Brilhas no meio das trevas

«Pede à Santíssima Virgem que seja a tua guia, que seja a estrela, o farol que brilh...

Amor infinito

«Senhor Jesus, que quiseste revelar-nos o amor infinito do Pai e consolar-nos com palavras de...

Tempo: Advento

 

 

   Esperamos-Te com desejo profundo!

Quanto mais profundamente
uma pessoa est imersa em Deus,
mais deve sair para fora de si,
abrir-se ao mundo,
para levar a esse mundo
a vida divina.

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Edith Stein. 76.

   

   Por Maria a Jesus

Como pomba vai at Maria
e Maria te dar Jesus.

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Pensamentos sobre Imagens. p.11

   

   Espero-Te pacientemente

Conduz sempre a tua alma nas tuas mos
e com pacincia.
Deus que prova os Seus eleitos
e quer encontra-los fortes na pacincia.
Aceita tudo da Sua mo,
suporta tudo em paz;
no sers provado acima das tuas foras.
A pacincia um cntico de amor a Deus.

Beata Maria Cndida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias. 58.

   

   Senhor, esperamos-Te!

O Senhor de todos
sujeita-Se e respeita as leis do amor
e as suas condies que so:
fazer benefcios,
igualar-se com a coisa amada
e comunicar-se com ela.
Muito disto fez a Majestade divina
antes que o Verbo se encarnasse
nas entranhas purssimas
da sacratssima Virgem Senhora Nossa,
fazendo o benefcio
de criar o homem
Sua imagem e Sua semelhana.
Benefcio foi tambm a criao de todas as coisas;
a comunicao numa sara ardente,
coberto de uma nuvem nos montes,
comunicando-se em sonhos aos profetas profetas []
Ah! Quantos seculos foram precisos
para os homens chegarem a esta conformidade de amor,
pois Deus no Seu Ser e grandeza
era to diferente da pequenez finita
do homem miservel e pecador.

Madre Maria de S. Jos | 1548 - 1603
Avisos para o Governo das Religiosas. pg. 221

   

   Tenho sede de Ti!

Digo que importa muito e tudo ()
uma grande e muito determinada determinao
de no parar at chegar fonte da gua viva,
venha o que vier,
suceda o que suceder,
trabalhe o que se trabalhar

Santa Teresa de Jesus | 1515 1582
Caminho de Perfeio. (Escorial) 35,2

   

   Exploradores das profundezas

Sejamos peregrinos do absoluto,
exploradores dessas regies
que esto para alm dos sentidos
e da inteligncia,
e aspiremos a penetrar
nas profundezas de Deus.

Beato Pe. Maria-Eugnio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Homilias e Conferncias. 24.11.1966

   

   Jesus habita-me

Jesus escolheu o teu corao
para Sua habitao;
por isso estreita-O ao corao
com todas as tuas foras
e abraa-O com todo o amor,
e recorda-te frequentemente durante o dia
que o teu corao possui Aquele
que torna o Paraso um Paraso.

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Conselhos. 2, 13

   

   Um acto de amor

Um dos princpios daquele que comunga
que faa, antes de comungar,
um acto de amor,
se perfeito tanto melhor,
precedido dum acto de f
e de esperana.
Um acto de caridade perfeito
no outra coisa
do que uma entrega total e perfeita
de si mesmo a Deus,
porque pela lei da caridade
o que ama,
amando entrega-se coisa amada.
O que comunga, antes de receber a Deus,
fazendo um acto de caridade
(amor a Deus e ao prximo),
d-se a Cristo
com tanta mais perfeio
quanto mais perfeito for este acto.

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Texto Autografado. 3, 10

   

   Osis no deserto

Podes ser carmelita no mundo.
Deus te dar a fora
e a graa que necessitas para o ser.
Que nesse deserto de amor,
Jesus encontre um osis em ti.
Que nas trevas do mundo,
encontres o foco do amor
do teu corao puro.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 101

   

   Desejo de Deus

Meu Deus,
a minha alma sente fortemente
a necessidade de Te amar,
Bem infinito;
e quem poder jamais
explicar e compreender a fundo
este anseio ardente?...
S Tu, meu nico Amor
Nas puras alegrias,
nos santos recreios,
a alma procura-Te
e suspira por Ti,
e passados breves instantes
anseia repousar-se em Ti,
sente uma misteriosa fora
no ntimo do corao que,
como uma corrente elctrica
destruindo tudo, a puxa para o cu.

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Pensamentos. Caderno 26. pg. 348

   

   Criao: rasto da passagem de Deus!

Deus criou todas as coisas
com grande facilidade e rapidez,
deixando nelas alguns rastos da Sua identidade.
No s as criou do nada,
mas dotou-as de inumerveis graas e virtudes,
embelezando-as com uma admirvel ordem
e perfeita dependncia entre elas.
Tudo fez com a Sua Sabedoria,
por meio da qual as criou,
que o Verbo, seu Filho Unignito.
[] Mil graas derramando:
entende-se por esta expresso
a inumervel multido das criaturas.
Para tal pe aqui o nmero maior,
que o mil,
para expressar a grande quantidade delas.
Chama-lhes graas
devido muita beleza com que as dotou []
Passou por estes soutos com pressura.
Diz ainda que passou,
porque as criaturas
so como um rasto da passagem de Deus;
por meio delas vislumbra-se a Sua grandeza,
potncia,
sabedoria
e demais excelncias divinas.

S. Joo da Cruz | 1542 - 1591
Cntico Espiritual. Cano 5. 1,2 e 3

   

   Acreditar

O princpio de toda a vida espiritual
acreditar em Deus.
Esta f abre-nos s maravilhas do Ser infinito,
faz-nos encontrar a Deus nas Suas obras,
viver a vida de Deus presente em ns.
Por ns mesmos, somos pobres
e nada temos;
mas, em Deus possumos tudo
e nada nos falta.

Serva de Deus Irm Lcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Ftima, cap. 23

   

   s o meu Senhor

Tu,
s Tu, sers o meu mais seguro refgio,
minha couraa e minha defesa,
meu escudo e o meu mais forte e alto muro.
Em Ti,
eu no terei dano nem ofensa.
Com a tua imensa bondade
venceste
e da minha alma Te tornaste Dono.
Impera.
Faz em mim a calma.

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 1770
In Meu criador, meu Deus, meu Redentor.

   

   Senhor, faz-me de novo!

Em muitas ocasies,
Deus no o centro da minha vida.
Feito para Ele, Sua imagem e semelhana,
a minha vida gira volta de muitas coisas,
demasiadas
E, assim, nem sempre sou feliz.
Sem Deus, no poderei s-lo.
No posso gozar da paz
nem da felicidade
sem Deus.
O nosso corao est feito
para amar a Deus
e s nEle encontra descanso.
Procur-lO a minha felicidade.

Santo Henrique de Oss | 1840 1896
Quarto de Hora de Orao, p. 31.

   

   Amar e adorar-Te atravs de todas as coisas!

Nos incios do Advento
levei uma vida de orao;
mas desde que a minha irm Rebeca
saiu do colgio,
tive que comear a sair
e a fazer visitas
que interromperam a minha vida de recolhimento.
No entanto, para onde quer que v estou com Ele,
e nos passeios
consolo-me com a ideia de que, ali,
onde todos O esquecem
para se entregarem a gozos mundanos,
eu, ao menos,
adoro-O e amo-O,
ainda que a minha adorao e o meu amor
sejam demasiado indignos
para o que Ele merece.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 46. Madre Anglica Teresa
Janeiro de 1919

   

   Agarrados Sua Mo

O prprio Deus educa-nos
para que caminhemos sempre
agarrados Sua mo.

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 1942
Edite Stein, Obras Completas Ethos da profisso feminina.

   

   Me Imaculada

No te afastes nunca da tua Me [Maria];
a Ela confia a tua alma
e a tua santificao;
reza para que te conceda uma visita especial.
Feliz da alma
que se encontra intimamente
com a sua Me Imaculada!

Beata Maria Cndida da Eucaristia | 1884 1949
Perfeio Carmelitana. 40

   

   A unio dos coraes unio das vontades

agradvel ouvir falar de Jesus,
mas mais agradvel ouvir Jesus falar;
agradvel pensar em Jesus,
mas mais agradvel possui-lO;
agradvel ouvir as palavras de Jesus,
mas mais agradvel fazer a Sua vontade.

Beata Maria de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Penses de Marie de Jesus Crucifi, de Fr. Denis Buzy, scj

   

   Deus no pode faltar

Acho-me muitas vezes
com uma f to grande,
parecendo-me que Deus
no pode faltar a quem O serve
e, sem nenhuma dvida,
que no haja nem possa haver tempo algum
em que falhem as Suas palavras.

Santa Teresa de Jesus | 1515 1582
Relaes 2,3

   

   Da pobreza brota a luz de Deus

A pobreza exterior
produz sempre e ajuda admiravelmente
abnegao interior
e, por isso, Jesus Cristo mandou pratic-la
aos seus apstolos
e quis que a Sua Igreja fosse fundada na pobreza.

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 37

   

   Fazer um bero do nosso corao

Eu sei que para isto
[para a pessoa se tornar espiritual],
necessrio que o corao esteja vazio
de todas as outras coisas;
Deus quer possu-lo s para Ele;
e como no o pode possuir todo
sem o esvaziar de tudo o que no Ele,
tambm no pode agir nem fazer nele
o que gostaria.

Frei Loureno da Ressurreio | 1614 - 1691
Carta03. A uma religiosa. 1685.

   

   Possuo o maior tesouro no segredo da alma

No segredo da tua alma,
possuis o maior tesouro
que o Cu pode conter:
o nosso Jesus!...
Far-Lhe-s as confidncias mais ntimas,
quer Te aperte contra o Seu Corao
quer te ponha aos Seus ps
sers sempre a sua confidente
e compeli-Lo-s a atender o teu desejo ardente

Beata Elias de S. Clemente | 1901 1927
Carta 83. A Vicenza Rinaldi. 29.03.1925.

   

   Advento: contacto com Deus

Dedico este tempo de Advento
orao.
Procuro ter uma hora de meditao
pela manh,
em que medito o grande mistrio da Encarnao,
pelo qual sinto uma notvel devoo.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 45. Ao P. Jos Blanch, C.M.F.

   

   Esperar contra toda a esperana

Meu Deus,
ningum pecou tanto como eu.
No entanto
muito espero
e gozo antecipadamente
porque farei resplandecer
a Tua grande misericrdia.
Quase no sinto confiana;
no tenho nenhum sentimento de esperana:
mas espero
contra toda a esperana

Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Elevaes Espirituais. 24.

   

   Adorao

Ests a pensar
o que deveria passar-se na alma da Virgem,
quando, depois da Encarnao,
j possui em si o Verbo Encarnado,
o Dom de Deus
Com que silncio,
em que recolhimento e adorao
se devia sepultar no fundo da sua alma,
para estreitar a si esse Deus
de que era Me.
Minha Guidinha,
Ele est em ns.
Oh! mantenhamo-nos bem perto dEle,
nesse silncio,
com esse amor da Virgem;
assim que vamos passar o Advento, no ?

Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 183. Carta a Sua irm Margarida

   

   Comeou o Reino dos Cus

Quando a Virgem Maria
pronunciou o seu Fiat
comeou o reino dos cus na terra,
e, Ela foi a sua primeira cidad.
E todos os que, antes ou depois do nascimento do Menino,
com palavras e obras se proclamaram seus
entraram a formar parte desse reino celestial.

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 1942
Obras Selectas

   

   Advento: tempo de espera e orao

Queria ter-vos podido responder mais cedo
mas a regra do Carmelo
no permite escrever nem receber cartas
durante o tempo de advento,
contudo a Nossa Reverenda Madre permitiu-me,
por excepo, ler a vossa carta,
porque compreendeu
que precisveis de ser particularmente ajudado pela orao.
Asseguro-vos, Reverendo Padre,
que fao tudo o que depende de mim
para vos alcanar as graas que vos so necessrias,
essas graas ser-vos-o certamente concedidas
visto que Nosso Senhor nunca nos pede sacrifcios
acima das nossas foras.

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Carta 213. Ao Pe. Bellire

   

   Ser morada de Deus

Como preparao do Advento e do Natal
concedo-te um encontro especial nos trs Angelus;
pediremos ao Verbo encarnado por amor
que estabelea a Sua morada
nas nossas almas
e que elas j no possam mais deix-lO.

Santa Isabel da Trindade | 1880 1906
Carta 213

   

   O Senhor vai chegar!

De 17 a 24 de Dezembro
as Grandes Antfonas do do Magnificat
( Sabedoria,
Adonai,
Filho da estirpe de Jess,
Chave da Casa de David,
Oriente,
Rei das Naes),
cada vez mais intensas
e cada vez mais ardentes,
gritam:
Vem salvar-nos!
E cada vez mais carregada de promessas,
chega a resposta:
Vede, tudo se cumpriu (ltimo Domingo do Advento).
E finalmente:
Hoje, sabereis que o Senhor vai chegar,
e amanh v-Lo-eis surgir na sua glria.

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
O Mistrio do Natal, pag. 27

   

   Virgem fiel

Virgo fidelis: a Virgem fiel,
aquela que guardava todas as coisas no seu corao.
Mantinha-se to pequena,
to recolhida em face de Deus,
no segredo do templo,
que atraa as complacncias da Santssima Trindade:
Por que Ele olhou para a humildade da Sua serva,
doravante todas as geraes me chamaro bem-aventurada!...
O Pai, inclinando-se para esta criatura to bela,
to ignorante da sua beleza,
quis que fosse a Me, no tempo,
dAquele de quem Ele o Pai, na eternidade.
Ento, o Esprito de Amor,
que preside a todas as operaes de Deus,
sobreveio-lhe;
e a Virgem diz o seu fiat:
Eis a serva do Senhor,
faa-se em mim segundo a vossa palavra,
e assim se realizou o maior dos mistrios.
E, pela descida do Verbo nela,
Maria ficou para sempre cativa de Deus.

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
O Cu na terra. 39

   

    admirvel vinda ao mundo!

preciso ser humilde,
porque sem a humildade
todas as virtudes so hipocrisia.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 82

   

   O abismo do nada diante do abismo do Tudo

Se queres descer
no abismo do teu nada,
entra na profundidade
do mistrio da Encarnao.

Beata Maria Cndida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias. 21

   

   Viver com os sentimentos de Maria

Busca Jesus na Eucaristia
e vivers com Ele
como vivia a Santssima Virgem em Nazar.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 133

   

   Desejos audaciosos

Jesus,
no me atrevo a alargar o meu pedido;
temeria ficar oprimida sob o peso dos meus desejos audaciosos...
A minha desculpa que sou uma criana.
As crianas no reflectem
no alcance das suas palavras.
No obstante, quando os seus pais ocupam um trono,
quando possuem imensas riquezas,
no hesitam em satisfazer os desejos dos pequenos seres
que amam com tanta ternura como a si mesmos.
Para lhes dar gosto fazem loucuras, vo at fraqueza...
Pois bem! eu sou a FILHA da Igreja;
e a Igreja Rainha,
j que tua Esposa, divino Rei dos Reis!

   

   Fora na fraqueza

Que o vosso rosto
iluminado pela f,
esteja sempre virado para Deus:
s assim podereis ser fortes nas fraquezas
e alegres nas contradies
e tristezas da vida.

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Conselhos. 1, 23

   

   Tem-me dado Deus grande nimo

Em muitos grandes trabalhos,
perseguies e contradies
que tive estes meses
tem-me dado Deus grande nimo;
e quanto maiores trabalhos,
tanto maior animo
sem me cansar de padecer.

Santa Teresa de Jesus | 1515 1582
Contas de Conscincia 3,3

   

   Gratido

Minha Madre,
de vez em quando
agradea por mim ao Senhor,
que sem qualquer mrito meu
se digna amar to ternamente
a minha alma,
e, de modo especial,
agradea-Lhe por me ter dado como guia seguro
a boa e queridssima Nossa Madre Prioresa,
que me compreende to bem...

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Carta 46. A Padre Elia. 30-06-1924.

   

   Destinados a uma vida eterna

Conhecemos a interioridade
mais profunda da alma
como morada de Deus. []
A alma individual
encontra-se destinada a uma vida eterna,
o que permite compreender
que deve reproduzir a imagem de Deus
de uma maneira completamente pessoal.

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Ser finito e Ser Eterno

   

   Procuro-Te, Senhor!

Da que, quem procura a Deus
querendo permanecer no seu gosto e satisfao,
procura-O de noite
e, por isso, no O encontrar.
Quem O procura pelo exerccio
e obras das virtudes,
abandonando o leito dos seus gostos e consolaes,
procura-O de dia e, assim, encontr-lO-;
porque, o que no se encontra de noite
aparece de dia. []
A alma, pouco tempo depois
de ter abandonado a casa da sua vontade
e o leito do seu prprio gosto,
encontrar logo c fora essa Sabedoria divina,
que o Filho de Deus,
seu Esposo.

S. Joo da Cruz | 1542 - 1591
Cntico Espiritual. 2, 3

   

   A confiana

A confiana filial honra Deus
e obtm tudo quanto deseja.

Beata Maria Cndida da Eucaristia | 1884 - 1949
Cartas s Irms, 12

   

   Quo bom Deus!

Oh, quanto bem nos faz continuamente
o nosso bom Deus!

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Processo Ordinrio (Ildefonso), 55

   

   Tesouro escondido

Como seramos felizes
se pudssemos encontrar o tesouro
de que nos fala o Evangelho [Mt 13, 44];
tudo o resto nos pareceria nada.
Como ele infinito,
quanto mais escavamos,
mais riquezas encontramos.
Ocupemo-nos sem cessar a procur-lo,
no nos cansemos
at que o tenhamos encontrado.

Frei Loureno da Ressurreio | 1614 - 1691
Carta05. A uma religiosa. Sem data.

   

   Chamamento

A vida monstica
muito boa e santa
para as almas
que a ela so chamadas

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 19

   

   Deus abaixa-Se at ao nada

No passo de uma criana
impotente e fraca.
Contudo, a minha prpria fraqueza
que me d a audcia para me oferecer
como vtima ao teu Amor, Jesus!
Antigamente, s as hstias puras e sem mancha
eram aceites pelo Deus forte e poderoso.
Para satisfazer a Justia divina,
eram precisas vtimas perfeitas.
Mas lei do temor
sucedeu a lei do Amor,
e o Amor escolheu-me como holocausto,
a mim, fraca e imperfeita criatura...
No tal escolha digna do Amor?...
Sim.
Para que o Amor fique plenamente satisfeito,
preciso que Ele se abaixe at ao nada,
e transforme esse nada em fogo...

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito B. 3v

   

    Me Altssima!

Oh, Me Altssima,
Vestida do resplendor da plenitude da graa,
Sob os teus ps a opaca luz lunar das coisas passageiras,
Na tua cabea a coroa das estrelas dos eleitos.

Ainda no apareceu a paz eterna,
A terra ainda continua abandonada s tempestades selvagens,
E o drago infernal ameaa devorar
O menino que o teu seio gerou luz da vida da graa.

Mas tu preparaste um refugio para os teus,
Longe do mundo, na solido do deserto,
Onde a chama do pecado no alcana,
Onde os mantns escondidos no silncio.

   

   Vigiar

No acrediteis
que o cumprimento das vossas promessas
seja um trabalho fcil de realizar.
Eu vos exorto a estarem todos os dias vigilantes
e a munir-vos da arma da orao,
do escudo da f,
da couraa da caridade.

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Escritos Vrios. p. 66

   

   Com segurana e em paz

Venhamos ao que pedis,
que aquela santa paz
que faz aventurar a alma
a pr-se em guerra com todos os do mundo,
ficando ela com toda a segurana em paz.
Oh! Que dita to grande ser alcanar esta merc!
pois juntar-se com a vontade de Deus,
de maneira que no haja diviso entre Ele e ela,
seno que seja uma mesma vontade;
no por palavras,
no s por desejos,
mas posto em obra.

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Conceitos do Amor de Deus 3,1

   

   Os tesouros do Cu no meu corao

Quando o Senhor do universo
entrou no meu corao,
todos os tesouros do Cu
foram derramados neste meu corao.

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Maro de 1925.

   

   A nossa santificao

A vontade de Deus
a nossa santificao.
Se no chegamos a ser santos,
somos culpveis perante Deus
de no termos realizado o plano
para o qual nos criou.
E isto seguramente no indiferente.
Tudo nos ajuda a clarificar
o que a vontade de Deus para ns.

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 1942
Cartas

   

   Jesus d-nos o exemplo da humildade

A base fundamental
da nossa f
a humildade;
Cristo ensina-a,
dando-nos o exemplo.

Serva de Deus Irm Lcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Ftima, cap. 19

   

   Porta aberta

Deus tem sempre a porta aberta
para nos deixar entrar nEle
pela orao.

Venervel Pe. Maria-Eugnio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Deus espera-te. pg. 4

   

   Procurar a Deus

Muitos gostariam que Deus
no lhes custasse mais do que falar,
e at isso mal feito,
no querendo fazer por Ele
praticamente nada que lhes d trabalho.
Alguns nem se mexem do lugar
dos seus gostos e consolaes,
pois querem, deste modo,
que o sabor de Deus lhes chegasse boca e ao corao
sem darem um passo
ou renunciar a qualquer dos seus gostos,
consolaes e desejos inteis.
Enquanto no se decidirem a procur-lO,
apesar de muito gritarem por Deus,
nunca O encontraro.
Assim O procurava a esposa no Cntico dos Cnticos,
e no O encontrou enquanto no saiu Sua procura,
como ela o diz por estas palavras:
No meu leito, de noite, procurei o Amado da minha alma.
Procurei-O e no O encontrei.
Vou levantar-me e dar voltas pela cidade:
pelas praas e pelas ruas,
procurarei o Amado da minha alma.
E, depois de ter passado por alguns trabalhos,
diz que O encontrou.

S. Joo da Cruz | 1542 - 1591
Cntico Espiritual. 3, 2

   

   Uma escada para Deus

As imperfeies
disse Nosso Senhor a uma alma escolhida
devem servir para a alma
como degraus para subir at Mim
por meio da humildade,
da confiana
e do amor.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 109

   

   Almas interiores

Eis chegado o santo tempo do Advento,
parece-me que muito especialmente
o das almas interiores,
das que vivem sem cessar e em tudo
escondidas com Cristo em Deus
no centro de si mesmas;
na expectativa do grande mistrio
gosto de aprofundar este belo Salmo XVIII
e sobretudo estes versculos:
Ele colocou o Seu pavilho no sol e este astro,
semelhante a um novo esposo
que sai do seu leito,
lanou-se como um heri
a percorrer o seu caminho;
saiu da extremidade do cu.
A sua revoluo fez-se at outra extremidade;
e ningum escapa ao seu calor.
Faamos o vazio em nossa alma
para Lhe permitir lanar-se nela,
para vir comunicar-lhe esta vida eterna
que a Sua.

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 250

   

   O Verbo tomou um Corpo, meu alimento

O Corpo de Cristo Senhor Nosso!:
recorda-te que por ti
o Verbo tomou um Corpo,
por ti o imolou
e a ti o d em alimento.
Rodeia de ternura
esta Humanidade Santssima.

Beata Maria Cndida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias, 62

   

   Corao ardente de amor

Rezai muito por mim a Jesus,
a fim que amolea bem este corao endurecido
e se torne totalmente abrasado pelo amor.

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Carta 11

   

   Cuidarei de Ti e Tu cuidars de mim!

Nestes exerccios repetirs muitssimas vezes:
cuidai Senhor de mim
e eu cuidarei de Vs,
eu cuidarei de Vs
e Vs cuidareis de mim,
ocupar-me-ei toda inteira
do bem do vosso corpo mstico
que a Igreja
e Vs cuidareis de mim.
Estes so os teus exerccios interiores.

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Cat. 42,3

   

   Vem, Senhor, depressa!

Mas que faz ento este doce Amigo,
Ele no v a nossa angstia,
o peso que nos oprime?
Onde est Ele,
porque no vem consolar-nos,
j que s a ele temos como amigo?
Ai! Ele no est longe, est muito perto,
olha-nos, []
quer dar-nos uma recompensa to bela,
as suas ambies para ns so to grandes.

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Carta 57

   

   Contnua adorao

vontade de Deus,
Amor infinito,
transporta a minha alma
na chama do Teu amor.
Eu quero unir-me a Ti,
meu Deus e meu tudo.
Quero fazer tudo aquilo
que Te der gosto.
Quero que a minha vida
seja uma contnua adorao,
um contnuo hino de louvor a Ti,
Deus uno e trino.

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Dirio II, p. 126

   

   Vem do Cu terra do meu corao

Para buscar a Deus no interior da alma,
onde melhor o encontramos
e com mais proveito para ns
grande a ajuda quando Deus faz essa merc.
No penseis que isto adquirido pelo entendimento,
nem pela imaginao, imaginando-O dentro de si.
Bom isto, e excelente maneira de meditao,
porque se funda sobre esta verdade:
o estar Deus dentro de ns mesmos;
sente-se notavelmente um recolhimento suave para o interior,
como ver quem passa por isto,
que eu no o sei aclarar melhor.
Parece-me ter lido que como um ourio ou tartaruga

Santa Teresa de Jesus | 1515 1582
IV Moradas 3,3

   

   Deus no muda!

Oh! S no cu
seremos saciadas pela verdade.
Sabes o que me faz verdadeiramente feliz?...
O pensamento de que o bom Deus no muda
a Sua fidelidade para com a minha alma
ser eterna

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Carta 64, a Pasqua Cianci, sua Me, Janeiro de 1925

   

   Mais perto do prprio centro

O que procura a verdade
vive preferentemente nesse centro interior
onde tem lugar a actividade encantadora do entendimento;
se trata de procurar a verdade com seriedade
talvez se ache mais perto de Deus do que imagina,
mais perto de Deus que a prpria verdade
e por isso, mais perto tambm do prprio centro.

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 1942
Cincia da Cruz.

   

   Vens transformar-me em casa Tua.

Deus est em ns,
pois somos templos da adorvel Trindade:
No sabeis que sois
templos de Deus
e que o Esprito Santo habita em vs?

Serva de Deus Irm Lcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Ftima, cap. 1

   

   Sair de mim para procurar-Te.

Convm saber que
este sair espiritualmente
para ir procura de Deus,
se entende aqui de duas maneiras:
a primeira, consiste em abandonar todas as coisas,
aborrecendo-as e desprezando-as;
a segunda, em sair de si mesma
por esquecimento prprio,
o qual se faz por amor a Deus.
De facto, quando este toca a alma
com a veracidade que aqui se diz,
eleva-a de tal maneira
que no s a faz sair de si mesma
pelo esquecimento prprio,
como a arranca dos seus gonzos,
modos e inclinaes naturais clamando por Deus.

   

   Tambm as quedas podem ser momentos de graa.

Jesus,
faz com que as nossas quedas,
os nossos abatimentos
no sejam fonte
de desesperana.

Venervel Pe. Maria-Eugnio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Conferncias e Homilias, 08.04.1966

   

   Maria atrai o Cu

Em profundo silncio, inefvel serenidade
Uma orao divina que nunca cessava,
Dalma toda invadida plas luzes da eternidade
Noite e dia, Maria, Virgem fiel, ali estava.

No cristal do corao o divino reflectido assim,
Hspede que a habitava, Beleza sem fim.
Ela atrai o Cu, e eis que o Pai tambm
Vai entregar-lhe seu Verbo, para dEle ser Me!

Ento o Esprito de amor da nuvem a vai cobrir,
Os Trs vm a ela, o inteiro Cu a se abrir,
Que se verga e inclina, no mistrio a adorar
Deste Deus que na Virgem Me se vem encarnar!

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Poesia 79

   

   Elevado ao conhecimento experiencial de Deus

Ns podemos ser encontrados a um nvel pessoal
por uma exigncia divina
que at agora no nos era conhecida;
ou podem tornar-se claras na totalidade
as verdades de f
at agora compreendidas separadamente.
Tudo isto possvel luz da f.
O nosso conhecimento de Deus enriquece-se,
a nossa relao com Deus aprofunda-se
e melhor ordenada,
mas no nos encontramos com o prprio Deus.
Porm pode acontecer
que uma palavra da Escritura
me afecte to intimamente
que me sinta chamado pelo prprio Deus
e advirta a sua presena. []
Por um momento
sou elevado ao conhecimento experiencial de Deus.

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Caminhos do conhecimento de Deus.

   

   Hstias de louvor

Sejamos hstias de louvor
Santssima Trindade.
Como?
Cumprindo a cada instante
a vontade de Deus.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 114

   

   Vem entregar-Te j, pois a Ti espero!

de notar que uma alma que ame verdadeiramente
no pode querer satisfazer-se ou contentar-se
enquanto no possuir verdadeiramente a Deus.
As outras coisas no s no a satisfazem,
mas ainda lhe aumentam a fome e o apetite
de O ver tal como .
Assim, cada viso que tem do Amado
pelo conhecimento, sentimento
ou qualquer outra comunicao,
equiparando-se eles a mensageiros
que trazem alma notcias suas,
ainda mais lhe aumenta e atia o apetite,
como as migalhas numa grande fome.
E, porque lhe doloroso entreter-se
com to pouca coisa, diz:
Vem entregar-Te j, pois a Ti espero.

S. Joo da Cruz | 1542 - 1591
Cntico Espiritual. Cano 6, 4

   

   Olhar fixo em Jesus

Quando vos preparais para a comunho,
deveis considerar quem Aquele que vem.
Jesus,
Jesus to bom,
to amvel,
to doce, e,
ao mesmo tempo, to belo!...
Vem para quem?
Vem para vs que no sois seno p e nada.
Vem para Se dar a vs,
para Se fazer uma s coisa convosco.
Quando O possuirdes no vosso corao,
pensai que sois como Nossa Senhora,
que levava Jesus no seu seio.
Durante o dia
tende sempre o vosso olhar fixo nAquele Jesus
que haveis recebido pela manh.

Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Elevaes Espirituais, 9

   

   Trabalhemos com Maria na salvao dos irmos

Trabalhemos juntos na salvao das almas,
s temos o nico dia desta vida para as salvar
e dar assim ao Senhor provas do nosso amor.
O dia a seguir a este ser a eternidade,
ento Jesus devolver-vos- centuplicadas
as alegrias to doces e to legtimas que lhe sacrificais,[]
Ele sofreu o martrio;
para salvar as nossas almas deixou a sua Me,
viu a Virgem Imaculada, de p junto cruz,
com o corao trespassado por uma espada de dor.

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Carta 213, [2r] ao Padre Bellire

   

   A luz do afecto

Uma alma amante,
em todas as suas aces,
nunca cessa de orientar a luz do pensamento
e do afecto
para Jesus.

Beata Maria Cndida da Eucaristia | 1884 - 1949
Cartas s Irms, 11

   

   O espelho Jesus

O espelho no qual devemos olhar-nos
para alcanar a unio com Deus,
Jesus Cristo,
e ningum a pode atingir
seno por Seu intermdio
e pelos Seus mritos.

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Processo Ordinrio, 41

   

   Amor de Deus, amor do prximo

A alma une-se com Deus
primeiramente []
como centro dos seus afectos e anseios
e, posteriormente, como rei e senhor
e dono e governador universal do mundo inteiro.
A primeira unio faz da alma uma deusa,
quer dizer, deifica-a, diviniza-a.
F-la esposa de Deus.
E a segunda eleva-a dignidade de rainha,
de co-redentora do mundo, de senhora e princesa.
A primeira o amor de Deus,
e a segunda o amor do prximo,
e como no amor de Deus e do prximo
se consuma toda a obra de Deus
no corao do homem,
e como essa obra a que se h-de iniciar,
continuar e acabar em ns
e o cumprimento de toda a lei,
ningum pode entrar no reino de Deus
sem que esta obra esteja ordenada e terminada
com um grau de perfeio
conhecido s por Deus.

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 38

   

   Quanto mais pobre fores, mais Jesus te amar.

Se quiseres suportar em paz
a provao de no estares contente contigo mesma,
dar-me-s um doce abrigo,
verdade que sofrers
porque ficars porta da tua prpria casa,
mas no temas,
quanto mais pobre fores,
mais Jesus te amar.
Ele ir longe, bem longe para te procurar,
se por vezes te extravias um pouco.
Prefere ver-te tropear durante a noite
nas pedras do caminho
a ver-te caminhar em pleno dia
numa estrada esmaltada de flores
que poderiam atrasar o teu passo.

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Carta 211

   

   O amor o caminho que conduz perfeio

O amor o caminho
que conduz perfeio.
S quando ns
sinceramente e perfeitamente
queremos ou no queremos
aquilo que Deus quer ou no quer,
teremos tornado verdadeiro e forte
o nosso amor para com Ele.

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Conselhos. 4, 28

   

   Bem-aventurados os que esto inscritos no livro da Vida!

Bem-aventurados os que esto inscritos no livro desta Vida!
Mas tu alma minha, se o ests,
porque ests triste e me conturbas?
Espera em Deus
que ainda agora confessarei a Ele os meus pecados
e as suas misericrdias e, de tudo junto,
farei um cntico de louvor
com suspiros perptuos ao meu Salvador e meu Deus.

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Exclamaes XVII, 6

   

   Doce silncio

Vossa. Rev. compreendeu inteiramente
os meus desejos infinitos
e que o mais ntimo,
que se sobrepe a todos os outros,
o de me consumar num doce silncio
pela Glria do meu Jesus;
conheceis alm disso os oceanos de graas
com que o Senhor se digna inundar a minha alma
s vezes pergunto-me
como posso viver ainda sobre esta terra de exlio
depois de ter saboreado tantas delcias do cu
como no me aniquilei
face a tantas graas
que recebeu largamente a minha alma?...

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Carta 56. A Madre Angelica. 02-10-1924

   

   Vem, Senhor, no tardes!

No corao de todo aquele que vive em Igreja,
os sinos do Rorate e os cnticos do Advento
despertam um santo e ardente apelo;
e para aquele
a quem a fonte inesgotvel da Liturgia mata a sede,
o grande profeta da encarnao [Isaas]
repete, dia aps dia, as suas poderosas promessas:
cus, espalhai o vosso orvalho!
Que das nuvens desa a salvao!
O Senhor vem!
Adoremo-Lo!
Vem, Senhor, no tardes!
- Jerusalm, grita de alegria,
porque o teu Salvador vem ao teu encontro.

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
O Mistrio do Natal, cap. 1

   

   Amizade com Deus

Envolvida por uma atmosfera sobrenatural,
a alma deixa-se embeber,
elevar e transformar pela aco de Deus,
que a purifica e absorve;
absorvida, purificada, transformada e elevada
por uma aco divina que ela sente,
mas no sabe como.
Deus pode certamente conceder esta graa a uma pessoa
sem que haja algum esforo da parte dela,
mas ordinariamente o Senhor espera que se chegue aqui,
percorrendo com fidelidade
o caminho da orao vocal e mental;
porque por este caminho que a alma se purifica
e desprende das coisas da terra,
para se entregar somente a Deus.

Serva de Deus Irm Lcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Ftima, cap. 8

   

   O Filho traz-nos toda a glria do Pai!

E no princpio morava
O Verbo, e em Deus vivia,
No qual a felicidade
Infinita possua.

O mesmo Verbo era Deus
Que o princpio se dizia.
No princpio Ele morava
E princpio no havia.
Ele era o mesmo princpio
Porque dele carecia.

   

   Trocas o Cu pela terra! Que admirvel troca!

Quanto me comove
a leitura daquelas suavssimas palavras
sadas da prpria boca
do nosso amvel Salvador:
A minha delcia conversar
com os filhinhos dos homens,
portanto, tanto nos ama Jesus
que nos prefere aos Anjos,
ao prprio cu?...
Oh! E porque no nos darmos todos a Ele
no, Ele nunca muda,
e delicia-Se em partilhar connosco, mortais,
os sorrisos e as lgrimas

   

   Chamar Maria de Me

Chamar Maria de Me
no uma simples imagem.
Ela nossa Me em sentido real e eminente,
num sentido que transcende
a maternidade terrenal.
Ela nos gerou para a vida da graa
quando se entregou a si mesma,
todo o seu ser,
o seu corpo e alma
maternidade divina.
Por tudo isto ela -nos muito prxima.
Ama-nos, conhece-nos
e empenha-se em fazer de ns o que temos de ser;
sobretudo, quer-nos conduzir
unio mais ntima com o Senhor.

Santa Teresa Benedita da Cruz | 1891 - 1942
Obras 159

   

   Em cada coisa h grandes segredos!...

Em todas as coisas que criou to grande Deus, to sbio,
deve haver grandes segredos que nos podemos aproveitar,
e assim o fazem os que o entendem,
ainda que creio que em cada coisita que Deus criou
h mais do que se entende,
mesmo que seja uma formiguita.

Santa Teresa de Jesus | 1515 1582
IV Moradas 2,2

   

   Felizes os pobres em esprito!

A excessiva confiana na razo humana
facilmente conduz
a afastar-se das fontes sobrenaturais da f, que
segundo S. Toms de Aquino
o comeo da vida eterna em ns.
E por isso difcil para os ricos de sabedoria
entrar no Reino dos Cus.
Por outro lado, os simples,
os que sabem que nada sabem,
que no podem saber nada por si mesmos,
elevaro humildemente o seu olhar para o Cu,
para alcanar como dom l de cima
o que eles no podem alcanar.
Por isso Cristo louvava o Pai
por ter revelado os segredos do Reino
aos pobres e aos pequenos.

Santa Teresa Benedita da Cruz | 1891 - 1942
Felizes os pobres em esprito, I, 5

   

   Rezar como filho

A nossa orao pode ser predominantemente vocal
isto , dirigida a Deus com palavras,
seja que brotem espontneas do nosso corao,
seja usando frmulas j compostas como so,
por exemplo, o Pai-Nosso, a Ave-Maria,
o Gloria o Pai, o Credo,
e muitas outras que se rezam na Sagrada Liturgia.
Esta a maneira de orar mais corrente
e tambm a mais acessvel ao comum dos fiis,
e goza da recomendao de Jesus Cristo:

   

   A graa omnipotente de Deus

A unio transformante
corresponde aos desejos mais entranhveis do prprio Deus.
Deus-Amor sente necessidade de Se derramar
e nisso encontra o seu mais ntimo gozo.
A bem-aventurana infinita de Deus
tem como fonte o dom perfeito de Si mesmo
ao gerar o Verbo e ao criar o Esprito Santo.
Dentro da ordem da criao
Deus no pode oferecer nada mais perfeito
do que a graa, participao criada da sua natureza.
No h, portanto, gozo mais perfeito para Deus
do que aquele que experimenta
na difuso da Sua graa.

Ven. Pe. Maria-Eugnio do Menino Jesus | 1894 1967
Quero ver a Deus, cap. II

   

    o Senhor que desce

Que somos seno nada?
Que podemos ns por ns prprios? Nada.
Se Deus no age por ns,
no sabemos agir.
Se no nos d a vida,
no podemos viver.
Ele tudo, ns, nada.
Mas Ele que Se abaixa at ns!

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 82

   

   Advento: preparar os caminhos do Senhor.

Estimo muito este pensamento
de que a vida do sacerdote (e da carmelita)
um Advento que prepara a Incarnao nas almas;
David canta num salmo, que o fogo andar diante do Senhor.
O fogo no justamente o amor?
E no ser tambm a nossa misso
preparar as vias do Senhor
pela nossa unio com Aquele
que o Apstolo chama um fogo consumidor?
Pelo contacto com ele
a nossa alma h-de se tornar como uma chama de amor
espalhando-se por todos os membros
do corpo de Cristo que a Igreja;
ento havemos de consolar o Corao do nosso Mestre
e Ele poder dizer mostrando-nos ao Pai: J sou glorificado neles.

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 250

   

   Vinde, Senhor!

Creio em Vs.
Espero em Vs.
Amo-Vos unicamente a Vs,
Deus Omnipotente e Senhor meu.
Jesus amoroso,
vem ao meu corao
e visita a minha alma que tanto Te deseja.
Dignai-Vos saciar a minha fome,
bom Jesus.
Vinde,
enchei a minha alma
e deixai o meu amor cheio.

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 1770
In Creio em Vs. Espero em Vs.

   

   Senhor, no tardeis, mais!...

Se ainda Vos recordais dos meus pecados
para no me fazeres o que Vos tenho andado a pedir,
fazei neles, meu Deus, a Vossa vontade,
pois o que eu mais quero;
fazei sentir a Vossa bondade e misericrdia
e neles sereis conhecido.
E se estais espera das minhas obras
para atenderdes o meu pedido,
dai-mas Vs
e realizai-as por mim,
bem como as penas que quiserdes aceitar, e faa-se.

   

   Revelaste estas coisas aos pequeninos

Se quereis fazer um grande progresso
na vida espiritual,
no vos importeis com as belas palavras
e subtis discursos dos sbios da terra.
Mal vo os que procuram satisfazer a sua curiosidade
na cincia dos homens.
o Criador que ensina a verdade,
que instrui, num momento, o corao dos humildes
e que lhes faz compreender mais coisas
sobre os mistrios da nossa f,
e at mesmo sobre a Divindade,
do que se tivessem meditado anos seguidos.

Frei Loureno da Ressurreio | 1614 - 1691
A prtica da presena de Deus, IV, 1

   

   A f um acto simples

Quando comear a orao,
como preparao faz um acto de unio.
Este acto muito simples.
querer o que Deus quer
e no querer o que Ele no quer.
abrir- Lhe o corao
e oferecer-Lhe tudo o que Ele quiser de mim.
Esta unio supe e inclui os actos de f,
esperana e caridade e,
como j h muitos anos que os fazes,
estes ficam impressos
e renovam-se continuamente e implicitamente
num acto simples de amor e unio.
Disse que coisa muito simples,
porque como esta unio se faz sentir
com conformando e assemelhando a alma com Deus,
basta que se apresente a Deus.
como tenho dito,
querer simplesmente o que Deus quer.

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 42, 1

   

   Senhor: tudo dispes com sabedoria!

Porque em tudo ps Deus peso e medida,
com que mostra o Seu poder
e dispe todas as coisas com suavidade,
com que revela a Sua sabedoria,
dando a tudo ordem e concerto
que, se a nossa ignorncia no interferisse,
desordenando esta divina ordem,
elas mesmas [as coisas]
com pouco trabalho nosso se fariam.

Madre Maria de S. Jos | 1548 1603
Instruo de Novias

   

   Desejo abrir-Te a porta da minha casa!

Eis-me aqui, Senhor,
tomai-me,
esvaziai-me,
purificai-me;
tudo o que Vs quereis,
eu quero.
S Vs!

Beata Josefina de Jesus Crucificado | 1894 1948
Dirio I, p. 66.

   

   Grande esta merc

Grande , Esposo meu, esta merc,
saboroso banquete,
precioso vinho me dais,
que com uma s gota me faz olvidar todo o criado
e sair das criaturas e de mim mesma
para j no querer os contentos e regalos
que at aqui queria a minha sensibilidade.
Grande este dom, no o merecia eu.

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Conceitos do Amor de Deus 4,4

   

   A Imaculada minha Me. Nada temo!

certo que nenhuma vida humana
est isenta de pecados,
s a Imaculada se apresenta absolutamente pura
diante da Majestade Divina.
Que alegria pensarmos
que esta Virgem nossa me!
Se ela nos ama
e conhece a nossa fraqueza,
que temos a recear?

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Carta 226, 1 v

   

   Como a chuva sobre a relva

alma,
quando te contemplo diante de uma eternidade,
quanto me pareces grande
quando olho para o teu destino,
que altura inexplicvel:
tu s obra sada das mos da Sabedoria Divina
vinda terra para conhecer
a obra maravilhosa do Deus Omnipotente,
e depois voltares a Ele
Tu foste criada por Deus,
e o centro do teu amor
deve ser apenas Deus
porque S a Deus honra e glria.

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Pensamentos, caderno 26

   

   A Igreja nasceu da graa de Deus

A Igreja
nasceu da graa de Deus
e com o Filho de Deus
desceu do cu,
de modo que est unida a Ele
indissoluvelmente.
Foi construda com pedras vivas;
a sua pedra angular foi colocada
quando a Palavra de Deus
assumiu a natureza humana
no seio da Virgem.

Santa Teresa Bendita da Cruz | 1942
Obras 227

   

   Revestirmo-nos de Cristo para atrair os irmos

Portanto, pela nossa unio com Cristo,
com a Sua Igreja,
devemos tornar-nos vtimas de expiao
e de splica pela converso dos nossos irmos.
Est nisso o ponto ideal da nossa caridade:
amar aqueles que, talvez, falam mal de ns,
nos contradizem e perseguem.
O nosso perdo, a eles
oferecido na luz da f,
da esperana
e da caridade,
atra-los- de novo
para os braos de Deus.

Serva de Deus Irm Lcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Ftima, cap. 3

   

   Jesus vem revelar-nos o Pai

O intercmbio de amizade com Deus na orao
e as relaes afectuosas com um amigo
esto inspiradas no amor,
mas os dois amores no so da mesma ordem.
O primeiro sobrenatural;
natural o segundo.
Vemos o amigo que amamos,
apreciamos por experincia as suas qualidades,
sentimos o seu amor para connosco
e o nosso para com ele.
Este amor, por muito puro que seja,
desenvolve-se numa esfera natural
e afecta as nossas faculdades humanas.

   

   V a Jesus!

V a Jesus
como ao amigo mais ntimo
e conte-lhe tudo o que se passa na sua alma.
Ningum como Ele penetra o seu corao.
Ningum como Ele saber curar as feridas da sua alma,
porque v com luz e poder infinitos
e d o remdio.
Alm do mais, ningum como Jesus o ama tanto,
uma vez que deu a Sua vida
para dar-lhe o Cu.

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 132

   

   Orao comunho com Deus e com os irmos

A minha alma fica sempre contigo.
Como preparao do Advento e do Natal
concedo-te um encontro especial na s trs oraes do Angelus;
pediremos ao Verbo encarnado por amor
que estabelea a sua morada nas nossas almas
e que elas j no possam mais deix-lo.

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 213

   

   Festa do Amor e da alegria!

Festa do amor e da alegria,
a Estrela para a qual todos se dirigem
neste primeiro ms do Inverno.
Mas para o cristo,
e em particular para o catlico,
o Natal ainda oura coisa.
A Estrela guia-o at ao Prespio,
ao Menino
que vem trazer a paz aos homens.

Santa Teresa Benedita da Cruz | 1891 - 1942
O Mistrio do Natal, cap. 1

   

   Hoje sabereis que o Senhor vai chegar!

Hoje sabereis que o Senhor vai chegar
e amanh v-Lo-eis surgir na Sua glria.
Sim, quando noite as velas brilham nas rvores
e se trocaram os presentes,
um desejo insatisfeito impele-nos para fora,
para outra Luz,
at que toquem os sinos da Missa da meia-noite,
durante a qual,
sobre o altar enfeitado de velas e flores,
se renova o milagre da Noite Santa:
E o Verbo Se fez Carne.
ento o momento feliz
em que se realizam as nossas esperanas.

Santa Teresa Benedita da Cruz, O Mistrio do Natal

   

   Chegou o tempo

J que o tempo era chegado
Em que fazer-se devia
O resgate da esposa
Que em duro jugo servia
Debaixo daquela lei
Que Moiss dado lhe havia;
O Pai com amor bondoso
Desta maneira dizia:

J vs, Filho, tua imagem
Tua Esposa eu a fazia
E no que a ti se parece
Contigo bem condizia;
Difere, porm, na carne
Que em teu ser no existia.
Pois nos amores perfeitos
Esta lei se requeria
Que se faa semelhante
O amante a quem queria;
Pois a maior semelhana
Mais deleite conteria;
Que decerto em tua esposa
Grandemente cresceria
Se te visse semelhante
Na carne que possua.

   

   Preciso de Deus!

Preciso de um Corao ardente de ternura
Que me d a sua fora sem reserva
Que ame tudo em mim, mesmo a minha fraqueza
Que nunca me abandone de noite nem de dia.
No pude encontrar nenhuma criatura
Que sempre me amasse, sem nunca morrer
Preciso de um Deus que se revista da mesma natureza
Que se torne meu irmo e possa sofrer!

Santa Teresa do Menino Jesus, Poema 23

   

   Preparar o Natal pelo amor em aco

Faamos o vazio em nossa alma
para permitir a Jesus lanar-se nela,
para vir comunicar-lhe esta vida eterna que a Sua;
E depois, no silncio da orao, escutemo-lo.
Peamos-Lhe para que nos torne verdadeiros no nosso amor,
quer dizer que nos faa seres de sacrifcio,
pois que me parece que o sacrifcio
no seno o amor posto em aco:
Ele amou-me e entregou-Se por mim.

   

   Aproxima-Se

Do Verbo Divino
a Virgem prenhada
l vem de caminho.
Dar-Lhe-eis pousada?

S. Joo da Cruz, Poema 13

   

   Vem Senhor Jesus!...

Em cada aurora, eu te invejo,
Pedra Sagrada do Altar!
Como no estbulo abenoado
Sobre ti quer nascer o Eterno
Ah! digna-Te ouvir a minha splica
Vem minha alma, Doce Salvador...
Longe de ser uma pedra fria
Ela suspira pelo Teu Corao!

Santa Teresinha do Menino Jesus, Poesia 26

   

   Descei do Cu!

Festa do amor e da alegria
a Estrela para a qual todos se dirigem.
Mas para o catlico, o Natal ainda outra coisa.
A Estrela guia-o
at ao prespio,
ao Menino
que vem trazer a paz aos homens.

   

   S a F nos consente ver

A F, oh a F!
Oh, virtude admirvel,
que esclarece o esprito do homem
e o conduz ao conhecimento do Seu Criador!
Amvel virtude,
como s pouco conhecida
e ainda menos praticada,
apesar do teu conhecimento ser to glorioso
e de tanto proveito!

Frei Loureno da Ressurreio, A Prtica da Presena de Deus, II, 1

   

   Amar-Vos com o Vosso Amor

Bem o sabeis, meu Deus,
nunca desejei seno amar-Vos;
no ambiciono outra glria.
O vosso amor precedeu-me desde a minha infncia,
cresceu comigo,
e agora um abismo,
cuja profundidade no consigo sondar.

   

   Quero amar-Te deveras

Tenhamos temor filial para no ofender a Deus:
tal como um filho
que teme desgostar o seu pai,
no por causa do castigo,
mas porque sabe
que o seu pai o ama
e ficar a sofrer.

Santa Teresa dos Andes, Carta 143

   

   Orao da alma enamorada

Quem se poder livrar destes modos e baixos termos
se no sois Vs, meu Deus, a ergu-lo para Vs
em pureza de amor?
Como se elevar at Vs o homem gerado e criado em baixezas,
se no sois Vs, Senhor, a deitar-lhe a mo com que o fizestes?
Meu Deus,
no me ireis roubar o que me destes um dia no vosso nico Filho, Jesus Cristo,
no qual me destes tudo quanto quero;
por isso, espero e confio em que no tardars.

   

   O segredo da felicidade

Parece-me que a alma mais livre
a que mais se esquece de si mesma,
e se me perguntassem o segredo da felicidade,
diria que o de no fazer caso nenhum de si
e de negar-se sempre.
Eis uma boa maneira de fazer morrer o orgulho:
sujeit-lo fome!
O orgulho o amor a ns mesmos;
por isso, necessrio que o amor de Deus seja to forte,
que extinga todo esse amor-prprio.

Beata Isabel da Trindade, A grandeza da nossa vocao, 4

   

   Somos templos de Deus

na intimidade da orao
que Deus Se d pessoa e a santifica;
e esta d-se conta da presena de Deus em si mesma,
sentindo Deus como o seu templo e o lugar da sua morada:
por isso, a se refugia em todos os momentos e dias da sua vida.
E mesmo quando a presena de Deus no se faa sentir,
a pessoa mergulha no Seu Ser imenso
e abandona-se nos Seus braos de Pai;
pela F, sabe que Ele a escuta e a conduz
pelos caminhos por onde Lhe apraz lev-la.
Unida a Cristo, oferece a Deus o seu sacrifcio,
conforme a doutrina do Apstolo, de que tanto gosto,
e que diz: Por meio dEle ofereamos, sem cessar, a Deus
um sacrifcio de louvor, isto , o fruto dos lbios
que confessam o Seu nome. (Heb 13,15-16).

Serva de Deus Ir. Lcia de Jesus Apelos da Mensagem de Ftima, cap. 21

   

   Jesus cumula a debilidade com torrentes de Amor!

Elias imperfeitssima e muito dbil,
todos os dias faz uma nova e saudvel experincia disso
e v bem que, exatamente por isso,
Jesus se abaixa a tanta debilidade
para lhe revelar o segredo que a deve fazer to feliz
ao ponto de se gloriar nisso.
Oh Bom Deus,
baixai-Vos ao p
e ensinai ao pequenino gro de areia
a cincia do Vosso Amor

Beata Elias de S. Clemente, Pensamentos, Caderno 25

   

   Orao: luz da minha morada

No se deveria considerar a orao como um exerccio acessrio;
preciso encaix-la na vida
como uma atividade que se valoriza.
Quando inserida na vida, aporta um elemento de equilbrio.
O tempo que parece perdido na orao,
reencontra-se com a intensidade de trabalho que permite.

Venervel P. Maria-Eugnio do Menino Jesus, Movidos pelo Esprito

   

   Confiar!

Quero fechar os olhos
a tudo o que a minha esperana.
Quero confiar
somente em Ti.
Tu,
s Tu,
s tudo para mim.

Beata Josefina de Jesus Crucificado, Diario II, p. 140

   

   Sempre foi movida pelo Esprito

Segue-se da que as obras de tais almas
so s as convenientes e razoveis.
Isto sucede assim,
porque Deus move as potncias destas almas
s para aquelas aces
que convm vontade e determinao de Deus,
e no para outras;
por isso, as aces e oraes destas almas
tm sempre efeito.
Eram assim as da gloriosssima Virgem Nossa Senhora,
a qual, estando desde o princpio
elevada a este alto estado,
nunca teve gravada na sua alma
forma alguma de criatura,
nem se moveu por ela,
mas foi sempre movida
pelo Esprito Santo.

S. Joo da Cruz, Subida do Monte Carmelo III, 10

   

   Pobre como Jesus

Por Jesus
preferi ser pobre e trabalhar.
J que Ele se fez pobre
por meu amor,
eu
por amor dEle
quero s-lo tambm

Santa Teresa dos Andes, Carta 128

   

   Vinde, Senhor!

O que Deus comunica alma
nesta ntima unio
totalmente inefvel.
o prprio Deus que se comunica alma,
com admirvel glria,
transformando-a nEle,
sendo os dois uma mesma coisa.
Diramos que so um s
embora no de forma to essencial e perfeita
como na outra vida

S. Joo da Cruz, Cntico Espiritual 26, 4

   

   Um rio de amor espalha-se pela terra

Quando os dias se tornam mais curtos,
Quando no inverno caem os primeiros flocos de neve,
ento, docemente, renasce a lembrana do Natal.
Desta palavra emana um encanto misterioso
ao qual dificilmente o corao pode resistir.
At aqueles para quem a evocao do Menino de Belm nada significa,
crentes de outra F ou descrentes,
preparam a festa
e tentam acender aqui e alm um raio de alegria.
Durante semanas e meses,
um rio de amor espalha-se pela terra.

Edith Stein, O Mistrio do Natal

   

   Atitude de orao

Deus na Sua providncia
no soluciona os problemas humanos,
nem concede as suas graas
a no ser atravs da orao,
e da orao de uns pelos outros.

   

   Reuni a todos no Cu!

Meu Pai,
desejo que, onde Eu estiver,
a estejam comigo aqueles que Me destes,
e que o mundo conhea que os amastes
como Me amastes a Mim mesmo.
Sim, Senhor,
eis o que gostaria de repetir convosco,
antes de voar para os vossos braos.
Ser temeridade? Ah, no!
H muito tempo que me permitistes ser audaciosa convosco.
Como o pai do filho prdigo, falando ao filho mais velho,
Vs dissestes-me: Tudo o que meu, teu.

   

   O Dom de Deus

O que deveria passar-se na alma da Virgem,
quando, depois da Encarnao,
j possui em si o Verbo Encarnado,
o Dom de Deus?
Com que silncio,
em que recolhimento
e adorao
se devia sepultar no fundo da sua alma,
para estreitar a si esse Deus
de que era Me. Ele est em ns.
Oh! mantenhamo-nos bem perto dEle,
nesse silncio,
com esse amor da Virgem;
assim que vamos passar o Advento, no ?

B. Isabel da Trindade, Carta 183

   

   

fgfdgdfgdfg

   

   Orao fecunda replicas de relojes en espa

Para que as splicas que trazemos no corao sejam atendidas, no h melhor do que pr a fora da nossa orao naquilo que mais sac vuitton
fifa 15 coinsagrada a Deus; Assim, no s nos conceder o que pedimos, que a salvao, mas tudo o que Ele entende que nos convm e bom para ns, embora no Lho peamos.

S. Joo da Cruz, 3 Subida do Monte Carmelo 44,2

   

   Vem acampar entre ns

Senhor da minha alma,
Quem tivesse palavras para dar a entender o que dais aos que se fiam de Vs
E o que perdem os que ficam apegados a si mesmos!
No queirais Vs isto Senhor, pois mais do que isto fazeis Vs,
Vindo a uma pousada to ruim como a minha. Bendito sejas para sempre!

Santa Teresa de Jesus, Vida, 22, 17

   

   A humildade atrai o olhar de Deus

Amo-te Maria, quando te dizes a serva
Do Deus que tu deslumbras com a tua humildade.
Esta virtude oculta torna-te omnipotente,
Atrai ao teu corao a Santssima Trindade.
Ento o Esprito de Amor cobrindo-te com a sua sombra
O Filho igual ao Pai em ti encarnou
Grande ser o nmero dos seus irmos pecadores
J que se Lhe h-de chamar: Jesus, o teu primognito!

Santa Teresa do Menino Jesus, Poesia 54, Porque te amo, Maria

   

   Mate-me a tua formosurareplica uhren shop

Mostra tua presena
Mate-me a tua vista e formosura;
Olha que esta doena rolex submariner
montre Rolex
De amor, j no se cura,
Seno com a presena e coa figura.

S. Joo da Cruz, Cntico Espiritual, 11

8.Let all of the products Cisco 200-120 Test to pure beauty, impeccably, louis vuitton replica handbags is the consistent aim of Hermes. Most products are crafted by hand, outside notting have called Hermes products a replica handbags outlet thoughtful, noble taste, connotation is rich, the craft is exquisite works of art. These Hermes boutique, through its spread in the world more than replica hermes handbags outlet 20 countries and regions, more than 200 monopoly stores, melts into the fast pace of modern life, let the world return to traditional elegant bosom.


Audemars Piguet Replica Watches

Audemars Piguet Royal Oak Replica

Audemars Piguet Royal Oak Offshore Replica

Audemars Piguet Jules Audemars Replica

Audemars Piguet Royal Oak Offshore Diver Replica

Audemars Piguet Royal Oak Offshore Survivor Replica

Audemars Piguet Royal Oak Chrono Replica

   

   Guias para a Noite Escura

Comeando os orantes o caminho da virtude, nosso Senhor quer faz-los passar por esta noite escura a fim de

chegarem  divina unio. Eles, porm, no avanam; umas vezes porque no querem entrar ou no se deixam meter nela; outras vezes, porque no se entendem muito bem a si mesmos e no encontram directores idneos e preparados que as guiem at ao cimo so como as crianas que, querendo as suas mes lev-las ao colo, comeam a patear e a chorar, teimando em ir pelo seu prprio p. Deste modo, no se pode andar nada; e se se anda ser ao passo de criana.

S. Joo da Cruz, Prlogo 1 Subida do Monte Carmelo 3

   

   Maria, minha Me

This watch, replica hublot tourbillon launched in 2005, like a limited tag heuer mikrograph replica edition of 4000 was created to commemorate what could have been Steve McQueen's 75thBirthday. The dial design is obtained from the suit worn by McQueen within the 1971 film 'Le Mans'. A stickler for replica cartier delices watches precision, McQueen required advice in the racing driver Jo swiss rolex submariner replica Stiffert who had been a spokesperson for Heuer. He lent replica tag heuer carrera chrono Stiffert's whitened suit with Gulf Oil's advertising colours, finishing the appearance using the recently launched B model Calibre 12 Monaco.


Maria, minha Me
mostra de verdade
que s a minha Me.
Escuta o grito



da minha alma pecadora e arrependida,
que sofre e experimenta o clice da dor.
Quero ser s de Jesus!
Quero que Ele
seja o dono do meu corao!
Diz-Lhe que O amo e que O adoro!
Diz-Lhe que nada do mundo me importa,
apenas Ele.
Tu s a minha Me!
Vem com teu o Filho,
e a minha felicidade ser completa!

Santa Teresa dos Andes, Dirio 15

   

   O silncio oradoreplica orologi

Uma palavra falou o Pai, que foi o seu Filho, e di-la sempre em eterno silncio, e em silncio a h-de ouvir a alma.
S.Joo da Cruz, Ditos de Luz e Amor, 99

   

   Chamados A533; unio de amor pela fA533;

Para conseguir a graa da unio da alma, esposa, com o Amado, Esposo, a melhor tnica que a pessoa pode vestir, como
fundamento e princpio das outras peas de virtude, A533; a da brancura da fA533;. Sem ela, como diz o Apstolo, A533; impossvel agradar a Deus (Heb 11, 6); replicas de relojescom ela, A533; impossvel no Lhe agradar, como o prprio Deus diz pelo profeta Oseias (Os 2, 20): A533; alma, se te queres unir e desposar comigo, tens de vir interiormente vestida de fA533;.
6.In today's network as the core driving force of the new economic era, the government, organization and enterprise informatization construction needs not only advanced network technology and equipment, more needs to be properly set up and fully the successful experience of application of intelligent network environment and strategy consulting. Cisco's Internet business solutions division (IBSG) positive and users to share the successful experience of the cisco intelligent network application.




S. Joo da Cruz, 2 Noite Escura, 21,4

   

   Interioridadereplica uhren

Entendei isto: a pessoa que cedo se pe a falar e a conversar, muito pouco atenta est a Deus. Porque, quando est atenta, sente logo um alerta interior para se calar e fugir de toda a conversao. Deus prefere que a alma se alegre com Ele mais do que com qualquer outra criatura, por mais nobre que seja e por mais a propsito que parea.

S. Joo da Cruz, Carta 8, 22-11-1587

   

   Criados para as grandezas de Deus

almas criadas para estas grandezas e para elas chamadas! Em que vos entretendes? As vossas pretenses so baixas ename from San Francisco, where there is a world famous golden gate bridge. Can say, on its own technology and deep understanding on the network economy model, cisco became one of the successful practitioners of network application. Meanwhile the cisco is committed to numerous companies to build network unimpeded, "bridge" between, with his keen insight, rich industry experience, advanced technology, help enterprises to apply network into a strategic asset, tap the network energy, gain a competitive advantage.



replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
Mulberry replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
replica handbags
queenbag.co
hermes replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
louis vuitton replica handbags
replica handbags
replica handbags
replica handbags
replica handbags
sponge brush
sponge brush
twist hair brush
sponge brush
oven mitt
oven mittes
oven mitt
sponge brush

Microsoft 070-659 exam
70-121
650-178
646-361
Cisco 646-203 exam
642-144
070-646
70-625
74-343
70-638
000-017
70-569
MB2-421
70-516
642-541
642-551
070-223
644-344
1y0-a21
70-554
650-302
70-533
350-001
microsoft 070-446 dumps
78-702
070-526
microsoft 70-684 dumps
microsoft 070-512 exam
642-263
070-505
070-232
Cisco 646-223 dumps
74-335
650-256
Microsoft 70-564 exam
MB7-224
MB2-700
MB6-871
70-237
Cisco 646-391 dumps
650-379
Cisco 642-902 exam

   

   Quem somos

Somos Carmelitas Descalos: leigos, irms e frades.
Orar com os msticos uma iniciativa desta Ordem em Portugal.
Foi lanado no dia 14 de Dezembro de 2011, Solenidade de S. Joo da Cruz.

   

   Que quereis fazer de mim?

Vossa sou, para Vs nasci,
Que quereis fazer de mim?
Vossa sou, pois me criastes,
Vossa, pois me redimistes,
Vossa, pois me sofrestes,
Vossa, pois me chamastes,
Vossa, porque me esperastes,
Vossa, pois no me perdi: replicas de relojes en espana
Que quereis, Senhor, de mim?

   

   s

s

   

   Testemunhos

A todas(os) as Irms e Irmos Carmelitas agradeo do fundo do corao as mensagens maravilhosas que todos os dias me chegam e me alegram a alma. (GON - Abril 2017)

   

   shell

shell

   

   s

s