vida gira à volta de muitas coisas… E, assim, nem sempre sou feliz. Sem Deus, não posso ser feliz. Não posso gozar da paz nem da felicidade sem Deus. O nosso coração está feito para amar a Deus e só n’Ele encontra descanso. Procurá-Lo é a minha felicidade». Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 31

   

   Eu Vos darei a beber

«Ó piedoso e amoroso Senhor da minha alma! Vós dizeis: “Vinde a Mim todos os que tendes sede, que Eu vos darei de Beber”». Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações IX,1

   

   O fel para si, o mel para os outros

«Faz, Senhor, que todos os corações das minhas irmãs e dos meus irmãos sejam teus. Toma-os todos, protege-os e que entre eles não haja fel. Que cada um sirva o fel para si e dê o mel aos outros. É o que Te peço para eles, Senhor.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 35

   

   A vida nova nasce do viver na profundidade

«Esforça-te por viver na intimidade do teu Jesus.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 73

   

   Jesus é o nosso intercessor junto do Pai

«Nós não podemos dar dignamente graças a Deus pela Sua munificência para connosco. Supliquemos a Jesus, a Maria Santíssima e a toda a Corte celeste que supram tudo quanto não sabemos fazer.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (P. Ildefonso). 55

   

   O Bom Pastor conhece as ovelhas

«Jesus diz-nos: “Eu sou o Bom Pastor. Vós sois as minhas ovelhas, vós pertenceis-me, conheço-vos uma a uma pelo vosso nome. Eu sou o Bom Pastor que se ocupa de cada uma das Suas ovelhas.”» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 24.04.1966

   

   O amor

«O amor não pode permanecer ocioso no coração humano, age na medida em que lhe é dado alimento.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Relações com a Igreja

   

   Ter grandes desejos

«Jesus, Jesus! Se é tão delicioso o desejo de Te amar, quanto o não será o possuir, o gozar o Teu Amor?...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. [4vº]

   

   Elevar o coração a Deus em todas as ações

«Minha filha, deves rezar sempre elevando a Deus a mente e o coração em todos os momentos, em todas as ações: terás assim uma perfeita união com o Senhor. Começa o teu dia com renovado fervor e assim que acordares […] une-te, em espírito, a todos os filhos do Carmelo e com todos ora e oferece: a oração e o oferecimento são omnipotentes sobre o Coração de Deus.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários. Pg. 13-14

   

   A vida eterna

«Encontra-se uma alegria no sofrimento quando se pensa na vida eterna.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Pensamentos de Santa Maria de Jesus Crucificado

   

   Na esperança e no silêncio

«É na esperança e no silêncio que estará a minha fortaleza. Antes quero viver e morrer a desejar e esperar a vida eterna, do que possuir todas as criaturas e todos os seus bens que hão-de acabar». Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações XVII, 6

   

   A Tua companhia traz-me a paz de coração

«Quero confiar-te um segredo… para guardar sempre a paz no coração… Se nos assalta uma pena ou uma nuvem se esconde no céu claro da nossa alma, deixemos por um momento os nossos afazeres, transportemo-nos ao Coração de Jesus […], digamos-Lhe em segredo que nada poderá separar-nos do Seu amor… depois retomemos com mais ânimo o nosso trabalho e, serenas, amemos ainda mais o bom Deus. Gostas da ideia? Metamos mãos à obra!» Beata Elias de São Clemente. Carta 71. A Domenichina, sua irmã. Fevereiro de 1925.

   

   Santificação do trabalho

«Devemos, santificar o nosso trabalho, o nosso descanso, o nosso alimento, as nossas recriações honestas como se fossem uma permanente oração. Sabendo nós que Deus está presente, basta lembrar-nos d’Ele e de vez em quando dirigir-Lhe alguma palavra: quer seja de amor – Amo-Te, Senhor! –, quer seja de agradecimento – Obrigado, Senhor, por todos os Teus benefícios –, quer seja de súplica – Senhor, ajuda-me a ser-Te fiel; […] Este trato íntimo e familiar com Deus transforma os nossos trabalhos e as nossas ocupações diárias numa verdadeira e permanente vida de oração, torna-nos mais agradáveis a Deus e atrai sobre nós graças e bênçãos de especial predilecção» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005 Apelos da Mensagem de Fátima 8, 95.

   

   A oração na vida das carmelitas

«A oração não é para as carmelitas somente um meio de perfeição, um mero exercício de vida espiritual, mas a ocupação essencial que deve preencher a jornada e formar como que a trama da vida espiritual. A oração constitui o caminho de perfeição que Santa Teresa há-de traçar e descrever, resumindo num tratado os conselhos dados a suas filhas.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 – 1967 Quero ver a Deus, cap. IV

   

   Ser fiel à vontade de Deus

«Diz-me o que queres, Jesus, nada Te negarei: leva-me onde me esperas e queres.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Escritos. 98.

   

   Florir para Jesus

«Uma voz interior convida-me continuamente a viver adorando, rezando, reparando, agradecendo e oferecendo.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II P.67

   

   Conversação contínua com Deus

«Não existe no mundo forma de viver mais doce nem mais deliciosa do que a conversação contínua com Deus; isto só o pode compreender os que a praticam e saboreiam. Não vos aconselho, porém, que a façais por este motivo: não são as consolações que devemos procurar nesta prática, mas façamo-lo por um princípio de amor e porque Deus o quer.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta03. A uma religiosa. 1685.

   

   A Senhora do SIM

«Se queres colher o belo fruto: Jesus, então toma nas tuas mãos a bela planta: Maria! Maria abaixar-Se-á até ti assim que A chamares, assim que confiares n’Ela! Mas quer que ames loucamente o Seu Jesus!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 44

   

   Misericórdia infinita!

«Ó Jesus! Se eu pudesse dizer a todas as pequenas almas quão inefável é a tua condescendência!... Sinto que, se por um impossí¬vel, encontrasses uma alma mais débil, mais fraca do que a minha, deleitar-Te-ias a cumulá-la de favores ainda maiores, se ela se abando¬nasse com inteira confiança à Tua misericórdia infinita.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 5vº

   

   Não pôr limites ao dom de mim

«Ainda que Poderoso, Deus, dando-te Jesus, não poderia dar-te mais: não ponhas limites ao dom de ti própria. Nada poderá agradar-Lhe se te reservas a ti mesma.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Escritos. 58

   

   Cantar a gratidão

«A sua pequena Elias está sempre feliz e canta sem se cansar o imenso amor e a eterna gratidão à bondade infinita de Deus.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 42. 30-03-1924.

   

   A Vossa alegria é estar com os Filhos do homens

«Oh esperança minha e Pai meu e meu Criador e meu verdadeiro Senhor e Irmão! Quando considero em como dizeis que os vossos deleites são estar com os filhos dos homens, muito se alegra a minha alma.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Exclamações 7

   

   Abandono ao Espírito Santo

«Espírito Santo, ilumina-me. Que devo fazer e de que maneira devo encontrar Jesus? Os discípulos eram muito ignorantes; estavam com Jesus e não entendiam Jesus. Também eu estou na casa de Jesus e não entendo Jesus… A mínima coisa me perturba e agita. Sou demasiado delicada; não tenho suficiente generosidade para fazer sacrifícios por Jesus…»

   

   Não era necessário que isso acontecesse?

«Da mesma forma que o Cordeiro teve que ser morto para ser elevado sobre o trono da glória, assim o caminho até à glória conduz a todos os escolhidos através do sofrimento e da cruz». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras

   

   Ressuscitou!...

«Procurando Jesus, debruçava-se a chorar Os anjos queriam suavizar a sua pena Mas nada podia acalmar-lhe a dor. Não éreis vós, luminosos arcanjos Que esta alma ardente vinha procurar! Ela queria ver o Senhor dos anjos Tomá-l’O nos braços, levá-l’O para longe….. Junto do túmulo, ficou a última E tinha vindo antes de amanhecer O seu Deus veio também, velando a sua luz Maria não podia vencê-l’O em amor! Mostrando-lhe primeiro a Face Bendita Em breve uma só palavra brotou-Lhe do coração Murmurando o nome tão doce de: Maria Jesus restituiu-lhe a paz, a felicidade.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Poesia 23

   

   Domingo da Ressurreição

«No Domingo havemos de ressuscitar com Ele. Oh, esta festa de Páscoa, parece-me que seria preciso ir fazê-la lá em cima, no nosso Carmelo do Céu; mas seja quando Ele quiser, que importa a vida ou a morte, amemos!» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 42. A Margarida Gollot. 30.03.1901.

   

   Mãe Dolorosa

«Jesus ama-te, porque te comprou com o preço de todo o Seu preciosíssimo Sangue: não desconfies jamais d’Ele e de Maria, a tua Mãe Dolorosa.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas a Sacerdotes e a Seculares. 22

   

   Não esqueças…

«Não esqueças por que preço Jesus te resgatou: não esqueças a Sua Paixão, nem o Seu Calvário Eucarístico: tudo sofreu por ti; que só por Ele, portanto, seja para ti doce e querido o padecer.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana. 25

   

   A Fonte da Eucaristia que mana e corre

Bem eu sei a fonte que mana e corre, Embora seja noite. «Aquela eterna fonte não a vê ninguém E bem sei onde é e donde vem, Embora seja noite. Não sei a fonte dela, que não há, Mas sei que toda a fonte vem de lá, Embora seja noite. Não pode haver, eu sei, coisa tão bela E céus e terra beleza bebem dela, Embora seja noite. Porque não pode ali o fundo achar, Eu sei que ninguém a pode atravessar, Embora seja noite. A claridade sua não escurece E sei que toda a luz dela amanhece, Embora seja noite. Tão caudalosas são suas correntes Que regam céus, infernos e as gentes, Embora seja noite.»

   

   Valentia no sofrimento

«Amemo-l’O em verdade, dando-lhe todos os sacrifícios grandes e pequenos que Ele nos pedir e retiremos forças na nossa união com Ele. A alma que vive sob o olhar de Deus encontra-se revestida da sua força e é valente no sofrimento.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 308

   

   Morrer para dar vida

«”Morro cada dia”, diminuo, renuncio-me cada dia mais a mim mesma, a fim de que em mim Cristo cresça e seja exaltado; Permaneço humilde no fundo da minha pobreza, vejo o meu nada, a minha miséria, a minha impotência. Reconheço-me incapaz de progredir, de perseverar na perfeição. Observo as minhas muitas negligências e defeitos; vejo toda a minha indignidade; “prostro-me na miséria, reconhecendo a minha aflição, colocando-a diante da misericórdia do meu divino Mestre”. Não quero mais viver da minha própria vida, mas ser transformada em Jesus Cristo, para que o Pai, ao inclinar-se sobre mim, possa reconhecer a imagem do Seu filho muito amado em quem pôs todas as Suas complacências.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 O Céu na Terra, 12

   

   A vida de Cristo é só Amor

«O Presépio e o Calvário são paralelos, dois quadros de um só díptico que se iluminam mutuamente e que enquadram a vida de Cristo. Quanto ao meio, não sabemos bem o que se passou, mas adivinhamos que foi o mesmo: pobreza física e moral, aniquilamento.» P. Maria-Eugénio do Menino Jesus. Os primeiros passos do Menino Deus. cap. A manjedoura e a cruz

   

   Amar como Deus quer ser amado

«Quando [as imagens religiosas] te absorvem os sentidos, ficas com o coração muito impedido de chegar até Deus, de O amar e te esqueceres de todas as coisas pelo Seu amor. Se por causa delas faltas a isto, além de não to agradecer, Deus castigar-te-á por não haveres procurado em todas as coisas mais o Seu gosto do que o teu. Isto entende-se bem com a festa que fizeram a Sua Majestade quando entrou em Jerusalém. Apesar de O receberam com muitos cânticos e ramos, o Senhor chorava. Tendo o coração longe d’Ele, retribuíam-Lhe com aqueles sinais e decorações exteriores; poderíamos dizer que com isso faziam mais festa a si mesmos do que a Deus.»

   

   S. José

«Ó S. José, Pai Dulcíssimo, dá-me a graça de viver a vida interior e progredir no amor, até àquele fim, onde Jesus me quer!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 8

   

   Deus do meu coração!

«Senhor, Deus do meu coração, muitas vezes tenho vivido longe de Ti. Pensava procurar a felicidade e o meu coração andava cada dia mais vazio. Só Tu, Senhor, és capaz de encher a minha vida. Que nunca perca de vista o fim para que fui criado: a felicidade. E que procure esta felicidade onde ela se encontra: em Ti!» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 31

   

   Purificar-me no Sangue de Jesus

«Devemos ter sede de purificar a nossa alma no Sangue de Jesus.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário – P. Ildefonso. 55

   

   A misericórdia de Deus

«Tocado por um arrependimento sensível, Declaro [ao Senhor] toda a minha malícia; peço-Lhe perdão, abandono-me nas Suas mãos, para que Ele faça de mim o que quiser. Este Rei de bondade e de misericórdia, longe de me castigar, abraça-me amorosamente, faz-me comer à Sua mesa, serve-me com as Suas próprias mãos, dá-me as chaves dos Seus tesouros e trata-me em tudo como o Seu predilecto; conversa e recreia-se sem cessar comigo de mil e mil maneiras, sem falar do meu perdão, nem me tirar os meus primeiros hábitos. Ainda que pedindo-lhe que me faça segundo o Seu coração, vejo-me cada vez mais fraco e miserável, ainda mais carente de Deus. Eis como eu me considero uma vez por outra em sua santa presença.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 02. A um conselheiro espiritual.

   

   O Corpo Místico de Cristo é a Igreja, somos nós!

«Assim disposta a alma, passarás ao segundo ato do amor. E para isto, se no primeiro [ato de amor] a alma olhava a Deus como esposa a Esposo, como o amante a um objeto belo e infinitamente amável e amante; no outro [segundo ato de amor], olha-O como cabeça de um corpo moral. Olha- O neste corpo que é a Igreja, chagado e crucificado, indigente, perseguido, desprezado e defraudado. E, sob esta consideração, oferece-te para o cuidar e prestar-Lhe aqueles serviços que estejam ao teu alcance. Olha-O além disso como teu Senhor, Dono e Rei do mundo, e como Ele não reina sem nós, mas connosco, em nós e por nós; sob este ponto de vista, oferece-te a quanto Ele queira de ti.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Catecismo das Virtudes. 42,2

   

   O Amor é o dom mais perfeito

«O Apóstolo explica como todos os dons mais perfeitos nada são sem o Amor..., que a Caridade é o caminho excelente que conduz seguramente a Deus. Finalmente encontrara o repouso...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 3vº

   

   Beijo a Tua mão misericordiosa

«Beijo a Tua mão misericordiosa, ó meu Senhor e meu Deus, e canto do profundo do meu pobre coração o Magnificat. Sede sempre bendito e louvado meu Deus, nas provas, nas dores, mas amarguras.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, pg.50

   

   Vinde a mim vós que andais cansados

«Vós dizeis: “Vinde a mim todos Os que trabalhais e estais carregados, Que Eu vos consolarei». Que mais queremos, Senhor? Que pedimos? Que buscamos? Porque estão os do mundo perdidos Senão por buscarem descanso? Valha-me Deus, oh! Valha-me Deus! Que é isto, Senhor? Oh! Que lástima! Oh! Que grande cegueira, Que o busquemos Onde é impossível encontra-lo! Dai-nos, Senhor, luz; Olhai que é mais necessária que ao cego, Que o era desde o seu nascimento, Pois este desejava ver a luz e não podia; E agora, Senhor, não se quer ver. Oh! Que mal tão incurável! Aqui, Deus meu, Se há-de mostrar Vosso poder; Aqui a Vossa Misericórdia.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações VIII

   

   A interioridade

«Se tu soubesses como é belo passar a Quaresma no Carmelo: são sentimentos que não se podem escrever porque são demasiado interiores e secretos…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 72. A Domenichina, sua irmã. Fevereiro de 1925.

   

   A nova ordem dada por Deus

«A elevação acima dos limites da natureza, a obra mais excelsa da graça, não se alcança apenas com uma luta individual contra a natureza ou com a negação dos seus limites. Alcança-se só por meio da humilde obediência à nova ordem dada por Deus». Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Ser Finito e Ser Eterno

   

   Penitência e oração

«Porque todos somos pecadores, todos temos necessidade de orar com humildade e perseverança. Nisto mesmo, o divino Salvador nos deu exemplo, porque tomou sobre Si os nossos pecados e quis fazer oração por nós. Foi assim que, antes de iniciar a Sua vida pública, passou quarenta dias e quarenta noites, no deserto, a orar e a jejuar para fazer penitência por nós.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   A misericórdia é a minha felicidade

«Demos a Nosso Senhor, à Santíssima Trindade, esta alegria, essa comoção pela nossa fé… uma fé no poder da misericórdia, que é a saúde da alma e que será, no Céu, a felicidade de todos.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 23.01.1966

   

   Amar a Cruz

«Amemos as nossas cruzes, elas são todas de ouro, quando vistas aos olhos do amor.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 40. A Margarida Gollot. Janeiro de 1901.

   

   Deus alegra-me

«Deus é o único bem que nos pode satisfazer, o único ideal que nos pode apaixonar inteiramente. Encontro tudo n’Ele. Alegro-me até ao íntimo por vê-l’O tão belo, por sentir-me sempre unida a Ele, já que Deus é imenso e está em toda a parte. Ninguém pode separar-me d’Ele. […] Deus sustenta-me a cada momento, alimenta-me. Tudo quanto vejo fala-me do Seu poder infinito e do Seu amor. Unindo-me ao Seu Ser Divino santifico-me, aperfeiçoo-me, divinizo-me.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 121

   

   Não procurar gostos e consolações

«O caminho para procurar a Deus consiste em fazer o bem em Deus e mortificar o mal em si. […] Porquanto para procurar a Deus é preciso possuir um coração desprendido e forte, livre de todos os males e bens que puramente não são Deus. […] Diz que “não colherá as flores” que encontrar neste caminho. Elas significam todos os gostos, consolações e deleites que lhe possam surgir nesta vida, os quais, se os quisesse colher e aceitar, poderiam barrar-lhe o caminho.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual 3, 4-5

   

   Jesus, manso de Coração

«Jesus, quanto necessito da Tua doçura eu, que hei de tratar com os mais próximos para atraí-los ao Teu amor! Quanto necessito da Tua forte doçura e da Tua doce fortaleza! Busco-me mais a mim do que a Ti, ao tratar com as pessoas; quero atraí-las ao meu amor egoísta e não ao Teu doce e suave amor. Ensina-me, Jesus, a amar como Tu, a sofrer como Tu. Verdadeiramente eu não posso desejar, com maior eficácia que Tu, o bem dos outros… Porque, me entristeço e desanimo? Porque não sou manso como Tu. Quero aprender do Teu Coração e submeter ao Teu suave jugo a minha vontade, as minhas forças, a minha liberdade. Quero viver só a vida de fé, de esperança, de amor e que reine no meu coração a Tua mansidão, para encontrar a paz e assim trazer milhares de corações ao Teu serviço e amor.» Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Um Mês na Escola do Coração de Jesus Ed. 1995. Pág.212

   

   Esperar na Misericórdia do Senhor

«Senhor, se uma criança de leite fosse abandonada pela sua mãe, lançada na lama, que coisa poderia fazer? Se as bestas, as moscas, as serpentes viessem mordê-la, não poderia defender-se; morreria de fome, de sede… Senhor, os meus pecados atraíram-me todos estes males. Sou como aquela criança. Mas Tu és o meu Pai; tem piedade de mim; sou a obra das Tuas mãos…» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 20

   

   É doce padecer por Cristo

«É doce o padecer por Cristo: doce mesmo entre as repugnâncias porque é a vontade que Deus vê.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana. 25

   

   Seguir a Jesus com a própria cruz.

«Quem me dará ajuda para combater uma tão contínua guerra contra tantos adversários que lutam contra mim? Ah, bem vejo que Vós, meu Deus, declaraste ser Vós o meu Capitão, e elevando o estandarte da vossa Cruz, dizes-me amorosamente: “Toma a cruz que te apresento, por muito que te pareça grande o seu peso; vem atrás de Mim e não duvides”. Para corresponder, pois, a tal convite, prometo-Vos, ó meu Esposo Celeste, não fazer nenhuma resistência ao vosso amor. Mas já vejo que Vos encaminhais para o Calvário: e eis que a vossa esposa prontamente Vos segue.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Escritos Vários, 7

   

   Permanecer sob o Teu olhar

«É necessário pôr toda a sua confiança em Deus, desfazer-se de todos os outros cuidados, mesmo duma quantidade de devoções particulares, das quais, ainda que muito boas, nos carregamos muito mal, já que estas devoções são apenas meios para chegar ao fim. Assim, visto que, por este exercício da presença de Deus, estamos com Aquele que é o nosso fim, é inútil regressarmos aos meios, mas podemos continuar com Ele o nosso comércio de amor, permanecendo na Sua santa presença, seja por um acto de adoração, de louvor, de desejo, seja por um acto de oferecimento, de acção de graças, e de todas as maneiras que o nosso espírito possa inventar.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta04. A uma religiosa. 03 de Novembro de 1685.

   

   Confiança

«Eu admiro em vós a obra de Deus.» «Muitas vezes é Deus quem assume a tarefa de abrir-nos caminhos.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 71 e Carta 460

   

   Sinto em mim todas as vocações

«…Sinto em mim a vocação de Sacerdote. Com que amor, ó Jesus, Te seguraria nas minhas mãos quando, à minha voz, descesses do Céu.... Com que amor Te daria às almas!... Mas, ai de mim! Desejando ser Sacerdote, admiro e invejo a humildade de S. Francisco de Assis, e sinto a vocação de o imitar, recusando a sublime dignidade do Sacerdócio. Ó Jesus! meu Amor, minha vida... Como conciliar estes contrastes? Como realizar os desejos da minha pobre almita?...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 2vº-3rº

   

   Amar sem medida

«Amar sem medida quer dizer sacrificar-se sem lamentos, dar sem buscar recompensa, perdoar sem rancores, ajudar sem se cansar.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Autobiografia. p. 369

   

   Feliz quem ama a Deus

«Ditoso o coração enamorado, que só em Deus pôs o pensamento; Por Ele renuncia a todo o criado e n’Ele encontra sua glória e contento.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Poesias 5

   

   Meu Deus ajuda-me

«Quando chega a noite e a revisão do dia nos mostra que muitas das nossa obras foram fragmentárias e outras, que nos tínhamos proposto, ficaram sem se fazer desperta em nós uma espécie de vergonha e arrependimento, nesse momento havemos de tomar as coisas tal como são, temos de pô-las nas mãos de Deus e abandoná-las a Ele. Desta maneira pode-se descansar n’Ele para, depois de verdadeiramente recuperados, começar o novo dia como se fosse uma nova vida.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, ESWerke V, 90.

   

   O Paraíso é dos pequeninos

«V.R. compreende que sou uma criança e que é próprio dos pequeninos cair frequentemente, não é verdade? Mas, quando caio, porque sou pequena posso rapidamente levantar-me e não faço mais do que apertar-me sempre mais contra Jesus dizendo-Lhe o meu amor e que Ele é tudo para mim. Como vê, a pequena parece gozar já um paraíso antecipado, ignorado por todos.» Beata Elias de São Clemente. Carta 44. Ao Padre Elia. Junho de 1924.

   

   A Igreja é Apostólica

«A Igreja de Deus é apostólica: foi confiada por Jesus Cristo aos Apóstolos e aos seus sucessores, que deles recolheram o fiel testemunho da Redenção, com a missão de o tornarem presente e vivificante até aos últimos confins da terra e da história: “Foi-Me dado todo o poder no Céu e na terra: Ide, pois, ensinai todas as nações, baptizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a cumprir tudo quanto vos tenho mandado. E Eu estarei sempre convosco, até ao fim do mundo”». Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   O peso da Cruz…

«O peso da Cruz, que Cristo carregou, é a corrupção da natureza humana com todas as suas consequências de pecado e sofrimento, com as quais é castigada a humanidade caída. Subtrair do mundo essa carga é o sentido último da Via Sacra. Regresso da humanidade libertada ao coração do Pai celeste e o estado de filhos adoptivos é um dom gratuito da graça, do amor omnimisericordioso.» Teresa Benedicta da Cruz – Edith Stein, 258

   

   Pai

«Nosso Senhor falou-nos de Deus, Pai. Ele mostrou-nos quão orientado estava para o Pai, quanto O amava.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 05.06.1966

   

   Amizade Espiritual

«Há quanto tempo não nos vemos, minha muito amada irmãzinha, mas, repara, desde a última vez que nos avistámos que o meu coração nunca mais te deixou e que me sinto bem pertinho de ti. O nosso afecto é tão profundo, tão elevado acima das coisas terrenas que me parece que nada pode ou jamais poderá separar as nossas duas almas que Jesus tão intimamente uniu! Se soubesses como rezo por ti! Sinto que, pelo teu lado, também não me esqueces, querida irmãzinha.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 42. A Margarida Gollot. 30.03.1901.

   

   Viver em Deus

«Já não vivo senão para Deus só. Todas as coisas mesquinhas da vida no mundo desapareceram. Agora só vejo o grande, o eterno, o infinito. Antes tudo era para mim desassossego, perturbação, vazio; agora tudo é paz, tranquilidade, satisfação completa com o meu Deus.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 121

   

   O lusco fusco da fé

«Quem procura a Deus querendo permanecer no seu gosto e satisfação, procura-O de noite e, por isso, não O encontrará. Quem O procura pelo exercício e obras das virtudes, abandonando o leito dos seus gostos e consolações, procura-O de dia e, assim, encontrá-l’O-á; porque, o que não se encontra de noite aparece de dia. […] A alma, pouco tempo depois de ter abandonado a casa da sua vontade e o leito do seu próprio gosto, encontrará logo cá fora essa Sabedoria divina, que é o Filho de Deus, seu Esposo.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 3, 3

   

   Grava a Tua Imagem

«Grava a tua IMAGEM na minha memória, Grava a tua VERDADE no meu entendimento. Grava a tua BENÇÃO nos meus lábios, Grava o teu AM0R no meu coração. Grava no meu interior a tua FORMOSURA. Grava em mim a tua IMAGEM.» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Orações

   

   Fazer a vontade de Jesus

«É doce ouvir falar de Jesus, mas mais doce é ouvir o próprio Jesus. É doce pensar em Jesus, mas é mais doce possui-Lo… É doce pôr-se à escuta de Jesus, mas mais doce é fazer a Sua vontade.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 7.

   

   O sacrifício: horizontes de graça.

«O sacrifício, abraçado generosamente e sem retrocesso, dará à alma um fruto centuplicado!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas III. 9.

   

   Misericórdia infinita

«Como pequenos peixinhos no oceano continuamente nadamos no mar da infinita misericórdia do Senhor.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário. P. Ildefonso. 55

   

   Fazer a vontade de Deus

«Perdoai-me, eu sofro; esta ferida que tenho do lado faz-me sofrer, mas o meu espírito está contente. – Mas, meu Irmão, se Deus quisesse que vós sofrêsseis essas dores pelo espaço de dez anos, ficaríeis satisfeito? - Ficaria, não somente por esse espaço de tempo, mas de Deus quisesse, que eu padecesse até ao dia do juízo, eu consentiria de boamente; e esperaria ainda, que Ele me fizesse a graça de eu estar sempre contente.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 A prática da presença de Deus. V, 3

   

   A paz que só Jesus dá

«Na manhã de 11 de Fevereiro a minha alma estava imersa num oceano de paz, daquela paz de que só Jesus sabe fazer dom às almas.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Março de 1925.

   

   O Retiro de Quaresma

«Meu Papá querido, Antes de me recolher no santo retiro de Quaresma, preciso de te agradecer mais uma vez… O bom Deus, que conhece o teu coração, possa recompensar-te e satisfazer dignamente todos os teus anseios.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 70. A Giuseppe Fracasso, seu pai. Fevereiro de 1925.

   

   Levantar muralhas

«Essa união, minha irmã, pede e exige um coração em paz, em calma, imóvel, inalterável, como um Céu, e essa paz, essa calma, […] podemos adquiri-la, estamos obrigados a procurá-la, combatendo com força e vigor tudo o que se levante à nossa volta para arrebatá-la.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 38, 8

   

   Quero provar-Te o meu amor

«Não tenho outro meio de Te provar o meu amor, senão o de lançar flores, isto é, não deixar escapar nenhum pequeno sacrifício, nenhum olhar, nenhuma palavra; aproveitar todas as mais pequenas coisas e fazê-las por amor[...] Jesus, para que Te servirão as minhas flores e os meus cânticos? Ah! bem sei, esta chuva perfumada, estas pétalas frágeis e sem nenhum valor, estes cânticos de amor do mais pequeno dos corações, encantar-Te-ão.»

   

   Milagres do Amor

«O Amor, só o Amor sabe realizar milagres de sacrifício, de confiança e de abandono em Deus.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários, p. 114

   

   Marcada com o Seu selo

«Não tendes ouvido da Esposa, que a “meteu Deus na adega do vinho, e ordenou nela a caridade?” Pois assim é isto: como aquela alma já se entregou em Suas mãos, e o grande amor a tem tão rendida, não sabe nem quer mais senão que Deus faça dela o que quiser, e quer que, sem que ela entenda como, saia dali marcada com o seu selo». Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 V Moradas 2,12

   

   O Teu amor por mim é infinito

«Vossa Reverência conhece bem quão infinitos são os desejos do seu pequeno coração [da Beata Elias]… Jesus não a afasta… pelo contrário, na Sua imensa bondade, ama acolhê-los todos para os conceder e satisfazer. Mas Vossa Reverência, […] apertará contra o Seu Materno coração a pequena Ir. Elias que sob esta aparência esconde um tesouro… o imenso amor pelo bom Deus e por Vossa Reverência.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 77. À Madre Angélica. 12 de Março de 1925.

   

   A verdadeira proximidade!

«Quem entra no Carmelo não se perde para os seus; pois a nossa vocação é interceder por todos diante de Deus.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Carta 415

   

   Deus age em nós

«A nossa santidade é fruto da acção de Deus em nós e é por Ele e com Ele que somos santos… É o amor que nos purifica, que nos santifica, que nos une e nos salva» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 O Meu Caminho, Vol. II, p. 341

   

   Apresentação do Senhor

«Em estes e outros rogos Mui tempo passado havia; Porém nos últimos anos O fervor muito crescia Quando o velho Simeão Em desejo se acendia, Rogando a Deus que quisesse Deixá-lo ver este dia. E assim o Espírito Santo Ao bom velho respondia: Sua palavra lhe dava Que ele a morte não veria Até que chegasse a vida Que do alto desceria, E que ele nas próprias mãos Ao próprio Deus tomaria E o teria nos seus braços E consigo O abraçaria.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Romance sobre o Evangelho. 6

   

   Entrar na vontade de Deus

«Nós fazemos nosso o poder que Deus depositou nos Seus decretos, nos Seus desígnios, captamos a eficácia que Ele pôs nas Suas ordens, na Sua vontade; nós fazemo-los nossos entrando nesta vontade e nesta luz.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 19.01.1966

   

   O centro mais profundo

«Este mesmo santo [S. João da Cruz] diz ainda que “Deus é o centro da alma. E, quando a alma com toda” a sua “força tiver conhecido perfeitamente a Deus, então O amará e O gozará inteiramente, terá chegado ao centro mais profundo que n’Ele possa alcançar.” Porém, antes de lá chegar, a alma já está “em Deus que é o seu centro”, “mas não está no seu centro mais profundo pois pode ir mais longe. Como é o amor que une a alma a Deus, quanto mais intenso é este amor, mais profundamente ela entra em Deus e n’Ele se concentra”; assim que “possuir um único grau de amor está já no seu centro”; mas quando este amor tiver atingido a perfeição, a alma terá penetrado no seu “centro o mais profundo. Aí será transformada a ponto de se tornar semelhantíssima a Deus.” A esta alma, que vive do interior, podem-se aplicar as palavras do Padre Lacordaire a santa Madalena: “Já não perguntes pelo Mestre a ninguém da terra, nem a ninguém do Céu, pois Ele é a tua alma e a tua alma é Ele”.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra, 6

   

   Desejos do Céu

«Jesus querido, cada vez que me sinto mal, sinto saudades de Ti, desse Céu onde não Te ofenderei mais, onde me embriagarei com o Teu Amor, onde serei, Jesus, uma conTigo pois hei-de estar em Ti e mover-me em Ti.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário 37

   

   Bens espirituais

«“Pastores, se subirdes Além pelas malhadas ao outeiro, E porventura virdes Aquele a Quem mais quero, Dizei que sofro, peno e a morte espero. Nesta canção [estrofe], a alma quer valer-se de terceiros e intermediários junto do seu Amado, pedindo-lhes que Lhe participem a sua dor e pena. Porque uma das propriedades do amante consiste em que se ele não consegue falar pessoalmente com o Amado, há-de fazê-lo com os melhores meios que puder. Assim, a alma quer valer-se agora dos seus desejos, afectos e gemidos como mensageiros que sabem revelar muito bem ao seu Amado os segredos do coração. Assim, persuadindo-os a partir, diz: “Pastores, se subirdes.” Aos seus desejos, afectos e gemidos chama pastores, porquanto apascentam a alma de bens espirituais.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual, 1 e 2

   

   Eu Vos darei de beber

«Ó piedoso e amoroso Senhor da minha alma! Vós também dizeis: “Vinde a Mim todos os que tendes sede, que Eu vos darei de Beber”». Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações IX,1

   

   Quem poderá ser missionário de paz e amor?

Quem poderá ser missionário de paz e amor? Aquele que paga o mal com a abundância do bem. Aquele que procura com todo o afinco, ser verdadeiro nas palavras, franco na conversação, inimigo de toda a hipocrisia e singularidade. Aquele que cria laços de comunhão, quando se trata de promover os interesses de Jesus, apoiando as boas iniciativas. Aquele que promove em tudo a união e a concórdia.»

   

   Ir a Jesus pelo amor

«Vejo o meu irmão vender o Dilecto [Jesus]… Oh, meu irmão, como podes tu vender Jesus, pelos teus prazeres, pelos teus interesses, para andares no caminho de Satanás, o qual é o caminho do inferno? Ó meu irmão, se queres vender o Dilecto, eu comprá-Lo-ei… Ó Salvador, eu Te comprarei com as minhas lágrimas, com a obediência, com a humildade, com a caridade, com o sacrifício, com a morte, com o mais puro amor ao próximo… Se fizer isto eu Te comprarei àqueles que Te vendem.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 8

   

   Para a frente, com a Cruz!

«Vai sempre para a frente levando a tua bandeira, levando a cruz no teu coração. E tem sempre pronta a tua arma: a oração. Só assim, minha filha, podes e deves combater e vencer na disciplina e na ordem; podes e deves obedecer até ao sacrifício; podes e deves praticar a caridade interna e externa com generosidade e heroísmo. Para a frente, sempre, no nome santo de Deus!» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários. Pág. 8

   

   A árvore da santidade…

«Só os humildes se erguem em santidade.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana. 49

   

   A escada para o Pai

«”Ninguém pode ir ao Pai, senão por Mim”. Que bela escada, que escada preciosa é o nosso bom Jesus!» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário. (Pe. Ildefonso). 26

   

   O Senhor é a minha companhia

«Admiro a força e a coragem do senhor X [trata-se de um rapaz feito soldado]. Deus deu-lhe boa natureza e boa vontade, mas ainda tem um pouco de mundano e muita juventude. Espero que a aflição que Deus lhe enviou lhe sirva de remédio salutar e que o faça entrar em si-mesmo; é uma ocasião para o levar a pôr toda a sua confiança Naquele que o acompanha por todo o lado. Que ele se lembre disto o mais frequentemente que possa, sobretudo no meio dos maiores perigos.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta06. 12 de Outubro de 1688.

   

   Ouvir a Deus

«Crer no Verbo Deus é ouvi-Lo com tanta clareza e segurança com quanta maior fé se crê. A palavra de Deus permanece eternamente, como o próprio Deus; e Quem falou, já foi ouvido e continuarão a ouvi-Lo por todos os séculos.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Relações com a Igreja 4 Gruta da Santa Cruz-1864 Imaculada, 9 (Locuções), pág. 770.

   

   Desfolhar-me por amor…

«Sim, meu Bem-amado! Assim se consumirá a minha vida... Não tenho outro meio de Te provar o meu amor, senão o de lançar flores, isto é, não deixar escapar nenhum pequeno sacrifício, nenhum olhar, nenhuma palavra; aproveitar todas as mais pequenas coisas e fazê-las por amor... Quero sofrer por amor e gozar por amor. Assim lançarei flores diante do Teu trono. Não encontrarei nenhuma sem a desfolhar para Ti... E depois, ao lançar as minhas flores, cantarei, (poder-se-ia chorar ao praticar uma ação tão alegre?), cantarei, mesmo quando tiver de colher as minhas flores no meio de espinhos; e o meu cantar será tanto mais melodioso quanto maiores e mais agudos forem os espinhos.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B, 4rº-4vº

   

   Paciência e amor para com todos!

«Diante de Deus e das criaturas devo estar envolvida por paciência e por caridade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, p.67

   

   Só o Amor dá valor a todas as coisas

«Só o Amor dá valor a todas as coisas; e que seja tão grande que nenhuma o impeça de amar, é o mais necessário. Mas, como o poderemos ter, Deus meu, conforme ao que merece o Amado, se o amor que Vós nos tendes não se junta ao nosso?» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações V, 2

   

   Quero estar sempre conTigo, Senhor!

«Estou feliz, melhor felicíssima… o bom Jesus, satisfazendo todos os anseios da minha alma, derramou em torrente as ondas da caridade imensa encerrada no seu terníssimo Coração. Venerado Padre, agradeça uma vez mais em meu nome a este bom Senhor e, reze, reze por mim, pobre e frágil criatura… como descrever-lhe o retiro precedente à santa Velação [tomada de Véu]?... Para ser sincera, terei de dizer que foi uma festa com um véu de lágrimas, mas plena de íntimas, puras e santas alegrias do Céu…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Março de 1925.

   

   Na liturgia vive Cristo

«Na liturgia vive Cristo… A Liturgia é a oração da Igreja em que Cristo continua a orar, tal como fez durante a sua vida terrena com os salmos; é memória ininterrupta da sua vida, cujos acontecimentos se nos apresentam durante o ano litúrgico. Quem ora com a Igreja… ver-se-á enraizado na vida de Cristo e elevado acima de si mesmo.» Santa Teresa Benedicta da Cruz, ESWerke XII Cristo, Tu continuas a orar na tua Igreja, a orar em cada um de nós para nos fazeres participar da adoração perpétua que no céu elevas ao Eterno Pai. Toda a criação eleva um hino de louvor ao Criador, mas este hino só fica completo quando cada um de nós participar intimamente da Tua vida divina, porque desde a eternidade fomos escolhidos para permanecermos na presença de Deus, no Amor adorante. Ensina-nos, Senhor, que participar na obra de salvação do Teu Amor é deixar-se transformar por Ti e viver uma liturgia viva, é rezar contigo na Tua Igreja e descobrir-se invadido pela Tua vida e pela Tua oração, que nos eleva por cima de nós mesmos e nos faz permanecer em Ti.

   

   Ser santo!

«Ser santa não é ser indolente, é saber dar-se, entregar-se, dizer sempre «Sim!» a tudo o que o Senhor quiser, com amor, com alegria e generosidade. Isto é viver a luz de Deus que habita em mim, viver na luz, viver da luz e viver para a luz! Ser receptáculo da Luz Divina, dessa Luz que é Deus, que mora em mim e me absorve em Si, - Sou assim uma pequena centelha de Luz Imensa que é Deus! Amo-Te Senhor, porque Tu és Amor!» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005 O Meu Caminho, Vol. II, p.381

   

   O mistério da Eucaristia

«O mistério da Eucaristia é a grande prova de fé dos Seus apóstolos, e poderemos dizer que é também a grande prova de fé de todos os cristãos.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 20.03.1966

   

   Viver de amor!

«Vou confiar-te uma coisa: repara, parece que Ele é a nossa Águia divina, nós somos as presas do seu amor; Ele toma-nos, coloca-nos nas Suas asas e leva-nos bem longe, bem alto, para essas regiões onde a alma e o coração amam perder-se! Oh! Deixemo-nos tomar, ir até onde Ele quiser! Um dia a nossa Águia Bem Amada far-nos-á entrar nessa pátria que as nossas almas aspiram. Oh! Que felicidade, minha irmã, como será bom! Mas enquanto nos quiser deixar aqui em baixo, amemos, amemos tanto quanto pudermos, vivamos do amor, minha muito amada irmãzinha, é o que eu mais desejo para os teus vinte anos, beijando-te tanto quanto te amo.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 41. A Margarida Gollot. 18.02.1901.

   

   Momentos de Céu!

«Aproveitemos para nos enriquecermos no momento da comunhão. Banhemo-nos nessa Fonte de Santidade e peçamos-Lhe o mundo inteiro das almas, porque não nos saberá dizer que não, uma vez que o Seu Coração está batendo em uníssono com o nosso; assim todos os nossos desejos são d’Ele, e Ele é todo-poderoso. Que identificação tão grande! Somos, nesses momentos, outro Deus. Para mim esses momentos são de Céu sem nada terem deste desterro. Que mais posso eu desejar se Deus é inteiramente meu?» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 113

   

   Mostra-me o Teu rosto

«Qual veado fugiste Havendo-me ferido.» «Quer dizer, deixando-me assim chagada, morrendo com feridas de amor por Ti, escondeste-Te tão depressa como um veado. Este sentimento é muito forte porque, naquela ferida de amor que Deus provoca na alma, o afeto da vontade ergue-se subitamente para possuir o Amado, do qual sentiu o toque; mas, com a mesma rapidez, sente a sua ausência, sem O poder ter como desejava. E a alma sente logo o gemido dessa ausência, porque estas visitas são diferentes daquelas em que Deus a recreia e consola. Estas são mais para ferir do que para curar, mais para atormentar do que para consolar; elas servem para avivar a notícia e aumentar o apetite [por Deus] e, por conseguinte, a dor e a ânsia de ver a Deus.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 15

   

   Água do Batismo

«Por Ele [Jesus], a água santa do batismo, Do pequenino de um só dia Fará o templo onde o próprio Deus Se digna habitar no Seu amor.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Poema 35

   

   Quanto amor!

«Se a ovelhinha soubesse quanto amor arde por ela no coração do Amante divino não tornaria difícil a tarefa àquelas doces mãozinhas de Jesus, que desejam abraça-la e lançar-se-ia por si, nos Seus braços amorosíssimos.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 27

   

   Alegrei-me quando me disseram!

«A oração é princípio para alcançar todos as virtudes.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho 16,3

   

   Procurar a ovelha tresmalhada como Jesus.

«O amor de Cristo não conhece limites, não acaba nunca, não se retrai diante da deformidade e impureza. Ele veio para os pecadores e não para os justos, e se o amor de Cristo vive em nós devemos fazer como Ele e pormo-nos à procura da ovelha tresmalhada.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 O Mistério do Natal. 22

   

   Amo Jesus!

«A cada instante quero dizer-Te: Jesus, faz de mim aquilo que quiseres, estou nas Tuas mãos. Eu só Te quero amar muito e sempre, tanto quanto és digno de ser amado e tanto como ninguém Te amou.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I, pg. 81

   

   Veio como a Luz que brilha nas trevas

«As trevas cobriam a terra e Ele veio como a Luz que brilha nas trevas, mas as trevas não O receberam. Àqueles que O receberam, trouxe a luz e a paz: a paz com o Pai do Céu, a paz com todos os que também são filhos da luz e filhos do Pai, e a paz profunda do coração; mas não a paz com os filhos das trevas. A esses o Príncipe da Paz não oferece a paz, mas a espada. Para esses, é o obstáculo contra o qual correm e que os quebra. Eis a dura e grave verdade que não deve esconder-nos o encanto poético do Menino do Presépio.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 O Mistério do Natal. Os companheiros do Filho de Deus feito Homem

   

   O Senhor manifesta o Seu poder

«Nas bodas de Caná, tendo a SSma Virgem pedido a Jesus que socorresse o senhor da casa, não lhe respondeu que a sua hora ainda não tinha chegado?... Mas depois da provação, que recompensa! A água muda-se em vinho..., Lázaro ressuscita!... Assim procedeu Jesus com a sua Teresinha: depois de a ter provado durante muito tempo, satisfez-lhe todos os desejos do seu coração...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito A 67 vº

   

   Epifania do Senhor

«No Oriente apareceu uma estrela E seguimos o seu curso misterioso Astro bendito, a sua luz revela-nos Que na terra nasceu o Rei dos Céus. O Céu protege-nos E o nosso cortejo Desafiando chuvas e neve Segue o astro brilhante!… Que cada um se prepare… A estrela detém-se!… Enchamo-nos de alegria, Adoremos o Menino!…» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Poesia suplementar. 2

   

   Ele veio como luz

«As trevas cobriam a terra e Ele veio como luz que ilumina as trevas, mas as trevas não o receberam. Àqueles que O receberam trouxe-lhes a Luz e a Paz: a Paz com o Pai celestial, a paz com todos aqueles que igualmente são filhos da Luz e do Pai celestial e a profunda e intima paz do coração.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras

   

   A Paz nos braços de Maria!

«Surgiu a Estrela! Maria gerou o Salvador! Se buscas, se desejas Jesus: procura-O entre os braços de Maria! Ama-A e te dará o que tu procuras: Jesus!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 43

   

   Confiar ao Divino Menino o novo Ano!

«Caro Senhor Que o divino Menino vos cubra com as Suas mais doces bênçãos, abundantes graças, e que Ele vos ilumine com os mais doces raios do Seu amor! Como hei-de rezar muito por vós, hoje à noite, junto ao Presépio! Ao meu Bem Amado Jesus confiarei todos os meus votos para o novo ano, e será Ele que vo-los levará.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 39

   

   Ó Deus oculto

«Ó Deus oculto sob os traços da infância Vejo em Ti o monarca dos Céus Reconheço a tua grandeza, o teu poder Na doce luz que brilha nos teus olhos. Se quisesses, mil legiões de anjos Ao teu apelo viriam formar a tua corte Semeando de estrelas de oiro as tuas roupinhas Cantariam o teu inefável amor. Vejo na terra estrangeira E ainda sem poder falar O meu Deus, meu Salvador e Irmão Sem ceptro nem tesouro. Adorando este profundo mistério Rei Divino, eu Te ofereço o meu ouro. Ó Rei do Céu, vens a esta terra Querendo salvar os homens teus irmãos.»

   

   Desaparecer n’Ele!

«Diante de Jesus Menino a alma sente fortemente a necessidade de se aniquilar! Gostaria de desaparecer n’Ele». Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Exortações e Conferências. 1

   

   Amor de amores

«Quando o doce Caçador Me atirou e deixou ferida, Nos braços do meu amor Minha alma ficou caída; E tomando nova Vida De tal sorte hei mudado, Meu Amado é para mim E eu sou para meu Amado.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Poesia 5

   

   A Família de Jesus!

«Lembra-Te de que os braços de Maria Preferiste ao teu trono real Doce Menino, para alimentar a tua vida Só tinhas o leite virginal A este festim de amor que Te dá a tua Mãe Oh! digna-Te convidar-me, Jesus meu Irmãozinho. De que a tua irmãzita Fez palpitar o teu coração Lembra-Te!…»

   

   Chegou o tempo!

«Já sendo chegado o tempo Em que de nascer havia, Assim como desposado Do seu tálamo descia, Abraçado à sua esposa, Que em seus braços a trazia; O qual a Mãe graciosa Em um presépio estendia, No meio de uns animais Que na altura ali havia.»

   

   Nasceu Jesus no meu coração

«Também eu quero adornar o meu [coração] com todas as belas flores que encontrar, para o oferecer a Jesus […]; e quero, de facto, […] que o Menino Jesus Se sinta tão bem no meu coração que não pense mais em voltar para o Céu...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 11

   

   O Senhor vai chegar!

«De 17 a 24 de Dezembro as Grandes Antífonas do Ó do Magnificat (Ó Sabedoria, Ó Adonai, Ó Filho da estirpe de Jessé, Ó Chave da Casa de David, Ó Oriente, Ó Rei das Nações), cada vez mais intensas e cada vez mais ardentes, gritam: “Vem salvar-nos!” E cada vez mais carregada de promessas, chega a resposta: “Vede, tudo se cumpriu” (último Domingo do Advento). E finalmente: “Hoje, sabereis que o Senhor vai chegar, e amanhã vê-Lo-eis surgir na sua glória.”» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 O Mistério do Natal, pag. 27

   

   Virgem fiel

«“Virgo fidelis”: é a Virgem fiel, “aquela que guardava todas as coisas no seu coração”. Mantinha-se tão pequena, tão recolhida em face de Deus, no segredo do templo, que atraía as complacências da Santíssima Trindade: “Por que Ele olhou para a humildade da Sua serva, doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada!...” O Pai, inclinando-se para esta criatura tão bela, tão ignorante da sua beleza, quis que fosse a Mãe, no tempo, d’Aquele de quem Ele é o Pai, na eternidade. Então, o Espírito de Amor, que preside a todas as operações de Deus, sobreveio-lhe; e a Virgem diz o seu fiat: “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a vossa palavra”, e assim se realizou o maior dos mistérios. E, pela descida do Verbo nela, Maria ficou para sempre cativa de Deus.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra. 39

   

   Ó admirável vinda ao mundo!

«É preciso ser humilde, porque sem a humildade todas as virtudes são hipocrisia.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 82

   

   O abismo do nada diante do abismo do Tudo

«Se queres descer no abismo do teu nada, entra na profundidade do mistério da Encarnação.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 21

   

   Viver com os sentimentos de Maria

«Busca Jesus na Eucaristia e viverás com Ele como vivia a Santíssima Virgem em Nazaré.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 133

   

   Desejos audaciosos

«Jesus, não me atrevo a alargar o meu pedido; temeria ficar oprimida sob o peso dos meus desejos audaciosos... A minha desculpa é que sou uma criança. As crianças não reflectem no alcance das suas palavras. Não obstante, quando os seus pais ocupam um trono, quando possuem imensas riquezas, não hesitam em satisfazer os desejos dos pequenos seres que amam com tanta ternura como a si mesmos. Para lhes dar gosto fazem loucuras, vão até à fraqueza... Pois bem! eu sou a FILHA da Igreja; e a Igreja é Rainha, já que é tua Esposa, ó divino Rei dos Reis!»

   

   Força na fraqueza

«Que o vosso rosto iluminado pela fé, esteja sempre virado para Deus: só assim podereis ser fortes nas fraquezas e alegres nas contradições e tristezas da vida.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 1, 23

   

   Tem-me dado Deus grande ânimo

«Em muitos grandes trabalhos, perseguições e contradições que tive estes meses tem-me dado Deus grande ânimo; e quanto maiores trabalhos, tanto maior animo sem me cansar de padecer.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Contas de Consciência 3,3

   

   Gratidão

«Minha Madre, de vez em quando agradeça por mim ao Senhor, que sem qualquer mérito meu se digna amar tão ternamente a minha alma, e, de modo especial, agradeça-Lhe por me ter dado como guia seguro a boa e queridíssima Nossa Madre Prioresa, que me compreende tão bem...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 46. A Padre Elia. 30-06-1924.

   

   Destinados a uma vida eterna

«Conhecemos a interioridade mais profunda da alma como morada de Deus. […] A alma individual encontra-se destinada a uma vida eterna, o que permite compreender que deve reproduzir a imagem de Deus de uma maneira completamente pessoal.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Ser finito e Ser Eterno

   

   Procuro-Te, Senhor!

«Daí que, quem procura a Deus querendo permanecer no seu gosto e satisfação, procura-O de noite e, por isso, não O encontrará. Quem O procura pelo exercício e obras das virtudes, abandonando o leito dos seus gostos e consolações, procura-O de dia e, assim, encontrá-l’O-á; porque, o que não se encontra de noite aparece de dia. […] A alma, pouco tempo depois de ter abandonado a casa da sua vontade e o leito do seu próprio gosto, encontrará logo cá fora essa Sabedoria divina, que é o Filho de Deus, seu Esposo.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 2, 3

   

   A confiança

«A confiança filial honra Deus e obtém tudo quanto deseja.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas às Irmãs, 12

   

   Quão bom é Deus!

«Oh, quanto bem nos faz continuamente o nosso bom Deus!» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (Ildefonso), 55

   

   Tesouro escondido

«Como seríamos felizes se pudéssemos encontrar o tesouro de que nos fala o Evangelho [Mt 13, 44]; tudo o resto nos pareceria nada. Como ele é infinito, quanto mais escavamos, mais riquezas encontramos. Ocupemo-nos sem cessar a procurá-lo, não nos cansemos até que o tenhamos encontrado.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta05. A uma religiosa. Sem data.

   

   Chamamento…

«A vida monástica é muito boa e santa para as almas que a ela são chamadas…» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 19

   

   Deus abaixa-Se até ao nada

«Não passo de uma criança impotente e fraca. Contudo, é a minha própria fraqueza que me dá a audácia para me oferecer como vítima ao teu Amor, ó Jesus! Antigamente, só as hóstias puras e sem mancha eram aceites pelo Deus forte e poderoso. Para satisfazer a Justiça divina, eram precisas vítimas perfeitas. Mas à lei do temor sucedeu a lei do Amor, e o Amor escolheu-me como holocausto, a mim, fraca e imperfeita criatura... Não é tal escolha digna do Amor?... Sim. Para que o Amor fique plenamente satisfeito, é preciso que Ele se abaixe até ao nada, e transforme esse nada em fogo...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 3vº

   

   Ó Mãe Altíssima!

«Oh, Mãe Altíssima, Vestida do resplendor da plenitude da graça, Sob os teus pés a opaca luz lunar das coisas passageiras, Na tua cabeça a coroa das estrelas dos eleitos. Ainda não apareceu a paz eterna, A terra ainda continua abandonada às tempestades selvagens, E o dragão infernal ameaça devorar O menino que o teu seio gerou à luz da vida da graça. Mas tu preparaste um refugio para os teus, Longe do mundo, na solidão do deserto, Onde a chama do pecado não alcança, Onde os manténs escondidos no silêncio.»

   

   Vigiar…

«Não acrediteis que o cumprimento das vossas promessas seja um trabalho fácil de realizar. Eu vos exorto a estarem todos os dias vigilantes e a munir-vos da arma da oração, do escudo da fé, da couraça da caridade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários. p. 66

   

   Com segurança e em paz

«Venhamos ao que pedis, que é aquela santa paz que faz aventurar a alma a pôr-se em guerra com todos os do mundo, ficando ela com toda a segurança em paz. Oh! Que dita tão grande será alcançar esta mercê! pois é juntar-se com a vontade de Deus, de maneira que não haja divisão entre Ele e ela, senão que seja uma mesma vontade; não por palavras, não só por desejos, mas posto em obra». Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Conceitos do Amor de Deus 3,1

   

   Os tesouros do Céu no meu coração

«Quando o Senhor do universo entrou no meu coração, todos os tesouros do Céu foram derramados neste meu coração.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Março de 1925.

   

   A nossa santificação

«A vontade de Deus é a nossa santificação. Se não chegamos a ser santos, somos culpáveis perante Deus de não termos realizado o plano para o qual nos criou. E isto seguramente não é indiferente. Tudo nos ajuda a clarificar o que a vontade de Deus é para nós.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Cartas

   

   Jesus dá-nos o exemplo da humildade

«A base fundamental da nossa fé é a humildade; Cristo ensina-a, dando-nos o exemplo.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 19

   

   Porta aberta

«Deus tem sempre a porta aberta para nos deixar entrar n’Ele pela oração.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Deus espera-te. pg. 4

   

   Procurar a Deus

«Muitos gostariam que Deus não lhes custasse mais do que falar, e até isso mal feito, não querendo fazer por Ele praticamente nada que lhes dê trabalho. Alguns nem se mexem do lugar dos seus gostos e consolações, pois querem, deste modo, que o sabor de Deus lhes chegasse à boca e ao coração sem darem um passo ou renunciar a qualquer dos seus gostos, consolações e desejos inúteis. Enquanto não se decidirem a procurá-l’O, apesar de muito gritarem por Deus, nunca O encontrarão. Assim O procurava a esposa no Cântico dos Cânticos, e não O encontrou enquanto não saiu à Sua procura, como ela o diz por estas palavras: “No meu leito, de noite, procurei o Amado da minha alma. Procurei-O e não O encontrei. Vou levantar-me e dar voltas pela cidade: pelas praças e pelas ruas, procurarei o Amado da minha alma.” E, depois de ter passado por alguns trabalhos, diz que O encontrou.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 3, 2

   

   Uma escada para Deus

«“As imperfeições – disse Nosso Senhor a uma alma escolhida – devem servir para a alma como degraus para subir até Mim por meio da humildade, da confiança e do amor”.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 109

   

   Almas interiores

«Eis chegado o santo tempo do Advento, parece-me que é muito especialmente o das almas interiores, das que vivem sem cessar e em tudo “escondidas com Cristo em Deus” no centro de si mesmas; na expectativa do grande mistério gosto de aprofundar este belo Salmo XVIII e sobretudo estes versículos: “Ele colocou o Seu pavilhão no sol e este astro, semelhante a um novo esposo que sai do seu leito, lançou-se como um herói a percorrer o seu caminho; saiu da extremidade do céu. A sua revolução fez-se até à outra extremidade; e ninguém escapa ao seu calor.” Façamos o vazio em nossa alma para Lhe permitir lançar-se nela, para vir comunicar-lhe esta vida eterna que é a Sua.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 250

   

   Imitar a Cristo

«Pensar como Cristo Jesus, sentir como Cristo Jesus, amar como Cristo Jesus, agir como Cristo Jesus, conversar como Cristo Jesus, falar como Cristo Jesus, conformar, numa palavra, toda a nossa vida com a de Cristo, revestir-nos de Cristo Jesus, eis aqui o único negócio e ocupação essencial, a primeira de todo o cristão». Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Um mês na escola do Sagrado Coração de Jesus, Prólogo

   

   Deus é Tudo!

«Procurai só a Deus, sem vos deterdes em nada de criado. Se falardes, que seja como se não falásseis; se vedes, que seja como se não vísseis; se ouvis, que seja como se não ouvísseis. Só Deus é tudo; a criatura não é senão nulidade e pecado. Tudo nesta terra é vaidade, porque tudo aquilo que passa é nada. No momento da morte como nos lamentaremos por não ter aproveitado o tempo!...» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 1

   

   O amor é como uma planta a cuidar

«Como a nível natural se semeiam as plantas, se regam, cultivam e crescem no meio de uma vicissitude contínua de tempo, assim a nível moral se semeia e cultiva a caridade na alma e cresce no meio de uma vicissitude contínua de agitações exteriores. A obra da caridade a seu tempo e em cada dia, pelas obras, se Deus quiser, derrubará obstáculos e oferecerá meios e, se assim não for, estes aumentarão e estorvarão.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 37

   

   A ternura de uma mãe

«Quanto a mim, minha mãezinha querida, fiquei tomada de um espantoso desejo de te abraçar e compreendi toda a dimensão deste sacrifício, mas também disse ao bom Jesus: “Meu Jesus, visto que a minha mãe já não está aqui para apaparicar a sua Isabelinha, é necessário que Vós o façais em vez dela”, e se soubesses como Ele soube fazê-lo com toda a ternura de uma mãe!» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 46. À sua mãe e à sua irmã. 16.04.1901.

   

   Dar graças ao Senhor

«Como não louvar e glorificar o Senhor por todos os benefícios d’Ele recebidos? Dar-Lhe graças é uma necessidade da alma.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário. 55

   

   A graça sustenta-me no sofrimento

«Não posso compreender que uma alma que está com Deus, e que não O quer senão a Ele, seja capaz de penas; tenho até experiência suficiente para não duvidar disto.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta13. A uma religiosa. 28 de Novembro de 1690.

   

   Cristo: Rei dos corações

«Pensa sempre no teu Jesus: afasta delicadamente, por amor, todo o inútil pensamento, e vive da divina presença, vive de oração.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 33

   

   A união com Deus descerra horizontes infinitos

«Confiei os meus votos à Santíssima Virgem e pedi-lhe concedesse […] o que de melhor houver para a minha mamã. Também lhe peço que te revele este doce segredo da união com o bom Deus, que faz com que através de todas as coisas permaneçamos com Ele: é a intimidade da criança com a sua mãe, da esposa com o Esposo; eis a vida da tua carmelita; a união é seu sol brilhante, ela vê descerrarem-se horizontes infinitos! Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 209

   

   Bem alto...

«No alto, bem no alto o ar é mais sereno e tudo é paz. Devemos portanto “subir” para alcançar e gozar da paz. Quando a mente e o coração estão em Deus, os maus ventos nos tocarão sem nos fazer mal e… passarão.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 4, 18

   

   Recuperai o tempo perdido

«Bendito seja o meu Deus! Ó Senhor! confesso Vosso grande poder. Se sois poderoso, como sois, Que há de impossível ao que tudo pode? Querei! Vós, Senhor meu, querei! Ainda que seja miserável, Creio fielmente que podeis o que quereis, E quanto maiores maravilhas ouço de Vós E considero que podeis fazer ainda mais, Mais se fortalece a minha fé E com maior determinação Creio que Vós fareis o que Vos peço.»

   

   Deus realiza os desejos que põe no nosso coração

«O Senhor tornou-me clara toda a Sua imensa misericórdia prodigalizada à minha alma e que, dando infinitos desejos ao meu coração não pode deixá-los ‘irrealizados’…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Março de 1925.

   

   Deus aproxima-se do homem

«No verdadeiro conhecimento de Deus, o próprio Deus se aproxima do homem, ainda que nem sempre se sinta presente como no conhecimento experiencial. Na fé dá-se a comunicação auto-pessoal mediante a palavra. Crer é já um encontrar ao que corresponde um deixar-se encontrar. Não no sentido de que Deus nos diz algo sobre Si através da Sua palavra, mas que Ele mesmo Se deixa encontrar através dela.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Caminhos do Conhecimento de Deus

   

   Desde a mais tenra idade

«Todos os lares devem ser a primeira escola para os filhos, onde eles aprendem a conhecer a Deus e a aproximar-se d’Ele pelos sacramentos e pela oração; onde eles aprendem a preparar-se para a sua Primeira Comunhão, não só ensinando-lhes aquela doutrina onde está compendiada a Lei de Deus, mas também inspirando-lhes aquela fé viva, confiança firme e amor ardente, que, gravando-se nas almas em tenra idade, permanece depois como luz que guia os seus passos pela vida fora.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 1

   

   Espero em Vós, desde a aurora

«Deus exige que nós Lhe peçamos para que Ele nos possa dar de maneira perfeita; Ele quer também que nós esperemos, que nós nos viremos para Ele.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências 22.05.1966

   

   Céu

«Eu acreditava, sentia que há um Céu e que esse Céu está povoado de almas que me estimam e me consideram sua filha... Esta impressão ficou gravada no meu coração, […] o meu coração desfez-se em amor e gratidão, para com todos os Bem-aventurados habitantes do Céu...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 2ºV

   

   Só conta o que nos leva para Deus

«É inato na criatura o desejo de sobressair. Mas se pensarmos de que servem esses triunfos sociais que da noite para o dia se dissipam… Esses aplausos fingidos o mais das vezes o que são? O que fica de proveito senão um orgulho secreto na alma? Não. Nada disso serve, pois só o que vale aqui na terra é aquilo que nos leva para Deus. Ele é o único que poderá encher e satisfazer a tua alma.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 140

   

   Receber graças

«Para Deus, amar mais é conceder mais mercês» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 33, 7

   

   Viva Jesus!

«Senhor, ajuda-me a que toda a minha vida seja uma resposta ao teu chamamento no batismo. Que eu viva a vida da graça, que é a tua vida, com fidelidade. E que o meu compromisso se concretize, dia a dia, na oração, na entrega e no serviço aos meus irmãos. Que seja este o lema da minha vida: “Viva Jesus!”» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 35

   

   Desejo de Deus

«Meu Deus, para chegar até Ti estou disposta a passar pela água, pelo fogo, pelo próprio inferno, se necessário. Mas que eu Te encontre!..» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 57

   

   Abandonado à vontade de Deus

«Sê sempre docemente abandonada a todas as vontades de Jesus, a tudo aquilo que Ele permitir.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 33

   

   Deus derrama-Se!

«Deus não deixará jamais de lhe conceder ajudas especialíssimas, pois Ele não é avaro com quem fielmente O serve.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 7

   

   Igreja

«A presença da Igreja vivifica tudo, lava tudo, e tudo glorifica e salva.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 M. R. com a Igreja

   

   No coração da Igreja, serei o Amor!

«Sim, encontrei o meu lugar na Igreja, e esse lugar, ó meu Deus, fostes Vós que mo destes... No coração da Igreja, minha Mãe, eu serei o Amor... Assim serei tudo..., assim o meu sonho será realizado!!!... Por que falar de uma alegria delirante? Não, esta expressão não é exacta. É antes a paz calma e serena do navegante ao avistar o farol que o há-de guiar ao porto. Ó Farol luminoso do Amor, eu sei como hei-de alcançar-Te; encontrei o segredo para me apropriar da tua chama.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 3vº

   

   Presença de Deus

«O exercício da presença de Deus é o segredo para se conceber o maior horror ao pecado, avançar na perfeição e tornar-se santo.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários, p. 15

   

   Permanecer na Presença de Deus

Que ele [um jovem soldado] se lembre disto o mais que possa. Que se acostume pouco a pouco a este pequeno, mas santo exercício; ninguém pode vê-lo, mas não há nada mais fácil do que reiterar muitas vezes durante o dia estas pequenas adorações interiores. Recomendai-lhe, por favor, que se lembre sempre que possa de Deus, da maneira que eu mostro aqui, pois é própria e muito necessária para um soldado todos os dias exposto a perigos de vida e até de salvação.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta06. 12 de Outubro de 1688.

   

   Encontrei a Cristo vivo no Corpo Místico da Sua Igreja

«Finalmente, depois de quarenta anos passados à tua procura, encontrei-te. Encontrei-te porque tu viestes ao meu encontro; encontrei-te porque tu te deste a conhecer; e se tu não te tivesses revelado, assim teria desaparecido de entre os mortais sem me haver relacionado contigo. Que surpresa a minha quando te visse, sem véu, no céu!» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Relações com a Igreja, p. 497

   

   Intercessão

«No dia em que a Igreja comemora os nossos defuntos, não deixarei de rezar de forma especial pelos teus queridos pais e meus amados tios, farás também tu o mesmo pelo nosso querido e inesquecível tio Carlo, e não podendo depor sobre os seus restos mortais umas simples flores, levá-las-ei a Jesus Sacramentado, a fim de que o seu perfume Lhe fale por eles, e o mesmo farei por ti: ficas contente?» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 24. A Francesco Fracasso. 12-11-1922.

   

   O Céu

«No Céu da glória, os bem-aventurados não têm “repouso nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, santo, santo, o Senhor Todo-Poderoso... E, prostrando-se, adoram Aquele que vive pelos séculos …” No céu da sua alma, o louvor de glória começa já o seu ofício da eternidade. O cântico é ininterrupto, porque está sob a acção do Espírito Santo que nele tudo opera ; e embora nem sempre disso tenha consciência, porque a fraqueza de seu natural não lhe permite fixar-se em Deus sem distracções, canta sempre, e sempre adora, por assim [dizer] inteiramente transposta no louvor e no amor, na paixão da glória do seu Deus. No céu da nossa alma sejamos louvores de glória da Santíssima Trindade, louvores de amor da nossa Mãe Imaculada. Um dia o véu cairá, seremos introduzidas nas eternas moradas, e aí cantaremos no seio do infinito Amor.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra. 44

   

   Senhor quero conhecer-Te!

«Que nós de manha e com cuidado nos acostumemos a não procurar com todas as nossas forças trazer diante de nós a Sacratíssima humanidade de Cristo, isto não me parece bem.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida 22, 9

   

   Fixar o olhar no Alto!

«Se a criação te fala e nela tu vês o poder [de Deus], por outro lado, eu digo-te: porque fixar o olhar aqui em baixo e não o elevar ao Criador? Que o teu olhar esteja voltado sempre para o alto e só lá encontrarás alguma coisa que detém qualquer outro pensamento, e a alma, fixando aquele misterioso véu azul, que encobre aos mortais a felicidade, sente pujante a necessidade de se sacrificar e até de derramar lágrimas, para o atingir: não concordas?» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 24. 12-11-1922.

   

   O castelo interior

«A alma, como “castelo interior” é um espaço, um castelo com muitas moradas, onde o “eu” se pode mover livremente saindo ou penetrando mais no interior. Não é um “espaço vazio”. Não pode viver sem receber; nutre-se dos conteúdos que assimila espiritualmente por experiência.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Ser Finito e Ser Eterno

   

   Ser “vítima”…

«Encerrado nos nossos sacrários, imolado nos nossos altares, o nosso Salvador continua a oferecer-Se ao Pai como vítima pela remissão dos pecados da humanidade, esperando que muitas pessoas generosas se queiram unir a Ele, fazerem-se um só com Ele, participando do mesmo sacrifício, para com Ele se oferecerem ao Pai como vítima expiatória pelos pecados do mundo. Deste modo, Cristo Se oferece ao Pai como vítima em Si mesmo e, como vítima nos membros do seu Corpo Místico, que é a Igreja.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 10

   

   A alegria de Deus é dar-Se

«O amor de Deus é infinito; Ele encontra a Sua alegria em Se dar. A grande felicidade de Deus é a de dar o Seu amor.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Acreditai na Loucura do Amor que está em Deus, p. 32

   

   Descobrir a fonte do Amor

«Ontem tive um dia muito tranquilo, o que é raro acontecer ao Domingo; imaginas se estaria feliz: sabe tão bem a solidão e o silêncio… Bem sei que por dentro se pode ter tudo isso. Quando o coração está tomado, quem poderá distraí-lo? O ruído não atinge senão a superfície, mas lá no fundo, não é, querida Margarida, nada mais há a não ser Ele! Oh! Façamos bem o vazio, desliguemo-nos de tudo, que nada mais haja senão Ele, somente Ele… que não vivamos mais, mas seja Ele a viver em nós.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 49. A Margarida Gollot. Abril-Junho de 1901.

   

   Morrer para mim. Viver para Ti.

«Que felicidade se pudesse derramar todo o meu sangue para provar o meu amor a Deus!... Ele, meu Esposo adorado, está comigo. Ele me infundirá a coragem para me imolar, para derramar misticamente todo o sangue do meu coração em cada dia, pois a carmelita deve morrer a cada momento pelos seus e pelas almas todas.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 88

   

   Escondes-Te como o veado!

«É de notar que no Cântico dos Cânticos a esposa compara o Esposo ao veado e à cabra montesa, dizendo: “O meu Amado é semelhante a um gamo ou a um filhote de gazela”. Chama-lhe assim não só por ser estranho, solitário e fugir a companhias, como o veado, mas também devido à destreza em se mostrar e esconder. É o que costuma fazer com as almas devotas: visita-as para as consolar e animar, mas depois foge e ausenta-Se para as provar, humilhar e ensinar. Com isto faz-lhes sentir com mais dor a ausência.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 15

   

   Entregar-me pela Tua Igreja!

«A Igreja precisa de pessoas que saiam da apatia e do indiferentismo e trabalhem pelos irmãos necessitados. E, sobretudo, precisa de apóstolos que tornem Jesus Cristo conhecido e amado. Queres ser um deles?» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 35

   

   Preferir o caminho normal

«Não temos necessidade de ouvir a palavra de um Anjo; temos os mandamentos. Tudo está escrito, temos o caminho traçado diante de nós. Mas é necessário caminhar e caminhar pelo recto caminho. Se caminhas para outro lado, ou se ficas aí por terra, para que coisa serve a luz? Mas se caminhas no caminho recto, traçado diante de ti terás a luz.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 36

   

   A Eucaristia é o meu Sol!

«Olhando o tabernáculo eu digo: “Tenho tudo n’Ele! Toda a beleza do campo, do mar, dos vales, do Céu, toda a frescura da sombra; é Ele o meu Sol”.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 O Canto sobre a Montanha. 103

   

   Desejo amar-Te, Senhor!

«É com dor que me vejo ainda demasiado longe de viver toda submergida no Divino Coração.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 20

   

   Estendo para Ti as minhas mãos

«Tomai coragem, oferecei-Lhe sem cessar as vossas penas, pedi-Lhe a força para as sofrer, sobretudo acostumai-vos a vos entreterdes frequentemente com Ele e não vos esqueçais Dele senão o menos que possais. Adorai-O na vossa doença, oferecei-Lha de vez em quando e, na maior força das vossas dores, pedi-Lhe humilde e amorosamente, como uma criança ao seu bom pai, a conformidade com a Sua santa vontade e o auxílio da Sua graça. Ajudar-vos-ei com as minhas pobres e miseráveis orações.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta13. A uma religiosa. 28 de Novembro de 1690

   

   Amar Jesus é amar os irmãos

«No altar dar-me-ei em amor totalmente a ti todos os dias: dar-te-ei aí o meu Corpo e o meu Sangue. Ao comeres o meu corpo e beberes o meu sangue, unir-me-ei a ti e seremos uma só coisa. E para que esta minha entrega a ti cause a união de amor, é preciso: primeiro que acredites na minha existência porque, se não acreditas, não viria a ti; segundo: que acredites no amor que te tenho, porque se não acreditas que te amo e que sou a tua Amada [a Igreja], tu não me amarias e terceiro: Entrega-te a mim.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 MR, pg. 837

   

   Gastar-me por Ti!

«Ser tua esposa, ó Jesus! Ser carmelita, ser, pela minha união contigo, a mãe das almas. Isso deveria bastar-me...; não é assim... Sem dúvida, estes três privilégios são realmente a minha vocação: Carmelita, Esposa e Mãe. No entanto, sinto em mim outras vocações, sinto a vocação de Guerreiro, de Sacerdote, de Apóstolo, de Doutor, de Mártir; enfim, sinto a necessidade, o desejo de fazer por Ti, Jesus, todas as obras mais heróicas... Sinto na minha alma a coragem de um cruzado, de um zuavo pontifício, quereria morrer num campo de batalha pela defesa da Igreja...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 2vº

   

   Quando Jesus fala

«Venerado Padre, Vossa Reverência compreenderá que, quando Jesus fala, tudo se cala... a terra desaparece…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Março de 1925.

   

   O deleite do conhecimento do Pai do Filho e do Espirito Santo

«Ó alma minha! considera o grande deleite e grande amor que tem o Pai em conhecer a Seu Filho e o Filho em conhecer a Seu Pai, e o ardor com que o Espírito Santo se junta com Eles, e como nenhuma das Três Pessoas se pode apartar deste amor e conhecimento, porque são uma mesma coisa. Estas soberanas Pessoas conhecem-se, estas amam-se e umas com as outras deleitam-se. Pois que necessidade há de meu amor? para que o quereis, Deus meu, ou que ganhais? Oh! Bendito sejais Vós Oh! Bendito sejais Vós, Deus meu, para sempre! Louvem-Vos todas as coisas, Senhor, sem fim pois não o pode haver em Vós.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 VII Exclamação

   

   Todo para Ti e todo para os outros!

«Meu querido Jesus, eu quero ser cada vez mais tua, não quero que nenhum fio me ate às criaturas, a todas as coisas da terra. Deixa-me ficar no entanto, Senhor, os fios da piedade, da caridade, da compaixão, e da bondade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, pg. 97

   

   Ser louvor da glória de Deus

«Fomos criados e escolhidos por Deus para sermos o louvor da Sua eterna glória. Ser o louvor da Sua glória: é o fim mais alto, a que Deus nos podia haver destinado! É termos em nós, por participação, a glória de Deus, com a qual O podemos louvar; é possuirmos a honra de Deus, com a qual O podemos engrandecer; é sermos revestidos da dignidade de Cristo, com a qual O podemos dignificar, contribuir para que aumente esta dignidade nos membros do Seu Corpo Místico, para que cada um se torne cada vez mais digno. Para isso, é necessária uma plena doação ao Senhor, numa vida de fé, de esperança e de amor.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Uma vida nova…

«Esta é a experiencia que fizeram os que conhecem a vida interior: foram arrastados até à sua interioridade mais profunda por algo que exerceu uma pressão mais forte que o conjunto do mundo exterior: ali experimentaram a presença duma vida nova, pujante, superior, a da vida sobrenatural, divina.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Ser Finito e Ser Eterno.

   

   Abrir-me inteiramente a Ti!

«Nós não acabamos de nos darmos a nós mesmos e é por isso que Deus não nos toma completamente.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 15.10.1966

   

   Fazer silêncio

«Não achas que, por momentos, esta necessidade de silêncio se faz sentir ainda mais? Oh! Façamos calar tudo, para nada mais ouvirmos senão Ele. É tão bom o silêncio junto do divino Crucificado. Oh! Minha irmã. Ele mantém-se sempre o mesmo, Ele dá sempre!» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 50. A Margarida Gollot. 1901

   

   As alegrias do Céu!

«Oh! Se pudesses por um instante sentir-te cheio de felicidade, como eu me sinto! Acredita que me pergunto a cada momento se estou no céu, pois vejo-me envolvida por uma atmosfera divina, de paz, de amor, de luz e de alegria infinitas.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 96 (No Carmelo)

   

   O buscador de Deus

«O enamorado [por Deus] vive sempre penado na ausência: já entregue a quem ama, esperando a recompensa da doação feita, que é a entrega do seu Amado, vê que ainda não acontece. Havendo-se desprendido de tudo e de si mesmo pelo Amado, não encontrou o lucro da sua perda, pois ainda não possui aquele que o seu coração ama. Esta pena e sentimento da ausência de Deus, aquando estas divinas feridas, costuma ser tão forte naqueles que se vão aproximando do estado de perfeição, que, se o Senhor não interviesse, morriam.»

   

   Coração de Cristo

«Procurar no Coração de Cristo o lugar de refúgio, no meio da nossa fraqueza, é uma resposta ao apelo que Ele mesmo nos fez. É em Jesus que encontramos o descanso para a fadiga que nos trazem as dificuldades com que tropeçamos todos os dias. Encontrar Jesus é encontrar o coração de um verdadeiro amigo, que nos traz felicidade e paz.» Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 273.275

   

   Acreditar é pôr em prática

«Não basta pregar, é preciso pôr em prática.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 57

   

   A Eucaristia é Vida!

«Se procuras uma alavanca que te erga, ou uma luz que te ilumine, dirige-te com todo o ardor para a Divina Eucaristia.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 48

   

   Amar-Te é a minha única alegria

«Encontro-me num desconforto interior tão grande que não vejo um raio de luz em parte nenhuma. É para mim um tormento só o pensar que me devo aplicar às coisas de Deus: agora imagine como deve andar o resto…» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 11

   

   Permanecer na Presença de Deus

«Ainda que tenha praticado com muita pusilanimidade e imperfeições o exercício de permanecer sempre diante de Deus, recebi, no entanto, grandíssimos benefícios. Sei bem que é à misericórdia do Senhor que devo atribuí-los, visto que nada podemos sem Ele – e eu ainda menos do que todos os outros. Mas quando somos fiéis em nos mantermos na Sua santa presença, em O considerar sempre diante de nós, para além disto nos impedir de O ofender e de fazer o que quer que seja que Lhe desagrade, pelo menos voluntariamente, à força de O considerar desta maneira adquirimos uma santa liberdade para Lhe pedirmos as graças de que precisamos.»

   

   Nos jardins da Igreja

«A Divina Providência ou Deus, como jardineiro, semeou-vos, pela criação, nos jardins da Igreja e sois uma espécie de semente que há-de produzir frutos e flores, pobreza e penitência. Tende cuidado de conservar e manter [o amor], crescendo continuamente nas virtudes…» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 13

   

   A minha vocação é o Amor!...

«A caridade deu-me a chave da minha vocação. Compreendi que se a Igreja tinha um corpo composto de diversos membros, o mais necessário, o mais nobre de todos não lhe faltava: compreendi que a Igreja tinha um coração, e que esse coração estava ardendo de amor. Compreendi que só o Amor fazia agir os membros da Igreja; que se o Amor se apagasse, os apóstolos já não anunciariam o Evangelho, os mártires recusar-se-iam a derramar o seu sangue... Compreendi que o Amor encerra todas as Vocações, que o Amor é tudo, que abarca todos os tempos e todos os lugares... numa palavra, que é Eterno!... Então, num transporte de alegria delirante, exclamei: “Ó Jesus, meu Amor! Encontrei finalmente a minha vocação: a minha vocação é o Amor!...”» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 3Vº

   

   Amar é tudo!

«Tem sempre a caridade na mente, no coração, nas ações; se assim não for serás como uma estrela extinta.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948 Pensamentos sobre Imagens (série I) 104, p. 34

   

   Senhor quero conhecer-Te!

«Que nós não nos acostumemos com cuidado a procurar com todas as nossas forças trazer diante de nós a Sacratíssima humanidade de Cristo, isto não me parece bem.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida 22, 9

   

   Confiar na misericórdia de Deus

«Meu Papá bom, confia sempre na imensa misericórdia do Senhor, e não temamos nunca nada, pois quem melhor do que o Senhor pode conhecer e compreender os nossos corações?...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 78. A Giuseppe F., seu pai. 18 de Março de 1925

   

   Só tem que se deixar guiar pelo Espírito

«Aquele a quem o próprio Deus concedeu a graça de introduzir no próprio interior e se entregou a Ele por inteiro na união de amor… esse só tem que se deixar guiar e levar pelo Espírito de Deus que sensivelmente o está empurrando…» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Ciência da Cruz

   

   Sou templo de Deus

«Assim no-lo diz o Apóstolo S. Paulo: “Não sabeis que sois templos de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destrói o templo de Deus, Deus o destruirá. Porque o templo de Deus, que sois vós, é santo”. O Apóstolo chama aqui a nossa atenção para os que, pelo pecado, profanam o templo de Deus, que é a própria alma, tornando-se assim indignos da presença divina neles. Nós temos obrigação de ser santos, isto é, de não ofender a Deus com o pecado, transgredindo a Sua Lei em matéria grave e até mesmo em matéria leve, advertida e voluntariamente.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   O dom da Eucaristia

«Para preparar as almas para acolherem este mistério da Eucaristia e aderirem a ele, Nosso Senhor faz o milagre da multiplicação dos pães, que nos revela o Seu poder e a Sua transcendência de Homem-Deus.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 20.03.1966

   

   Deus em mim e eu n’Ele

«“Deus em mim e eu n’Ele”, seja esta a nossa divisa. Ah! Quão boa esta presença de Deus dentro de nós, neste santuário íntimo das nossas almas. É aí que sempre O encontramos, ainda que pelo sentimento não nos apercebamos da sua presença, mas, não obstante, Ele está lá, talvez mais perto ainda, como dizes. É aí que gosto de procurá-l’O. Oh! Tratemos de nunca O deixar solitário, que as nossas vidas sejam uma contínua oração. Oh! Quem de nós O poderá arrebatar, quem poderá distrair-nos d’Aquele que nos tomou totalmente para Si, que nos fez inteiramente Suas! Oh, como Ele é bom, minha irmã!» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 47. A Margarida Gollot. 18.04.1901

   

   Familiaridade com Jesus

«Vivo tão familiarmente unida a Jesus, que para mim não há diferença alguma entre o tempo em que Ele viveu na terra e a vida do sacrário. Ali o encontro e, como Madalena, escuto as Suas palavras de Vida» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 136

   

   Anseio por Deus

«É precisamente o que a alma faz aqui ao apresentar as suas necessidades. É como se dissesse: Ide dizer ao meu Amado que, se adoeço, me dê a minha saúde, porque só Ele é a minha saúde; se peno, a minha alegria, porque só Ele é a minha alegria; se morro, a minha vida, porque só Ele é a minha vida.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 2, 8

   

   O Teresianismo de Santo Henrique

«Santa Teresa de Jesus, arrebatadora de corações! Eu não sei quando roubaste o meu, nem sei quando despontou a devoção e o carinho para contigo na minha alma: apenas sei que a tua imagem agraciada e a leitura das tuas obras… despertaram na minha alma um amor veemente para contigo e logo que te conheci, te amei com paixão». Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896 Desde la Soledad, RT. 280, septiembre-1887

   

   Procurar ardentemente o Senhor!

«Tu pedes-me o sacrifício da Tua presença, Senhor; mas não Vo-lo posso consentir. Faz-me sofrer tudo o que quiseres, mas não me deixes sem Ti. Meu Deus, não posso mais. O meu coração desfalece. Olha, a minha alma definha, o meu coração suspira; vem depressa, Senhor, até mim, não posso viver sem Ti.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 25

   

   O grande farol

«Jesus deve ser o grande farol que as suas pupilas devem procurar sempre. Jesus deve ser o objectivo do seu agir e o palpitar ardente do seu coração.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Exortações e Conferências. 21

   

   Espero milagres!

«Tudo se pode com Jesus!» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário. 29

   

   Manter-me na Presença de Deus

«Não vos desencorajeis pela repugnância que sentireis nisso da parte da natureza [por ficar apenas na presença de Deus, abandonando a prática de devoções]. É necessário que façais violência; muitas vezes, nos começos, pensamos que seja tempo perdido, mas é preciso continuar na resolução de perseverar nisso [na simples prática da presença de Deus] até à morte e não obstante todas as dificuldades.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta04. A uma religiosa. 03 de Novembro de 1685.

   

   Caminha pela vontade de Deus

«Caminha por onde a obediência te guia, não temas e Deus te conduzirá a porto seguro.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 54, 2

   

   Pedir à Santíssima Virgem

«Pedi à Santíssima Virgem. Não pedi a Deus, porque quero deixá-l’O fazer como quiser. Pedir à Santíssima Virgem não é a mesma coisa. Ela sabe muito bem o que há-de fazer dos meus desejos, se deve dizê-los ou não [a Deus]... enfim, é a Ela que cabe julgar para não forçar Deus a ouvir-me, para O deixar fazer em tudo a Sua vontade.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Caderno Amarelo, 4 de Junho

   

   Cruz

«Jesus, consumido por penas e por dores, fez-me compreender profundamente que sofrer é a mais bela manifestação do amor. Ó Cruz nua, ó cru padecer, ó sublime e doce padecer, que como anel de ligação, unes a alma a Deus, eu vos amo e quereria sofrer em silêncio por Jesus que deu a Sua vida por nós.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Autobiografia, p. 50

   

   Conhecer-Te, como Maria!

«Para se cumprir a palavra de Jesus Cristo, é necessário conhecê-la e acreditar n’Ele; porque como vamos cumprir uma Lei que não conhecemos, ou, se não acreditamos na pessoa que a promulgou? É preciso, pois, aceitar a Pessoa de Cristo.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Um sonho…

«“Minha Madre, acrescentei, dizei-me ainda se Deus não me pede alguma coisa mais, além das minhas pequenas acções e dos meus desejos. Estará contente comigo?” O rosto da santa ficou com uma expressão incomparavelmente mais terna que da primeira vez em que me falou. O seu olhar e as suas carícias eram a mais doce das respostas. Contudo, disse-me: “Deus não vos pede mais nada; está contente, muito contente!...” Depois de novamente me ter acariciado com amor ainda maior que o da mais terna das mães para com o seu filhinho, vi-a afastar-se... O meu coração estava alegre; mas lembrei-me das minhas irmãs, e quis pedir algumas graças para elas. Mas, ai! acordei!... » Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B, 2rº - 2vº

   

   Oferecer os sofrimentos

«Vivo a cada instante dando graças e glorificando ao Senhor nos meus sofrimentos, procurando mantê-los escondidos de todos, para poder servir e, até mesmo ajudar minimamente a todos, pela glória d’Aquele que é Tudo.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário III pág. 59

   

   Tu és fiel…

«Fixa-Se Deus a Si mesmo no interior daquela alma.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Moradas V 1,9

   

   A graça de Deus a guiava

«Era claro que a graça de Deus a guiava para onde, com infalível certeza interior, devia dirigir os seus passos.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras.

   

   Quanto amo Nossa Senhora!

«Oh! Quanto amo Nossa Senhora… E às vezes, quando me retiro à noite no silêncio da cela, digo à Virgem beijando-a: “Agora Tu és a minha Mamã… quando irei ver-te e beijar-te?...”. Não te nego que cá em baixo tenho uma assistência especial da Rainha do Céu; aquilo que me comove é que mal concebo um pequeno desejo, esta boa Mãe está pronta a satisfazê-lo… Agradece-lhe e reza-lhe muito por mim…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 47. A Pascua Cianci. 08-07-1924

   

   Filhos de Deus

«Jesus veio anunciar-nos que nós temos esta vocação de filhos de Deus.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 19.06.1966

   

   Percamo-nos n’Ele.

«Oh! Deixemo-nos a nós mesmas, não nos continuemos a contemplar, caminhemos para Ele, percamo-nos n’Ele.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 50. A Margarida Gollot. Abril-Junho de 1901.

   

   Ser feliz é fazer a Vossa vontade

«Lembra-te de que, se não somos bons e não fazemos o bem, não seremos felizes nem nesta vida nem na outra.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário, 75

   

   Sede de Deus

«“Também nós, que possuímos as primícias do Espírito, nós próprios gememos no nosso íntimo, esperando a adopção de filhos de Deus”. É este mesmo gemido que a alma sente agora no íntimo do seu coração enamorado. Onde o amor fere, lá está o gemido da ferida a clamar sempre por meio do sentimento de ausência, sobretudo depois de ter saboreado alguma doce e saborosa comunicação do Esposo. Ausentando-se, ela ficou de repente sozinha e sequiosa. Por isso diz: “Qual veado fugiste”.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 14

   

   Aprender os sentimentos de Cristo

«Jesus, gostaria de penetrar nos sentimentos do Teu Coração e aprender a amar com o mesmo amor com que Tu nos amaste. Concede-me a graça de sentir, pensar, falar, agir e amar como Tu, para que, aprendendo na escola do Teu Coração, possa conhecer-Te e amar-Te, para gozar de Ti eternamente». Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896 Quarto de Hora de Oração, p. 273.275

   

   Jesus ocupa a minha alma

«Digo-lhe apenas uma coisa: vivo felicíssima no meu nada, escondida de todo o criado e de mim mesma. Jesus ocupa e beatifica a minha alma… Espero na Sua grande misericórdia o perdão da minha não-correspondência e a graça de morrer consumida no Seu divino amor… Reze por mim.» Beata Elias de São Clemente. Carta 48. Ao Padre Elia. 18-07-1924.

   

   Súplica ao Espírito Santo

«Supliquemos ao Espírito Santo que não deixe nunca ociosa no nosso pobre coração, a bela chama da caridade.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário. 57

   

   Permanecer em Tuas mãos.

«Não te apoies em ti mesma; no teu juízo, no teu pensamento, naquilo que farás, naquilo que fizeste.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 O canto sobre a montanha. 48

   

   O Corpo Místico de Cristo

«Os baptizados, incorporados pelo baptismo e pela Eucaristia em Cristo, sua Cabeça, por mais que a morte reduza a pó e a cinza a carne, se morrem em graça, (se bem que muitos têm que passar pelo purgatório, para se lavarem da mais pequena mancha, mas membros da Igreja), logo que ficam purificados ascendem à glória; quer se encontrem no céu, ou na terra, ou sob a terra, são o Corpo de Cristo.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Relações 11. Mulher tipo da Igreja, 10, pág. 879.

   

   Raio de luz na tempestade

«Ó Jesus, meu Bem-Amado! Quem poderá dizer com que ternura, com que doçura conduzis a minha pequena alma! Como é do vosso agrado fazer brilhar o raio da vossa graça mesmo no meio da mais sombria tempestade!... Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 2rº

   

   A paz do coração

«A paz que tenho no coração vem-me da união íntima e profunda que sinto com Deus: uma vez que esta união é contínua e não a consegue perturbar, eu estou sempre em paz.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Autobiografia, p. 334

   

   Somos Templos de Deus

«Se nos encontramos em estado de graça, somos templos de Deus: “Se alguém Me ama, guardará a Minha palavra; Meu Pai amá-lo-á e viremos a ele e faremos nele morada”. Estamos perante o mistério da habitação de Deus em nós, Que se verifica não só pela presença real de Jesus Cristo, quando o recebemos na Sagrada Comunhão […]; mas verifica-se também pela presença real das três Pessoas Divinas, que transformam a nossa alma em templo vivo e permanente da Sua morada, desde que pelo pecado não nos tornemos indignos da Sua divina presença.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Senhor, infinita beleza!

«Ó imperador nosso, sumo Poder, suma Bondade, a mesma Sabedoria, sem princípio, sem fim, sem haver limite em Vossas obras! São infinitas sem se poderem compreender, um pélago sem fundo de maravilhas, uma formosura que contem em si todas as formosuras, a mesma Fortaleza! Oh! Valha-me Deus! Quem tivesse aqui toda a eloquência e sabedoria dos mortais para bem saber – como aqui se pode saber – que tudo é não saber nada, para neste caso dar a entender algumas das muitas coisas que podemos considerar para conhecer em algo quem é este Senhor e Bem nosso.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Caminho de Perfeição 22,6

   

   Espero e confio em Ti!

«Pequei! Como posso esperar ir para o Paraíso? Sim, meu Deus, espero porque pequei muito. No Paraíso farei resplandecer mais do que as outras Irmãs a misericórdia do Senhor…» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 22

   

   A riqueza que és Tu!

«Penso que se nos aproximássemos ao Santíssimo Sacramento com grande fé e amor, bastaria uma vez para nos deixar ricos.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Vida 38, 19

   

   Oração

«O que é esse exercício da oração? É um exercício de obscuridade; é na longa paciência que ela se desenvolve. Assim se forja, obscuramente, mas profundamente a nossa fé.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 06.11.1966

   

   Quero ser como Tu, Maria

«Maria foi tão cândida e imaculada nas Suas intenções: foi toda para Deus. Foi tão humilde no conceito de Si, nas Suas palavras, no Seu agir. Nunca ninguém sofreu alguma coisa d’Ela, mas com todos Maria foi doce.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 16

   

   A interioridade mais profunda

«A interioridade mais profunda da alma é um receptáculo em que o Espírito de Deus se difunde com profusão quando a alma se abre a ele em virtude da sua própria liberdade . O Espírito de Deus é sentido e força.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Ser Finito e Ser Eterno

   

   Elo de união

«A mamã e a Margarida é muito provável que estejam no Midi por alturas do teu casamento, e terão pois a alegria de poder assistir. Eu estarei presente pelo coração, e, nesse dia, que fervorosas orações hei-de rezar pela felicidade da minha querida Maria Luísa que tanto amo. Ah! Não é verdade, que nada poderá separar-nos, nem mesmo distanciar-nos; encontrar-nos-emos sempre junto do bom Deus. Que Ele seja o nosso elo de união!...» Isabel da Trindade. Carta 51. A Maria Luísa Maurel 01.05.1901.

   

   Ocupemo-nos do próximo

«Ocupemo-nos do próximo, em servi-lo, ainda que nos cause repugnância fazê-lo. Desta maneira conseguiremos que o trono do nosso coração esteja ocupado pelo seu Dono, por Deus, o nosso Criador.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Cartas

   

   Esperança do Céu

«E, se a perfeição do amor consiste em possuir a Deus por união e graça particular, então a alma, atingindo-a, vive nesta vida com alguma consolação, mas não totalmente. Também David, apesar de toda a sua perfeição, esperava encontrá-la no Céu: “Ficarei saciado, ao contemplar a vossa glória”. Portanto, a paz, a tranquilidade e a alegria do coração que a alma pode alcançar nesta vida não são suficientes para deixar de gemer dentro de si, embora de maneira pacífica e não penosa, esperando o que ainda lhe falta. O gemido está unido à esperança.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 14 Senhor, “ficarei saciado ao contemplar a Vossa glória”. Senhor, ficarei repleto de alegria na Tua presença, no Céu. Por muito santa que uma pessoa seja só no Céu encontrará a felicidade plena. Mas, quanto mais desejo o Céu, mais deverei construí-lo nesta terra, ao meu redor. Dá-me, Senhor, a graça de sair de mim ao encontro dos outros. Esta saída de mim, ou seja, este êxtase é já começo da vida eterna. Assim seja.

   

   Que eu não vá deste mundo

«Que eu não vá deste mundo, meu Jesus, sem um Amor mais forte que a morte. Que não vá deste mundo, meu Jesus, para o paraíso sem gozar do Teu conhecimento e do Teu Amor, pois conhecer-Te é amar-Te e possuir a Vida Eterna, que nos prometeste. Eu quero, desde hoje, dedicar todas as minhas forças em tornar-Te conhecido e amado por todos… Que “tudo por Jesus”, seja o meu lema, “estender o Teu Reino”, a minha única preocupação, confiar no Teu Amor, a minha fortaleza, e que “só Deus basta” seja toda a minha consolação. Que a Ti, Jesus, eu pregue com a minha vida, o meu exemplo e a minha missão. Que o meu pensar e Amar, nesta terra e “todo o meu caudal”, grande ou pequeno, sejam o teu pensar e amar. E que isto seja o meu céu nesta terra. Glória ao Pai eterno e omnipotente, e Glória ao Filho, Vida da minha vida, com o Amor, Consolador e Guia, a Ti, seja dada glória eternamente». Santo Henrique de Ossó Revista Teresiana, 1895-1896, pág. 99-101

   

   Exultação!

«Oh! Quão admirável é Jesus! Meu Deus, eu Te adoro! Só Tu és grande; adoro a Tua grandeza, o Teu poder. Só Tu és digno de admiração… Tu és admirável. Quem é semelhante a Ti? Não há outro deus semelhante a Ti, nem no Céu, nem na terra. Quão feliz sou por Deus me ter criado para O poder chamar “meu” Deus! Se Tu me tivesses criado sem a razão não poderia dizer “meu” Deus. Dou-Te graças por me haveres dado a inteligência: eu Te a ofereço. Quão feliz sou por ter um Pai que enche o Céu e a terra! Que em toda a parte se ouçam os louvores ao meu Deus! Que a montanha rejubile de alegria, que a terra exulte!...» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 6

   

   Maria dirigiu-se sempre para Deus

«Maria vive submersa na luz imensa do Seu Deus: abismada em Deus… Maria foi a pomba perfeita que foi directamente a Deus em cada uma das Suas acções, em cada um dos Seus actos, em cada uma das Suas palavras.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 16

   

   A fé é uma porta aberta para Ti

«Deus tem muitos meios para nos atrair a Ele. Às vezes esconde-Se de nós, mas só a fé, que não nos faltará na privação, deve ser o nosso suporte e o fundamento da nossa confiança, que deve estar toda em Deus.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta13. A uma religiosa. 28 de Novembro de 1690

   

   Maria: Mãe de Deus e nossa

«Fomos, criados e escolhidos por Deus para sermos o louvor da Sua eterna glória. Ser o louvor da Sua glória: é o fim mais alto, a que Deus nos podia haver destinado! É termos em nós, por participação, a glória de Deus, com a qual O podemos louvar; é possuirmos a honra de Deus, com a qual O podemos engrandecer; é sermos revestidos da dignidade de Cristo, com a qual O podemos dignificar, contribuir para que aumente esta dignidade nos membros do Seu Corpo Místico, para que cada um se torne cada vez mais digno. Para isso, é necessária uma plena doação ao Senhor, numa vida de fé, de esperança e de amor.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Converter-me

«Procuro, tanto quanto posso, não me deter nas minhas faltas, mas, pedindo perdão a Deus, imagino que aquela é a hora na qual me converto toda a Ele.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 16

   

   Entrar pela porta interior

«Que fazer, minha filha, para entrar no templo da sua alma e ali dentro escutar a voz do rei Salomão? Ah! Isto é algo difícil, porque a porta é estreita! Oh! E como são poucos os que entram por esta porta tão estreita da vida! Conhece esta porta da vida que nos conduz ao palácio do nosso Deus, do nosso Rei e do nosso Senhor? Ei-la aqui: quem não renuncia a si próprio e não toma a sua cruz e não a leva sempre, não é digno de mim e não pode ser meu discípulo. Quem não renuncie a tudo o que possui não pode ser meu discípulo. Eis aqui a porta estreita pela qual é preciso entrar, minha filha. Sem renunciar a si própria e a todas as coisas do mundo nunca poderá entrar por essa porta da vida eterna. Esta abnegação e esta renúncia, entendidas espiritualmente, são necessárias para entrar dentro de si.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta1,2

   

   Deus é inesgotável…

«Como somos felizes, querida Irmã, por compreender os segredos íntimos do nosso Esposo! Ah! se quisésseis escrever tudo quanto deles conheceis, teríamos belas páginas para ler. Mas, bem sei, preferis guardar no íntimo do vosso coração “os segredos do Rei”. Mas a mim que escrevo estas linhas, sinto a minha impotência para exprimir com palavras terrenas os segredos do Céu. Além disso, após ter escrito páginas e páginas, julgaria não ter sequer começado... Há tantos horizontes diferentes, tantos matizes infinitamente variados, que só a paleta do Pintor celeste me poderá fornecer, depois da noite desta vida, as cores capazes de pintar as maravilhas que Ele descobre aos olhos da minha alma.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 1vº

   

   Uno-me a Ele através da Palavra

«A Sagrada Escritura vale-nos como Palavra de Deus porque com ela Deus aproxima-Se de nós, dá-Se-nos a conhecer, ao mesmo tempo que nos apresenta as Suas exigências. Claro que isto só acontece se a aceito na fé, como palavra dita em Seu nome. Ele não é percebido no momento, nem fala pessoalmente; no entanto uno-me a Ele através desta Palavra transmissora, sendo cativado interiormente por ela.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Caminhos do conhecimento de Deus.

   

   Serenidade…

«Deus fala ao coração recolhido e sereno.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Pensamentos sobre Imagens (2ª série) 72, p. 78

   

   Esta paz de alma

«Oh Jesus, quem soubera as muitas coisas da Escritura que deve haver para dar a entender esta paz de alma!» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 7 Moradas 3,13

   

   O Lar paterno dos Céus

«O que será para os nossos corações quando todos reunidos no lar paterno dos céus nos encontrarmos e nos abraçarmos para nunca mais nos separarmos?... Como este pensamento diminui todas as penas e nos faz desejar mil vidas para as consagrar todas ao Senhor das nossas almas!... Oh! Como o meu coração quereria expandir toda a alegria de que está possuído… e fazer-te compreender, meu papá, através deste pobre escrito a minha grande felicidade!» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 78. A seu pai. 18 de Março de 1925

   

   Um selo particular

«Deus pôs em cada alma um selo particular, une-Se a cada uma de modo especial e próprio. Da abundância da vida divina, que nenhum coração humano pode abarcar, concede o Senhor a cada um um mistério especial através do qual, Ele oferece um caminho incompreensível.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras 370

   

   Jesus Cristo na Sua Igreja

«Jesus Cristo assegura-nos não só que confia a Sua Igreja aos Apóstolos, mas também que estará com eles até ao fim do mundo, na pessoa dos seus sucessores. Esta presença do Senhor na Sua Igreja fortalece a nossa fé, a nossa esperança e a nossa caridade, porque a Igreja de Deus é Cristo entre nós, é Cristo em cada um de nós, enquanto membros do Seu Corpo Místico, da Sua Igreja.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Quero estar conTigo, Senhor!

«Peçamos hoje a Nosso Senhor que Ele nos faça compreender a necessidade desta relação quase constante com Deus, porque nós vamos para Ele, porque Ele é o nosso termo.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 15.05.1966

   

   O reino de Deus está dentro de vós

«”O reino de Deus está dentro de vós”. Pouco antes, Deus convidava-nos a “permanecer n’Ele”, a viver na sua herança de glória, e, agora, revela-nos que não temos necessidade de sair de nós para O encontrar: “O reino de Deus está no interior”!... São João da Cruz diz que “é na substância da alma, onde não podem chegar nem o demónio nem o mundo” que Deus se lhe dá; então, “todos os seus movimentos se tornam divinos e, sendo embora de Deus, são igualmente dela, porque Nosso Senhor os produz nela e com ela.” Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra. 5

   

   Viver no Carmelo

«Que te poderei dizer sobre a felicidade que experimento em ter-me entregado a Ele? Não é uma felicidade qualquer a que sinto. É um céu o que possuo. Iniciei essa ocupação de amar e louvar que teremos na eternidade. Aqui, no Carmelo, só existe Deus. Vivemos mergulhadas n’Ele, na Sua atmosfera divina de paz e amor.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 136

   

   “Pôs nas trevas o Seu esconderijo”

«Deus é inacessível e escondido, por isso, por muito que te pareça encontrá-l’O, sentir ou compreender, sempre O hás-de ter por escondido e servi-l’O às escondidas no segredo. Não sejas como tantos principiantes que pensam baixamente de Deus, porque, quando não O entendem, possuem ou sentem, julgam-n’O mais longe e mais escondido. A verdade, porém, é ao contrário: quanto menos distintamente O entendem, mais d’Ele se aproximam, pois, como diz o profeta David: “Pôs nas trevas o seu esconderijo”. Assim, aproximando-te d’Ele, forçosamente hás-de sentir trevas na fraqueza do teu olhar. Portanto, fazes bem em considerar sempre a Deus como escondido, quer na adversidade ou na prosperidade espiritual e temporal». S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 12

   

   O nosso Tesouro

«Senhor Jesus, Tu que disseste, “onde está o nosso tesouro Ali está o nosso coração”. Se Tu és o meu tesouro, meu Jesus e todas as minhas coisas onde estás Tu, aí tem de estar o meu coração. Mais ainda, se o teu coração é o meu coração, o meu coração deve estar contigo, no céu, amando-Te e adorando-Te entranhado em Ti, que és o meu Tesouro. Como pode viver o meu coração pondo o meu afecto nas criaturas, que só podem dar-me o que têm ... Bem clamas a todas as Tuas criaturas, que voltem ao Teu Coração, porque fora d’Ele não podem encontrar paz nem felicidade. Coração do meu Deus e Tesouro do meu coração, Faz com que não ame senão a Ti e por Ti e comece a levar aqui na terra a vida que eternamente me vai fazer feliz. Não permitas que ninguém te roube o Teu tesouro, que é o meu coração; Teu por graça, Teu por natureza, Teu por eleição.» Santo Henrique de Ossó e Cervelló | 1840 - 1896 Um mês na Escola do Coração de Jesus. Ed. 1995

   

   A imensa misericórdia!

«Diante da imensa misericórdia que o Senhor usa para comigo, as minhas inaptidões não me deixam em paz.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário (Ricasoli). 22

   

   Temos um Deus infinitamente bom!

«Nós temos um Deus infinitamente bom e que sabe o que precisamos. Sempre acreditei que Ele vos reduziria até à última, a ponto de vos renderdes. Ele virá a seu tempo, quando menos pensardes nisso. Esperai Nele mais do que nunca. Agradecei-Lhe comigo pelas graças que Ele vos faz, particularmente pela força e pela paciência que vos dá nas vossas aflições, que são uma prova evidente do cuidado que tem por Vós. Consolai-vos, por isso, com Ele e agradecei-Lhe por tudo.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta06. A uma senhora. 12 de Outubro de 1688

   

   Ver a Deus como Pai

«Eu vejo que Deus, como bom Pai, me leva pela mão e conduz-me para onde Ele quer. E por isso irei onde não sei e caminharei por onde não quererei. Deus sabe como estou disposto a servir a Sua Igreja e que em assuntos da Sua glória vejo tudo plano e fácil. Ele sabe o quanto estou desprendido da própria vida, do meu repouso e de todas as consolações humanas e celestiais. E porque Deus, nisto, conhece a minha generosidade não me abandonará, mas guiar-me-á por onde Lhe parecer. Eu ando seguro, confiado nos cuidados da sua paternal solicitude.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 56,1

   

   Jesus tem sede de amor

«Eis portanto, tudo o que Jesus exige de nós. Não precisa para nada das nossas obras, mas unicamente do nosso amor; porque o mesmo Deus que declara não ter necessidade nenhuma de nos dizer se tem fome, não receou mendigar um pouco de água à Samaritana. Tinha sede... Mas ao dizer: “Dá-me de beber”, ra o amor da sua pobre criatura que o Criador do universo reclamava. Tinha sede de amor...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 1vº

   

   Pequena coisa

«Julga-te uma pequena coisa que passa e serás grande em sabedoria.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Pensamentos sobre imagens, 1ª série 44, p. 18

   

   Resplandeça a Vossa misericórdia

«Oh! Que difícil coisa Vos peço, Verdadeiro Deus meu, Que queirais a quem não Vos quer, Que abrais a quem não Vos chama, Que deis saúde a quem gosta de estar enfermo E anda procurando a enfermidade! Vós dizeis, Senhor meu, Que vindes buscar os pecadores. Não olheis para a nossa cegueira, meu Deus, Senão para o muito Sangue Que derramou por nós o Vosso Filho. Resplandeça Vossa misericórdia Em tão crescida maldade; Vede, Senhor, que somos feitura Vossa. Valha-nos a Vossa bondade e misericórdia.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 VIII Exclamação

   

   Como sou feliz!

«Minha querida Mamã, escrevo-te estas pequenas linhas porque sei que te farão feliz. Se tu soubesses, enquanto te escrevo, o que se passa na minha alma!... Se te fosse dado a ver por um pequeno buraco a tua Elias sozinha no silêncio da sua cela, como é feliz! Hoje faço minhas as asas da pomba e com rápido voo corro sobre o cume do Carmelo e aqui estabeleço a minha morada.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 B. Elias de São Clemente, Carta 62, a Pasqua Cianci, sua Mãe, Dezembro de 1924.

   

   As almas escondidas…

«As almas escondidas não vivem isoladas, mas num contexto vivente e dentro da grande ordem divina. A sua efectividade e a sua união podem permanecer ocultas para eles mesmos e para os outros ao longo da sua vida terrena. Porém também é possível que algo de tudo isso apareça visível aos homens.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras.

   

   Fomos escolhidos

«Não fostes vós que Me escolhestes, fui Eu que vos escolhi e vos nomeei para irdes e dardes fruto, e o vosso fruto permanecer». Fomos escolhidos para dar fruto e para que o nosso fruto permaneça: [isto] é, a perseverança na fidelidade ao dom que recebemos de Deus e à nossa promessa de aceitação desse dom.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 20

   

   Fé obscura

«A nossa fé é obscura; ela exige uma atitude de humildade da nossa parte.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 16.10.1966

   

   Amar de verdade

«A propriedade do amor é de nunca se buscar a si mesmo, de nada reservar para si, mas de tudo dar àquele que ama.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra, 10

   

   Tudo passa

«Tudo o que há na terra – a ciência, a glória, as honras – há-de terminar. A morte dissipa tudo. Só há um conhecimento e uma verdade que não se obscurece porque está baseada no Imutável. Só um bem, só um amor não se destrói, porque é inteiro e infinito. Tudo passa na vida menos as nossas boas obras. Nós também passamos. Só um ser permanece sempre o mesmo: Deus. Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 96

   

   Olhar para Cristo e oferecer-me a Ele.

«Olha- O [a Cristo] neste Corpo que é a Igreja, chagado e crucificado, indigente, perseguido, desprezado e zombado. E, sob esta consideração, oferece-te para O cuidar e prestar- Lhe aqueles serviços que estejam ao teu alcance. Olha- O além disso como Senhor, dono e rei do mundo, e como Ele não reina sem nós, mas connosco, em nós e por nós, sob este ponto de vista, oferece-te para tudo quanto Ele queira de ti.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Catecismo das Virtudes. 42,2

   

   Nossa Senhora do Carmo

«Todas as que trazemos este hábito sagrado do Carmo somos chamadas à oração e contemplação (porque este foi nosso princípio, desta casta vimos, daqueles nossos santos Padres do Monte Carmelo, que em tão grande solidão e com tanto desprezo do mundo buscavam este tesouro, esta preciosa pérola de que falamos), poucas nos dispomos para que o Senhor no-la faça encontrar. Mas para chegar aqui, temos muita necessidade, e não nos descuidar nem pouco nem muito. Por isso, minhas irmãs, agora é pedir ao Senhor, já que de alguma maneira podemos gozar do Céu na terra, que nos dê Seu favor para que não falhe por nossa culpa e nos mostre o caminho e dê forças na alma para cavar até achar este tesouro escondido, pois é verdade que está em nós mesmas.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Livro das Moradas. V. 1,2

   

   Deus aprova provando

«Jesus fez-me compreender que, àqueles cuja fé é do tamanho de um grão de mostarda, concede milagres, e faz as montanhas mudarem de lugar, para consolidar esta fé tão pequena; mas para os seus íntimos, para a sua Mãe, não faz milagres antes de ter experimentado a sua fé.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito A. 67vº

   

   Maria dá-me Jesus

«Maria diz-te: “Dou-te o alimento, a Carne e o Sangue do Inocente:” Aos pés de Maria, encontrei a vida.» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 15 Poema a Maria

   

   Maria é a minha estrela e farol!

«Pede à Santíssima Virgem que seja a tua guia; que seja a estrela e o farol que resplandeça nas trevas da tua vida.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 40

   

   Maria: braseiro de amor

«Maria, devorada pelos ardores da caridade, propôs-Se mudar a face do mundo, pediu a salvação, esperou-a e obteve-a.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Mês de Maria, p. 62

   

   Imitando Maria uno-me a Cristo

«Maria, mais do que ninguém, une a nossa alma a Deus bendito, com uma união íntima de amor e de adesão à Sua santíssima vontade.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Conselhos. 2, 22

   

   Sê para Jesus… Maria!

«Que a Hóstia Imaculada te recorde a Imaculada Mãe de Jesus! É a Maria que devemos a Eucaristia. É Ela a aurora do Santíssimo Sacramento. Maria deseja que tu faças as Suas vezes junto de Jesus sacramentado. Sê para Jesus… Maria!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 63

   

   Espelho de Deus

«”Se conhecesses o dom de Deus...” Há uma criatura que conheceu esse dom de Deus, uma criatura que não perdeu sequer uma parcela dele, uma criatura que foi tão pura, tão luminosa, que parece ser a própria Luz: “Speculum justitiae” [Espelho de Justiça]. Uma criatura cuja vida foi tão simples, tão perdida em Deus, que quase nada se pode dizer dela. “Virgo fidelis”: é a Virgem fiel, “aquela que guardava todas as coisas no seu coração”. Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na Terra, 39

   

   Vemos Maria ao lado de Cristo

«Em Maria não vemos o Senhor, mas vemo-la a Ela própria ao lado do Senhor. O seu serviço é um serviço que Ela exerce de forma imediata para Ele, é intercessão que Ela apresenta em favor dos seres humanos… Ela está aí, ao lado de Cristo, não para o Seu proveito, mas para o nosso. Ela é mãe dos viventes não porque todos provenham d’Ela na sequência das gerações, mas porque o seu amor maternal abarca juntamente com Cristo que é a cabeça, a todo o corpo místico.» Teresa Benedicta da Cruz – Edith Stein , Werke 151

   

   Nossa Senhora do Carmo

«Recordo-me que, quando morreu minha mãe, fiquei da idade de doze anos, pouco menos. Quando comecei a perceber o que tinha perdido, fui-me, aflita, a uma imagem de Nossa Senhora e supliquei-Lhe, com muitas lágrimas, que fosse minha Mãe. Embora o fizesse com simplicidade, parece-me que me tem valido; porque conhecidamente tenho encontrado esta Virgem soberana, sempre que me tenho encomendado a Ela.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Livro da Vida. 1, 7

   

   Abrir espaços para orar

«Vamos à igreja para orar, para juntar em coro a nossa oração à dos nossos irmãos: e assim sucede quando lá nos reunimos para a celebração da Eucaristia, para a adoração do Santíssimo, para a reza do Terço e para outras devoções comunitárias. Há depois a oração particular de cada um, que não devemos descuidar. Todos os filhos têm momentos em que procuram encontrar-se a sós com seu pai, para em particular lhe exporem os seus problemas, pedirem-lhe os seus conselhos e auxílio.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   O caminho é fazer a Tua vontade

«Foi para realizar a vontade do Pai que Jesus veio ao mundo; foi à realização da vontade do Pai que Ele consagrou toda a Sua vida e as Suas actividades. “Seja feita a Tua vontade”, que se realizem todos os Teus planos, todos os Teus desígnios, aqueles que não compreendemos e que são misteriosos.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Eu rezei por ti, pg. 51

   

   Revela-Te, Senhor!

«O que é que dá ao profeta a segurança que está diante de Deus? O ver com os olhos ou a força imaginativa não é suficiente para isso. Tudo isto pode faltar, e, contudo, pode dar-se a certeza interior de que é Deus quem fala. Esta segurança apoiar-se-ia no sentimento de que Deus está presente; sente-se tocado por Ele no mais profundo. A isto é o que chamamos, em sentido próprio, experiência de Deus. É o núcleo de toda a vivência mística: o encontro com Deus de pessoa a pessoa». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Escritos Espirituales, BAC, Madrid, 1998, 100s

   

   A fé tem muitos ramos

«A fé não consiste só em acreditar na existência de Deus, no Seu poder e na Sua sabedoria; ela tem muitos outros ramos, para onde se estende e até onde a nossa plena adesão deve chegar.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Orar na montanha

«Nosso Senhor escapa às multidões e aos apóstolos para se retirar para a montanha» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 20.03.1966

   

   Faz-me mártir do teu amor

Oh, torna-me mártir do Teu Amor, que este martírio me faça morrer. Tira-me a liberdade de Te desagradar, que nunca te faça a mais ligeira ofensa. Quebra, arranca do meu coração tudo o que Te desagrade. Quero cumprir sempre a Tua vontade, corresponder sempre à Tua graça. Ó Mestre, quero ser santa para Ti, sê a minha santidade, pois conheço a minha fraqueza. Oh! Jesus, obrigada por todas as graças que me concedeste, agradeço sobretudo por me teres provado. É tão bom sofrer por Ti, conTigo. Que cada batimento do meu coração seja um grito de reconhecimento e de amor. Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Notas Íntimas. 4

   

   Procurar a Deus pela fé

«Ó alma, fazes muito bem procurar [a Deus] sempre escondido, porque muito enalteces a Deus e muito te aproximas d’Ele, considerando-O mais alto e profundo do que tudo quanto podes alcançar. Portanto, não te fixes na parte ou no todo daquilo que as tuas potências podem compreender. Quer dizer, nunca queiras satisfazer-te no que entenderes de Deus, mas no que d’Ele não entenderes. Nunca te detenhas a amar ou gozar no que entenderes ou sentires de Deus; mas ama e goza antes no que d’Ele não podes entender e sentir, porque isso é procurá-l’O em fé.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 12

   

   S. Pedro: o primeiro Bispo de Roma

«A Igreja de Cristo é romana, porque S. Pedro foi o primeiro Bispo de Roma. Sendo Chefe e Cabeça visível da Igreja de Cristo, aí estabeleceu a Cátedra do Supremo Pontificado, isto é, do Chefe e Cabeça visível da única e verdadeira Igreja de Deus, fundada por Jesus Cristo. Assim todos os que são legitimamente eleitos Bispos de Roma constituem, por direito, os verdadeiros Sucessores de S. Pedro, enquanto Representante de Cristo na terra, Chefe e Cabeça visível da Sua Igreja. É o Santo Padre. Unimos a nossa oração à oração de Cristo, pedindo ao Pai a unidade da Sua Igreja, para que o mundo acredite que Cristo é o enviado do Pai e, unidos na mesma fé, na mesma esperança e na mesma caridade, formemos todos um mesmo Corpo Místico de Cristo, e, por Cristo todos sejamos salvos.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Consolação

«Recomendemo-nos a Deus e veremos que Ele nos consolará.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário, 20

   

   Elevar o coração a Deus

«Uma pequena elevação de coração basta. Uma pequena lembrança de Deus, uma adoração interior, ainda que correndo e de espada na mão, são orações que, por mais curtas que sejam, são muito agradáveis a Deus e que, longe de fazerem perder a coragem nas ocasiões mais perigosas àqueles que empunham armas, os fortificam.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 06. A uma senhora. 12 de Outubro de 1688

   

   A gratuidade do Teu amor!

«Se eu fosse um Serafim de amor, seria digna do Senhor? Se me consumisse de sacrifícios e de penas por Deus, e a minha vida fosse um holocausto, que coisa teria eu feito por Ti, meu Deus e meu Tudo?» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Retiro para a Profissão simples de uma Religiosa, p. 8

   

   Como a Mãe acaricia o seu filho.

«O profeta Isaías revela-nos que no último dia “o Senhor conduzirá o seu rebanho para as pastagens, reunirá os pequenos cordeiros e os apertará contra o seu peito”. E como se todas essas promessas não bastassem, o mesmo profeta, cujo olhar inspirado mergulhava já nas profundidades eternas, exclama em nome do Senhor: “Como uma mãe acaricia o seu filho, assim eu vos consolarei; levar-vos-ei ao colo e acariciar-vos-ei sobre os meus joelhos”. Ó querida madrinha! Depois de semelhante linguagem, nada mais resta senão calar-nos, chorar de gratidão e de amor...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B, 1rº-1 vº

   

   Abandona-te à Sua Providência!

«Que também tu te abandones à Sua Providência. Que bem cuidado está o que se fia em Deus! Na oração ocupa-te em adquirir esta confiança em ti pois tens necessidade disso. Essa confiança supõe a fé na Sua Providência e a Providência é o cuidado e a solicitude paternal que Deus tem connosco. Deixemos que Deus cuide de nós, que nos governe, que nos guie, e esta confiança nos protegerá contra as horríveis inquietações, ânsias e temores que nos assaltam, procedentes das nossas próprias ilusões. Oferece-te a Nossa Senhora na oração, coloca-te sob a sua protecção e confia n’Ela. Confiemos em Deus e na Sua Mãe, confiemos-lhe as nossas coisas e não seremos defraudados nem confundidos nas nossas esperanças.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 56. 2,3

   

   Gozar da Tua amizade!

«Ó Senhor do Céu e da terra, como é possível que ainda estando nesta vida mortal se possa gozar de Vós com tão particular amizade!» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Conceitos do Amor de Deus 14,10

   

   Apoiar-me na Tua vontade

«A Ir. Elias é uma criança e assim ficará sempre nos braços de Jesus e é por isso que passo a vida contente e feliz, abandonada às Divinas vontades. Nada mais me atrai, antes pelo contrário, tudo me cansa sem o bom Deus… A minha sede torna-se cada vez mais ardente de consumar-me no mais profundo silêncio pela glória do meu Senhor e quereria ser aquele afortunado átomo lançado nos abismos profundos da bondade Divina para não mais existir…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 54. Ao Padre Elia

   

   Um crescimento progressivo no amor

«O efeito da vida de oração era um crescimento progressivo no amor a Deus.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras

   

   O chamamento de Deus

«O chamamento de Deus não é sempre um chamamento que realiza tudo. É um chamamento. Resta-nos a nós responder. Não é o bom Deus quem faz tudo; Ele apenas quer agir com a nossa boa vontade.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências 26.06.1966

   

   Repousar no Mestre

«Cada incidente, cada acontecimento, cada sofrimento, como cada alegria, é um sacramento dado por Deus; pois [a pessoa] já não faz distinções entre estas coisas, transcende-as e ultrapassa-as para repousar, enfim, acima de tudo, no próprio Mestre. Então “exalta-O” bem alto “na elevação do seu coração”, sim “mais alto que os Seus dons ou as Suas consolações, mais acima das doçuras que procedem d’Ele”. Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Céu na terra, 10

   

   A verdadeira amizade

«A verdadeira amizade consiste em aperfeiçoar-se mutuamente e em aproximar-se mais de Deus.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 82

   

   Buscar a Deus

«A alma constata que, para encontrar o Amado, não bastam gemidos e orações, nem valer-se de bons medianeiros. E, como o desejo com que O procura é verdadeiro e grande o seu amor, não quer deixar de realizar qualquer diligência que lhe seja possível, pois a alma que ama verdadeiramente a Deus não descansa sem fazer tudo quanto pode para encontrar o Filho de Deus, seu Amado. E, depois de tudo ter feito, não se sente satisfeita e julga que não fez nada.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 3, 1

   

   Jesus admirável

«Oh! Quão admirável é Jesus! Meu Deus, eu Te adoro! Só Tu és grande; adoro a Tua grandeza, o Teu poder. Só Tu és digno de admiração… Tu és admirável. Quem é semelhante a Ti? Não há outro Deus semelhante a Ti, nem no Céu, nem na terra. Quão feliz sou de que Deus me tenha criado para O poder chamar de “meu Deus”! Se Tu me tivesses criado em a razão, não poderia dizer “meu Deus”. Te dou graças por me teres dado a inteligência: eu ta ofereço. Quão feliz sou por ter um Pai, o qual enche o Céu e a terra! Que por toda a parte se ouçam os louvores do meu Deus! Que as montanhas exultem de alegria, que toda a terra exulte!...» Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 6

   

   Confio em Ti, Senhor!

«Do que é que poderemos temer se Deus prometeu atender-nos de cada vez que recorrêssemos a Ele?» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário, 31

   

   A humildade aprofunda os fundamentos

«Só no humilde se ergue seguro o edifício da santidade.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana, 48

   

   União entre os irmãos.

«Nossa Senhora tanto nos recomendou a oração e o sacrifício pela conversão dos pecadores: “Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios pelos pecadores. Vão muitas almas para o Inferno, por não haver quem se sacrifique e peça por elas”. Pela nossa união com Cristo, com a Sua Igreja, devemos tornar-nos vítimas de expiação e de súplica pela conversão dos nossos irmãos. Está nisso o ponto ideal da nossa caridade: amar aqueles que talvez falam mal de nós, nos contradizem e perseguem. O nosso perdão, a eles oferecido na luz da fé, da esperança e da caridade, atraí-los-á de novo para os braços de Deus.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Ter um coração semelhante ao Teu

«Não desejo outra coisa senão assemelhar-me ao Coração de Jesus; por isso procuro com grande empenho praticar aquelas virtudes que me possam tornar uma verdadeira cópia do meu sumo Bem.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 16

   

   Recolhimento activo

«Um modo de recolher facilmente o espírito durante o tempo da oração e de o ter em maior repouso é não o deixar ganhar asas durante o dia. É necessário mantê-lo rigorosamente na presença de Deus: e estando habituada a vos lembrar Dele de tempos a tempos, será mais fácil permanecer tranquila durante as vossas orações, ou pelo menos chamar o espírito dos seus devaneios.» Beato Francisco Palau | 1811 – 1872 Carta07. A uma religiosa. Sem data.

   

   Aprender a confiar em Deus

«Aprendamos [em tempo de necessidade] a confiar em Deus, a fiarmo-nos n’Ele, a esperar na sua paternal protecção, e não temas que Ele nos abandone; não deixa de ouvir a quem O invoca e procura de bom coração.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 46, 2

   

   Abandono nos braços do Pai

«Jesus compraz-Se em mostrar-me o caminho que conduz a essa fornalha divina [o Coração de Deus] ; o caminho é o abandono da criancinha que adormece sem medo nos braços do seu pai... “Se alguém for pequenino, venha a Mim”, disse o Espírito Santo pela boca de Salomão. E este mesmo Espírito de Amor disse ainda que “a misericórdia é concedida aos pequenos”.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B, 1rº

   

   Reinterpretar a vida

«Se nós fossemos como deveríamos ser, isto é, cheios do espírito de Deus, seríamos verdadeiramente felizes. Nem sempre tudo aquilo que nos causa tristeza vem de fora, antes, quase sempre a causa está em nós. Se nós fôssemos humildes, pacientes, mansos, nada viria a ofuscar a nossa paz: se tivéssemos o verdadeiro amor a Deus, cada tribulação e enfermidade se transmutariam em alegria e gozo; e se nós amássemos verdadeiramente o nosso próximo, não nos ressentiríamos de todos os choques que tão frequentemente nos ofendem.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos, 2

   

   A minha Carne e o meu Sangue

«“Quem come a minha carne e bebe o meu sangue, permanece em Mim e Eu nele.” O amor de Cristo é generoso. Dá tudo o que tem e tudo o que É; mas retira tudo o que temos, ou tudo o que somos. Tem uma imensa fome que nos quer devorar absolutamente. Penetra até à medula dos ossos e quanto mais Lho permitimos com amor, tanto mais amplamente O saboreamos: Conhece a nossa pobreza, mas prescinde dela e de nada nos dispensa.»

   

   O Sinal do amor

«O Sinal mais certo, a meu parecer, que guardamos estas duas coisas [amor a Deus e ao próximo] é guardando bem a do amor ao próximo.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Moradas V 3,8

   

   Na solidão…

«Na solidão a alma conhece-se a si mesma e eleva-se para Deus» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos, 3

   

   Vida consagrada

«A nossa função consiste em amar e servir. Uma vez que Deus não abandona nunca o mundo que criou e ama tanto os homens, é impossível para nós, naturalmente, menosprezar o mundo e os homens. Não os abandonamos porque os consideramos sem valor, mas para estar livres para Deus.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Werke XIV

   

   Envolvido no Teu Amor!

«Tudo quanto existe é uma manifestação de Deus, da Sua obra criadora, providente e redentora.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   Revela-Te, Senhor!

«Peçamos ao próprio Jesus que Se revele, que Se digne revelar-Se a cada um de nós.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 06.03.1966

   

   Amar discretamente

«Quem ama discretamente não se preocupa em pedir o que carece e deseja, antes apresenta as suas necessidades para que o Amado faça como for servido. Foi assim que procedeu a Virgem bendita com o Seu amado Filho nas bodas de Caná da Galileia: directamente não Lhe pediu o vinho, mas disse apenas: Não têm vinho. Também as irmãs de Lázaro não Lhe mandaram dizer que curasse o irmão, mas que soubesse que estava doente aquele a quem Ele amava.»

   

   Jesus

«Vede como ficareis bem pagas e que bom Mestre tendes, pois como sabe por onde se há-de ganhar a amizade de Seu Pai, nos ensina como, e com que O havemos de servir.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Caminho 32,11

   

   Perdoar e esquecer

«Chorar muito pelas faltas que se cometem não é humildade, e mais ainda se são involuntárias. Deve pedir perdão a Jesus e imediatamente – como um menino com sua mãe – recostar-se no Seu Coração, confiando que não só a perdoou, mas que se esqueceu.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 144

   

   Quando Deus é amado…

«Quando Deus é amado, mais facilmente atende os pedidos de quem O ama. Ele mesmo o diz por S. João: “Se permanecerdes em Mim, pedi o que quiserdes, e ser-vos-á concedido”. Assim, quando a alma se encontrar totalmente unida a Ele pode deveras chamar-Lhe Amado, porque o seu coração não se prende a outra coisa que não seja Ele e o seu pensamento está habitualmente posto n’Ele.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 13

   

   Aos pés da Virgem encontrei a minha vocação

«Procurei-vos só, na minha juventude. Não Vos conhecia; mas ouvi falar de Vós... Ninguém me sabia dar notícia de Vós... Sozinho e por caminhos difíceis, cheguei a Vossos pés. Quão cansado do mundo! Com quantas feridas! Quantos desenganos no coração! A Vossos pés encontrei a paz perdida... Bendita Rainha das graças! Nos degraus do Vosso trono senti reviver, no meu coração, recordações dulcíssimas da minha mãe... Junto do trono das Vossas misericórdias, despertei como de um sonho profundo... Acreditei, desejei e amei o que nunca deveria ter esquecido. A recordação da Mãe do céu despertou em mim a recordação da mãe da terra, os seus rogos, os seus conselhos santos, os seus bons exemplos... Encontrei a minha Vocação.» Santo Henrique de Ossó e Cervelló | 1840 - 1896 Escritos de Henrique de Osso – TF, Tomo III, p.194 (aos pés da Virgem de Montserrat)

   

   Fidelidade nas pequenas coisas

«Está atenta às pequenas coisas: tudo é grande diante do Senhor. O Senhor não quer rapina no holocausto. Dá-Lhe tudo.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações espirituais. 56

   

   Exame de consciência

«Quem não se examina é como um terreno inculto. Os santos amaram muito o exame de consciência: ama-o, peço-te, e fá-lo bem.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana. 84

   

   Estou conTigo, Senhor!

«Não sei o que Deus me tem reservado; estou numa tranquilidade tão grande que não temo nada. Que poderia eu temer quando estou com Ele? Mantenho-me junto d’Ele o mais que posso. Seja Ele bendito por tudo. Amen.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta 05. A uma religiosa.

   

   Vinde, Espírito Santo

«Veni, Sancte Spiritus [Vinde, Espírito Santo] Manda-me um raio, Deus meu, Da Tua luz omnipotente, Que inflame o frio coração meu E que ilumine a minha mente. Veni, Pater pauperum. [Vinde, Pai dos pobres] Vinde a mim, Pai amante Dos míseros andadores; Vinde, divino Doador De luz e eternos fulgores Consolator optime. [Consolador Supremo] Dos tristes o encanto, Das almas morador Trazei-me Espírito Santo O consolo e o santo Amor. In labore requies. [Descanso no trabalho] Dai-me alívio em meus ardores, Descanso na paz perdida, Alegria em meus fervores Bálsamo quando esteja ferida.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 In Paráfrase sobre a sequência “Veni Sancte Spiritus”.

   

   Escutar a voz de Deus

«Repito-lhe, minha queridíssima filha, entre no templo da sua alma; ponha-se ali em silêncio e escute a voz do seu rei Salomão, que a partir do trono do altar que há no fundo do seu coração, fala-lhe sempre. Com fidelidade, com cuidado, com toda a perfeição e, esforce-se por pôr em prática os Seus conselhos. Caminhe segundo a palavra que Ele lhe anuncia no segredo do seu coração e viverá eternamente. Estes são os meus conselhos. Não são suficientes?» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 1,2

   

   Compreender a ternura do Amor

«Ah! sinto mais do que nunca que Jesus está sedento. Não encontra senão ingratos e indiferentes entre os discípulos do mundo; e entre os seus próprios discípulos encontra, infelizmente, poucos corações que a Ele se entreguem sem reserva, que compreendam toda a ternura do seu Amor infinito.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 1vº

   

   Silêncio: íman de Deus

«O silêncio não é inoperante, faz trabalhar a mente e o coração, conduz a alma a olhar como num espelho a vida vivida, transporta-nos às visões celestes do último fim, esculpe na vontade com caracteres indeléveis os melhores propósitos. O tempo do silêncio é o mais precioso, porque nele trabalham Deus com a Sua graça e a nossa alma pela sua docilidade. O silêncio externo com a eloquência interna dos transportes amorosos conduz aos êxtases. A paz que aí se saboreia é tão amável, que o silêncio se torna o mais poderoso íman.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos Vários, p. 45

   

   O Senhor está perto de nós

«Se falar lembre-se que há com quem falar dentro de si mesmo; se escutar, recorde-se que há que ouvir quem de mais perto nos fala; se sente a necessidade duma presença, o Senhor está perto de nós.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Caminho 29,7

   

   Amar sempre mais

«Boa Mamã, como exprimir a minha grande felicidade se esta aumenta sempre mais?... Oh! Quão bom é o Senhor e como me é grato servi-l’O aqui nesta terra!» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 64, a Pasqua Cianci, sua Mãe, Janeiro de 1925

   

   Na liturgia Ele permite-nos viver a sua Vida

«Ele permite-nos viver a sua vida, especialmente quando nos associamos à liturgia e aí experimentamos a Sua vida, a Sua paixão e morte, a Sua ressurreição e ascensão, o devir e o crescer da Sua Igreja. Então seremos elevados da pequenez do nosso ser à grandeza do Reino de Deus; os Seus assuntos serão os nossos assuntos e cada vez mais profundamente estaremos unidos com o Senhor e n’Ele com todos os Seus…» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras 35-36

   

   Ascender à Trindade

«Na terça-feira depois da Ascensão, tendo estado algum tempo em oração depois de comungar, aflita porque me distraia de modo que não podia estar fixa em uma coisa, queixava-me ao Senhor da nossa miserável natureza. Começou-se a inflamar minha alma, parecendo-me entender claramente que tinha presente toda a Santíssima Trindade, […] E, assim, parecia-me que as três Pessoas me falavam e se representavam distintamente dentro da minha alma. Foi-me dito que, desde esse dia, eu veria em mim melhoria em três coisas, das quais, cada uma destas Pessoas me fazia mercê: na caridade, no padecer com alegria e no sentir esta caridade com abrasamento na alma. Então entendi eu aquelas palavras que o Senhor diz: que estarão com a alma em graça as três Divinas Pessoas, porque As via dentro de mim, pelo dito modo.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Relações, 16

   

   O Reino cresce pela oração

«O Reino é um reino espiritual que deve ser construído sobretudo com forças espirituais. Nós estamos aí para lutar contra o mal, mas não podemos obter a vitória senão pela oração.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Eu orei por ti, p. 24

   

   Desprender-se da terra

«O Céu é a posse de Deus. No Céu contempla-se a Deus, adora-se e ama-se a Deus. Mas para chegar ao Céu é preciso desprender-se da terra.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário, 58

   

   Maria: Mestra de oração

«O amor é o íman de atracção das almas, e é por elas que oferecemos a Deus os nossos sacrifícios, as nossas renúncias, as nossas enfermidades, as nossas penas, dores e angústias físicas e morais. Por elas, oferecemos a nossa inteira consagração a Deus, e é por elas que a nossa oração se eleva aos pés do Seu altar.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 19

   

   Procurar a Deus activamente

«A alma dá bem a entender aqui que, para encontrar deveras a Deus, não basta só orar com o coração e a língua, ou valer-se de ajudas alheias, mas é preciso, juntamente com isso, fazer o que é capaz por si mesma. Deus costuma prezar mais uma obra feita pela própria pessoa do que as muitas que outras fazem por ela. Por isso, lembrando-se agora a alma das palavras do Amado, que diz: “Procurai e achareis”, ela própria determina-se em sair à Sua procura com acções.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 3, 2

   

   Dar a conhecer Jesus

«Quero conduzir à Tua presença, Jesus aqueles que me deste, para que lhes fales ao coração, os enamores da Tua Pessoa e os catives com o Teu amor. Revela-lhes quem és, Mostra-lhes o Teu rosto, Ressoe a Tua voz no mais fundo do seu ser. Não Te amarão, Jesus, se te não conhecem, e não Te conhecerão se a Tua graça não lhes revelar o tesouro escondido da Tua bondade e do Teu amor. Vieste ao mundo, Jesus, para trazer o fogo à terra dos nossos corações e queres somente que ardam no Teu amor.» Santo Henrique de Ossó e Cervelló | 1840 - 1896 Súplica a Jesus Cristo

   

   Hóstia viva

«Ouvi uma voz assegurar-me de que o sacerdote que vive a castidade, a pobreza e é ele próprio uma vítima de caridade e de obediência, é a imagem de Deus imolado. Deus não pode recusar nada a este sacerdote no altar, porque ele é uma hóstia viva» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 19

   

   Mergulhar no Mar da Eucaristia

«Quando entrares na Igreja orienta-te inteiramente para aquele Coração adorado que vive realmente no Santíssimo Sacramento! Adora Jesus, verdadeiro Mar de Luz e de santidade e deseja ardentemente mergulhar n’Ele!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 66

   

   A beleza da fé!

«Uma vez que é um mistério, Cristo não nos pode ser senão revelado e nós não podemos penetrá-lo senão pela fé.» Homilias e Conferências, 24.04.1966

   

   A fé, a tudo me lança!

«Tudo me impede de me lançar unicamente em Deus. Não encontro outro remédio do que operar em fé, com uma contínua vigilância.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 9

   

   Actos intensos de amor

«Ah! se todas as almas débeis e imperfeitas sentissem o que sente a mais pequena de todas as almas – a alma da vossa Teresinha – nem uma única perderia a esperança de chegar à Montanha do Amor, uma vez que Jesus não pede grandes acções, mas apenas o abandono e a gratidão.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B. 1vº

   

   Como o girassol: virar o espírito para Deus

«Não me enviais [na carta] nada de novo, não sois a única agitada por pensamentos! O nosso espírito é extremamente volátil mas, sendo a vontade a senhora de todas as potências, ela deve chamar o espírito e levá-lo a Deus como seu último fim.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 Carta 7. A uma religiosa

   

   As duas uniões

«O Filho de Deus é a tua coisa amada e o teu amor, É o objeto da tua vista e dos teus olhares. Para o Filho de Deus pode-se olhar de duas maneiras diferentes: Em primeiro lugar, como pessoa, alguém um singular Um ser que é uno com o Pai e o Filho; em segundo lugar, como Cabeça de um Corpo Místico e moral que é a Sua Igreja, formando Corpo com os Santos que existem neste e no outro mundo. Sob estes dois pontos de vista hão-de agir a fé, a esperança e a caridade. Existem duas uniões, ou melhor dizendo, existe uma com formas diferentes.” Beato Francisco Palau | 1811 – 1872 Carta 74,4

   

   Maria: sê minha Mãe!

«Tal como na terra um bom filho não recusa à sua Mãe um favor justo e necessário, muito menos no Céu Jesus Cristo negará à Sua Mãe as graças que Ela Lhe pede.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Luta da alma com Deus, p. 251

   

   Envolvido no Teu Amor!

«Tudo quanto existe é uma manifestação de Deus, da Sua obra criadora, providente e redentora.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 3

   

   És a luz do meu caminho

«Façamos de forma que a oração preceda todas as nossas decisões. Quem é suficientemente sábio para poder decidir sem conselho? E qual é o conselho mais perfeito que o do Espírito Santo que se comunica a nós quando rezamos? Acolhamos as vozes interiores do Espírito, as divinas inspirações, antes de decidirmos as grandes ou as pequenas coisas.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos 6, 11

   

   S. José alcança de Deus grandes bens!

«Quisera eu persuadir a todos a serem devotos deste glorioso Santo[S. José], pela grande experiência que tenho dos bens que alcança de Deus. Não tenho conhecido pessoa que deveras lhe seja devota e lhe presta particulares obséquios, que a não veja mais aproveitada na virtude; porque aproveita de grande modo às almas que a ele se encomendam. Parece-me que há alguns anos que, cada ano no seu dia, lhe peço uma coisa e sempre a vejo realizada; se a petição vai algo torcida ele a endireita para maior bem meu.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida. 6, 8

   

   Entrego-me à Tua Sabedoria

«Oh! Imperador nosso, Sumo poder, Suma Bondade, a própria Sabedoria, sem princípio, sem fim, sem se esgotar em Vossas obras.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho (Códice de Valladolid) 22,6

   

   Como és bom, Senhor!

«Oh! Como é bom o Senhor, papá meu, e como sabe fazer as nossas almas felizes… Nestes dias o meu coração sente ainda mais viva a gratidão por ti...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 63, a Giuseppe Fracasso, seu Pai, Dezembro de 1924.

   

   A obra calada do Espírito Santo

«A obra calada do Espírito Santo no mais íntimo da alma fez dos Patriarcas amigos de Deus. Mas quando eles já tinham amadurecido o suficiente para se converterem em seus instrumentos, constituiu-os em portadores do desenvolvimento histórico em obras visíveis e fez surgir deles o seu Povo eleito.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras

   

   Somos templos de Deus

«Além dos templos construídos pelas mãos dos homens, temos outros templos, não menos reais, onde devemos orar e oferecer a Deus os nossos sacrifícios: é a nossa alma, o nosso coração, a nossa consciência. Aí está Deus! Aí habita a Santíssima Trindade!» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   O Bom Pastor aniquilou-Se para nos salvar!

«Jesus, nós reconhecemos agora no Vosso aniquilamento o poder redentor e restaurador pelo qual Deus tudo uniu, tudo reparou, tudo purificou e pelo qual realizou o Seu desígnio de misericórdia.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 08.04.1966

   

   Quando o véu cair

«Quando o véu cair, com que felicidade me hei-de derramar até ao mais secreto da sua Face , e é lá que hei-de passar a minha eternidade, no seio desta Trindade que foi já minha morada aqui em baixo. Imagina, minha Guida! Contemplar na Sua própria luz os esplendores do Ser divino, perscrutar todas as profundidades do seu mistério, estar fundida com Aquele que se ama, cantar sem repouso a Sua glória e o seu amor, ser a Ele semelhante, porque se vê tal qual Ele é!...» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 269

   

   O amor dá forças

«Eu sou cada dia mais feliz, pois sou de Nosso Senhor. Ele me dá a felicidade verdadeira… O amor a Jesus dá forças e alegria.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 128

   

   Procuro-Te!

«Trazendo no pensamento e manuseando estes mistérios e segredos da fé, já merece que o amor lhe mostre o que a fé esconde em si, ou seja, o Esposo com quem a alma Se deseja unir nesta vida pela graça especial da divina união com Deus, e na outra [vida], na glória essencial, vendo-O face a face e de maneira alguma escondido.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1,11

   

   As pequenas inspirações.

«Ó meu Deus, torna-me fiel às pequenas luzes, às pequenas inspirações.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações espirituais, 55

   

   Firme na esperança.

«Está firme na esperança e reza: este é o agir do verdadeiro cristão.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 – 1949 Cartas II 130

   

   Fazer a Tua vontade é tudo!

«Que se faça a vontade de Deus. Se a realizarmos tudo estará feito.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 26

   

   Livres para Deus

«O voto de Pobreza pretende dar-nos a despreocupação das andorinhas e dos lírios, para que o Espírito e o coração estejam livres para Deus.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras 230

   

   Rezar

«Não vos aconselho a discorrer muito na oração, os longos discursos são frequentemente ocasião de desvio. Permanecei diante de Deus como um pobre mudo e um paralítico à porta de um rico. Ocupai-vos em manter o vosso espírito na presença do Senhor. Se se desvia ou se se retira de vez em quando, não vos inquieteis; o desassossego do espírito serve mais para distrair do que para recolher; é preciso que a vontade o chame tranquilamente. Se perseverais deste modo, Deus terá piedade de vós.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 Carta07. A uma religiosa.

   

   Cuidarei de Ti e Tu de mim

«Nestes exercícios [espirituais] repetirás muitíssimas vezes: cuidai Senhor de mim e eu cuidarei de Vós, eu cuidarei de Vós e Vós cuidareis de mim, ocupar-me-ei todo inteiro do bem do vosso corpo místico que é a Igreja e Vós cuidareis de mim. Estes são os teus exercícios interiores.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Catecismo das virtudes. 42,3

   

   O Cúmulo do Amor

«Ó Jesus, é talvez uma ilusão, mas parece-me que não podeis cumular nenhuma alma com mais amor do que cumulastes a minha. É por isso que ouso pedir-Vos que ameis aqueles que me destes como me amastes a mim. Um dia, no Céu, se descobrir que os amais mais do que a mim, alegrar-me-ei com isso, reconhecendo desde já que essas almas merecem todo o Vosso amor muito mais do que a minha.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897 Manuscrito C, 35 rº

   

   O diálogo conTigo enche-me de amor e força

«Quem ama o silêncio conversa com Deus, escuta a Sua voz e encontra calma, fortaleza e fervor.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948 Pensamentos sobre imagens (2º série), p.76 e p. 79

   

   Faz-nos conhecer o Cristo que nos habita

«Aqui se lhe comunicam as Três Pessoas e lhe falam e lhe dão a entender aquelas palavras que o Evangelho diz que o Senhor disse: que viria Ele o Pai e o Espírito Santo morar na alma que o ama e guarda os seus mandamentos.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 7 Moradas 1,7

   

   As alegrias do Céu

«O Senhor, Madre dilectíssima, deu-me a graça de penetrar nas profundidades misteriosas da sua dulcíssima humildade, graça que não saberei igualar a nenhuma outra grandeza de cá de baixo… Oh! Se me fosse dado narrar tudo o que a minha alma compreendeu em relação à vida escondida em Deus, a minha Madre ouviria na verdade uma melodia celeste. Mas infelizmente a minha língua humana não conseguirá jamais proferir uma sílaba do que um dia cantará eternamente no Céu…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 56. A Madre Angelica. 02-10-1924

   

   Misericórdia Divina

«Senhor, eu tenho muitas quedas, mas todas as minhas faltas servirão para fazer resplandecer toda a Vossa misericórdia. Os povos verão e louvarão o Vosso nome. Eles bendirão as Vossas obras, a Vossa bondade, a Vossa sabedoria, pois sois Vós que dais ao homem a ciência, a inteligência, para Vos louvar e bendizer. Sede louvado! Sede, conhecido, sede amado, sede bendito em todas as vossas obras, mas sobretudo na vossa misericórdia! » Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Carta 17

   

   A Tua Páscoa é a minha Páscoa

«O manancial do Coração do Cordeiro não se esgotou. Ainda hoje podemos lavar ali as nossas vestes... Senhor, deixa-nos tirar água das fontes da salvação para nós e para todo este mundo sedento.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras

   

   Espero tudo de Ti, Senhor!

«Verdadeiramente Cristo derramou o Seu Sangue pela humanidade inteira, por todos, sem excluir ninguém. Mas é verdade também que nem todos se interessam e esforçam por acolher na sua vida Jesus Cristo, o preço do seu resgate, excluindo-se a si mesmos da Redenção. Como não pensar em tantos que não sabem Ou não querem alimentar-se do Seu Corpo e do Seu Sangue? Que será deles? “Em verdade, em verdade vos digo: Se não comerdes a Carne do Filho do Homem e não beberdes o Seu Sangue, não tereis a vida em vós”. Esta é a resposta que nos dá Jesus Cristo, a propósito dos que não querem aproveitar-se dignamente do dom que Ele nos oferece, isto é, do Seu Corpo e do Seu Sangue, vivo e presente no sacramento da Eucaristia.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 10

   

   Sou do Senhor!

«Nós somos as criaturas de Deus, e o primeiro dever o homem é o de ter relações com Deus, de empreender relações com o seu Criador.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 15.05.1966

   

   Triunfou na Cruz! Aleluia!

«”Vós estais repletos d’Ele, continua o Apóstolo, sepultados com Ele pelo baptismo, e ressuscitados com Ele pela fé no poder de Deus... fez-vos reviver com Ele, perdoando-vos todos os pecados, apagando a acta do decreto de condenação que sobre vós pesava: aboliu-a, cravando-a na Cruz. E despojando os principados [e] as potências, arrastou-as vitoriosamente como cativas, triunfando delas em Si próprio …”, “para vos tornar santos, puros, irrepreensíveis diante d’Ele …”» Eis a obra de Cristo perante todas as almas de boa vontade.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Último Retiro, 30

   

   A vida eterna começa agora

«Quando um dia nos virmos no Céu, que pela misericórdia de Deus obteremos , agradecer-me-ás que tanto te tenha pedido a comunhão diária, porque compreenderás que nela reside o início da vida eterna.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 117

   

   Cristo ressuscitado é graça e força para a vida!

«Por certas coisas que me disse [Nosso Senhor], entendi que, depois que subiu ao Céu, nunca baixou à terra, a não ser no Santíssimo Sacramento, a comunicar com alguém. Disse-me que, em ressuscitando, fora ver Nossa Senhora, que tinha já grande necessidade, pois a pena a tinha tão absorta e trespassada, que não tornou logo a Si para gozar daquele gozo e tinha estado muito tempo com Ela, o que havia sido preciso, até A consolar. Por isso entendi esse outro trespassamento que sofro, mas quão diferente. Qual não devia ser o da Virgem!» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Relações. 15, 6

   

   Ressuscitou! Aleluia!

«Um dia estando na Missa, se me representou toda esta Humanidade sacratíssima, como se pinta ressuscitado, com tanta formosura e majestade! Só digo que, quando outra coisa não houvesse para deleitar a vista no Céu, senão a grande formosura dos corpos glorificados, bastaria para causar grandíssima glória, em especial ver a Humanidade de Jesus Cristo, Senhor Nosso, ainda que aqui se mostre Sua Majestade conforme ao que pode sofrer a nossa miséria; que será no Céu onde de todo se goza de tal bem?» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida. 28, 3

   

   O caminho é a Cruz

«Nenhuma alegria materna se pode comparar à felicidade da alma capaz de acender a luz da graça na noite do pecado. O caminho é a Cruz. Sob a Cruz a Virgem das Virgens converteu-se na Mãe da Graça.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Elevação da Cruz

   

   Adora a Cruz do Senhor

«Começa a olhar, a contemplar e meditar em Jesus Crucificado, o Seu corpo moral que é a Igreja chagada pelas heresias, erros e pecados e, como fruto desta meditação, olha bem o que te vou dizer. Rendida ao pé da cruz, adora-a; oferece-te, dá-te e entrega-te toda a Ele, para que em ti, por ti e contigo, faça o que lhe agrade». Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 39, 7

   

   A Eucaristia

«A Eucaristia, com efeito, é o Pão do Céu, a fonte de vida, de unidade e de caridade para a Igreja inteira.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências. 07.04.1966

   

   Agradecer a Cruz

«O sinal pelo qual reconhecemos que Deus está em nós e que o Seu amor nos possui, é o de receber não só com paciência, mas com reconhecimento, o que nos fere e faz sofrer. Para chegar aí, é preciso contemplar o Deus crucificado por amor, e esta contemplação, se for verdadeira, conduz infalivelmente ao amor do sofrimento. É como tal que se agrada a Deus e se avança nos caminhos do amor.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 314

   

   Amo o Pai

«“Porque amo meu Pai, faço sempre o que Lhe compraz .” Assim falava o santo Mestre, e toda a alma que queira viver em contacto com Ele deve também viver esta máxima. O belo prazer divino deve constituir o seu alimento, como pão quotidiano e deve deixar-se imolar por todos os desígnios do Pai à imagem do seu Cristo adorado.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra, 10

   

   À sombra do Crucificado

«Devo comtemplar na minha alma Jesus crucificado. Imitá-lo-ei e receberei aos pés da cruz o Sangue do meu Jesus que abrigarei no meu coração e que devo comunicar às almas dos que me são próximos, para que também eles se purifiquem pelo Sangue de Cristo.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário, 20

   

   A verdade

«O mais vulgar é dizerem que sois umas santas, com palavras tão encarecidas que parece que os ensina o demónio. E assim deve ser às vezes, porque, se as dissessem na ausência, passaria; mas na presença, que fruto pode trazer, a não ser dano, se não andardes com muito aviso? Por amor de Deus vos peço, que nunca vos apazigueis com estas palavras, que pouco a pouco vos poderiam fazer dano e fazer-vos crer que dizem verdade, ou pensar que já está tudo feito e que tendes trabalhado. Nunca deixeis passar palavra desta sem moverdes guerra a vós mesmas em vosso interior, pois isto com facilidade se faz se tiverdes costume. Lembrai-vos o que o mundo fez a Cristo Nosso Senhor e que exaltado O tivera no dia de Ramos. Vede a estima em que tinham a S. João Baptista, que o queriam ter pelo Messias, e como de pronto e porquê o degolaram.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Conceitos do Amor de Deus. 2, 13

   

   Vossa sou, para Vós nasci!

«Vossa sou, para Vós nasci, Que quereis Senhor de mim? Vossa sou, pois me criastes, vossa, pois me redimistes, vossa, pois me sofrestes, vossa, pois me chamastes, vossa, porque me esperastes, vossa, pois não me perdi: Que quereis, Senhor, de mim? Que mandais, pois, bom Senhor? que faça tão vil criado? que ofício lhe haveis dado a este escravo pecador? Eis-me aqui meu doce Amor, doce Amor, eis-me aqui: Que quereis Senhor de mim? Eis aqui meu coração, eu o ponho em Vossas palmas, meu corpo, a vida, a alma, o meu íntimo e afeição; doce Esposo e redenção, pois por Vós eu me ofereci: Que quereis, Senhor, de mim?» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Poema: “Vossa sou, para Vós nasci.” Hoje celebram-se os 500 anos do Nascimento de Santa Teresa de Jesus

   

   Felizes os que morrem no Senhor!

«“Um abismo clama por outro abismo.” É aí, no mais profundo, que se operará o choque divino, que o abismo do nosso nada, da nossa miséria, se encontrará frente a frente com o Abismo da misericórdia, da imensidade do tudo de Deus. É aí que havemos de encontrar a força de morrermos para nós mesmos e que, ao perder o nosso próprio rasto, seremos transformados em amor... “Bem-aventurados os que morrem no Senhor!”» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na Terra, 4

   

   Desejar o sacrifício

«Quanto mais amamos, mais necessitamos e desejamos o sacrifício.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 121

   

   Maria é a figura mais perfeita da Igreja

«Somente Maria, a Mãe de Deus, foi Virgem e Mãe e, nestas perfeições, é Ela somente que nos figura a pureza, virgindade e maternidade da Igreja. Esta é virgem porque na sua concepção, nos seus partos, age o Espírito Santo; é mãe fecunda pois conta como filhos todos os destinados à glória. Maria não é só o tipo e a figura mais perfeita possível da Igreja para quem se consocia com ela. É também a mais poderosa medianeira neste enlace sagrado entre a Igreja e o seu Esposo.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Vivências com a Igreja. pag 882. Maria Tipo da Igreja.

   

   Vem entregar-Te!

«Meu Senhor e Esposo, o que de Ti andas a dar à minha alma aos poucos, entrega-o todo de uma vez; o que andas a mostrar como que às escondidas, acaba de o mostrar claramente; o que andas a comunicar por mediadores, que é uma comunicação simulada, acaba por fazê-lo a sério, comunicando-Te directamente. Às vezes, nas Tuas visitas, até parece que vais entregar a jóia da Tua posse, mas, quando a minha alma se quer precatar, vê-se sem ela, porque lha retiras; isto é fingir que se dá.»

   

   A oração do Sacerdote

«Sou filha da Igreja. Oh! Quanto alegria me dão as orações do sacerdote! No sacerdote não vejo senão Deus. Não procuro a ciência do sacerdote, mas a virtude de Deus nele…» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 18

   

   Unir-me ao Coração de Jesus

«Quando sentir alguma aflição, pena ou mortificação, diga a si mesmo: “Toma isto que te envia o Sagrado Coração de Jesus para te unir a Ele”, e procura sobretudo conservar a paz do coração, mais preciosa que todos os tesouros imagináveis.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Bilhetes à Irmã Teresa Crucificada de Jesus, 11

   

   Conheceu a morte e sorriu-lhe

Para o médico: «Ai! Meu senhor, os vossos remédios deram resultado demais em mim; assim retardais a minha felicidade!» «Adeus; espero da Sua Misericórdia a graça de O ver dentro de poucos dias.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 A prática da presença de Deus. VI, 2 e 3

   

   A ciência do Amor

«A ciência do Amor! Ah, sim! Esta palavra ressoa docemente ao ouvido da minha alma. Não desejo senão essa ciência. Perante ela, tendo dado todas as minhas riquezas, penso, como a esposa do Cântico dos Cânticos, nada ter dado... Compreendo perfeitamente que não há nada que nos possa tornar agradáveis a Deus senão o amor; e este amor é o único bem que ambiciono.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito B; 1rº

   

   S. José

«Disse-me [Nossa Senhora] que Lhe dava muito gosto que eu fosse devota do glorioso S. José; que tivesse por certo que, o que eu pretendia do mosteiro, se havia de fazer e nele se serviria muito o Senhor e a eles ambos; que não temesse que nisto houvesse jamais quebra, porque Eles nos guardariam e já Seu Filho nos tinha prometido andar connosco. Para sinal de que isto se cumpriria dava-me aquela jóia. Pareceu-me então que me tinha deitado ao pescoço um colar de ouro muito formoso e preso a ele uma cruz de muito valor. Este ouro e pedras são tão diferentes das de cá, que não têm comparação. Sua formosura excede a tudo o que podemos aqui imaginar, pois o entendimento não alcança compreender de que era a roupa, nem como imaginar a alvura.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Livro da Vida. 33, 14

   

   A cruz leva-se conTigo, Senhor!

«Muitos são aqueles que ouvem a voz do Senhor e se encaminham para ela, mas nem todos têm a força para a seguir até ao fim, porque Jesus celebra as núpcias com a alma sobre a Cruz, e à cruz não se chega senão percorrendo o caminho do Calvário.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Escritos vários, pg. 64

   

   Senhor, dissestes-nos que pedíssemos!

«Ó Senhor meu! Como ousa pedir-Vos mercês Quem tão mal Vos tem servido E não tem sabido guardar o que lhe tendes dado? Que se pode confiar De quem muitas vezes tem sido traidor? Pois, que farei, Consolo dos desconsolados E remédio de quem se quer remediar convosco? Será porventura melhor calar-me Com as minhas necessidades, Esperando que Vós as remedieis? Não, por certo; Que Vós Senhor meu e deleite meu, Sabendo as muitas que haviam de ser E o alívio que é para nós o contar-vo-las, Dissestes que vo-las peçamos Que não deixareis de dar.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações V, 1

   

   O sorriso de Deus

«Oh! Quanto quereria derramar no teu coração a minha felicidade, mas não é necessário: como conheces bem a tua Elias, compreenderás também o canto de ininterrupta gratidão que eleva ao Seu Deus: e depois, mamã, cantá-lo-emos juntas nas fogueiras dos céus e a recompensa será gozar eternamente o sorriso do bom Deus» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 64, a Pasqua Cianci, sua Mãe, Janeiro de 1925

   

   Os olhos do espírito abertos

«A expiação voluntária é o que nos une mais profundamente e de um modo real e autentico com o Senhor. E essa nasce de uma união já existente com Cristo… Só pode aspirar à expiação quem tem abertos os olhos do espírito ao sentido sobrenatural dos acontecimentos do mundo; isto é possível apenas nos homens em que habita o Espírito de Cristo, que como membros da Cabeça encontram n’Ele a vida, a força, o sentido e a direcção.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras 259

   

   Como um farol…

«Nós caminhamos sobre esta terra, estamos em peregrinação, fazemos parte deste povo de Deus que caminha nesta terra, no deserto, no meio das dificuldades e que marcha para a sua Pátria, para o Reino de Deus.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 13.03.1966

   

   Presença de Deus

«Dar-nos conta da presença de Deus: é pensar que Deus e o nosso Anjo da Guarda estão junto de nós e vêem o que fazemos e as intenções com que operamos.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Voltar o pensamento para as coisas de Deus

Lembras-te daquela vontade que Ele exprime tão formalmente no dia da criação: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”? Oh! Vê tu, se pensássemos mais nas origens da nossa alma, as coisas daqui de baixo parecer-nos-iam tão pueris que não teríamos senão desprezo por elas... São Pedro escreve numa das suas epístolas “que fomos feitos participantes da natureza divina”, e São Paulo recomenda que “conservemos até ao fim este princípio do seu Ser, que Ele nos deu”. Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 A Grandeza da nossa vocação, 3

   

   A humildade de Jesus-Eucaristia

«Que pobre, que apagado me parece o culto que tributamos ao nosso Deus sacramentado! Que pouco respeito temos por Aquele perante O qual os serafins se cobrem e se aniquilam! E Ele suporta tudo em silêncio. Mantém-Se sem esplendor, oculto sob o pão, para viver no meio das Suas criaturas.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 115

   

   Aquele a Quem mais quero.

«“Aquele a Quem mais quero.” Isto é, [Aquele a Quem mais quero] acima de todas as coisas. Isto é verdade sempre que a alma não se amedronta diante do que lhe aparece pela frente para fazer e padecer por Ele qualquer coisa em Seu serviço. E quando a alma também pode dizer com franqueza o que diz aqui o verso seguinte, é sinal de que O ama acima de todas as coisas. Eis o verso: “Dizei que sofro, peno e a morte espero.”» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 2, 5

   

   Jesus é o meu amor.

«Jesus é o meu amor e a minha alegria; a sua cruz é o meu prazer e a minha paz. O meu coração arde dia e noite com o desejo de possuir o Deus de amor.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 57

   

   Jesus veio trazer o fogo à terra.

«Jesus veio para trazer o fogo à terra. Apresenta-Lhe o teu coração para que o acenda e para que as suas faúlhas cheguem a todos os corações. Se queres isto, recorda-te que não deve faltar também o teu sacrifício.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novene, Pensiere, Poesie. 43

   

   Elevar o coração a Deus

«Fixar os olhos no coração e elevar o coração a Deus.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário. 27

   

   Como se deve adorar a Deus em espírito e verdade

«Adorar Deus em verdade, é reconhecê-Lo pelo que é, e reconhecermo-nos pelo que somos; adorar a Deus em verdade é reconhecer verdadeiramente, actualmente e em espírito, que Deus é o que é, quer dizer, infinitamente perfeito, infinitamente adorável, infinitamente distante do mal e assim com todos os atributos divinos; qual será o homem, por pouco sensato que seja, que não empregue todos os seus esforços para prestar toda a reverência e adorações a esta grandeza de Deus?» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 A Prática da Presença de Deus. IX, 2

   

   Amor a Deus e ao próximo

«Quanto mais perfeita for a caridade, mais intimamente está o coração unido com a sua Amada [Igreja]; e, mesmo crescendo a caridade até ao infinito neste mundo, esta união não pode consumar-se senão na glória, porque nesta vida há sempre perigos e possibilidade de se romperem estes sagrados laços.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 MR. Vedrá 11 de Maio de 1865, pag. 816.

   

   Só desejo agradar a Jesus!

«”Instruístes-me desde a minha juventude, e até ao presente anunciei as vossas maravilhas. Continuarei a publicá-las até à minha mais avançada idade”. Qual será para mim essa idade avançada? Acho que podia ser já, porque aos olhos do Senhor, 2.000 anos são como 20..., como um só dia... Ah! não penseis, caríssima Madre, que a vossa filha deseja deixar-vos... Não julgueis que ela considera maior graça morrer na aurora do que ao declinar o dia. O que ela aprecia, o que ela unicamente deseja, é agradar a Jesus...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito C, 2rº-3vº

   

   Agradecer o sofrimento

«Não me chega a vida inteira para Te agradecer, ó Jesus, os sofrimentos que me deste, e eu sinto que não sou eu que sofro, mas és Tu que sofres em mim.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I, p. 67

   

   Na vida passamos trabalhos

«É longa a vida, e nela passamos muitos trabalhos, temos necessidade de olhar para o nosso desventurado Cristo, ver como os passou, para [nós] os levar[mos] com perfeição.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Moradas VII 7, 6

   

   Jesus manifesta-se

«Meu bom Padre, abandonemos tudo em Deus! Só Ele lhe poderá fazer compreender... por mim sou incapaz… sou demasiado nada… para exprimir coisas que eu própria compreendo de uma maneira que não é como quando se fala… são sentimentos íntimos, direi quase incompreensíveis… mas compreende-se que é Jesus que se manifesta à alma. Que bondade Divina!!» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 69, ao Padre Elias. 18-02-1925

   

   O gozo da vitória da luz

«A visão do mundo em que vivemos, a necessidade, a miséria e o abismo da maldade humana servem para atenuar sempre de novo o gozo da vitória da luz. A humanidade luta ainda no barro e é pequeno o rebanho que conseguiu pôr-se a salvo nos mais altos cumes do monte. A batalha entre Cristo e o Anti Cristo não diminuiu. Nesta batalha os seguidores de Cristo têm o seu lugar. E a sua arma principal é a Cruz…» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, Obras 257-258.

   

   Aquele que ama

«Aquele que ama, sacrifica-se pela pessoa amada. Foi o que Jesus Cristo fez por nós: sacrificou-Se e entregou-Se à morte para nos dar a vida.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 6

   

   Faça-se a luz!

«Toda a gestação, toda a obra divina profunda, faz-se no caos, na obscuridade da fé.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 08.05.1966

   

   Renunciar a mim mesmo e seguir-Te

«Esta doutrina de morrer para si mesmo, que entretanto constitui a lei de toda a alma cristã, desde que Cristo disse: “Se alguém quiser vir após mim que tome a sua cruz e renuncie a si próprio”, esta doutrina, apesar de parecer tão austera, é duma suavidade deliciosa, quando se olha para o termo desta morte, que é a vida de Deus, colocada em vez da nossa vida de pecado e de misérias. É o que São Paulo queria dizer, quando escrevia: “Despojai-vos do homem velho e revesti-vos do novo, segundo a imagem d’Aquele que o criou.” Esta imagem é o próprio Deus.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 A Grandeza da nossa vocação, 3

   

   Jesus está comigo!

«Quando sofreres, quando te sentires só… o pensamento de que Jesus está contigo, vendo-te sofrer, te consolará.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 118

   

   Esperar é amar

«Também S. Gabriel disse a Zacarias que não tivesse medo, porque Deus ouviu a sua oração que durante muitos anos fez a pedir-lhe um filho, embora sempre o tivesse escutado. Portanto, qualquer alma há-de compreender que, embora Deus não atenda logo a sua necessidade ou pedido, nem por isso, Aquele que, como diz David, é refúgio nos momentos de tribulação, deixará de a socorrer no tempo oportuno, se não desanimar nem deixar de pedir.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual 2, 4

   

   Protege-me no Teu seio de amor

«Senhor, protege-me sempre com o Teu amor, como a criança no seio está protegida pelas vísceras da sua mãe. Aí ele não tem necessidade de nada, nem para comer, nem para beber; está protegido de qualquer perigo; com a sua mãe tem tudo… E eu também, Senhor, se me proteges com o Teu amor, não me faltará nada. Não desejo mais nada do que ser Tua; não quero nunca sair de Ti… E tal como a criança de torna frágil e mesquinha quando sai do seio da sua mãe, também eu seria infeliz se saísse de Ti. Protege-me, Senhor, no Teu seio; protege-me nas vísceras do Teu amor…» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais. 4

   

   O Senhor é meu Pastor, nada me falta!

«Se a tribulação não te falta, abraça-a! Mas espera e aguarda com paciência o divino socorro, que não faltará!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 33

   

   Começar vida nova

«Desejo ardentemente começar uma vida nova. Vós, Senhor, que me destes ajuda para conhecer aquilo que devo fazer, dá-me ajuda para o pôr em prática: é isto que espero da Vossa divina misericórdia.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Escritos Vários, 7

   

   Crer na palavra

«Crer na palavra é usar o ouvido da alma e estar atento, escutá-la em silêncio. Sempre que a alma acredite na palavra de Deus revelada, escuta-a e se a escuta também a ouve, se a ouve também a compreende.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Vivências com a Igreja, 4 Gruta da Santa Cruz-1864 Imaculada, 9

   

   Renascer das próprias cinzas

«Espantava-me depois, como, em vindo este fogo de verdadeiro amor de Deus, que dir-se-ia vir do alto – pois por mais que eu queira e procure e me desfaça por ele, a não ser quando Sua Majestade o quer dar, como de outras vezes já tenho dito, nada sou nem posso para conseguir sequer uma centelha –, parece que consome o homem velho nas suas faltas, tibiezas e miséria. E, à maneira do que sucede à ave fénix, que – segundo tenho lido –, depois que se queima renasce das próprias cinzas, assim a alma fica depois outra, com desejos diferentes e grande fortaleza. Não parece ser a mesma de antes; mas começa, com pureza nova, o caminho do Senhor.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Livro da Vida. 39, 23

   

   Uma noite de Inverno

Uma noite de Inverno, cumpria, como de costume, o meu oficiozinho. Estava frio, era noite... De repente, ouvi ao longe o som harmonioso de um instrumento musical. Então imaginei um salão bem iluminado, todo resplandecente de dourados, de donzelas elegantemente vestidas, dirigindo-se mutuamente cumprimentos e cortesias mundanas. A seguir, o meu olhar pousou na pobre doente que amparava; em vez de uma melodia, ouvia, de vez em quando, os seus gemidos queixosos; em vez de dourados, via os tijolos do nosso claustro austero, mal iluminado por uma luz muito frouxa.»

   

   Os dois movimentos do Amor.

«A omnipotência faz descer Deus até nós e a obediência faz elevar a alma até Deus.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 I Pensamentos sobre imagens. 108, p. 35

   

   A oração: fonte de água viva

«As almas que não têm oração são como um corpo paralítico ou tolhido, que embora tenha pés e mãos, não os podem mexer.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Moradas 1. 1,6

   

   Amar com mais força!

«O coração, depois de um longuíssimo combate, descansa num doce abandono e sente que ama ainda com mais força um Pai assim tão bom e tão santo...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 65, ao Padre Elias. 19-01-1925.

   

   Deus não exige nada sem dar primeiro

«Deus não exige nada aos homens sem lhes dar ao mesmo tempo a força necessária para o cumprir. A fé ensina-o e a experiência da vida, fundada sobre a fé, confirma-o.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Ser Finito e Ser Eterno (SFSE) 458-459

   

   A missão dos Consagrados

«A missão das pessoas consagradas é trabalhar e santificar-se em união com Cristo pelo Reino dos Céus. Assim cada consagrado é um outro Cristo na terra, um outro cordeiro enviado por Deus para tirar os pecados do mundo. A forma para cumprir esta missão é dar a vida: ”Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, Fica ele só; mas, se morrer, dá muito fruto”.» (Jo 12,24). Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 21

   

   Por Maria a Jesus

«Oh, como é bom, nas horas em que se sente senão a própria miséria, ir fazer-se salvar por Ele; estou tão cheia d’Ele, mas o santo Deus deu-me uma Mãe, imagem da sua Misericórdia, que só com uma palavra sabe acalmar toda a angústia da sua filhinha e dar-lhe asas para voar sob os raios do Astro criador.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 225 – Março de 1905

   

   Mistério que se quer revelar

«Cristo Jesus é um mistério que Se quer revelar a nós pelas Suas palavras, as Suas atitudes, os Seus gestos, pois Ele é o nosso modelo.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 24.04.1966

   

   Diz-me os meus defeitos!

«Por favor, peço-te que me digas os meus defeitos, pois eu tenho compaixão de mim e não os encaro suficientemente. Sou muito orgulhosa e quero ser humilde. Ajuda-me. E sou colérica, impaciento-me por tudo e por nada. Assim, quando vires o menor sinal, avisa-me, peço-te.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 12

   

   Penetração dos mistérios

Porém, ainda que a alma não os [os mistérios] chegue a penetrar nesta vida mortal tão perfeitamente como na outra, apesar de bem escondida, contudo, como diz Moisés (Ex 33, 22), se se esconder na cavidade do rochedo, – que é a verdadeira imitação da perfeição da vida do Filho de Deus, Esposo da alma –, “tapando-a Deus com a sua mão, merecerá vê-l’0 pelas costas” (Ex 33, 22-23); quer dizer, merecerá chegar nesta vida a uma perfeição que a una e transforme por amor no Filho de Deus, seu Esposo. Sentir-se-á, assim, tão unida a Ele, tão instruída e conhecedora dos seus mistérios que, em relação ao conhecimento de Deus nesta vida, não precisará de dizer: “Aonde Te escondeste?”» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual 1, 6

   

   Agradecer as chagas de Cristo

«Andava pois já a minha alma cansada e, embora quisesse, não a deixavam descansar os ruins costumes que tinha. Aconteceu-me que, entrando eu um dia no oratório, vi uma imagem, que para ali trouxeram a guardar; tinham-na ido buscar para certa festa que se fazia na casa. Era a de Cristo muito chagado e tão devota que, ao pôr nela os olhos, toda eu me perturbei por O ver assim, porque representava bem o que passou por nós. Foi tanto o que senti por tão mal Lhe ter agradecido aquelas chagas, que o coração, me parece, se me partia e arrojei-me junto d’Ele com grandíssimo derramamento de lágrimas, suplicando-Lhe me fortalecesse de uma vez para sempre para não O ofender.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida 9, 1

   

   A Vossos pés

«Aos pés de Maria, a minha querida Mãe, reencontrei a vida. Ó vós todos, que sofreis, vinde a Maria; aos pés de Maria reencontrei a vida. A vossa salvação, e a vossa vida, estão aos pés de Maria.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 15

   

   Construir a casa sobre rocha

«Feliz aquele que vive nesta terra unido a Deus, observando a Sua Lei, realizando os deveres do próprio estado, aceitando as penas com confiança no divino socorro.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas à Família, 13

   

   O bom combate

«Recordemos sempre que não obteremos nada na vida de santidade senão combatendo.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Bilhetes escritos à Irmã Teresa Crucificada de Jesus. 4

   

   Querer o que Deus quer

«Quando começares a oração, prepara-te com um acto de união. É uma coisa muito simples. É querer o que Deus quer e não querer o que Ele não quer. É abrir- Lhe o coração e oferecer-se e dispor-se a quanto exija de ti. É como tenho dito, querer simplesmente o que Deus quer.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 42, 1

   

   Senhor, eis-me aqui!

«Se se desperta na alma o desejo da vida religiosa, é como se o Senhor pedisse a sua mão em casamento, e se ela se consagra a Ele através dos votos (…) é como se se antecipasse a festa das bodas celestiais.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 As Bodas do Cordeiro

   

   Dar gosto a Jesus

«Não posso dizer que tenha recebido muitas vezes consolações durante as minhas acções de graças; é talvez o momento em que menos as tenho... Acho muito natural, já que me ofereci a Jesus, não como uma pessoa que deseja receber a Sua visita para consolação própria, mas, pelo contrário, para dar prazer Àquele que se dá a mim.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito A, 79 vº

   

   Vencer a natureza

«Bem-aventurados aqueles a quem Vós dais a graça de vencer a natureza. Bem-aventurados aqueles a quem dais a força de cumprir a Vossa vontade. Como vejo ser tão grande a necessidade de rezar pelas almas agitadas pelas tempestades desencadeadas pela natureza: esta natureza capaz dos divertimentos mais vis, e das maiores destruições.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Autobiografia, p.298 - 299

   

   Olhai para Ele e falai-Lhe

«Procurai trazer uma imagem deste Senhor, que seja a vosso gosto, não para trazê-la no seio e nunca olhar para ela; mas para falar com Ele, que Ele vos dirá o que haveis de Lhe dizer. Se falais com outras pessoas, porque vos hão-de faltar palavras para falar com Ele?» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho 26,9

   

   Viver buscando-Te para Te dar aos meus irmãos.

«Sim, procurar o bom Deus no silêncio do todo o criado, lançar-se nos Seus braços amorosos sem querer ver quanto acontece à minha volta: e, se aqui em baixo há verdadeiras alegrias desconhecidas, nisto as encontra o meu coração.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 46. A Padre Elia. 30-06-1924.

   

   União entre Deus e o homem

«Existe uma união entre Deus e o homem, e esta união é o mais alto e o último fim da existência humana, a beatitude e a perfeição do homem. Na essência divina não muda nada, mas a essência individual do homem alcança a sua perfeição através desta união transformante.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras.

   

   A hora da fé

«A hora da fé é toda a hora da nossa vida. Toda a nossa vida é uma vida de fé.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências 04.12.1966

   

   Andar na presença de Deus

«Dar-nos conta da presença de Deus: pensar que Deus e o nosso Anjo da Guarda estão junto de nós e vêem o que fazemos e as intenções com que operamos. » Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Louvor de glória

«Um louvor de glória é uma alma de silêncio que permanece como uma lira sob o toque misterioso do Espírito Santo, a fim de que Ele dela possa extrair harmonias divinas; e sabe que o sofrimento é como uma corda que produz sons ainda mais belos, também o amando ver no seu instrumento, para mais deliciosamente mover o Coração do seu Deus.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra, 43

   

   Inflamar a vontade!

«Na oração há muitos graus e modos… O primeiro é a meditação, que consiste em reflectir sobre uma verdade. O essencial da oração é inflamar a vontade no amor de Deus; depois de se conseguir isso, tem-se força para praticar a virtude.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 138

   

   Senhor, quero-Te só a Ti!

«Todo o conhecimento que se possa ter de Deus nesta vida, por grande que seja, não é um conhecimento real, mas parcial e muito distante. O conhecimento verdadeiro é o da Sua essência, aquele que a alma aqui pede por não se contentar com essas outras comunicações. Por isso, diz imediatamente: “Não queiras enviar-me mais nenhum mensageiro.” É como se dissesse: […] a partir de hoje não queiras enviar-me estas notícias remotas. Se até aqui me contentava com elas, era porque não Te conhecia nem amava tanto, mas a grandeza do amor que agora tenho não se pode contentar com estes recados. Vem, pois, entregar-Te!» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 6, 4-5

   

   O orgulho e a humildade

«Vi que o orgulho é a fonte de todos os pecados e a humildade a fonte, o fundamento de todas as virtudes. O orgulho fez com que se perdesse o Anjo mais belo: ele caiu por orgulho… Se se tivesse humilhado tudo aquilo que tinha ter-se-ia tornado ainda mais belo; o orgulho fez dele um demónio. Se Adão e Eva depois de terem pecado se tivessem humilhado, teriam obtido o perdão. O orgulho perde-nos a todos; pelo orgulho a vontade do homem revolta-se contra Deus.»

   

   Humildade

«Com os humildes Deus faz grandes coisas.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição carmelitana, 49

   

   Abrir-nos a Deus!

«Basta ter fechadas as portas de fora e a partir daí parece-me que a alma e o coração não podem dirigir-se senão para Deus, que é o seu centro, e Ele, que é o princípio do nosso agir, ajuda a tudo fazer depressa e bem.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário, 36

   

   Não valorizar a tristeza sem causa.

«Quando te sentires inquieta, triste, com pena, amargurada, procura a causa e, se não merece a pena, como não merece tudo o que não é ofensa a Deus, deita fora essa inquietação; e se não vês causas, se te sentes inquieta, descontente sem causa, então sofre, tem paciência, deixa passar aquela hora de febre espiritual e a calma interior voltará.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 38, 8

   

   Deus dá-me a coragem

«Deus dá-me a coragem na proporção dos meus sofrimentos. Sinto que, de momento, não poderia aguentar mais, mas não tenho medo, porque se eles aumentarem, Deus aumentará ao mesmo tempo a minha coragem.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Ultimas Palavras e Recordações, 15 de Agosto, 6

   

   Ser santo

«Desejo ardentemente viver da vontade de Deus; sei que é desta maneira que se fazem os santos e eu quero ser santa para dar glória a Deus» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário I, p. 10

   

   Tu estás comigo

«Quem começou a ter oração não a deixe, pois é o meio por onde pode tornar-se a remediar e, sem ela, será muito mais dificultoso.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida 8, 5

   

   Deus é tão bom!

«Coragem, boa mamã, confia tudo a Jesus. Ele, que é tão bom, saberá compreender-te e consolar-te.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 64, a Pasqua Cianci, sua Mãe, Janeiro de 1925

   

   A vontade de Deus

«O que cumpre a vontade de Deus aprende a conhecer o Espírito Divino, a vida divina, o amor divino; e tudo isto não é outra coisa senão o próprio Deus. Com efeito ao realizar com a entrega mais profunda o que Deus exige dele, a vida divina faz-se a sua própria vida interior: encontra Deus em si mesmo, quando entra em si.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Ser Finito e Ser Eterno

   

   A maior alegria

«A maior alegria de Deus que Ele pode ter pelas Suas criaturas é a de poder difundir a Sua vida nelas, derramar o Seu Amor e a Sua Misericórdia.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e conferências. 07.04.1966

   

   O Teu Baptismo Jesus…

«Chegai-vos para junto deste bom Mestre muito determinadas aprender o que vos ensina, e Sua Majestade fará com que não deixeis de sair boas discípulas.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Carta 26,11

   

   Jesus bate à nossa porta pedindo a nossa ajuda

«O Verbo Encarnado desceu à terra para produzir frutos que nós recebamos; para realizar a Sua missão em nós e no mundo, Ele tem necessidade da nossa cooperação.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 13.02.1966

   

   O secreto encontro

«Eis-me num encontro de interioridade, Secreto, divino, misterioso se faz... Ocultas em duplo abismo, em profundidade Onde nos espera dos Céus a doce paz. Saibamos sempre descer ao último lugar Assemelhando a Jesus, nosso Esposo querido: E luzirá em nós da sua Face o luar, Pois Ele é para os humildes e os mansos atraído. Para poder na sua presença restar, É preciso negar-se, eis a condição. Ó, que o anulamento seja o nosso morar Nosso palácio real, nossa habitação!» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Poema 120, de 3 de Outubro de 1906

   

   Adoro a Bondade do Senhor!

«Sinto a minha alma desfalecer de gratidão e de amor. Passo a minha vida contemplando essa Bondade incompreensível, e dói-me a alma ao ver que o Amor não é conhecido. Abismo-me na Sua grandeza, na Sua sabedoria. Mas quando penso na Sua Bondade o meu coração não consegue dizer nada. Adoro-O.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 121

   

   Só o humilde sabe pedir

A alma só trata de apresentar ao Amado as suas necessidades e penas, porque quem ama discretamente não se preocupa em pedir o que carece e deseja, antes apresenta as suas necessidades para que o Amado faça como for servido. Foi assim que procedeu a Virgem bendita com o seu amado Filho nas bodas de Caná da Galileia: directamente não Lhe pediu o vinho, mas disse apenas: “Não têm vinho”. Também as irmãs de Lázaro não Lhe mandaram dizer que curasse o irmão, mas que soubesse que estava doente aquele a quem Ele amava. A razão disto deve-se a três coisas. A primeira: o Senhor sabe melhor o que nos convém do que nós mesmos. A segunda: o Amado enche-se mais de compaixão ao ver a necessidade de quem O ama e a sua resignação. A terceira: a alma entende que se protege mais do seu amor-próprio e egoísmo apresentando as necessidades do que pedir o que lhe falta. S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 2, 8

   

   Só Vós, Senhor, me podeis contentar.

«Basta! Senhor! É demais para mim; dai, eu Vos suplico, essa espécie de favores e consolações aos pecadores que não Vos conhecem, afim de assim os atrair ao Vosso serviço. Que eu por mim tenho a felicidade de Vos conhecer pela Fé e parece-me que isso me deveria bastar; mas porque nada devo recusar de mão tão rica e tão liberal como é a Vossa, aceito, meu Deus, os favores que me fazeis; seja-Vos grato, no entanto, que depois de os ter recebido, Vo-los torne a dar tais quais Vós mos destes, pois sabeis bem que não são os vossos dons que eu desejo, mas a Vós mesmo e que com nada menos me posso contentar.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691 A prática da presença de Deus, III, 11

   

   Ó Deus oculto sob os traços da infância

«Ó Deus oculto sob os traços da infância Vejo em Ti o monarca dos Céus Reconheço a tua grandeza, o teu poder Na doce luz que brilha nos Teus olhos. Se quisesses, mil legiões de anjos Ao teu apelo viriam formar a tua corte Semeando de estrelas de oiro as tuas roupinhas Cantariam o teu inefável amor.»

   

   Seguir a estrela

«Os Reis Magos têm um significado particular. Mesmo pertencendo nós já à Igreja visível percebemos a necessidade interior de superar os limites das concepções e costumes herdados. Nós já conhecíamos a Deus; no entanto sentíamos que Ele queria ser procurado e encontrado de uma maneira nova. Por isso nos pusemos em caminho e procurámos uma estrela que nos indicasse o caminho recto. E esta chegou até nós na graça da vocação. Nós seguimo-la e encontrámos o Divino Menino.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Vida escondida e Epifania, 5

   

   O amor cresce quando se dá!

«O Verbo Se fez Carne; o Amor tornou-Se visível: Não pede outra coisa senão amor. Dá ao Teu Deus o mais que puderes: amando, tanto mais o amor cresce.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 42

   

   Quero cobrir-Te com as minhas asas

«Quero cobrir-Te com as minhas asas Seguir-Te aqui por toda a parte E todas as flores mais belas Semearei sob os Teus passos. Quero com uma estrela brilhante Menino, fazer-Te um berço E com a neve deslumbrante Fazer-Te uma leve cortina Quero das montanhas distantes Abaixar para Ti as alturas Quero que para Ti as planícies Se cubram de Celestes flores.»

   

   Novo ano nas mãos da Rainha da paz!

«Tenho apenas alguns minutos para vos apresentar os meus votos de bom ano. Mas não preciso de muito tempo para repetir aos meus queridos Tios os votos de felicidades que o meu coração formula. Quereria, se isso fosse possível, que o novo ano só lhes trouxesse consolações. Mas ai! Deus que conhece as recompensas que reserva aos seus amigos, muitas vezes gosta de lhes fazer ganhar os seus tesouros por meio de sacrifícios. Contudo, mesmo no meio das provações que envia, Deus é cheio de delicadezas.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 155

   

   Um novo ano que chega

«Como n’Ele o tempo corre veloz! Faz um ano que Ele me introduziu na arca abençoada e agora, como diz o bem-aventurado Pai, São João da Cruz no seu Cântico: “A rolinha, nas margens verdejantes, Encontrou O tão desejado companheiro!” Sim, encontrei Aquele que a minha alma ama, esse Único Necessário, e mais ninguém mo pode arrebatar. Oh! como Ele é bom, como é belo, quereria estar completamente silenciosa, inteiramente adoradora, a fim de penetrar cada vez mais n’Ele e assim ficar tão cheia que pudesse dá-lo pela oração a essas pobres almas ignorantes do dom de Deus.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 131

   

   Contemplar o Amor no Menino

«Não é apenas a criança, mas o Amor em essência, verdadeiro facho de fogo divino, de luz puríssima, vindo do seio do Pai, que nós podemos contemplar em Jesus Menino.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 A Eucaristia, 5

   

   Ó Deus! Nas roupinhas encantas os anjos!

«Ó Deus! Nas roupinhas Encantas os anjos Verbo feito Menino Inclino-me para Ti a tremer. Quem compreenderá este mistério Um Deus faz-Se criancinha? Vem exilar-Se na terra Ele, o Eterno... O Todo-Poderoso! Divino Jesus, beleza suprema Quero corresponder ao teu amor Para provar como Te amo Velarei sempre por Ti.»

   

   A normalidade da Sagrada Família

«Como será belo conhecer no Céu tudo o que se passou na Sagrada Família! Quando o Menino Jesus começou a crescer, ao ver jejuar a Santíssima Virgem, talvez lhe dissesse: “Eu também queria jejuar”. E a Santíssima Virgem respondia: “Não, meu Menino Jesus, és ainda muito pequenino, não tens forças”. Ou então talvez não se atrevesse a impedi-l’O. E o bom S. José! Oh! Como eu o amo! Ele não podia jejuar por causa do trabalho. Vejo-o aplainar, depois enxugar a testa de vez em quando. Oh! como me mete dó! Como me parece que era simples a vida deles!»

   

   Ó admirável troca!

«Ó “admirável comércio”! Encarnando, o Criador do género humano partilha connosco a Sua divindade. Para esta obra admirável é que o Salvador veio ao mundo. Deus fez-Se filho dos homens, para que os homens se tornem filhos de Deus». Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 O Mistério do Natal. O Corpo Místico e Cristo

   

   Um Deus, por vós, fez-Se mortal

«Ardei de amor, alma encantada Um Deus por vós fez-Se mortal Oh! mistério inefável Quem vos pede esmola É o Verbo Eterno!... Minhas Irmãs, vinde sem receio Vinde cada uma por sua vez Oferecendo a Jesus o vosso amor Sabereis a Sua vontade santa. Dir-vos-ei o desejo do Menino oculto nas roupinhas; Que as vossas dores As vossas alegrias Sejam para o Menino. Ardei de amor, alma encantada Um Deus por vós fez-Se mortal Oh! mistério inefável Quem vos pede esmola É o Verbo Eterno!...» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 O Divino Pobrezinho do Natal.

   

   Assemelhar-me a Jesus

«Pareçamo-nos em alguma coisa ao nosso Rei, que não teve casa, a não ser o presépio de Belém, onde nasceu…» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Caminho de Perfeição, cap. 2

   

   O Verbo tomou um Corpo, meu alimento

«“O Corpo de Cristo Senhor Nosso!”: recorda-te que por ti o Verbo tomou um Corpo, por ti o imolou e a ti o dá em alimento. Rodeia de ternura esta Humanidade Santíssima.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 62

   

   Coração ardente de amor

«Rezai muito por mim a Jesus, a fim que amoleça bem este coração endurecido e se torne totalmente abrasado pelo amor». Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Carta 11

   

   Cuidarei de Ti e Tu cuidarás de mim!

«Nestes exercícios repetirás muitíssimas vezes: cuidai Senhor de mim e eu cuidarei de Vós, eu cuidarei de Vós e Vós cuidareis de mim, ocupar-me-ei toda inteira do bem do vosso corpo místico que é a Igreja e Vós cuidareis de mim. Estes são os teus exercícios interiores.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Cat. 42,3

   

   Vem, Senhor, depressa!

«Mas que faz então este doce Amigo, Ele não vê a nossa angústia, o peso que nos oprime? Onde está Ele, porque não vem consolar-nos, já que só a ele temos como amigo? Ai! Ele não está longe, está muito perto, olha-nos, […] quer dar-nos uma recompensa tão bela, as suas ambições para nós são tão grandes.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 57

   

   Contínua adoração

«Ó vontade de Deus, Amor infinito, transporta a minha alma na chama do Teu amor. Eu quero unir-me a Ti, meu Deus e meu tudo. Quero fazer tudo aquilo que Te der gosto. Quero que a minha vida seja uma contínua adoração, um contínuo hino de louvor a Ti, ó Deus uno e trino.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, p. 126

   

   Vem do Céu à terra do meu coração

«Para buscar a Deus no interior da alma, onde melhor o encontramos e com mais proveito para nós… é grande a ajuda quando Deus faz essa mercê. Não penseis que isto é adquirido pelo entendimento, nem pela imaginação, imaginando-O dentro de si. Bom é isto, e excelente maneira de meditação, porque se funda sobre esta verdade: o estar Deus dentro de nós mesmos; sente-se notavelmente um recolhimento suave para o interior, como verá quem passa por isto, que eu não o sei aclarar melhor. Parece-me ter lido que é como um ouriço ou tartaruga» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 IV Moradas 3,3

   

   Deus não muda!

«Oh! Só no céu seremos saciadas pela verdade. Sabes o que me faz verdadeiramente feliz?... O pensamento de que o bom Deus não muda… a Sua fidelidade para com a minha alma será eterna…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 64, a Pasqua Cianci, sua Mãe, Janeiro de 1925

   

   Mais perto do próprio centro

«O que procura a verdade vive preferentemente nesse centro interior onde tem lugar a actividade encantadora do entendimento; se trata de procurar a verdade com seriedade talvez se ache mais perto de Deus do que imagina, mais perto de Deus que é a própria verdade e por isso, mais perto também do próprio centro.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Ciência da Cruz.

   

   Vens transformar-me em casa Tua.

«Deus está em nós, pois somos templos da adorável Trindade: “Não sabeis que sois templos de Deus e que o Espírito Santo habita em vós?”» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 1

   

   Sair de mim para procurar-Te.

«Convém saber que este sair espiritualmente para ir à procura de Deus, se entende aqui de duas maneiras: a primeira, consiste em abandonar todas as coisas, aborrecendo-as e desprezando-as; a segunda, em sair de si mesma por esquecimento próprio, o qual se faz por amor a Deus. De facto, quando este toca a alma com a veracidade que aqui se diz, eleva-a de tal maneira que não só a faz sair de si mesma pelo esquecimento próprio, como a arranca dos seus gonzos, modos e inclinações naturais clamando por Deus.»

   

   Também as quedas podem ser momentos de graça.

«Ó Jesus, faz com que as nossas quedas, os nossos abatimentos não sejam fonte de desesperança.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Conferências e Homilias, 08.04.1966

   

   Maria atrai o Céu

«Em profundo silêncio, inefável serenidade Uma oração divina que nunca cessava, D’alma toda invadida p’las luzes da eternidade Noite e dia, Maria, Virgem fiel, ali estava. No cristal do coração o divino reflectido assim, Hóspede que a habitava, Beleza sem fim. Ela atrai o Céu, e eis que o Pai também Vai entregar-lhe seu Verbo, para d’Ele ser Mãe! Então o Espírito de amor da nuvem a vai cobrir, Os Três vêm a ela, é o inteiro Céu a se abrir, Que se verga e inclina, no mistério a adorar Deste Deus que na Virgem Mãe se vem encarnar!» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Poesia 79

   

   Elevado ao conhecimento experiencial de Deus

«Nós podemos ser encontrados a um nível pessoal por uma exigência divina que até agora não nos era conhecida; ou podem tornar-se claras na totalidade as verdades de fé até agora compreendidas separadamente. Tudo isto é possível à luz da fé. O nosso conhecimento de Deus enriquece-se, a nossa relação com Deus aprofunda-se e é melhor ordenada, mas não nos encontramos com o próprio Deus. Porém pode acontecer que uma palavra da Escritura me afecte tão intimamente que me sinta chamado pelo próprio Deus e advirta a sua presença. […] Por um momento sou elevado ao conhecimento experiencial de Deus.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Caminhos do conhecimento de Deus.

   

   Hóstias de louvor

«Sejamos hóstias de louvor à Santíssima Trindade. Como? Cumprindo a cada instante a vontade de Deus.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 114

   

   Vem entregar-Te já, pois a Ti espero!

«É de notar que uma alma que ame verdadeiramente não pode querer satisfazer-se ou contentar-se enquanto não possuir verdadeiramente a Deus. As outras coisas não só não a satisfazem, mas ainda lhe aumentam a fome e o apetite de O ver tal como é. Assim, cada visão que tem do Amado pelo conhecimento, sentimento ou qualquer outra comunicação, equiparando-se eles a mensageiros que trazem à alma notícias suas, ainda mais lhe aumenta e atiça o apetite, como as migalhas numa grande fome. E, porque lhe é doloroso entreter-se com tão pouca coisa, diz: “Vem entregar-Te já, pois a Ti espero.”» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. Canção 6, 4

   

   Olhar fixo em Jesus

«Quando vos preparais para a comunhão, deveis considerar quem é Aquele que vem. É Jesus, Jesus tão bom, tão amável, tão doce, e, ao mesmo tempo, tão belo!... Vem para quem? Vem para vós que não sois senão pó e nada. Vem para Se dar a vós, para Se fazer uma só coisa convosco. Quando O possuirdes no vosso coração, pensai que sois como Nossa Senhora, que levava Jesus no seu seio. Durante o dia tende sempre o vosso olhar fixo n’Aquele Jesus que haveis recebido pela manhã.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 9

   

   Trabalhemos com Maria na salvação dos irmãos

«Trabalhemos juntos na salvação das almas, só temos o único dia desta vida para as salvar e dar assim ao Senhor provas do nosso amor. O dia a seguir a este será a eternidade, então Jesus devolver-vos-á centuplicadas as alegrias tão doces e tão legítimas que lhe sacrificais,[…] Ele sofreu o martírio; para salvar as nossas almas deixou a sua Mãe, viu a Virgem Imaculada, de pé junto à cruz, com o coração trespassado por uma espada de dor.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 213, [2rº] ao Padre Bellière

   

   A luz do afecto

«Uma alma amante, em todas as suas acções, nunca cessa de orientar a luz do pensamento e do afecto para Jesus.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Cartas às Irmãs, 11

   

   O espelho é Jesus

«O espelho no qual devemos olhar-nos para alcançar a união com Deus, é Jesus Cristo, e ninguém a pode atingir senão por Seu intermédio e pelos Seus méritos.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário, 41

   

   Amor de Deus, amor do próximo

«A alma une-se com Deus primeiramente […] como centro dos seus afectos e anseios e, posteriormente, como rei e senhor e dono e governador universal do mundo inteiro. A primeira união faz da alma uma deusa, quer dizer, deifica-a, diviniza-a. Fá-la esposa de Deus. E a segunda eleva-a à dignidade de rainha, de co-redentora do mundo, de senhora e princesa. A primeira é o amor de Deus, e a segunda o amor do próximo, e como no amor de Deus e do próximo se consuma toda a obra de Deus no coração do homem, e como é essa obra a que se há-de iniciar, continuar e acabar em nós e é o cumprimento de toda a lei, ninguém pode entrar no reino de Deus sem que esta obra esteja ordenada e terminada com um grau de perfeição conhecido só por Deus.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 38

   

   Quanto mais pobre fores, mais Jesus te amará.

«Se quiseres suportar em paz a provação de não estares contente contigo mesma, dar-me-ás um doce abrigo, é verdade que sofrerás porque ficarás à porta da tua própria casa, mas não temas, quanto mais pobre fores, mais Jesus te amará. Ele irá longe, bem longe para te procurar, se por vezes te extravias um pouco. Prefere ver-te tropeçar durante a noite nas pedras do caminho a ver-te caminhar em pleno dia numa estrada esmaltada de flores que poderiam atrasar o teu passo.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 211

   

   O amor é o caminho que conduz à perfeição

«O amor é o caminho que conduz à perfeição. Só quando nós sinceramente e perfeitamente queremos ou não queremos aquilo que Deus quer ou não quer, teremos tornado verdadeiro e forte o nosso amor para com Ele.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 4, 28

   

   Bem-aventurados os que estão inscritos no livro da Vida!

«Bem-aventurados os que estão inscritos no livro desta Vida! Mas tu alma minha, se o estás, porque estás triste e me conturbas? Espera em Deus que ainda agora confessarei a Ele os meus pecados e as suas misericórdias e, de tudo junto, farei um cântico de louvor com suspiros perpétuos ao meu Salvador e meu Deus.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Exclamações XVII, 6

   

   Doce silêncio

«Vossa. Rev. compreendeu inteiramente os meus desejos infinitos e que o mais íntimo, que se sobrepõe a todos os outros, é o de me consumar num doce silêncio pela Glória do meu Jesus; conheceis além disso os oceanos de graças com que o Senhor se digna inundar a minha alma… Às vezes pergunto-me como posso viver ainda sobre esta terra de exílio depois de ter saboreado tantas delícias do céu… como não me aniquilei face a tantas graças que recebeu largamente a minha alma?...» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 56. A Madre Angelica. 02-10-1924

   

   Vem, Senhor, não tardes!

«No coração de todo aquele que vive em Igreja, os sinos do Rorate e os cânticos do Advento despertam um santo e ardente apelo; e para aquele a quem a fonte inesgotável da Liturgia mata a sede, o grande profeta da encarnação [Isaías] repete, dia após dia, as suas poderosas promessas: “Ó céus, espalhai o vosso orvalho! Que das nuvens desça a salvação! O Senhor vem! Adoremo-Lo! Vem, Senhor, não tardes! - Jerusalém, grita de alegria, porque o teu Salvador vem ao teu encontro.”» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 O Mistério do Natal, cap. 1

   

   Deus está presente

«Ver com os olhos ou a força imaginativa não são suficientes para a união com Deus. Tudo isto pode faltar, e, no entanto, pode-se ter a certeza interior de que é Deus quem fala. Esta segurança apoiar-se-ia no sentimento de que Deus está presente; se se sente tocado por Ele no mais profundo. A isto é o que, em sentido próprio, chamamos experiência de Deus.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Obras 478

   

   Com a minha mão na Tua

«Fazer a nossa oração com fé e atenção, evitando, quanto nos seja possível, as distracções; com respeito, dando-nos conta de que estamos a falar com Deus; fazê-la com confiança e amor, porque estamos a tratar com Aquele que sabemos que nos ama e quer ajudar a nossa fraqueza, como um pai que dá a mão ao filho pequenino, para o ajudar a caminhar.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 9

   

   Um acto de fé enternece a Deus.

«[…]Este acto de fé que nós fazemos através da obscuridade, humilhando a nossa inteligência, reconhecendo simplesmente as suas dimensões e aquilo que ela é, faz estremecer o Coração de Nosso Senhor.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 16.10.1966

   

   Permanecer em Ti, Senhor!

«“Permanecei em mim.” É o próprio Verbo de Deus que dá esta ordem, e que exprime esta vontade. Morai em mim, não por alguns instantes, algumas horas que têm de passar, mas “morai...” num modo permanente, habitual. Permanecei em mim, orai em mim, adorai em mim, amai em mim, sofrei em mim, trabalhai, agi em mim. Permanecei em mim quando vos apresentardes a qualquer pessoa ou fizerdes qualquer coisa, penetrai sempre cada vez mais nesta profundidade. Esta é, então, verdadeiramente, a “solidão, a que Deus quer atrair a alma para lhe falar”, como o cantava o profeta. Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra, 3

   

   Procuro-Te, Senhor!

«Busquemo-Lo [ao Senhor] por meio dos sacramentos. Nosso Senhor no-los deixou para nos unirmos mais à Sua divina Pessoa. Comunguemos o mais frequentemente possível para O amarmos mais. Quem se aproxima do fogo aquece-se.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 96

   

   A alegria do coração és Tu!

«É de saber que a ausência do Amado provoca no amante um gemido permanente, porque, ao não amar nada senão a Ele, em nada se apoia e [em nada] encontra alívio. Nisto se conhece quem ama verdadeiramente a Deus: não se satisfaz com nada que não seja Ele. E, porque é que digo não se satisfaz? Porque, mesmo que venha a possuir tudo, nunca andará contente; e, quanto mais possuir [de outras coisas], mais triste se sentirá. Na verdade, a alegria do coração não consiste em possuir coisas, mas em desprender-se de todas elas e na pobreza de espírito.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual, 1, 14

   

   Rei de humildade e amor!

«Ó Senhor meu! Ó meu Rei! Quem soubera representar agora a Majestade que tendes! É impossível deixar de ver que, por Vós mesmo, sois grande Imperador. Espanta ver esta majestade; mas mais espanta, Senhor meu, o ver com ela a Vossa humildade e o amor que mostrais a uma como eu.»

   

   Senhor, desce à minha casa!

«O humilde pode tudo, porque se apoia em Deus e n’Ele confia.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana, 49

   

   Maria: alimento e repouso

«Mãe querida… A minha comida, o alimento que tomo, é ver-Te Mãe querida. A água que bebo para refrescar a minha alma é amar-Te, Mãe querida… Amando-Te, alcanço a vida: amando-Te, eu me refresco. O repouso que tomo, é o de procurar-Te noite e dia…» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações espirituais, 16

   

   Só Deus basta!

«Em todas as provas devemos encontrar em Deus o nosso sustento.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinário, 72

   

   A união com Deus conduz ao amor do próximo

«Unida a alma com Deus por amor, a caridade auxiliada de todas as virtudes e das graças e dons do Espírito Santo, opera na alma o amor ao próximo. Opera, digo, e ordena-o e ordenadas todas as forças e virtudes da alma ao bem dos outros, esse amor ordenado produz com suavidade frutos maduros, doces e saudáveis.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 37

   

   O amor vence o inferno

«Sim, se por impossível se pudesse amar a Deus no inferno, e que Ele me quisesse lá meter, eu não me importaria, porque Ele estaria comigo e a Sua presença, do inferno me faria um Paraíso. A Ele me abandono, e Ele fará de mim o que quiser.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 A prática da presença de Deus, III, 10

   

   Tudo recebemos das mãos de Deus

«Não sendo meus os bens cá de baixo, não devia achar difícil nunca os reclamar se alguma vez mos tirassem. Os bens do Céu ainda me pertencem menos, pois são-me “emprestados” por Deus, que mos pode retirar, sem que eu tenha o direito de me queixar… Posso dizer que Jesus me deu a graça de não estar mais apegada aos bens do espírito e do coração que aos da terra.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito C, 18 vº, 19 rº

   

   O Senhor ama-vos demasiado!

«O Senhor ama-vos demasiado e repousa no vosso coração. No entanto, Ele quer que O rodeemos com as flores da paciência, da caridade e da abnegação.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 À porta da Tenda, nº 312

   

   Ó Filho de Deus e Senhor meu!

«Já que Vos humilhais em tão grande extremo até juntar-Vos connosco a pedir, e fazer-Vos irmão de coisa tão baixa e miserável, como é que ainda nos dais, em nome de Vosso Pai, tudo o que se pode dar, pois quereis que nos tenha por filhos?» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Caminho 27,2

   

   Faço de tudo a minha alegria!

«Não procuro outra consolação sobre a terra, porque a paz do Senhor mora no meu coração, possuo-a sempre e faz-me sorrir em cada acontecimento… Sou verdadeiramente feliz e faço sempre a Sua vontade, porque em tudo aquilo que me acontece procuro ver o lado belo, a santa vontade de Jesus, meu único amor… Faço de tudo a minha alegria…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 44

   

   Intensidade de uma Presença

«Que insignificantes parecem os conflitos com que antes se tinha de lutar! E que abundância de vida com sofrimento e alegrias, como o mundo não conhece nem pode conhecer, contém um só dia, quase insignificante visto de fora, tendo tudo isto em si e ao redor de si, se se acha com pessoas que só vêem a superfície, e vive como um deles, sem que ninguém o note.” Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Carta 167

   

   És meu Pai!

«O mistério da paternidade divina confirma-nos na verdade de que todos somos filhos do mesmo Deus; esta verdade, confirmada por Jesus Cristo, de que Deus é nosso Pai, enche-nos de confiança e fortifica-nos no amor, porque quem jamais nos amou como Deus? Por isso, a nossa oração deve ser o encontro do amor do filho que vai fundir-se no coração do Pai, e é o amor do Pai que Se inclina para o filho, escuta as palavras do filho, ouve os seus rogos, os seus louvores, os seus agradecimentos, e atende os seus pedidos.» Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8 Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005

   

   Deixar o Espírito Santo agir

«Aquele que reza perfeitamente é aquele que deixa rezar o Espírito Santo nele, aquele que deixa que o Espírito Santo gema, aquele que se deixa mover por Ele, aquele que se entrega a Ele com a sua vontade, toda a sua alma, para que o Espírito p ossa fazer nele aquilo que Ele quer.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Eu rezei por ti, pág. 56

   

   Fonte de alegria

«À medida que se conhece este Deus-Homem amamo-Lo até à loucura. Queria que tu O conhecesses para que te enamorasses verdadeiramente… Como não amar Jesus com toda a alma? Ele que é a Beleza incriada; Ele que é a Sabedoria eterna; Ele que é a Bondade, a Vida, o Amor.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 136

   

   A fé e o amor andam juntos

«Fica-te dito, ó alma, o modo que mais te convém para achares o Esposo em teu esconderijo. Mas, se quiseres que t’o diga outra vez, atende a esta palavra cheia de substância e verdade inacessível: busca-O em fé e amor, sem te quereres satisfazer em coisa alguma, nem possuí-la ou entender mais do que deves saber, pois os dois são os moços de cego que te hão-de guiar por onde não sabes até ao esconderijo de Deus. A fé, que é o segredo de que falámos, são os pés que levam a alma até Deus; o amor é o guia que a encaminha.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 12

   

   Louvor de glória

«Enfim, um louvor de glória é um estar em contínua acção de graças. Cada um dos seus actos, dos seus movimentos, cada um dos [seus] pensamentos, das suas aspirações, ao mesmo tempo que a enraízam mais profundamente no amor, são como um eco do Sanctus eterno.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra, 43

   

   Igreja

«A presença da Igreja vivifica tudo, lava tudo, e tudo glorifica e salva.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Minhas Relações com a Igreja

   

   Nos sofrimentos…

«Para conservar a paciência na provação, considerai Jesus sobre a Cruz. Todos O injuriavam, todos mofavam d’Ele e das Suas dores; Ele suportava tudo em silêncio. Tudo passa. Nos vossos sofrimentos pensai que glorificais a Deus. Nesta terra o Senhor faz tudo por vós; sofrei tudo por Ele. Pensai sempre que Nossa Senhora será a vossa Mãe. Pensai também que depois das penas e das humilhações estareis no Paraíso. Oh, qual não será então a vossa glória, a vossa alegria!...» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações espirituais. 37

   

   A humildade

«Não te apoies em ti próprio; no teu juízo, nos teus pensamentos, naquilo que fizeste ou que farás. Sejam humildes os teus pensamentos, humildes as tuas palavras, as tuas maneiras, as tuas acções e ama as coisas humildes.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Perfeição Carmelitana, 48

   

   Desejo amar-Vos

«Desejo amar-Vos com um amor paciente, com um amor todo abandonado a Vós, com um amor operante, em suma, com um amor firme e sem divisões e, o mais importante, perseverante.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Escritos Vários, 7

   

   As virtudes cristãs

«A sociedade humana para poder caminhar para o seu destino [para Deus] não tem outro caminho senão aquele que foi fixado pelo Seu Criador, ou seja, o das virtudes cristãs» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 A Escola da Virtude Vindicada

   

   Ama

«Ama, ama sempre, ama muito! Que tudo te leve a amar sempre mais o teu Deus. Na eternidade amarás com aquele amor que se encontrar em ti na hora da tua morte.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 50

   

   Viver de Deus com todos os santos

«Vivei de Deus e da Sua divina Presença e em muito breve tempo sereis perfeito!» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 51

   

   Como é grande a Tua misericórdia!

«Ah! meu Irmão, como a bondade, o amor misericordioso de Jesus são pouco conhecidos!... É verdade que para gozar destes tesouros, é preciso humilhar-se, reconhecer o seu nada, e é o que muitas almas não querem fazer, mas, meu Irmãozinho, não é assim que procedeis, por isso o caminho da confiança simples e amorosa é bem indicado para vós.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Carta 261

   

   Encontrar a verdade e a paz.

«Quem ama a Deus encontra a verdade e a paz.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos 4, 21

   

   Os Vossos deleites são com os filhos dos homens

«Quando considero como dizeis que os vossos deleites são com os filhos dos homens, muito se alegra a minha alma. Oh Senhor do céu e da terra, que palavras estas para não desconfiar nenhum pecador!… Aquela voz que se ouviu quando no baptismo diz que vos deleitais com o vosso Filho. Pois temos de ser todos iguais, Senhor? Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Vida 22, 7

   

   Olhar para Jesus

«Quem poderá alguma vez explicar-me a delicadeza deste desapego absoluto do coração operado pela mão do bom Deus sobre a minha alma?... Desde tenra idade, Jesus com arte de Mestre trabalhava no meu pequeno e conquistado coração, Ele pedia-me a renúncia a tudo… a satisfações temporais, a alegrias espirituais… Sim, eu dei-Lhe tudo com amor e desfolhei sem reserva as flores passageiras desta vida mortal.»

   

   A oração é o trato da alma com Deus

«A oração é o trato da alma com Deus. Deus é amor, e amor é bondade que se oferece a si mesma; uma plenitude existencial que não se encerra em si, mas que se derrama que se quer dar e fazer feliz. A esse transbordante amor de Deus deve toda a criação o seu ser. […] A oração é a façanha mais sublime da qual é capaz o espírito humano. Ela não é apenas conquista humana. A oração é como a escada de Jacob, pela qual o espírito humano sobe até Deus, e a graça de Deus desce aos homens.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras 314

   

   A eficácia da oração

«Como Jesus Cristo nos disse que, sem Ele, nada podemos fazer de bom (Jo 15,5), tomemos como força a oração, por meio da qual Deus nos concederá a graça precisa para compreendermos os Seus mandamentos, saber cumpri-los e merecer assim o auxílio do Seu amor paternal: “Pedi e dar-se-vos-á; procurai e encontrareis; batei a abrir-se-vos-á. Pois, quem pede recebe; e quem procura encontra; e ao que bate abrir-se-á. (...) Se vós, sendo maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o vosso Pai que está nos Céus dará coisas boas àqueles que Lhas pedirem» (Mt 7,7-8.11). Esta é a promessa que nos inspira a confiança na oração e nos certifica da sua eficácia. Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   A vida eterna

«A vida eterna, aquela que nós gozaremos no Céu, é a mesma vida que nós começamos aqui na terra, pelo caminho espiritual e que consiste em conhecer Deus e Aquele que Ele enviou, Jesus Cristo.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 O Teu Amor cresceu comigo, p.145

   

   Sacerdote do Amor

«Já que sois o Sacerdote do Amor venho pedir-vos para me consagrardes a Ele amanhã na Santa Missa. Baptizai-me no Sangue do Cordeiro a fim de que, virgem de tudo o que não é Ele, eu não viva senão para amar numa paixão sempre crescente, até à jubilosa unidade a que Deus nos predestinou no Seu querer eterno e imutável.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 234

   

   A alma unida a Deus diviniza-se.

«A alma unida a Deus diviniza-se de tal modo que chega a pensar, a desejar e a agir em conformidade com Jesus Criso. Há alguma coisa maior do que Deus? Há alguma coisa maior do que uma alma divinizada? Não é esta a máxima grandeza à qual o homem pode aspirar? Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 40

   

   Esconder-me para Te encontrar

«Então, ó alma formosa, sabendo que em teu seio mora escondido o teu desejado Amado, procura esconder-te bem com Ele, e em teu seio O abraçarás e sentirás com afectuoso amor. Repara que Ele te chama para esse esconderijo por meio de Isaías: Vai, entra nos teus aposentos, fecha as tuas portas por dentro, isto é, todas as tuas potências às criaturas, e esconde-te por um momento (Is 26, 20), quer dizer, por este momento da vida temporal. Ó alma, se durante esta vida tão breve guardares com cautela o teu coração, como diz o Sábio (Pr 4, 23), de certeza que Deus te dará o que mais adiante anuncia também por Isaías: Dar-te-ei tesouros escondidos, e mostrar-te-ei a substância e os mistérios dos segredos (Is 45, 3). Essa substância dos segredos é o próprio Deus.» S. João da Cruz | 1542 – 1591 Cântico Espiritual, 10

   

   Encerra o teu coração n’Ele

«Onde está o teu tesouro, aí está o teu coração. Jesus, o teu tesouro, sentado à direita do Pai, vive no santo Tabernáculo. Encerra aí o teu coração, põe no Céu o teu pensamento. Não querias saber mais nada, nem procurar senão as coisas celestes.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias. 50

   

   Não perder o ânimo

«Esforcemo-nos por fazer tudo o que é possível da nossa parte e não percamos o ânimo, porque o nosso Amor nos dará aquilo que nos falta.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Bilhetes escritos à Irmã Teresa Crucificada de Jesus, 16

   

   Práticas necessárias para adquirir a Vida Espiritual.

«Que pode haver de mais agradável a Deus que deixarmos assim, mil e uma vezes por dia, todas as criaturas para, retirados interiormente, O adorarmos, pois que é destruir o amor-próprio que só pode subsistir entre as criaturas, das quais, esses regressos interiores a Deus, nos desembaraçam insensivelmente?» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 A prática da presença de Deus. VIII, 4a

   

   O amor de Deus rouba-me o coração.

«A alma olha para Deus sob dois aspectos ou formas. Primeiro, como objecto de todos os seus afectos, ou seja, como um ser infinitamente bom e amável. Esta figura, rouba-lhe o coração que, enquanto bom e infinitamente belo, isto é, infinitamente perfeito, toma e rouba a sua vista intelectual, seus pensamentos e meditações. Sob este aspecto as virtudes teologais e os seus dons fazem que Deus e a alma sejam uma só coisa por amor e pureza de pensamentos. E enquanto na alma se realiza primária e principalmente esta divina união, todas as outras virtudes são auxiliares, servas e exércitos que custodiam e servem de defesa neste trabalho. Isto é o amor de Deus para com a alma e o amor da alma para com Deus.» Beato Francisco Palau | 1811 – 1872 Carta 38

   

   Orar é por a vida nas mãos do Pai

«Já lhe dei o meu conselho: ser como uma criança e pôr a vida com toda a intensidade nas mãos do Pai. Se mesmo assim, não for possível alcançar isto: pedir, pedir ao Deus posto em dúvida e desconhecido, que seja Ele quem o ajude.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, Carta 60

   

   Para Vós nasci!

«Vossa sou, para Vós nasci, Que quereis Senhor de mim? Soberana Majestade, eterna sabedoria, bondade para a alma minha; Deus sublime, suma bondade, Olhai a grande vileza que hoje nos canta amor assim: Que quereis, Senhor, de mim? Vossa sou, pois me criastes, vossa, pois me redimistes, vossa, pois me sofrestes, vossa, pois me chamastes, vossa, porque me esperastes, vossa, pois não me perdi: Que quereis, Senhor, de mim? Que mandais, pois, bom Senhor? que faça tão vil criado? que ofício lhe haveis dado a este escravo pecador? Eis-me aqui meu doce Amor, doce Amor, eis-me aqui: Que quereis Senhor de mim? Eis aqui meu coração, eu o ponho em Vossas palmas, meu corpo, a vida, a alma, o meu íntimo e afeição; doce Esposo e redenção, pois por Vós eu me ofereci: Que quereis, Senhor, de mim?»

   

   O Pai deleita-Se contigo!

«Goza do bem que te foi dado, que é muito grande; Meu Pai deleita-Se contigo e o Espírito Santo ama-te.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Contas de Consciência, 10

   

   Venho fazer-Te companhia!

«É muito boa companhia o bom Jesus para não nos afastarmos dela e de Sua sacratíssima Mãe.» Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582 Moradas VI 7,13

   

   Só o amor dá valor a tudo!

«Lembro-me algumas vezes da queixa daquela santa mulher, Marta, que não se queixava só de sua irmã, antes tenho por certo que seu maior sentimento era por lhe parecer que não Vos doíeis, Senhor, do trabalho que ela passava, nem se vos dava nada que não estivesse convosco. Pareceu-lhe, porventura, não era tanto o amor que lhe tínheis como a sua irmã. Isto devia-lhe fazer mais pena do que servir a Quem ela tinha tanto amor, pois este [servir] faz ter o trabalho por descanso.»

   

   Somos morada de Deus.

«Mas como poderemos nós cantar os cânticos do Senhor numa terra estrangeira?... Há muito que “as nossas harpas estão penduradas nos salgueiros das margens”, já não saberíamos servir-nos delas!... O nosso Deus, o hóspede da nossa alma bem o sabe, por isso Ele vem a nós com a intenção de encontrar uma morada, uma tenda VAZIA no meio do campo de batalha da terra. Não pede senão isto e Ele mesmo é o Músico Divino que se encarrega do concerto... Ah! se ouvíssemos essa inefável harmonia, se chegasse aos nossos ouvidos uma só vibração!... Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897 Carta 511

   

   Optar pelo Amor

«Oh! Se pudesse por um instante sentir-te cheio de felicidade, como eu me sinto! Acredita que me pergunto a cada momento se estou no céu, pois vejo-me envolvida numa atmosfera divina de paz, de amor, de luz e alegria infinitas.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 96

   

   Santidade: dom de Deus e adesão nossa

«A santidade não depende dos homens, mas da graça de Deus e da correspondência da nossa vontade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948 Diário II, p.37

   

   A pobreza espiritual

«A pobreza espiritual é a experiência mais frequente e a mais constante de Deus, ao mesmo tempo que o índice revelador das mais altas vias místicas.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 O teu Amor cresceu comigo, pg. 166

   

   A Virgem é modelo

«A Virgem, que guardava no seu coração a Palavra de Deus, é modelo daquelas pessoas atentas nas quais revive continuamente a oração sacerdotal de Jesus. E o Senhor escolheu de preferência a mulheres que como ela se esqueceram completamente de si mesmas para se submergir na vida e na paixão de Cristo, para que fossem seus instrumentos na realização de grandes obras na Igreja. Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, Obras 404

   

   Muito se alegra a minha alma!

«Ó Esperança minha e meu Pai E meu Criador E meu verdadeiro Senhor e Irmão! Quando considero em como dizeis Que as Vossas delicias São com os filhos dos homens, Muito se alegra a minha alma. Ó Senhor do Céu e da terra! Que palavras estas Para não desconfiar nenhum pecador! Falta-Vos, porventura, Senhor, Com quem Vos deleiteis, Que buscais um vermezinho De tão mau odor como eu? Aquela voz que se ouviu no Baptismo do Jordão, Disse que Vos deleitáveis em Vosso Filho. Pois, havemos de ser todos iguais, Senhor? Oh! Que grandíssima misericórdia E que favor sem que o possamos merecer! E que tudo isto esquecemos nós os mortais! Lembrai-Vos, Deus meu, de tanta miséria, E vede a nossa fraqueza, Pois de tudo sois sabedor.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 VII Exclamação

   

   Quando vos quero ver…

«Quando vos quero ver a todos corro ao Tabernáculo e, ali, aos pés do Amor Eucarístico, encontro-vos sempre… em Jesus, nós vivemos e nos amamos…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927 Carta 31. A Giuseppe Fracasso. 29-07-1923

   

   Abandonar-se à graça sem reservas

«…Abandonar-se à graça sem reservas. É o afastamento mais decisivo da alma de si mesma, o abandono mais incondicional. Mas para se poder abandonar deste modo, tem que enraizar-se fortemente, deixar-se abraçar pelo centro interior com tal força que já não se pode perder; o abandono é o acto mais livre da liberdade. Aquele, que totalmente despreocupado de si, da sua liberdade e individualidade, se entrega à graça adentra-se nela completamente livre e sendo totalmente ele mesmo. Vê-se então a impossibilidade de encontrar o caminho enquanto se tenha o olhar posto em si mesmo.» Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, Obras VI, 156

   

   Basta-me a Tua graça!

«Sabemos bem como somos fracos de vontade e quanto necessitamos da força da graça para conseguirmos vencer as tentações que nos assaltam, os perigos que nos cercam e as tendências que nos inclinam para o mal. Por isso, Jesus Cristo nos ensinou a pedir ao Pai: “Não nos deixeis cair em tentação”». Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Como agradecer tanto amor?

«Não poderei agradecer bastante [a Jesus] ter-me escolhido para Sua confidente, a consoladora do Seu Coração. Sim, com o meu amor, com as minhas atenções, com os meus sacrifícios, quero fazer-Lhe esquecer todas as Suas dores. Quero amá-Lo por todos os que não O amam, quero reconduzir a Ele as almas que Ele tanto amou.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Diário - 12 de Fevereiro de 1899

   

   Como o Senhor é bom e misericordioso

«Ó minha Madre, nunca experimentei tão bem como o Senhor é bom e misericordioso. Ele não me enviou este sofrimento senão no momento em que tive a força para o suportar; se o tivesse tido mais cedo, creio bem que teria mergulhado no desânimo... Agora ele retira-me tudo quanto pudesse haver de satisfação natural no desejo que tinha do Céu. Caríssima Madre, parece-me que agora nada me impede de levantar voo, pois já não tenho outros desejos grandes, excepto o de amar até morrer de amor.» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito C 7vº,

   

   Procurar o Tesouro escondido

«Mas também perguntas: “Então, se Aquele que a minha alma ama está em mim, porque é que não O encontro nem O sinto?”. A razão disso é que Ele está escondido, e tu não te escondes para O encontrar e sentir. Quem quiser encontrar uma coisa escondida, há-de penetrar escondido no lugar onde ela está escondida; ao encontrá-la, fica tão escondido como ela. Portanto, uma vez que o teu Amado é o tesouro escondido no campo da tua alma, pelo qual o sábio comerciante entregou tudo (Mt 13, 44), convirá que tu, para O encontrar, esquecidas todas as tuas coisas e alheando-te de todas as criaturas, te escondas no teu refúgio interior do espírito e, fechando atrás de ti a porta, isto é, a tua vontade a todas as coisas, ores a teu Pai em segredo (Mt 6, 6).»

   

   Curar as chagas do próximo

«Em vez de procurar reabrir a chaga, deitando-lhe vinagre, é necessário, pelo contrário, procurar adoçá-la e curá-la com o azeite da caridade e reparar a sua culpa com mais amor e fidelidade ao Senhor.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações espirituais, 34

   

   Sair de si ao encontro do outro

«Não te contentes em fazer o bem, mas junta a isso a doçura, a amabilidade, como fez Jesus.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos, Poesias, 58

   

   Fazer tudo por Jesus!

«Se a minha humanidade se encontra menos forte e resoluta para realizar qualquer coisa de difícil ou de árduo, costumo incitar-me a fazê-lo com este pensamento: “O meu Jesus não o fez também por mim?”». Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Pensamentos, 189

   

   A minha alma louva o Senhor

«Alegra-te, alma minha, Que há quem ame a Deus como Ele merece. Alegra-te, Que há quem conheça a Sua bondade e valor. Dá-Lhe graças, porque nos deu na terra Quem assim O conhece como Seu Filho único.»

   

   O sorriso de Deus

«Mas o que poderei desejar-te?... Quais são os meus votos para ti?... Tu o sabes melhor que eu… por isso numa simples palavra encerro tudo… Que o bom Deus te sorria sempre neste vale de exílio… Compreendes quanto encerra esta suave palavra?... É um raio deste amável sorriso que torna fácil cada sacrifício, suave cada dor… Se o Senhor nos sorri não sentimos nada como penoso, pelo contrário a nossa vida transcorrerá alegre e será semeada de flores… Com o bom Deus no coração lança-te no campo da sociedade, combate pela glória do Senhor, e a palma da vitória será tua…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 60, a Saverio Centrone, 02.12.1924.

   

   O abandono a Deus

«O abandono a Deus consiste em libertar-se das próprias particularidades pessoais com a finalidade de criar espaço para a presença e a acção de Deus.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Edith Stein, Obras v, 36

   

   Como é importante orar!

«Deus é o nosso verdadeiro Pai; devemos, por isso, procurar encontrar-nos com Ele a sós, para Lhe dirigirmos as nossas súplicas, os nossos agradecimentos, os nossos protestos de fidelidade e amor; para Lhe expormos as nossas dificuldades, recebermos o Seu auxílio, os Seus conselhos, a Sua luz, graça e conforto. É nesta oração, vivida em diálogo íntimo com Cristo, que devemos preparar-nos para o desempenho da missão que Deus nos quiser confiar, porque é neste encontro que Deus nos comunica a luz, a força e a graça, com os dons do Espírito Santo. Só assim poderemos ser apóstolos junto dos nossos irmãos e transmissores da Palavra de Cristo.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Como criancinhas

«Deus espera que nós O amemos como crianças [e] que nos deixemos amar como crianças muito pequeninas.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 O Teu amor cresceu comigo, p. 168

   

   Vinde a Mim

«Nunca se deixe abater pelo peso das suas misérias… Parece-me que a alma mais fraca, mesmo a mais culpável, é a que bem mais pode esperar, e aquele acto que ela faz de se esquecer e se lançar nos braços de Deus glorifica-O e dá-Lhe mais alegria que todos os movimentos de retorno dela sobre si mesma e todos os exames que a fazem ainda viver com as enfermidades, quando, afinal, possui no centro de si própria um Salvador que a todo o instante a quer purificar.» Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 Carta 259

   

   És Tu o caminho da felicidade

«Para mim é inconcebível que, tendo desejos de ser feliz, não busques a Jesus. Depois de comungarmos temos tudo, porque temos Deus, que é o nosso Céu no desterro.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 24

   

   Templos de Deus

«Portanto, ó alma formosíssima entre todas as criaturas, que tanto desejas saber onde está o teu Amado para te encontrares e unires a Ele, já te foi dito que tu mesma és o aposento onde Ele mora, o refúgio e o esconderijo onde Se oculta. Oxalá seja motivo de grande consolação e alegria para ti reconhecer que todo o teu bem e esperança se encontram tão perto de ti, melhor dizendo, tão dentro de ti que já não podes existir sem Ele. Sabei, diz o Esposo, que o reino de Deus está dentro de vós (Lc 17, 21). E o apóstolo S. Paulo, seu servo, diz: Vós sois o templo de Deus (2 Cor 6, 16).» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1,6

   

   Confiar sempre!

Obrigada, meu Deus. É tanto melhor cair mil vezes, para poder dizer duas mil vezes: “Espero em Ti, Senhor! Olha para a minha fraqueza, a minha miséria; só Tu és a minha força. Obrigada, obrigada por me dares a conhecer e a sentir aquilo que sou. Prefiro isto aos milagres. É mais vantajoso para mim. Quereria que todos me vissem cair. Oh! Pobre orgulhosa como sou, com quantas coisas alimentarei o meu orgulho? Senhor, obrigada, de novo, obrigada!...» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 21

   

   Delicia-Te no Senhor!

«Bebe da Hóstia santa a pureza, a vida! Seja o teu Céu contemplá-la, mesmo no espírito. Delicia-te no Senhor e Ele te concederá aquilo que desejas.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 64

   

   Desejo de Amor

«Não se pode acreditar que vida penosa seja o viver sem amor, para quem arde de desejo deste amor.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Pensamentos, 19

   

   De pé, junto à Cruz

«[A Rainha das Virgens] aprendeu com o próprio Verbo como devem sofrer aqueles que o Pai escolheu como vítimas, esses que resolveu associar à grande obra da redenção, os que “conheceu e predestinou para serem conformes ao seu Cristo”, crucificado por amor. Ela aí está, junto da Cruz, de pé, forte e corajosa e eis o meu Mestre que me diz: “Ecce Mater tua”, Ele dá-ma por Mãe... E, agora, que Ele voltou para o Pai, que me pôs a substitui-lo em seu lugar na Cruz para que “sofra no meu corpo o que falta à Sua paixão, por este Seu corpo, que é a Igreja”, a Virgem aí está ainda para me ensinar a sofrer como Ele, para me dizer, para me fazer ouvir os últimos cânticos da Sua alma em que, a não ser ela, Sua Mãe, ninguém mais, pôde reparar.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Último Retiro, 41

   

   A Cruz é caminho da terra ao céu.

«O mundo está em chamas. (…) Mas no alto, por cima de todas as chamas, eleva-se a cruz. Elas não podem queimá-la. Ela é caminho da terra ao céu. Quem a abraça com fé, com amor e esperança é levado até ao Seio da Trindade.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Escrito para a Exaltação da Santa Cruz

   

   Mãe, ensina-me a rezar!

«A Mensagem nos renova esta recomendação do Senhor: “Orai, orai muito!”. Este apelo é a repetição da chamada à oração que tantas vezes nos foi dirigida por Deus e que Jesus Cristo deixou aos Seus Apóstolos e a nós também, nos últimos momentos da Sua vida terrena: “Vigiai e orai”.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Ter um só coração

«Desejo que todas sejais um só coração animado por um só espírito. Ofereço-vos a Deus todos os dias no santo sacrifício e apresento-vos no altar do sacrifício como um só coração. Se todas formais um só coração, se este coração está animado, vivificado, dirigido e governado pelo Espírito de Deus, com que abundância derramará Deus as Suas graças sobre vós!» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 7

   

   A oração que é sempre atendida

«Ó minha Madre, como são diferentes os caminhos pelos quais o Senhor conduz as almas! Na vida dos Santos encontramos muitos que nada quiseram deixar deles para depois da morte, nem a mais pequena recordação, o mais pequeno escrito. Há outros pelo contrário, como a Nossa Madre Santa Teresa, que enriqueceram a Igreja com as suas sublimes revelações, não temendo manifestar os segredos do Rei, para que seja mais conhecido, mais amado pelas almas.»

   

   Serenidade

«Para conservar a serenidade do espírito é indispensável o exercício da presença de Deus. Com Deus presente agiremos com Ele e a nossa acção será, sem dúvida, meritória e santa.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos. 5, 30

   

   Amar

«O verdadeiro amante em toda a parte ama e sempre se recorda do Amado.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Fundações 5,16

   

   Ninguém viu a Deus, como a Virgem

«”Ninguém viu o Pai, diz-nos São João, senão o Filho e aqueles a quem o Filho o quis revelar.” Parece-me que também se pode dizer: “Ninguém penetrou o mistério de Cristo na sua profundidade, a não ser a Virgem”. João e Madalena viram bem longe neste mistério, São Paulo fala muitas vezes da “inteligência que dele lhe foi dada” e, contudo, como todos os santos ficam na sombra, quando se observa a lucidez da Virgem!... Ela é o inenarrável, [é] o “segredo que guardava e meditava no seu coração”, [e] que nenhuma língua pôde revelar, nem pena alguma traduzir!»

   

   O nada e o Tudo

«Eu sou nada: e o nada não se ofende, nem pretende, nem se perturba com nada. Está persuadido da sua pequenez, goza de Deus, que lhe basta…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos, caderno 25

   

   No fundo da existência…

«No fundo de toda a exigência plena de sentido que se apresenta à alma com uma força de obrigação, há uma palavra de Deus. Não existe nenhum sentido que não tenha no Logos a Sua pátria Eterna.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edith Stein Ser Finito e Ser Eterno 459

   

   O segredo da felicidade

«É aqui que está o segredo da felicidade, na terra e no Céu: no Amor!» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 1

   

   A acção de Deus sobre mim

«A contemplação não é Deus sentido e saboreado, a contemplação é a acção de Deus na alma, quer se saboreie, quer não se saboreie.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e conferências, 20.08.1957

   

   Escondido com Cristo em Deus.

Se é uma grande consolação para a alma saber que Deus nunca a abandona, mesmo quando em pecado mortal, quanto mais não o será para a que vive em graça! Então, ó alma, o que é que desejas e procuras fora de ti, se é em ti que estão as tuas riquezas, as tuas delícias, a tua consolação, a tua riqueza e o teu reino, ou seja, o teu Amado, que a tua alma tanto deseja e procura? E, já que O tens tão perto, goza e alegra-te com Ele no teu recolhimento interior.»

   

   A vontade do Coração de Jesus

«O meio para conservar a paz é o de não ter mais vontade própria e, em lugar da nossa, pôr a do Divino Coração e deixar que ela queira por nós aquilo que para Ele for o mais glorioso, contentando-nos em nos subtermos e nos abandonarmos.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Bilhetes à Irmã Teresa Crucificada de Jesus, 11 Foto: Santa Teresa Margarida de Redi que hoje celebramos

   

   A humildade

«O orgulho é como um pequeno grão lançado à água: incha, engrossa. Exponde aquele pequeno grão ao sol, ao fogo: seca, queima-se. O humilde é como um pequeno grão lançado à terra: desce, esconde-se, desaparece, morre, mas para reverdecer no Paraíso.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 50

   

   A oração chega a todos!

«A oração é o meio soberano de apostolado: só a oração chega a tudo e a todos; só ela atrai com segurança a graça, pois Jesus é fiel e prometeu tudo à oração.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Exortações e conferências, 34

   

   Deus ama-te infinitamente!

«Deus ama-nos muito mais do que aquilo que nós podemos desejar.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 – 1770 Pensamentos, 12

   

   O Amor é forte!

«Só a caridade, amor verdadeiro e eterno, nos pode dar os laços para nos unirmos nesta vida e, se nos separarmos de Deus, já não é possível a união e a concórdia, já não pode haver filiação espiritual verdadeira.» Beato Francisco Palau | 1811 – 1872 Carta 30

   

   A loucura do amor de Deus!

«Ó Jesus! Deixa-me, no excesso da minha gratidão, deixa-me dizer-Te que o teu amor vai até à loucura... Como queres, perante tal loucura, que o meu coração não se eleve para Ti? Como poderia ter limites a minha confiança?... Jesus, sou demasiado pequena para fazer coisas grandes..., e a minha loucura é esperar que o Teu Amor me aceite como vítima… Um dia, assim o espero, Águia adorada, virás buscar o Teu passarinho e, subindo com ele para o Fogo do Amor, mergulhá-lo-ás eternamente no ardente Abismo desse Amor, ao qual se ofereceu como vítima...»

   

   Afastar-se da mundanidade

«Tal como um lugar solitário está mais apto a fazer sentir à alma a presença de Deus, também o coração desapegado das coisas vãs e transitórias, um coração que vive longe das pompas mundanas, está mais apto a acolher a brisa da graça divina. A missão no mundo não impede que se viva a vida como se se estivesse numa ermida, porque a verdadeira ermida não está na solidão do corpo, mas no despojamento do coração, de toda a vaidade.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos 3, 28

   

   Desculpar as culpas do outro

«A Madre Teresa [Santa teresa de Jesus] recomenda-vos a prática constante da caridade. Esta virtude é tão bela, tão doce! Não recordeis nunca nem as culpas, nem os defeitos das Irmãs. Reservai para vós o mais difícil, o mais penoso, para poder aliviar. Pensai sempre bem das outras; desculpai-as. Se virdes uma Irmã entornar o azeite, pensai que está perdida em Deus [por pensar em Deus se distraiu], tomai pois um paninho para limpar o que se entornou…» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 33

   

   Tarde se incendiaram meus desejos

«Parece, Senhor meu, Que descansa minha alma Considerando o gozo que terá, Se, por Vossa misericórdia, Lhe for concedido gozar de Vós. Mas quereria primeiro servir-Vos, Pois há-de gozar do que Vós, Servindo-a a ela, lhe ganhastes. Que farei, Senhor meu? Que farei, meu Deus? Oh! Que tarde se incendiaram meus desejos, E que cedo andáveis Vós, Senhor, Granjeando e chamando Para que toda me empregasse em Vós!»

   

   Estou felicíssima!

«Estou felicíssima: o bom Deus, apagando todas as ânsias da minha alma, derramou em torrentes as ondas da Sua imensa caridade guardadas no Seu terníssimo Coração. Padre Venerado, agradeça mais uma vez em meu nome a este bom Senhor e reze, reze por mim, pobre e fraca criatura.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 26. Ao Padre Elia. 28-02-1923

   

   A Rainha é a Serva do Senhor

«Maria tudo cumpre não como coisa própria: é a Serva do Senhor e cumpre aquilo para o que Deus a chamou.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edith Stein Werke V,5

   

   Espírito Santo de Amor

«Deus é um braseiro. O Espírito Santo que é o Centro, o Elo, encontra a Sua alegria em Se dar. Deus, que é Amor, encontra a Sua alegria em Se difundir.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 18.08.1957

   

   A Trindade é o nosso Lar

«Pelo baptismo, diz São Paulo, fomos enxertados em Jesus Cristo. E ainda: “Deus fez-nos sentar lá nos Céus, em Jesus Cristo, para mostrar aos séculos vindouros as riquezas da sua graça.” E, mais adiante: “Já não sois hóspedes nem estrangeiros, mas sois da Cidade dos santos e da Casa de Deus.” A Trindade, eis a nossa morada, o nosso “lar”, a casa paterna donde nunca devemos sair. O Mestre disse-o um dia: “O escravo não permanece sempre na casa, mas o Filho é que aí mora para todo o sempre”.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na terra, 2

   

   Reservar o meu carinho para Jesus!

«Aproxima-te de teu Deus prisioneiro e dá-Lhe um asilo na tua alma, que O proteja dos Seus inimigos. Que mais pode fazer Ele por Ti? Para todas as pessoas que te amam tens reservado o teu carinho, e para Jesus não terás senão ingratidão?» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Carta 24

   

   Deus está escondido na alma

«Para que esta alma sequiosa possa encontrar o seu Esposo e unir-se com Ele em união de amor, tanto quanto lhe for possível nesta vida, e sacie a sua sede com esta gota que d’Ele pode gostar nesta vida, será bom que, em nome do Esposo a quem faz o pedido, lhe respondamos indicando o lugar mais certo onde está escondido. Certamente que, se aí O encontrar com a perfeição e o gosto que se pode ter nesta vida, não começará a vaguear em vão atrás das pegadas de seus consortes (Cant t 1, 6).»

   

   Abandonemo-nos a Deus!

«Abandonemo-nos a Deus e Ele nos dirigirá e orientará. Se somos cegos a Sua luz nos guiará, se somos fracos a sua fortaleza nos sustentará, se somos inconstantes a sua firmeza nos firmará. Repousemos inteiramente na infinita misericórdia que nunca falta a quem espera e confia no Senhor.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Conselhos 2, 24

   

   Sê a minha Mãe!

«Na luta, na hora da prova, os olhos da alma procuram a Estrela [Maria]! Invoca Maria: sentirás renascer em ti a força; no nome de Maria triunfarás! E terás paz.» Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949 Novenas, Pensamentos e Poesias, 43

   

   Viver de fé

«Todas as orações devem ser feitas por meio da fé, crendo que verdadeiramente Deus está presente em nossos corações, que deve ser adorado, amado e servido em espírito e verdade; que vê tudo quanto se passa e passará em nós e em todas as demais criaturas, que é independente de todos e de quem todos dependem; infinito em toda a espécie de perfeições, que merece, pela sua excelência infinita e soberano domínio, tudo o que somos, e tudo quanto está no céu e na terra, que de tudo pode dispor a Seu belo-prazer tanto no tempo como na eternidade; que Lhe devemos, por justiça, todos os nossos pensamentos, palavras e acções. Vejamos se o fazemos.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 A prática da presença de Deus. VIII, 5

   

   A fé alimenta-se de amor!

«Talvez não nos tenhamos dado bem conta do inestimável tesouro que trazemos em nós e, por isso, às vezes, vivemos tão descuidados! Em nós, a fé está amortecida, pelo que a sua luz deixa de resplandecer sobre os nossos passos; e assim a nossa vida fica sem força, a nossa oração sem fervor e a nossa união íntima com Deus acaba esquecida e apagada. Para correspondermos a este apelo à oração, que Deus nos dirige por meio da Mensagem, é preciso intensificar a vida de fé em nós, para que ela nos conduza à medida de renúncia precisa para não ofendermos a Deus e mantermo-nos na Sua graça. Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   A caridade tem dois movimentos

«A caridade tem dois movimentos, irrompe na alma com duas operações: primeiro, une alma com Deus. Segundo, depois de unida com Deus, dedica-a ao bem do próximo.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 carta 37

   

   Peço tudo!

«Jesus não Te peço senão a paz, e também o amor, o amor infinito sem outro limite para além de Ti, o amor que já não seja eu mas Tu, meu Jesus. Jesus que por Ti eu morra mártir, pelo martírio do coração e do corpo, ou antes os dois... Concede-me que cumpra os meus votos em toda a perfeição e faz-me compreender o que deve ser uma esposa Tua. Faz que eu nunca seja um fardo para a comunidade mas que ninguém se ocupe de mim, que eu seja olhada pisada aos pés, esquecida como um grãozinho de areia só teu, Jesus.»

   

   Que a tua vida seja um louvor

«Que a tua vida seja toda um louvor ao Senhor. Os teus pensamentos, as tuas palavras, as tuas acções, tenham como único objectivo bendizê-Lo e exaltá-Lo. Ó feliz tarefa esta, de nos unirmos aos anjos para louvar o sumo bem.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948 Jogos Espirituais. p. 49

   

   Tu que és Imensidão, mas Te fazes próximo…

«Pode também chamar-se fé ao acto de se entregar à realidade a que se referem todas as verdades de fé, quer dizer, a Deus, e uma pessoa pode-se dar a Ele ainda que não pense n’Ele à luz de nenhuma verdade de fé particular, mas que se entregue a Ele, o Incompreensível que encerra em si a substância de todas as verdades de fé e está sobre todas elas… Neste entregar-se a alma sente-se como que sustentada por este Deus obscuro e incompreensível, e por isso esta obscura contemplação, que Deus mesmo comunica à alma é-lhe ao mesmo tempo Luz e Amor.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Edith Stein, Ciência da Cruz (CC) 165

   

   Como é bom o divino Mestre!

«Oh! Como é bom este divino Mestre com a minha alma, que não me consegue deixar por um momento na incerteza. Apressa-se e, abaixando-Se ao nada, dissipa toda a treva e derrama a sua luz em torrentes no coração cheio de incertezas e hesitações.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 59, ao P.Elias, 02.12.1924.

   

   O maior serviço é deixar-Vos a Vós

«Mas, Pai celestial meu! Não valeria mais deixar estes desejos [de amor ao próximo] Para quando a alma esteja Com menos regalos Vossos, E agora empregar-me toda em gozar-Vos? Ó Jesus meu! que grande é o amor que tendes aos filhos dos homens! Que o maior serviço que se Vos pode fazer é deixar-Vos a Vós por seu amor e lucro. E então sois possuído mais inteiramente, porque embora não se satisfaça tanto a vontade de gozar, a alma se goza de Vos contentar a Vós. Vê que os gozos da terra são incertos ainda que pareçam dados por Vós, enquanto vivemos nesta mortalidade, se não vão acompanhados de amor ao próximo.»

   

   Jesus ama-me!

«Deus amou-nos e entregou-Se por nosso amor, diz o apóstolo S. Paulo. Deus ama-nos e por amor está nos nossos sacrários, esperando a nossa humilde correspondência.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 1

   

   A minha pequenez atrai-Te, Senhor!

«Se eu sou o que sou, se obtive uma tal abundância de graças, foi porque me mantive pequeno, foi porque o bom Deus se inclinou sobre a minha pequenez, e a minha pequenez O atraiu.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 – 1967 Homilias e conferências, 03.10.1960

   

   Cristo vem com os Seus tesouros

«Ditosos os ouvidos da alma suficientemente desperta e bastante recolhida para escutar a voz do Verbo de Deus. Felizes também os olhos desta alma que à luz da fé viva e profunda, pode assistir à chegada do Mestre ao seu íntimo santuário. Mas que chegada é esta? É Cristo que vem com os Seus tesouros; mas é tal o mistério da rapidez divina que Ele chega continuamente, sempre pela primeira vez, como se nunca tivesse vindo; a Sua chegada consiste num eterno “agora”. Infinitas são as Suas delícias que traz, visto que são Ele mesmo. E dá-se o seguinte fenómeno: é Deus quem, no fundo de nós, recebe Deus vindo a nós, e Deus contempla Deus!» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 O Céu na Terra, 17

   

   O amor pode tudo!

«O amor é a força que ajuda a fazer aquelas coisas pelas quais se sente mais repugnância.» Santa Teresa dos Andes | 1900 – 1920 Carta 45

   

   O Filho é o Tudo do Pai.

«Mostra-me onde Te apascentas e onde descansas ao meio-dia (Cant. 1, 6). Ao pedir que lhe mostrasse onde Se apascentava, estava a pedir que lhe mostrasse a essência do Verbo Divino, seu Filho, porque o Pai não Se apascenta senão no seu Filho único, que é a glória do Pai. E ao pedir que lhe mostrasse o lugar onde descansava, estava a fazer o mesmo pedido, porque só o Filho é o enlevo do Pai. O Pai não descansa noutro sítio nem se encontra noutra coisa senão no seu amado Filho, n’O qual descansa totalmente, comunicando-Lhe toda a sua essência ao meio-dia, ou seja a eternidade, onde O gerou e gera continuamente.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 4

   

   A verdadeira e estável felicidade.

«Sinto, ó meu Deus, que não há nada na terra que possa fazer-me feliz; só perdendo-me em Vós, a minha alma encontra a verdadeira e estável felicidade…» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Pensamentos, caderno 25

   

   Tudo posso Contigo, Senhor!

«Não percamos o ânimo uma vez que tudo podemos naquele Deus que nos conforta.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Pensamentos, 17

   

   A Imensidade de Deus e a minha pequenez

«A que coisa poderei eu comparar o meu Deus? Ao Oceano? Não é suficiente. Se toda a terra tivesse uma só gota de água para todos se refrescarem não seria suficiente. Assim é o amor de todos os corações. Não é bastante para Ti meu Deus. Eu sou a gota de água e tu és o Oceano. Desejo ter o coração mais vasto da terra e do mar para Te amar.» Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878 Elevações Espirituais, 2

   

   A oração é alimento para dar vida aos irmãos.

«Convém sair da casa do amor-próprio espiritual para ser toda de Deus e em Deus. A oração pelas necessidades da Igreja seja curta e frequente e, no resto, ocupa-te do bem do próximo. Ocupar-te do bem dos outros, por Deus, é cuidar de Deus e, cuidar de Deus no seu corpo moral, é ser em verdade de Deus.» Beato Francisco Palau | 1811 - 1872 Carta 6

   

   A tarde passava depressa…

« A tarde passava depressa; em breve era preciso voltar para os Buissonnets [para casa]; mas, antes de partir, co¬mia a merenda que tinha levado no meu cestinho. A bela fatia de pão com doce de fruta que me tínheis preparado, tinha mudado de aspecto: em vez da cor viva, não via mais que uma leve cor rosada, toda velha e sumida... Então a terra parecia-me ainda mais triste e compreendia que só no Céu a alegria seria sem nuvens....» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Manuscrito A, 14vº

   

   Boa vontade

«Uma voz interior continuamente me convida a viver adorando, rezando, reparando, agradecendo e oferecendo. Eis-me aqui, Senhor, estou pronta. Apenas tenho necessidade da Vossa ajuda.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário 2, pg 67

   

   Guardar a Tua doce Presença

«As minhas resoluções: [...] Amar o recolhimento, a solidão e o silêncio, guardando a doce presença de Jesus… Amar este bom Senhor com todas as forças do meu espírito não Lhe negando nada de quando a cada momento Ele pede à minha alma.» Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927 Carta 58, à Madre Mestra, 16.11.1924.

   

   Eternidade

«Preparemos a nossa eternidade, vivamos com Deus, porque só Ele pode acompanhar e ajudar nesta grande passagem.» Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906 Carta 231

   

   Diante do Deus Vivo

«Estar diante do rosto do Deus Vivo é a nossa vocação. O Santo Profeta Elias deu-nos o exemplo. Ele esteve diante do rosto de Deus porque esse é o tesouro infinito pelo qual abandonou todos os bens da terra.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942 Obras Selectas

   

   O contacto pela fé

«O elemento que acompanha necessariamente a fé é a obscuridade. Nesta terra ela jamais se dissipará. Há uma verdade de base: o contacto com Deus, pela fé, é uma certeza, mas, ao mesmo tempo, é obscura.» Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967 Homilias e Conferências, 20. 08. 1957

   

   A fé dizia que Ele estava ali…

«Quando comungava procurava reforçar a fé, nem mais nem menos do que se visse com os olhos corporais entrar em Sua pousada o Senhor; e como acreditava verdadeiramente que este Senhor entrava na Sua pobre pousada, se desocupava de todas as coisas exteriores tanto quanto lhe era possível e entrava com Ele. […] Considerava-se a seus pés e chorava com a Madalena, nem mais nem menos que se O vira com os olhos corporais em casa do fariseu; pois embora não sentisse devoção, a fé lhe dizia que Ele estava ali realmente.» Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582 Caminho de Perfeição 34,7

   

   Ensina-me os segredos do Teu Coração!

«Chorar muito pelas faltas cometidas não é humildade: e ainda mais se são involuntárias. Assim que se cai deve-se pedir perdão a Jesus e depois – como uma criança com a sua mãe – aproximar-se do Seu Coração, confiante que não só está perdoada, mas até que disso já se esqueceu.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Cartas, 144

   

   Aonde Te escondeste?

«Aonde Te escondeste, Amado, e me deixaste num gemido? Qual veado fugiste Havendo-me ferido. Atrás de Ti clamei, tinhas partido!» «Desta maneira dá-se a entender que se a alma sentir uma grande comunicação, ou sentimento ou notícia espiritual nem por isso se há-de convencer de que aquilo que sente consiste em possuir ou ver nítida e essencialmente a Deus, ou que seja possuir mais a Deus ou estar mais em Deus, por muito forte que seja. De igual modo, não deve pensar que, se todas essas comunicações sensíveis e espirituais lhe vierem a faltar, ficando às escuras, em aridez e abandono, Deus lhe falta mais duma maneira que doutra, porque, na realidade não poderá certificar-se se está na Sua graça pela primeira, ou sem ela pela segunda.» S. João da Cruz | 1542 - 1591 Cântico Espiritual. 1, 4

   

   Íntima união com Deus

«Não existe nada na terra que se possa comparar com a felicidade que experimenta a pessoa nesta íntima união com Deus. Infelizmente não sabemos apreciar esses dons, estimar essa riqueza , nem sabemos viver essa dádiva. Também para isto, é preciso que o Senhor nos conceda uma graça especial, que nós não merecemos, mas que Ele nos concede por misericórdia e pelo grande amor que nos tem.» Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005 Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   Ó amor poderoso de Deus!

«Muitas vezes, Senhor meu, considero Que se com alguma coisa, se pode suportar O viver em Vós, É na solidão, Porque descansa a alma com aquele que é o seu descanso. Mas que é isto, meu Deus, Que o descanso cansa a alma Que só pretende contentar-Vos? Ó Amor poderoso de Deus! Quão diferentes são os teus efeitos Dos do amor do mundo! Este não quer companhia, Por lhe parecer Que lhe hão-de tirar o que possui.»

   

   A treva que guia até Deus

«Esta treva que guia até Deus é, como já sabemos, a fé. É o único meio que nos leva à união, porque põe a Deus diante dos nossos olhos tal como Ele é: infinito e trino. A fé é semelhante a Deus porque ambos cegam o entendimento e aparecem-lhe em trevas. Portanto a alma está tanto mais intimamente unida a Deus quanto mais cheia está de fé.» Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942 Ciência da Cruz (CC) 81-82

   

   Amável Rainha do Carmelo!

«Junto de vós, minha terna Mãe! Encontrei o repouso do coração; Nada mais quero sobre a terra, Só Jesus é a minha ventura. Se por vezes sinto a tristeza, O temor que vem assaltar-me, Sempre, sustentando a minha fraqueza, Vos dignais, ó Mãe, abençoar-me. Concedei-me que eu seja fiel Ao meu divino Esposo Jesus. Que um dia, a sua doce voz me chame A voar por entre os eleitos. Então, terminou o exílio, o sofrimento; Repetir-vos-ei lá no Céu O canto da minha gratidão Amável Rainha do Carmelo!» Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897 Poesia 7

   

   À tua protecção eu me acolho

«Recorramos à mediação de Nossa Senhora do Socorro em todas as nossas necessidades e seremos sempre atendidos.» Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770 Processo Ordinario (Ricasoli) 20

   

   Tornar forte a minha vontade

«Quero fixar o olhar em Maria, quero tomá-La por modelo. Tenho tanta necessidade da sua ajuda a materna para obter do Deus bendito, a completa transformação do meu espírito. Com coração humilde invocarei frequentemente a minha a Mãe querida, Maria, e com ternura filial, Lhe pedirei para tornar decidida a minha vontade, para praticar a virtude ainda que me custe o sangue.» Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948 Diário II, P.134

   

   “Molde” de Jesus

«O meu espelho deve ser Maria. Uma vez que sou sua filha, devo assemelhar-me a Ela e assim assemelhar-me-ei a Jesus.» Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920 Diário, 15

   

   Saber amar, pela fé!

«Uma alma que vivesse na fé, sob o olhar de Deus, que tivesse este “olhar simples” de que Cristo fala no Evangelho, isto é, aquela pureza “de intenção” “que só vê a Deus”, parece-me que essa alma viveria também na humildade: saberia reconhecer em si os seus dons, porque “a humildade é a verdade”. Mas de na