Deixar-se levar pelo Espírito de Deus

«Na doação plena do homem a Deus ele tem apenas que deixar-se conduzir e levar pelo Espírito...

Ascensão

«Cristo, formando um corpo moral com as almas dos santos padres, subiu aos céus e no empí...

Tempo: Páscoa

 

 

   Espírito Santo: Medianeiro entre a alma e Deus

«Parece-me que o Espírito Santo
deve ser medianeiro entre a alma e Deus
e O que a move
com tão ardentes desejos,
que a faz incendiar-se no fogo soberano,
que está tão perto!
Ó Senhor, que grandes são aqui as misericórdias
de que usais para com a alma!
Sede bendito e louvado para sempre,
que tão bom Amador sois!»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Conceitos do Amor de Deus 5,5

   

   Espírito Santo, inspira-me…

Ó Espírito Santo, inspira-me,
Amor de Deus, consome-me,
pelo bom caminho guia-me.
Maria, minha Mãe, socorre-me,
com Jesus abençoa-me,
de todo o mal, de toda a ilusão,
de todo o perigo, preserva-me.

Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Orações

   

   Pródigo em manifestações de Amor

«Estou convencida que Deus
não chama ninguém apenas para Si.
E que quando Ele toma uma pessoa
é pródigo em manifestações de Amor».

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942
Edith Stein, Carta 543

   

   Como num labirinto…

«Fiz invariavelmente o mesmo
[aplicar-se na presença de Deus,
que também fazia nas tarefas diárias]
durante a oração,
o que me causava grandes doçuras
e grandes consolações,
eis por onde comecei.
Dir-vos-ei, no entanto,
que durante os primeiros dez anos sofri muito.
O receio de não estar em Deus
como tinha desejado,
os meus pecados passados
sempre presentes a meus olhos
e as grandes graças que Deus me fazia
eram a matéria e a fonte de todos os meus males.
Durante todo este tempo
eu caía frequentemente
e levantava-me rapidamente.
Parecia-me que as criaturas, a razão, e o próprio Deus,
estivessem contra mim
e que só a fé estava por mim.
Era, por vezes, atormentado por pensamentos
de que era efectivamente presunção minha,
que pretendia estar dum momento para o outro
onde os outros não chegam senão com penas,
outras vezes que me estava a condenar livremente,
que não havia salvação para mim.
Quando já não pensava
senão terminar os meus dias nestas perturbações
(que em nada diminuíram a confiança
que tinha em Deus
e que apenas serviram para aumentar a minha fé),
encontrei-me de um momento para o outro mudado.
E a minha alma, que até então estava sempre perturbada,
sentiu-se numa paz interior
como se estivesse no seu centro e em lugar de repouso.»

Frei Lourenço da Ressurreição.
Carta 02. A um conselheiro espiritual.

   

   Supliquei-Lhe que fosse a minha Mãe

«Recordo-me que,
quando morreu minha mãe,
fiquei da idade de doze anos, pouco menos.
Quando comecei a perceber o que tinha perdido,
fui-me, aflita, a uma imagem de Nossa Senhora
e supliquei-Lhe, com muitas lágrimas,
que fosse minha Mãe.
Embora o fizesse com simplicidade,
parece-me que me tem valido;
porque conhecidamente tenho encontrado esta Virgem soberana,
sempre que me tenho encomendado a Ela,
e, enfim, tornou-me a Si.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Livro da Vida, 1. 7

   

   As obras de amor são a beleza do Amor!

«Oh! irmãs minhas,
que esquecido deve ter o seu descanso,
e que pouco se lhe deve dar da honra,
e que longe deve andar de querer ser tida em algo
a alma onde o Senhor está tão particularmente!
Porque, se ela está muito com Ele,
como é de razão,
pouco se deve lembrar de si;
toda a memória se lhe vai
em contentá-l’O mais,
e em quê
ou como Lhe mostrará o amor que Lhe tem.
Para isto é a oração, filhas minhas;
para isto serve este matrimónio espiritual:
que nasçam sempre obras, obras.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Moradas VII, Cap 4, 5-6

   

   Unir-me a Deus

«Desejemos chegar a praticar a virtude
com tanta perfeição
até nos unirmos a Deus nesta vida,
da maneira mais íntima possível
a uma criatura mortal,
para depois O amar e glorificar
eternamente no Céu.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Processo Ordinário (Madre Ana Maria). 41

   

   Ascensão

«Cristo,
formando um corpo moral
com as almas dos santos padres,
subiu aos céus
e no empíreo,
incorporou a Si, como Cabeça,
todos os anjos.
Esta é a Igreja triunfante.»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Minhas Vivências com a Igreja - A mulher figura da Igreja

   

   Oferecer humildes flores

«Tudo o que é pequeno,
ignorado e que ninguém vê
forma as delícias da minha alma
e é por isso que todos os dias
descubro novos segredos;
e como dizer-lhe onde chegaria o meu coração
se soubesse agradar assim ao doce Jesus?
... Com mil astúcias infantis
amo oferecer pequenas,
humildes flores
que durante o dia procurei colher
ao longo do caminho...»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927
Carta 43. A Padre Elia. 08-04-1924.

   

   Deixar-se levar pelo Espírito de Deus

«Na doação plena do homem a Deus
ele tem apenas que deixar-se conduzir e levar
pelo Espírito de Deus
que sensivelmente o está a empurrar,
e tem em todo o lugar e momento
a consciência de fazer o que deve.
Na grande decisão,
num acto de suprema liberdade
vão incluídas todas as outras decisões».

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942
Ciência da Cruz.

   

   Ter um bom amigo de Deus

«Procuremos ver-nos mais vezes,
pois considero que a amizade verdadeira
ajuda muito
para manter-se no caminho da perfeição.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 44

   

   O amor que nos tem me desatina

«O Amor que Ele nos teve e tem,
me espanta a mim mais e me desatina,
sendo nós o que somos.
Pois que tendo-o,
já entendo que não haja encarecimento de palavras
com que no-lo mostre mais
do que o mostrou já com obras.
Assim, rogo-vos que vos detenhais um pouco
pensando no amor que nos mostrou
e o que tem feito por nós,
vendo claramente que amor tão poderoso e forte,
que tanto O fez padecer,
com que palavras poderá mostrar
que nos espantem?»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Conceitos do Amor de Deus 1,7

   

   O silêncio é uma fortaleza

«Na solidão Deus fala à alma;
e a alma
retirada na solidão do coração,
vive como numa fortaleza.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias. 46

   

   Sois a Luz

«A Vossa alegria [Senhor]
é a de nos fazer participar
em todos os Vossos bens!
Ó Jesus,
Vós sois a luz dos átrios celestes!
Sois Vós que nos dais a luz
para nos fazer compreender
as profundezas de Deus.»

Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Homilias e Conferências. 07.04.1966

   

   Alcanço-Te pela fé!

«Importa, pois, saber
onde devemos viver com Ele
para realizar o seu sonho divino.
“O lugar onde o Filho de Deus está escondido
é o seio do Pai […],
invisível a todo o olhar mortal,
inacessível a toda a inteligência humana ”,
o que fazia dizer a Isaías:
“Vós sois verdadeiramente um Deus escondido.”
E, contudo, a Sua vontade
é que estejamos fixos n’Ele,
que moremos onde Ele mora,
na unidade do amor,
que sejamos, por assim dizer,
como a sombra de Si próprio.»

Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906
O Céu na terra. 1.

   

   O que agrada a Deus

«Isto é o que agrada a Deus:
Esperar pacientemente,
que chegue a hora que Ele determine;
Caminhar na obscuridade
tal como o silencioso sopro do Espírito nos conduz,
inadvertidos perante os olhos dos homens;
colher as flores que no caminho florescem.»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Edith Stein, Obras Selectas.

   

   Tu és o meu Tudo!

«Jesus, quero viver uma vida de fé;
quero dar-Vos, com toda a fidelidade,
tudo o que é vosso, Deus meu:
adoração, amor, serviço.
Quero adorar-Vos com a mais profunda reverência,
amar-Vos com todo o meu coração,
quero servir-Vos com todo o empenho.

Quero amar, respeitar e servir
ao meu próximo porque Vós me mandais.
Quero servir, como Vós quereis…

Quero amar, respeitar e servir
a minha alma e o meu corpo
como Vós me mandais e quereis,
cumprindo a Vossa vontade em todas as coisas.

Quero fazer o bem a todos…
Não permitais que eu faça nada de mal.
Quero fazer o bem para Vos contentar a Vós.
Jesus, reconheço e confesso que, sem Vós nada posso fazer
mas, tudo posso com a Vossa graça.
Dai-me a Vossa graça para ser o primeiro
em conhecer-Vos e amar-Vos sempre
e fazer-Vos conhecer e amar.
Ámen.»

Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896
“Um mês na Escola do Sagrado Coração de Jesus” - Tomo III (pág. 628-629)

   

   A alegria de amar a Deus e aos irmãos

«Não se queixa de a haver chagado
– pois o enamorado
quanto mais ferido está,
mais compensado é –,
mas, porque tendo chagado o coração, não o sarou,
acabando-o por matar.
Na verdade, as feridas de amor
são tão doces e deleitáveis,
que só a chegam a satisfazer
quando a fazem morrer;
e, são-lhe tão deleitáveis
que desejaria a chagassem até a matar.
Por isso diz:
“Porquê, tendo chagado a este coração, o não curaste?”
É como se dissesse:
Já que o feriste até o chagar,
porque é que não o saras,
acabando por matá-lo de amor?
Se Tu causastes a chaga pela doença de amor,
sê Tu a causa da saúde pela morte de amor;
porque, desta maneira,
o coração, chagado pela dor da tua ausência,
curar-se-á pela alegria e glória
da Tua doce presença.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 9, 3

   

   Entrar no santuário interior

«Faça, pois, minha queridíssima filha,
a sua meditação todos os dias
com fidelidade e com valentia:
se é possível meia hora de manhã
e meia hora à tarde.
Nunca a deixe,
comece por aí a entrar dentro de si.
[…] Combata com valentia
para entrar no templo da sua alma,
onde o rei dos reis quis pôr a Sua morada
e tanto na meditação como fora dela,
aprenda a desprender-se de si própria
e de todas as criaturas.
Em proporção da renúncia a si própria
e a todas as criaturas
aproximar-se-á mais de Deus
e entrará mais e mais pela porta estreita.
E quando tenha entrado no templo de Salomão,
a sua alma será uma rainha,
que escutará a voz do seu Rei,
seguirá os Seus conselhos neste mundo
e vê-Lo-á depois de sair do corpo,
onde mora atualmente,
e será feliz durante toda a eternidade.

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 1,2-3

   

   Que não me afaste de Ti!

«Peço-lhe
que me recomende muito a Jesus,
a fim de que não me afaste nunca d’Ele.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Cartas. 20.

   

   Ó Jesus, é por Vosso amor

«Só a alma
que sabe viver com Jesus
e sabe amar, por Seu amor,
as contrariedades e as aflições da vida,
se pode considerar bem aventurada,
porque em Jesus
estão a verdadeira paz e a felicidade.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Conselhos 2. 11

   

   O que agrada a Deus

«Isto é o que agrada a Deus:
esperar pacientemente,
que chegue a hora que Ele determine;
caminhar na obscuridade
tal como o silencioso sopro do Espírito nos conduz,
inadvertidos perante os olhos dos homens,
colher as flores que no caminho florescem.»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942
Edith Stein, Obras Selectas.

   

   Sou do Céu

«Seguindo o costume da terra,
que era,
quando se encontrava uma pessoa desconhecida,
que nos dirigisse a palavra,
perguntar-lhe de onde era e o que queria,
assim perguntei [a Nossa Senhora]:
“De onde é Vossemecê?”
Ao que a Senhora respondeu:
“Sou do Céu.”
Habituada como estava
a ouvir dizer que o Céu estava lá tão alto,
por cima do firmamento,
das estrelas, da Lua e do Sol,
e ver ali uma Senhora tão linda,
que me dizia ser do Céu!,
senti uma alegria tão íntima
que me encheu de confiança e de amor;
parecia-me
que já nada me podia separar desta Senhora
e quisera como que agarrar-me a Ela,
para por Ela ser levada nas asas do seu voo!»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Como vejo a Mensagem. pg. 30

   

   Pertencer inteiramente ao Senhor

«Compreendi
que não nasci para as coisas da terra,
mas para as da eternidade.
Para quê negá-lo por mais tempo?
Só em Deus o meu coração descansou.
Com Ele a minha alma
se sente plenamente satisfeita,
e de tal maneira,
que não desejo outra coisa neste mundo
do que pertencer-Lhe inteiramente.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 73. Ao seu pai.

   

   O dia da morte: o mais belo!

«Grande Deus,
o que será para a alma
que vive, cá na terra,
unicamente para Vós,
a hora da morte?...»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Pensamentos. Caderno 26

   

   Senhor, dai-me Luz

Ó Senhor!
Quando penso
de quantas maneiras padecestes,
e que de nenhuma o merecíeis,
não sei o que diga de mim,
nem onde tinha o siso
quando não desejava padecer….
Já Vós sabeis, meu Bem,
que, se tenho algum bem,
não é dado por outras mãos
senão pelas Vossas;
pois, que se Vos dá, Senhor,
em antes dar muito do que dar pouco?…
E será possível que haja eu de querer
que alguém faça bem conceito de coisa tão má [ela própria],
tendo-se dito tanto mal de Vós
que sois o bem sobre todos os bens?
Não, não se pode sofrer, Deus meu,
nem quisera eu sofrêsseis Vós,
que haja em vossa serva coisa
que não contente os Vossos olhos.
Pois, olhai, Senhor,
que os meus estão cegos
e se contentam com muito pouco.
Dai-me Vós a luz
e fazei, que, com verdade,
deseje que todos me aborreçam,
pois tantas vezes Vos tenho deixado a Vós,
que me amais com tanta fidelidade.

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Caminho de Perfeição 15,5

   

   A maior alegria!

«A maior alegria
que Deus pode encontrar nas Suas criaturas
é a de poder difundir a Sua Vida nelas,
de irradiar este Amor e esta Misericórdia.»

Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Homilias e Conferências. 07.04.1966

   

   É o Senhor

«É o Espírito Santo que vive na Igreja,
que em cada pessoa
“intercede com gemidos inefáveis”.
Aqui está a oração autêntica,
pois ninguém pode dizer ‘Senhor’
senão no Espírito Santo.»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942
Edite Stein, A Oração da Igreja

   

   Boa Mãe!

«Não podes acreditar
que pura alegria inunda a minha alma
ao pegar na pena para te enviar,
através deste pobre escrito, os meus votos…
Quereria que o céu se abrisse
para derramar todos os tesouros que encerra
sobre a tua alma eleita,
fazendo-te saborear antecipadamente nesta terra
um rasgo daquelas alegrias
que já gozam os Bem aventurados.
Minha boa Mamã,
a minha alma não te abandona um instante…
tenho-te sempre presente nas minhas pobres orações
e no silêncio da querida cela.
Minha Mamã,
compreendo que é bem duro
o pensamento de viver longe da tua filha!
Mas quão mais suave, porém, é pensar
que tal separação nos unirá para uma eternidade feliz.
Querida Mamã,
como é belo viver de pura fé e esperar na bondade de Deus…
Que recompensa imensa te está reservada na outra vida
por teres sabido guardar ciosamente as nossas almas
no santuário da família
e por teres sido generosa
ao nos ofereceres ao Deus
pelo qual fomos criados…»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927
Carta 44. A Pascua Cianci sua Mãe. 07-06-1924.

   

   Ser chama de amor

«O zelo está para o amor de Deus,
como a luz e a chama estão para o fogo.
Quem ama Deus
não encontra repouso
enquanto não ganha almas para Ele.
Quereria que todos sentissem no coração
a voz do amor,
que todos fossem purificados
no Sangue preciosíssimo de Cristo.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Retiro para a Profissão Simples de uma Religiosa. pg. 25

   

   Sustento-me da Tua Vida!

«A vida corporal
não pode sustentar-se
sem o alimento ordinário.
Para a alma este alimento ordinário
corresponde à oração e trato com Deus,
sob pena de desfalecer
se lhe falta este manjar e sustento da vida espiritual
com o qual as paixões se ordenam
e orientam para o bem.»

Madre Maria de S. José | 1548 - 1603
Avisos para o governo das Religiosas. II

   

   Deus manifesta-Se na beleza das Suas criaturas

«[…] Convém saber que a alma,
pela contemplação ardente
e o conhecimento das criaturas,
descobre nelas uma abundância de graças,
virtudes e formosura
com que Deus as dotou;
a seus olhos estão todas vestidas
de uma admirável formosura
e virtude natural,
originada e transmitida
por essa infinita formosura sobrenatural
da imagem de Deus,
cujo olhar veste de formosura e alegria
a terra e os céus.
Também lhe parece que Deus,
ao abrir a Sua mão,
enche de bênçãos todos os seres vivos.
Portanto, a alma, chagada de amor
por este rasto da formosura do seu Amado,
que conheceu nas criaturas,
anseia ver a formosura invisível
que esta visível lhe causou.
Então diz a seguinte canção:

“Ai, quem virá curar-me?
Vem entregar-Te já, pois a Ti espero;
Não queiras enviar-me
Mais nenhum mensageiro,
Porque dizer não sabem o que eu quero”.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 6, 1

   

   O Corpo de Jesus dá vida à minha alma.

«Na Ressurreição
a Alma de Jesus
deu vida ao Seu Corpo;
na Santa Comunhão
o Corpo de Jesus
dá vida à Tua alma.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias. 18.

   

   Deus dá a Sua sabedoria aos pequenos.

«Deus dá a Sua sabedoria aos pequenos.
Tal é a lei
a que toda a alma está submetida.
Progredirá apenas submetendo-se a ela.
“A altura e a profundidade
geram-se uma à outra” –
declara Ângela de Foligno.
E Santa Teresa de Jesus afirma:
“… diante da Sabedoria infinita,
acreditem-me que vale mais
um pouco de estudo da humildade
e um ato desta virtude,
do que toda a ciência do mundo”.
Deus não pode prescindir da humildade.
Ama-a tanto que a Seus olhos ela pode suprir tudo o mais,
pois atrai efetivamente todos os dons de Deus.»

Beato Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Quero Ver a Deus. Parte III. Contemplação e Vida Mística. A humildade.

   

   S. José ajuda-me em tudo!

«Desde o início da minha vocação
escolhi para director a S. José,
caminhando sozinha e com proveito
nos caminhos do Senhor.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Primeiros Passos da Subida. 124

   

   O Pão de cada dia nos dai hoje

«Pois vendo o bom Jesus a necessidade,
buscou um meio admirável
por onde nos mostrou o máximo de amor que nos tem,
e, em Seu nome e no de Seus irmãos,
fez esta petição:
“O Pão nosso de cada dia nos dai hoje, Senhor”».

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897
Caminho de Perfeição 33,1

   

   Ser semelhante a Jesus

«No que diz respeito às minhas horas de oração,
não são mais do que uma continuação
deste mesmo exercício
[estar na presença de Deus].
Às vezes considero-me como uma pedra,
diante de um escultor,
da qual ele quer fazer uma estátua;
apresentando-me assim diante de Deus,
peço-Lhe que forme na minha alma
a Sua perfeita imagem
e me torne inteiramente semelhante a Ele.»

Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691
Carta02. A um conselheiro espiritual. 1682-1683.

   

   A Força do Amor venceu

«Ele vem como Filho do pecado,
assim no-lo demonstra o Antigo Testamento,
e procura a companhia dos pecadores
para tomar sobre Si
todos os pecados do mundo
e levá-los consigo ao madeiro ignominioso da Cruz,
que assim se converteu no sinal da Sua vitória.»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942
Edite Stein, Elevação da Cruz.

   

   A glória de Jesus: eis tudo!

«Mas, o ESQUECIMENTO!…
Sim, desejo ser esquecida,
e não só pelas criaturas
mas também por mim mesma;
queria tanto ficar reduzida ao nada,
que não tivesse nenhum desejo…
a glória do meu Jesus, eis tudo:
a minha abandono-Lha,
e se parecer esquecer-me,
pois bem, é livre,
porque não me pertenço a mim,
mas a Ele».

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897
Carta 103

   

   A semente de Vida

«A vida sobre a terra
é só “uma sombra de vida”,
diria Santa Teresa.
Mas já possuímos a semente da Vida
a que estamos chamados,
a Vida do Reino.
O grão de mostarda fica enterrado,
e tu podes considerar-te como preso,
atado, em muitas ocasiões,
a coisas desta vida passageira.
Mas, como há em ti sementes de eternidade
que vão crescendo,
o Reino cresce também em ti
até se converter numa frondosa árvore de Vida eterna.
O crescimento desse pequeno grão de mostarda
depende também da tua disposição interior,
da água com que regas esta semente.
A água da oração,
das boas obras,
do serviço,
do amor…»

Santo Henrique de Ossó | 1840 - 1896
Quarto de Hora de Oração, pg. 71-72.

   

   A fé obtém o que espera

«É a fé que opera e obtém
o que se pede na oração.
A oração obtém
na medida em que se acredita
e em que se espera obter.»

Luta da alma com Deus. Textos Palautianos. 8

   

   A cruz é o caminho que conduz à Vida.

«Jesus ressuscitou
e nós ressuscitaremos com Ele
se com Ele vivermos
e se estreitando-O
baixarmos com Ele ao túmulo.
Recordemos-nos que Ele é o Caminho:
sigamos os Seus passos na Sua Luz;
recordemos-nos que é Verdade;
vivamos da Sua Vida que é vida de fé e de amor.
Exultemos com a Igreja, cantemos Aleluia
e retiremos o sublime ensinamento
que o caminho da glória é a Cruz.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Conselhos. pg. 45

   

   Seguir os passos de Cristo

«Deus quer-vos todo para Ele.
Segui os Seus passos cheios de amor.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Carta 27

   

   Uma força libertadora

«Participar da vida divina
tem uma força libertadora
que tira às situações terrenas o seu peso
e dá-nos, aqui no tempo,
um fragmento do eterno,
um raio da vida bem-aventurada,
um caminho na luz.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Edite Stein, Obras

   

   Ele está vivo na alma

«Santa Teresa disse que a alma é como um cristal
no qual se reflecte a Divindade.
Gosto tanto desta comparação,
que quando vejo os raios do sol a inundar os nossos claustros,
penso ser assim que Deus invade a alma
que nada mais procura senão a Ele!
Minha querida,
vivamos na intimidade com o nosso Bem Amado,
sejamos inteiramente d’Ele,
como Ele é todo nosso.
[…] comungue-O todo o dia,
pois que Ele está vivo na sua alma.
Escute o que nos diz o nosso Pai, São João da Cruz […]:
“Ó mais bela das criaturas,
alma que desejais tão ardentemente conhecer o lugar
onde se encontra o vosso Bem Amado,
para O procurar e vos unirdes a Ele:
sois vós própria o refúgio onde Ele se abriga,
a morada em que se esconde.
O vosso Bem Amado, o vosso Tesouro,
a vossa única Esperança está tão perto de vós
que Ele habita em vós mesma;
e, a bem dizer, não podeis estar sem Ele!”»

Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 136

   

   As trevas acolhem a luz.

«Pensar e esquadrinhar o que o Senhor passou por nós,
move-nos à compaixão
e é saborosa esta pena e as lágrimas que daqui procedem.
Pensar na glória que esperamos
e no amor que o Senhor nos teve
e na Sua ressurreição,
infunde em nós um gozo
que nem é de todo espiritual nem sensível,
mas sim gozo virtuoso, e pena muito meritória.
Desta maneira são todas as coisas
que causam devoção adquirida,
em parte, com o entendimento,
que esta não se pode merecer nem ganhar
se Deus a não dá.
Convém muito a uma alma
a quem o Senhor não fez subir mais do que até aqui,
não procurar fazê-la subir mais acima por si mesma:
e note-se isto muito porque não lhe aproveitará
senão para perder.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Vida. 12, 1

   

   Faço tudo com o Senhor

«Quanto a mim,
encontrei o meu Céu na terra,
na minha amada solidão do Carmelo onde estou sozinha
apenas com Deus.
Faço tudo com Ele
e vou para todo o lado com uma divina alegria;
quer varra, quer trabalhe,
quer esteja na oração,
acho tudo bom e delicioso,
pois é ao meu Mestre que vejo em todas as coisas!»

Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 139

   

   Tirar a Cruz a Jesus!

«Madre querida,
Madre quase idolatrada:
Escrevo-lhe para desafogar o meu coração
despedaçado pela dor.
Não quero que juntes os seus pedaços,
Madre da minha alma
mas que mane, que destile um pouco de sangue.
Afoga-me a dor, minha Madre.
Sofro, mas estou feliz sofrendo.
Tirei a Cruz ao meu Jesus.
Ele descansa.
Que maior felicidade pode haver para mim?»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Diário. 15

   

   Testemunha da Ressurreição

«Quantos foram baptizados em Cristo
foram baptizados na sua morte.
Foram submergidos na Sua Vida
para ser membros do Seu Corpo
e, como tal, padecer e morrer com Ele,
mas também ressuscitar com Ele
para a vida eterna e divina.»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942
Edite Stein, A Ciência da Cruz

   

   Aleluia!

«Finalmente!
Ele já não sofre mais,
estamos salvas!
Aleluia!...
Não achas que este alegre Aleluia
só pode ser verdadeiramente cantado no Céu;
e não é certo ser nestes dias de solenidade
que mais se sente o peso do exílio?
Mas será possível desejar outra coisa
senão o que Ele quer?
Até Ele querer
não estaremos prontas a ficar na terra?
Oh! Como é bom unir,
identificar a nossa vontade com a Sua,
então está-se sempre feliz, sempre contente!...
Lá no Céu
já que não poderemos continuar a sofrer
por Aquele que amamos,
tiremos, pois, agora proveito de cada um dos nossos sofrimentos
para consolar o nosso Bem-Amado;
é tão bom poder dar-Lhe algo,
a Ele que tanto nos mimou!
Oh! Como Ele nos ama, querida irmã;
se apenas pudéssemos compreender
esta paixão de amor do seu Coração!...»

Isabel da Trindade.
Carta 44. A Margarida Gollot
(sua amiga, com aspirações ao Carmelo). 07.04.1901.

   

   Quem és Tu, Espírito de Amor?

«Quem és tu,
Doce luz que me preenche
e ilumina a obscuridade do meu coração?
Conduzes-me como a mão de uma mãe
E se me soltasses,
não saberia nem dar mais um passo.
És o espaço que envolve todo meu ser e o encerra em si.
Se Fosse abandonado por ti
cairia no abismo do nada,
de onde tu o elevas ao Ser.
Tu, mais próximo de mim que eu mesmo
e mais íntimo que minha intimidade,
E, sem dúvida,
permaneces inalcançável e incompreensível,
E que faz brotar todo nome:
Espírito Santo — Amor eterno!»

   

   Só Deus nos pode satisfazer

«As honras,
as riquezas
não dão a felicidade.
Os aplausos apagam-se
e extinguem-se.
Só Deus nos pode satisfazer.
Ele é a Verdade
e o bem imutável.
Ele é o amor eterno.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Diário. 42

   

   Maria: instrumento sublime do Senhor

«A Virgem,
que levava no Seu Coração
cada Palavra que Deus Lhe dirigia,
é o modelo daquelas almas atentas
nas quais revive a oração de Jesus
Sumo Sacerdote;
e essas almas que, seguindo o Seu exemplo
se dedicam à contemplação da vida
e da Paixão de Cristo,
são as escolhidas de preferência pelo Senhor
para serem os instrumentos
das Suas grandes obras na Igreja.»

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
A Oração da Igreja. 22

   

   Os montes das virtudes e das dificuldades

«Tanto [os gostos, consolações e deleites]
invadiriam o coração
e transformar-se-iam em estorvo
para a desnudez espiritual,
que é exigida no caminho direto para Cristo,
se a alma reparasse e se fixasse neles.
Então, para O procurar,
diz que não colherá qualquer uma dessas coisas.
É como se dissesse:
“Não fixarei o meu coração
nas riquezas e nos bens que o mundo oferece,
não consentirei
nos prazeres e deleites da minha carne,
nem darei atenção
aos gostos e consolações do meu espírito,
para que não me impeçam
de buscar os meus amores
pelos montes das virtudes e dificuldades.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 3, 5

   

   Confio só em Ti, Senhor!

«Deus cuida de mim e de todas as minhas coisas;
nada me faltará; sou um pobre mendigo.
Deus é solícito em cuidar de mim.
Por estas verdades reconheço, meu Deus,
que até que ponha toda minha confiança em Ti,
que cuidas de mim,
nunca terei paz
nem verdadeiro descanso do coração,
e sempre andarei perturbado e cansado.
Não viverei feliz,
até que me lance e me coloque
de todo nas Tuas mãos
e ponha a minha confiança
somente em Ti,
sentindo no meu coração
uma muito familiar e filial confiança em Ti.
Quero, meu Deus,
fazer conTigo aquele sublime acordo
que fez a tua serva Santa Teresa de Jesus:
quero esquecer-me de mim
e deixar os meus cuidados
para me lembrar de Ti
e confiar somente em Ti.»

Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896
Um Mês na Escola do Sagrado Coração de Jesus. Afetos. Dia 14

   

   Aos pés de Maria, encontrei a Vida

«Maria vos disse:
Fiz-Te entrar no meu templo.
Já não terás mais fome,
não terás mais sede.
Eu dou-te o alimento:
a Carne, o Sangue do Inocente.
Aos pés de Maria, encontrei a Vida.»

Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Elevações Espirituais, 15

   

   Buscar-Te e desejar-Te.

Se o amor que Vós me tendes,
Meu Deus, é como o que vos tenho,
Dizei-me: em que me detenho?
Ou Vós em que vos detendes?

-Alma que queres tu de mim?
-Meu Deus, não mais que ver-Te.
-E que mais temes de ti?
-O que mais temo é perder-Te.

Uma alma em Deus escondida,
O que terá p’ra desejar
Senão amar e mais amar,
E em amor toda encendida
Tornar-Te de novo a amar?

Só peço que um amor pleno,
Meu Deus, minha alma vos tenha,
Para fazer um ninho ameno
Aonde mais lhe convenha.


Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Poesias 4

   

   Subir para Deus

«Esta escada da contemplação,
que, como dissemos,
descende de Deus,
assemelha-se àquela
que Jacob viu num sonho;
por ela subiam e desciam anjos de Deus
até ao homem e do homem até Deus,
que se firmava no cimo da escada.»

   

   Ó Santa Eucaristia

«Ó Santa Eucaristia,
Tu fazes-me morrer
para melhor viver.
Ó Divino Sol… Eucaristia,
deslumbra-me,
ilumina todas as mentes.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias. 24 e 28

   

   Consumir-me por Vós

«O Vosso Coração
será o altar onde se fará
a consumação de mim mesma em Vós,
meu Esposo querido,
e Vós devereis ser o Sacerdote
que deve consumar esta vítima
com os ardores
do Vosso Santo Coração.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Escritos Vários. 7

   

   Andar com o Senhor

«Não posso compreender
como as pessoas religiosas
podem viver contentes
sem a prática da presença de Deus.
Quanto a mim,
mantenho-me retirado com Ele
no fundo e centro da minha alma
tanto quanto posso
e, quando estou com Ele assim,
não temo nada,
mas o menor afastamento
é para mim um inferno.»

Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691
Carta 04. A uma religiosa. 03 de Novembro de 1685.

   

   Viestes ao meu encontro

«Finalmente,
depois de quarenta anos passados à tua procura,
encontrei-te [refere-se à Igreja].
Encontrei-te
porque tu viestes ao meu encontro;
encontrei-te
porque tu te deste a conhecer;
e se tu não te tivesses revelado,
teria desaparecido de entre os mortais
sem me haver relacionado contigo.
Que surpresa a minha
quando te visse, sem véu,
no céu!»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Minhas Relações com a Igreja p. 497

   

   Ó meu Jesus! Eu amo-Te!

«Ó meu Jesus!
Eu amo-Te!
Amo a Igreja, minha Mãe.
Sei que “o mais pequeno acto de puro amor
lhe é mais útil
que todas as outras obras juntas”.
Mas o puro amor estará de facto no meu coração?...
Os meus imensos desejos não serão um sonho, uma loucura?...
Ah! Se assim for, Jesus, ilumina-me!
Tu bem sabes, eu procuro a verdade...»

   

   A bondade

«A bondade
é um segredo
para evitar as reacções dos caracteres.
Ela responde
às impaciências dos outros
com doce caridade.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Jogos Espirituais. p. 44

   

   Mãe!

«Como é doce,
como é boa
e como é bela Maria!
Ama-A com paixão filial.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Perfeição Carmelitana. 88

   

   Só Jesus pode compreender-nos

«…Só Jesus pode compreender
o coração da criatura,
porque é obra das Suas mãos...»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927
Carta 75. Ao Padre Elias. 4 de Março de 1925.

   

   Atraídos à corrente da vida divina

«Quem visita o Deus Eucarístico
e nele procura conselho
em todas as suas necessidades,
quem se deixa purificar
pela força que emana do sacrifício do altar
e se oferece a Si mesmo ao Salvador neste sacrifício,
quem O recebe na comunhão
no mais íntimo da sua alma,
será atraído continuamente,
cada vez mais,
até à corrente da vida divina,
crescerá no Corpo místico de Cristo
e o seu coração se configurará
com o Coração divino.»

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Edite Stein, Obras Completas.

   

   A oração: fonte de todos os bens!

«A oração
é o que nos aproxima de Deus,
e em Deus
é que se firma a nossa Fé,
se fortalece a nossa Esperança
e se intensifica a nossa Caridade.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005
Carta ao Papa Paulo VI, 8.12.1969

   

   Jesus, revela-Te!

«Peçamos ao próprio Jesus
que Se revele,
que Se digne revelar-Se
a cada um de nós.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Homilias e Conferências. 06.03.1966

   

   Alegria e Paz

«Quanta alegria e quanta paz
me dá o pensamento
de que muito mais se glorifica a Deus
cumprindo cega e simplesmente a Sua vontade
do que fazendo grandes obras de nosso gosto.
Eu na minha vida
quero glorificar a Deus:
quero viver só para Lhe dar glória.
Que Deus me faça conhecer os Seus quereres
e me dê a força para os cumprir
para Sua glória.
Deus me faça humilde instrumento
da Sua glória.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948
Autobiografia. p.270

   

   O Único que procuramos

«Oh! Nada mais ver
senão sempre a Ele;
mesmo quando esta mão cheia de amor
pareça fazer sangrar o coração;
ainda que Ele se esconda,
Ele, o único que procuramos!»

Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906
Carta 44. A Margarida Gollot. 07.04.1901.

   

   Corredentores com Cristo

«Todo o sacrifício que fizermos
é pouco
em comparação com o valor
de uma alma.
Deus entregou a Sua vida por elas
e nós
quanto descuidamos a sua salvação!
E qual é o meio de ganhar almas?
A oração,
a mortificação,
e o sofrimento.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Diário. 16

   

   Sobre Deus, é muito mais o que fica por compreender

[...] «Acontece, por vezes, às almas já adiantadas.
Deus, por meio do que ouvem, veem e entendem,
e outras vezes sem uma coisa nem outra,
faz a mercê de lhes dar uma elevadíssima notícia,
na qual lhes é dado entender ou sentir
a majestade e a grandeza de Deus.
E, naquele sentir,
sente tão alto de Deus,
que entende claramente
que fica tudo por entender.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 7, 9

   

   Deus é o centro da minha vida

«Em muitas ocasiões,
Deus não é o centro da minha vida.
Feito para Ele, à sua imagem e semelhança,
a minha vida gira à volta de muitas coisas…
E, assim, nem sempre sou feliz.
Sem Deus, não posso ser feliz.
Não posso gozar da paz
nem da felicidade
sem Deus.
O nosso coração está feito
para amar a Deus
e só n’Ele encontra descanso.
Procurá-Lo é a minha felicidade».

Santo Henrique de Ossó | 1840 – 1896
Quarto de Hora de Oração, p. 31

   

   Eu Vos darei a beber

«Ó piedoso e amoroso
Senhor da minha alma!
Vós dizeis:
“Vinde a Mim todos os que tendes sede,
que Eu vos darei de Beber”».

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Exclamações IX,1

   

   O fel para si, o mel para os outros

«Faz, Senhor,
que todos os corações
das minhas irmãs
e dos meus irmãos
sejam teus.
Toma-os todos,
protege-os
e que entre eles não haja fel.
Que cada um sirva o fel para si
e dê o mel aos outros.
É o que Te peço para eles, Senhor.»

Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Elevações Espirituais. 35

   

   A vida nova nasce do viver na profundidade

«Esforça-te por viver
na intimidade do teu Jesus.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias, 73

   

   Jesus é o nosso intercessor junto do Pai

«Nós não podemos dar dignamente
graças a Deus
pela Sua munificência para connosco.
Supliquemos a Jesus,
a Maria Santíssima
e a toda a Corte celeste
que supram tudo quanto não sabemos fazer.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Processo Ordinário (P. Ildefonso). 55

   

   O Bom Pastor conhece as ovelhas

«Jesus diz-nos:
“Eu sou o Bom Pastor.
Vós sois as minhas ovelhas,
vós pertenceis-me,
conheço-vos uma a uma
pelo vosso nome.
Eu sou o Bom Pastor
que se ocupa
de cada uma das Suas ovelhas.”»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Homilias e Conferências. 24.04.1966

   

   O amor

«O amor
não pode permanecer ocioso
no coração humano,
age na medida
em que lhe é dado alimento.»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Minhas Relações com a Igreja

   

   Ter grandes desejos

«Jesus, Jesus!
Se é tão delicioso o desejo de Te amar,
quanto o não será o possuir, o gozar o Teu Amor?...»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito B. [4vº]

   

   Elevar o coração a Deus em todas as ações

«Minha filha,
deves rezar sempre
elevando a Deus a mente e o coração
em todos os momentos,
em todas as ações:
terás assim uma perfeita união com o Senhor.
Começa o teu dia com renovado fervor
e assim que acordares […]
une-te, em espírito,
a todos os filhos do Carmelo
e com todos ora e oferece:
a oração e o oferecimento
são omnipotentes
sobre o Coração de Deus.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Escritos Vários. Pg. 13-14

   

   A vida eterna

«Encontra-se uma alegria no sofrimento
quando se pensa na vida eterna.»

Santa Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Pensamentos de Santa Maria de Jesus Crucificado

   

   Na esperança e no silêncio

«É na esperança e no silêncio
que estará a minha fortaleza.
Antes quero viver e morrer
a desejar e esperar a vida eterna,
do que possuir todas as criaturas
e todos os seus bens
que hão-de acabar».

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Exclamações XVII, 6

   

   A Tua companhia traz-me a paz de coração

«Quero confiar-te um segredo…
para guardar sempre a paz no coração…
Se nos assalta uma pena
ou uma nuvem se esconde
no céu claro da nossa alma,
deixemos por um momento os nossos afazeres,
transportemo-nos ao Coração de Jesus […],
digamos-Lhe em segredo
que nada poderá separar-nos do Seu amor…
depois retomemos com mais ânimo
o nosso trabalho e, serenas,
amemos ainda mais o bom Deus.
Gostas da ideia?
Metamos mãos à obra!»

Beata Elias de São Clemente. Carta 71.
A Domenichina, sua irmã. Fevereiro de 1925.

   

   Uma forte relação com Cristo

«Na Nova Aliança
o homem participa na obra da Redenção
através duma forte relação com Cristo:
por meio da fé que o une a Ele;
por meio da esperança
que o faz esperar com firme confiança
a vida prometida por Ele;
por meio do amor
através do qual procura todo o modo possível
de se unir com Ele.»

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Edite Stein, Obras Completas.

   

   Santificação do trabalho

«Devemos, santificar o nosso trabalho,
o nosso descanso,
o nosso alimento,
as nossas recriações honestas
como se fossem uma permanente oração.
Sabendo nós que Deus está presente,
basta lembrar-nos d’Ele
e de vez em quando
dirigir-Lhe alguma palavra:
quer seja de amor
– Amo-Te, Senhor! –,
quer seja de agradecimento
– Obrigado, Senhor, por todos os Teus benefícios –,
quer seja de súplica
– Senhor, ajuda-me a ser-Te fiel;
[…] Este trato íntimo e familiar com Deus
transforma os nossos trabalhos
e as nossas ocupações diárias
numa verdadeira e permanente vida de oração,
torna-nos mais agradáveis a Deus
e atrai sobre nós graças e bênçãos
de especial predilecção»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 – 2005
Apelos da Mensagem de Fátima 8, 95.

   

   A oração na vida das carmelitas

«A oração não é para as carmelitas
somente um meio de perfeição,
um mero exercício de vida espiritual,
mas a ocupação essencial
que deve preencher a jornada
e formar como que a trama da vida espiritual.
A oração constitui o caminho de perfeição
que Santa Teresa há-de traçar e descrever,
resumindo num tratado
os conselhos dados a suas filhas.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 – 1967
Quero ver a Deus, cap. IV

   

   Ser fiel à vontade de Deus

«Diz-me o que queres, Jesus,
nada Te negarei:
leva-me onde me esperas
e queres.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Escritos. 98.

   

   Florir para Jesus

«Uma voz interior
convida-me continuamente
a viver adorando,
rezando,
reparando,
agradecendo
e oferecendo.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Diário II P.67

   

   Conversação contínua com Deus

«Não existe no mundo
forma de viver mais doce nem mais deliciosa
do que a conversação contínua com Deus;
isto só o pode compreender
os que a praticam e saboreiam.
Não vos aconselho, porém,
que a façais por este motivo:
não são as consolações
que devemos procurar nesta prática,
mas façamo-lo por um princípio de amor
e porque Deus o quer.»

Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691
Carta03. A uma religiosa. 1685.

   

   A Senhora do SIM

«Se queres colher o belo fruto: Jesus,
então toma nas tuas mãos
a bela planta: Maria!
Maria abaixar-Se-á até ti
assim que A chamares,
assim que confiares n’Ela!
Mas quer que ames loucamente
o Seu Jesus!»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias. 44

   

   Misericórdia infinita!

«Ó Jesus!
Se eu pudesse dizer
a todas as pequenas almas
quão inefável é a tua condescendência!...
Sinto que, se por um impossí¬vel,
encontrasses uma alma mais débil,
mais fraca
do que a minha,
deleitar-Te-ias a cumulá-la
de favores ainda maiores,
se ela se abando¬nasse
com inteira confiança
à Tua misericórdia infinita.»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito B. 5vº

   

   Não pôr limites ao dom de mim

«Ainda que Poderoso,
Deus,
dando-te Jesus,
não poderia dar-te mais:
não ponhas limites ao dom de ti própria.
Nada poderá agradar-Lhe
se te reservas a ti mesma.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Escritos. 58

   

   Cantar a gratidão

«A sua pequena Elias
está sempre feliz
e canta sem se cansar
o imenso amor
e a eterna gratidão
à bondade infinita de Deus.»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927
Carta 42. 30-03-1924.

   

   A Vossa alegria é estar com os Filhos do homens

«Oh esperança minha
e Pai meu
e meu Criador
e meu verdadeiro Senhor e Irmão!
Quando considero em como dizeis
que os vossos deleites
são estar com os filhos dos homens,
muito se alegra a minha alma.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Exclamações 7

   

   Abandono ao Espírito Santo

«Espírito Santo, ilumina-me.
Que devo fazer
e de que maneira devo encontrar Jesus?
Os discípulos eram muito ignorantes;
estavam com Jesus e não entendiam Jesus.
Também eu estou na casa de Jesus
e não entendo Jesus…
A mínima coisa me perturba e agita.
Sou demasiado delicada;
não tenho suficiente generosidade
para fazer sacrifícios por Jesus…»

   

   Não era necessário que isso acontecesse?

«Da mesma forma
que o Cordeiro teve que ser morto
para ser elevado sobre o trono da glória,
assim o caminho até à glória
conduz a todos os escolhidos
através do sofrimento e da cruz».

Santa Teresa Benedicta da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Obras

   

   Ressuscitou!...

«Procurando Jesus, debruçava-se a chorar
Os anjos queriam suavizar a sua pena
Mas nada podia acalmar-lhe a dor.

Não éreis vós, luminosos arcanjos
Que esta alma ardente vinha procurar!
Ela queria ver o Senhor dos anjos
Tomá-l’O nos braços, levá-l’O para longe…..

Junto do túmulo, ficou a última
E tinha vindo antes de amanhecer
O seu Deus veio também, velando a sua luz

Maria não podia vencê-l’O em amor!
Mostrando-lhe primeiro a Face Bendita
Em breve uma só palavra brotou-Lhe do coração
Murmurando o nome tão doce de: Maria
Jesus restituiu-lhe a paz, a felicidade.»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Poesia 23

   

   Domingo da Ressurreição

«No Domingo
havemos de ressuscitar com Ele.
Oh, esta festa de Páscoa,
parece-me que seria preciso ir fazê-la lá em cima,
no nosso Carmelo do Céu;
mas seja quando Ele quiser,
que importa a vida ou a morte,
amemos!»

Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906
Carta 42. A Margarida Gollot. 30.03.1901.

   

   Vinde, Espírito Santo

«Veni, Sancte Spiritus
[Vinde, Espírito Santo]

Manda-me um raio, Deus meu,
Da Tua luz omnipotente,
Que inflame o frio coração meu
E que ilumine a minha mente.

Veni, Pater pauperum.
[Vinde, Pai dos pobres]

Vinde a mim, Pai amante
Dos míseros andadores;
Vinde, divino Doador
De luz e eternos fulgores

Consolator optime.
[Consolador Supremo]

Dos tristes o encanto,
Das almas morador
Trazei-me Espírito Santo
O consolo e o santo Amor.

In labore requies.
[Descanso no trabalho]

Dai-me alívio em meus ardores,
Descanso na paz perdida,
Alegria em meus fervores
Bálsamo quando esteja ferida.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
In Paráfrase sobre a sequência “Veni Sancte Spiritus”.

   

   Escutar a voz de Deus

«Repito-lhe, minha queridíssima filha,
entre no templo da sua alma;
ponha-se ali em silêncio
e escute a voz do seu rei Salomão,
que a partir do trono do altar
que há no fundo do seu coração,
fala-lhe sempre.
Com fidelidade, com cuidado,
com toda a perfeição
e, esforce-se por pôr em prática
os Seus conselhos.
Caminhe segundo a palavra
que Ele lhe anuncia
no segredo do seu coração
e viverá eternamente.
Estes são os meus conselhos.
Não são suficientes?»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 1,2

   

   Compreender a ternura do Amor

«Ah! sinto mais do que nunca
que Jesus está sedento.
Não encontra senão ingratos e indiferentes
entre os discípulos do mundo;
e entre os seus próprios discípulos
encontra, infelizmente, poucos corações
que a Ele se entreguem sem reserva,
que compreendam toda a ternura
do seu Amor infinito.»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito B. 1vº

   

   Silêncio: íman de Deus

«O silêncio não é inoperante,
faz trabalhar a mente e o coração,
conduz a alma a olhar como num espelho
a vida vivida,
transporta-nos às visões celestes do último fim,
esculpe na vontade
com caracteres indeléveis
os melhores propósitos.
O tempo do silêncio é o mais precioso,
porque nele trabalham Deus com a Sua graça
e a nossa alma pela sua docilidade.
O silêncio externo
com a eloquência interna dos transportes amorosos
conduz aos êxtases.
A paz que aí se saboreia é tão amável,
que o silêncio se torna
o mais poderoso íman.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Escritos Vários, p. 45

   

   O Senhor está perto de nós

«Se falar
lembre-se que há com quem falar
dentro de si mesmo;
se escutar,
recorde-se que há que ouvir
quem de mais perto nos fala;
se sente a necessidade duma presença,
o Senhor está perto de nós.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Caminho 29,7

   

   Amar sempre mais

«Boa Mamã,
como exprimir a minha grande felicidade
se esta aumenta sempre mais?...
Oh! Quão bom é o Senhor
e como me é grato servi-l’O
aqui nesta terra!»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 – 1927
Carta 64, a Pasqua Cianci, sua Mãe, Janeiro de 1925

   

   Na liturgia Ele permite-nos viver a sua Vida

«Ele permite-nos viver a sua vida,
especialmente quando nos associamos à liturgia
e aí experimentamos a Sua vida,
a Sua paixão e morte,
a Sua ressurreição e ascensão,
o devir e o crescer da Sua Igreja.
Então seremos elevados da pequenez do nosso ser
à grandeza do Reino de Deus;
os Seus assuntos serão os nossos assuntos
e cada vez mais profundamente
estaremos unidos com o Senhor
e n’Ele com todos os Seus…»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Obras 35-36

   

   Ascender à Trindade

«Na terça-feira depois da Ascensão,
tendo estado algum tempo em oração
depois de comungar,
aflita porque me distraia
de modo que não podia estar fixa em uma coisa,
queixava-me ao Senhor da nossa miserável natureza.
Começou-se a inflamar minha alma,
parecendo-me entender claramente
que tinha presente toda a Santíssima Trindade,
[…]
E, assim, parecia-me que as três Pessoas me falavam
e se representavam distintamente dentro da minha alma.
Foi-me dito que, desde esse dia,
eu veria em mim melhoria em três coisas,
das quais, cada uma destas Pessoas
me fazia mercê:
na caridade,
no padecer com alegria
e no sentir esta caridade com abrasamento na alma.
Então entendi eu aquelas palavras que o Senhor diz:
que estarão com a alma em graça as três Divinas Pessoas,
porque As via dentro de mim,
pelo dito modo.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Relações, 16

   

   O Reino cresce pela oração

«O Reino
é um reino espiritual
que deve ser construído
sobretudo com forças espirituais.
Nós estamos aí
para lutar contra o mal,
mas não podemos obter a vitória
senão pela oração.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Eu orei por ti, p. 24

   

   Todo Teu, Senhor

«A alma que ainda se reserve algo
no seu “reino interior”
e em que todas as potências
não estejam “encerradas” em Deus,
não pode ser um perfeito louvor de glória;
nem está em condições de cantar sem cessar
o «canticum magnum»
de que fala São Paulo,
porque a unidade não reina nela;
e, em lugar de prosseguir
na simplicidade o seu louvor
em tudo, tem que estar sem descanso
a reunir as cordas do seu instrumento,
que estão dispersas
um pouco por todos os lados.»

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Último Retiro 3

   

   Desprender-se da terra

«O Céu é a posse de Deus.
No Céu contempla-se a Deus,
adora-se e ama-se a Deus.
Mas para chegar ao Céu
é preciso desprender-se da terra.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Diário, 58

   

   Maria: Mestra de oração

«O amor é o íman de atracção das almas,
e é por elas que oferecemos a Deus
os nossos sacrifícios,
as nossas renúncias,
as nossas enfermidades,
as nossas penas,
dores e angústias físicas e morais.
Por elas, oferecemos a nossa inteira consagração a Deus,
e é por elas
que a nossa oração se eleva
aos pés do Seu altar.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 19

   

   Procurar a Deus activamente

«A alma dá bem a entender aqui
que, para encontrar deveras a Deus,
não basta só orar com o coração e a língua,
ou valer-se de ajudas alheias,
mas é preciso, juntamente com isso,
fazer o que é capaz por si mesma.
Deus costuma prezar mais
uma obra feita pela própria pessoa
do que as muitas que outras fazem por ela.
Por isso,
lembrando-se agora a alma
das palavras do Amado,
que diz: “Procurai e achareis”,
ela própria determina-se em sair à Sua procura
com acções.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 3, 2

   

   Dar a conhecer Jesus

«Quero conduzir à Tua presença, Jesus
aqueles que me deste,
para que lhes fales ao coração,
os enamores da Tua Pessoa
e os catives com o Teu amor.
Revela-lhes quem és,
Mostra-lhes o Teu rosto,
Ressoe a Tua voz no mais fundo do seu ser.
Não Te amarão, Jesus, se te não conhecem,
e não Te conhecerão se a Tua graça não lhes revelar
o tesouro escondido da Tua bondade e do Teu amor.
Vieste ao mundo, Jesus,
para trazer o fogo à terra dos nossos corações
e queres somente que ardam no Teu amor.»

Santo Henrique de Ossó e Cervelló | 1840 - 1896
Súplica a Jesus Cristo

   

   Hóstia viva

«Ouvi uma voz assegurar-me
de que o sacerdote que vive a castidade,
a pobreza
e é ele próprio uma vítima de caridade
e de obediência,
é a imagem de Deus imolado.
Deus não pode recusar nada
a este sacerdote no altar,
porque ele é uma hóstia viva»

Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Elevações Espirituais, 19

   

   Mergulhar no Mar da Eucaristia

«Quando entrares na Igreja
orienta-te inteiramente
para aquele Coração adorado
que vive realmente no Santíssimo Sacramento!
Adora Jesus,
verdadeiro Mar de Luz e de santidade
e deseja ardentemente
mergulhar n’Ele!»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novenas, Pensamentos e Poesias. 66

   

   A beleza da fé!

«Uma vez que é um mistério,
Cristo não nos pode ser senão revelado
e nós não podemos penetrá-lo
senão pela fé.»

Homilias e Conferências, 24.04.1966

   

   A fé, a tudo me lança!

«Tudo me impede
de me lançar unicamente em Deus.
Não encontro outro remédio
do que operar em fé,
com uma contínua vigilância.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Carta 9

   

   Actos intensos de amor

«Ah! se todas as almas débeis e imperfeitas
sentissem o que sente a mais pequena de todas as almas
– a alma da vossa Teresinha –
nem uma única perderia a esperança
de chegar à Montanha do Amor,
uma vez que Jesus não pede grandes acções,
mas apenas o abandono e a gratidão.»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito B. 1vº

   

   Como o girassol: virar o espírito para Deus

«Não me enviais [na carta]
nada de novo,
não sois a única agitada por pensamentos!
O nosso espírito é extremamente volátil
mas, sendo a vontade
a senhora de todas as potências,
ela deve chamar o espírito
e levá-lo a Deus
como seu último fim.»

Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691
Carta 7. A uma religiosa

   

   As duas uniões

«O Filho de Deus
é a tua coisa amada e o teu amor,
É o objeto da tua vista e dos teus olhares.
Para o Filho de Deus pode-se olhar
de duas maneiras diferentes:
Em primeiro lugar,
como pessoa,
alguém um singular
Um ser que é uno com o Pai e o Filho;
em segundo lugar,
como Cabeça de um Corpo Místico e moral
que é a Sua Igreja,
formando Corpo com os Santos
que existem neste e no outro mundo.
Sob estes dois pontos de vista
hão-de agir a fé, a esperança e a caridade.
Existem duas uniões, ou melhor dizendo,
existe uma com formas diferentes.”

Beato Francisco Palau | 1811 – 1872
Carta 74,4

   

   Maria: sê minha Mãe!

«Tal como na terra
um bom filho não recusa à sua Mãe
um favor justo e necessário,
muito menos no Céu
Jesus Cristo negará à Sua Mãe
as graças que Ela Lhe pede.»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Luta da alma com Deus, p. 251

   

   És a luz do meu caminho

«Façamos de forma
que a oração preceda todas as nossas decisões.
Quem é suficientemente sábio
para poder decidir sem conselho?
E qual é o conselho mais perfeito
que o do Espírito Santo
que se comunica a nós quando rezamos?
Acolhamos as vozes interiores do Espírito,
as divinas inspirações,
antes de decidirmos
as grandes ou as pequenas coisas.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Conselhos 6, 11

   

   S. José alcança de Deus grandes bens!

«Quisera eu persuadir a todos
a serem devotos deste glorioso Santo[S. José],
pela grande experiência que tenho
dos bens que alcança de Deus.
Não tenho conhecido pessoa
que deveras lhe seja devota
e lhe presta particulares obséquios,
que a não veja mais aproveitada na virtude;
porque aproveita de grande modo às almas
que a ele se encomendam.
Parece-me que há alguns anos que,
cada ano no seu dia,
lhe peço uma coisa
e sempre a vejo realizada;
se a petição vai algo torcida
ele a endireita para maior bem meu.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Vida. 6, 8

   

   Entrego-me à Tua Sabedoria

«Oh! Imperador nosso,
Sumo poder, Suma Bondade,
a própria Sabedoria,
sem princípio, sem fim,
sem se esgotar em Vossas obras.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Caminho (Códice de Valladolid) 22,6

   

   Como és bom, Senhor!

«Oh! Como é bom o Senhor, papá meu,
e como sabe fazer as nossas almas felizes…
Nestes dias o meu coração
sente ainda mais viva a gratidão por ti...»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Carta 63, a Giuseppe Fracasso, seu Pai, Dezembro de 1924.

   

   A obra calada do Espírito Santo

«A obra calada do Espírito Santo
no mais íntimo da alma
fez dos Patriarcas amigos de Deus.
Mas quando eles já tinham amadurecido o suficiente
para se converterem em seus instrumentos,
constituiu-os em portadores do desenvolvimento histórico
em obras visíveis
e fez surgir deles o seu Povo eleito.»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Obras

   

   Somos templos de Deus

«Além dos templos construídos
pelas mãos dos homens,
temos outros templos, não menos reais,
onde devemos orar e oferecer a Deus
os nossos sacrifícios:
é a nossa alma,
o nosso coração,
a nossa consciência.
Aí está Deus!
Aí habita a Santíssima Trindade!»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 8

   

   O Bom Pastor aniquilou-Se para nos salvar!

«Jesus,
nós reconhecemos agora
no Vosso aniquilamento
o poder redentor e restaurador
pelo qual Deus tudo uniu,
tudo reparou,
tudo purificou
e pelo qual realizou
o Seu desígnio de misericórdia.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Homilias e Conferências. 08.04.1966

   

   Quando o véu cair

«Quando o véu cair,
com que felicidade me hei-de derramar
até ao mais secreto da sua Face ,
e é lá que hei-de passar a minha eternidade,
no seio desta Trindade
que foi já minha morada aqui em baixo.
Imagina, minha Guida!
Contemplar na Sua própria luz
os esplendores do Ser divino,
perscrutar todas as profundidades do seu mistério,
estar fundida com Aquele que se ama,
cantar sem repouso a Sua glória e o seu amor,
ser a Ele semelhante,
porque se vê tal qual Ele é!...»

Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906
Carta 269

   

   O amor dá forças

«Eu sou cada dia mais feliz,
pois sou de Nosso Senhor.
Ele me dá a felicidade verdadeira…
O amor a Jesus
dá forças e alegria.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 128

   

   Procuro-Te!

«Trazendo no pensamento
e manuseando estes mistérios
e segredos da fé,
já merece que o amor lhe mostre
o que a fé esconde em si,
ou seja, o Esposo
com quem a alma Se deseja unir nesta vida
pela graça especial da divina união com Deus,
e na outra [vida],
na glória essencial, vendo-O face a face
e de maneira alguma escondido.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 1,11

   

   As pequenas inspirações.

«Ó meu Deus,
torna-me fiel às pequenas luzes,
às pequenas inspirações.»

Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Elevações espirituais, 55

   

   Firme na esperança.

«Está firme na esperança
e reza:
este é o agir
do verdadeiro cristão.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 – 1949
Cartas II 130

   

   Fazer a Tua vontade é tudo!

«Que se faça a vontade de Deus.
Se a realizarmos
tudo estará feito.»

Santa Teresa Margarida de Redi | 1747 - 1770
Carta 26

   

   Livres para Deus

«O voto de Pobreza
pretende dar-nos a despreocupação
das andorinhas e dos lírios,
para que o Espírito e o coração
estejam livres para Deus.»
Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 – 1942
Obras 230

   

   Rezar

«Não vos aconselho
a discorrer muito na oração,
os longos discursos são frequentemente
ocasião de desvio.
Permanecei diante de Deus
como um pobre mudo
e um paralítico à porta de um rico.
Ocupai-vos em manter o vosso espírito
na presença do Senhor.
Se se desvia
ou se se retira de vez em quando,
não vos inquieteis;
o desassossego do espírito
serve mais para distrair
do que para recolher;
é preciso que a vontade o chame tranquilamente.
Se perseverais deste modo,
Deus terá piedade de vós.»

Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691
Carta07. A uma religiosa.

   

   Cuidarei de Ti e Tu de mim

«Nestes exercícios [espirituais]
repetirás muitíssimas vezes:
cuidai Senhor de mim
e eu cuidarei de Vós,
eu cuidarei de Vós
e Vós cuidareis de mim,
ocupar-me-ei todo inteiro
do bem do vosso corpo místico que é a Igreja
e Vós cuidareis de mim.
Estes são os teus exercícios interiores.»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Catecismo das virtudes. 42,3

   

   O Cúmulo do Amor

«Ó Jesus,
é talvez uma ilusão,
mas parece-me que não podeis cumular nenhuma alma
com mais amor do que cumulastes a minha.
É por isso que ouso pedir-Vos
que ameis aqueles que me destes
como me amastes a mim.
Um dia, no Céu,
se descobrir que os amais mais do que a mim,
alegrar-me-ei com isso,
reconhecendo desde já
que essas almas merecem todo o Vosso
amor muito mais do que a minha.»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897
Manuscrito C, 35 rº

   

   O diálogo conTigo enche-me de amor e força

«Quem ama o silêncio
conversa com Deus,
escuta a Sua voz
e encontra calma,
fortaleza e fervor.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 – 1948
Pensamentos sobre imagens (2º série), p.76 e p. 79

   

   Faz-nos conhecer o Cristo que nos habita

«Aqui se lhe comunicam as Três Pessoas
e lhe falam e lhe dão a entender
aquelas palavras que o Evangelho diz
que o Senhor disse:
que viria Ele o Pai e o Espírito Santo
morar na alma que o ama
e guarda os seus mandamentos.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
7 Moradas 1,7

   

   As alegrias do Céu

«O Senhor, Madre dilectíssima,
deu-me a graça de penetrar nas profundidades misteriosas
da sua dulcíssima humildade,
graça que não saberei igualar
a nenhuma outra grandeza de cá de baixo…
Oh! Se me fosse dado narrar
tudo o que a minha alma compreendeu
em relação à vida escondida em Deus,
a minha Madre ouviria na verdade
uma melodia celeste.
Mas infelizmente
a minha língua humana
não conseguirá jamais proferir uma sílaba
do que um dia cantará eternamente no Céu…»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Carta 56. A Madre Angelica. 02-10-1924

   

   Misericórdia Divina

«Senhor, eu tenho muitas quedas,
mas todas as minhas faltas servirão
para fazer resplandecer toda a Vossa misericórdia.
Os povos verão e louvarão o Vosso nome.
Eles bendirão as Vossas obras,
a Vossa bondade, a Vossa sabedoria,
pois sois Vós que dais ao homem a ciência, a inteligência,
para Vos louvar e bendizer.
Sede louvado! Sede, conhecido, sede amado,
sede bendito em todas as vossas obras,
mas sobretudo na vossa misericórdia! »

Beata Maria de Jesus Crucificado | 1846 - 1878
Carta 17

   

   A Tua Páscoa é a minha Páscoa

«O manancial do Coração do Cordeiro
não se esgotou.
Ainda hoje podemos lavar ali
as nossas vestes...
Senhor, deixa-nos tirar água das fontes da salvação
para nós e para todo este mundo sedento.»

Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein) | 1891 - 1942
Obras

   

   Espero tudo de Ti, Senhor!

«Verdadeiramente Cristo derramou o Seu Sangue
pela humanidade inteira, por todos,
sem excluir ninguém.
Mas é verdade também
que nem todos se interessam e esforçam
por acolher na sua vida Jesus Cristo,
o preço do seu resgate,
excluindo-se a si mesmos da Redenção.
Como não pensar em tantos que não sabem
Ou não querem alimentar-se do Seu Corpo e do Seu Sangue?
Que será deles?
“Em verdade, em verdade vos digo:
Se não comerdes a Carne do Filho do Homem
e não beberdes o Seu Sangue, não tereis a vida em vós”.
Esta é a resposta que nos dá Jesus Cristo,
a propósito dos que não querem aproveitar-se dignamente
do dom que Ele nos oferece, isto é,
do Seu Corpo e do Seu Sangue,
vivo e presente no sacramento da Eucaristia.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 10

   

   Sou do Senhor!

«Nós somos as criaturas de Deus,
e o primeiro dever o homem
é o de ter relações com Deus,
de empreender relações
com o seu Criador.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 - 1967
Homilias e Conferências. 15.05.1966

   

   Triunfou na Cruz! Aleluia!

«”Vós estais repletos d’Ele,
continua o Apóstolo,
sepultados com Ele pelo baptismo,
e ressuscitados com Ele
pela fé no poder de Deus...
fez-vos reviver com Ele,
perdoando-vos todos os pecados,
apagando a acta do decreto de condenação
que sobre vós pesava:
aboliu-a, cravando-a na Cruz.
E despojando os principados [e] as potências,
arrastou-as vitoriosamente como cativas,
triunfando delas em Si próprio …”,
“para vos tornar santos, puros,
irrepreensíveis diante d’Ele …”»
Eis a obra de Cristo
perante todas as almas de boa vontade.»

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Último Retiro, 30

   

   A vida eterna começa agora

«Quando um dia nos virmos no Céu,
que pela misericórdia de Deus obteremos ,
agradecer-me-ás que tanto te tenha pedido
a comunhão diária,
porque compreenderás
que nela reside
o início da vida eterna.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 117

   

   Cristo ressuscitado é graça e força para a vida!

«Por certas coisas que me disse [Nosso Senhor],
entendi que, depois que subiu ao Céu,
nunca baixou à terra,
a não ser no Santíssimo Sacramento,
a comunicar com alguém.
Disse-me que, em ressuscitando,
fora ver Nossa Senhora,
que tinha já grande necessidade,
pois a pena a tinha tão absorta e trespassada,
que não tornou logo a Si
para gozar daquele gozo
e tinha estado muito tempo com Ela,
o que havia sido preciso, até A consolar.
Por isso entendi esse outro trespassamento que sofro,
mas quão diferente.
Qual não devia ser o da Virgem!»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Relações. 15, 6

   

   Ressuscitou! Aleluia!

«Um dia estando na Missa,
se me representou toda esta Humanidade sacratíssima,
como se pinta ressuscitado,
com tanta formosura e majestade!
Só digo que, quando outra coisa não houvesse
para deleitar a vista no Céu,
senão a grande formosura dos corpos glorificados,
bastaria para causar grandíssima glória,
em especial ver a Humanidade de Jesus Cristo,
Senhor Nosso,
ainda que aqui se mostre Sua Majestade
conforme ao que pode sofrer a nossa miséria;
que será no Céu onde de todo se goza de tal bem?»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Vida. 28, 3

   

   Vem sobre mim!

«Ó Fogo consumidor, Espírito de amor,
“sobrevinde em mim”,
a fim de que se faça na minha alma
como que uma encarnação do Verbo:
que eu Lhe seja uma humanidade de acréscimo
na qual Ele renove
todo o Seu mistério.»

Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906
Notas Intimas 15

   

   Espírito Santo: fogo para o que está "seco"

«O Espírito Santo
é um fogo que se pega facilmente às almas purificadas,
tal como o fogo natural
se pega facilmente às folhas secas.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novene – Pensieri – Poesie

   

   A oração do Pai- Nosso

«O Pai-Nosso é a oração por excelência
que põe a Igreja nos lábios do sacerdote
no momento mais solene do Sacrifício do altar.
É a oração dos pequenos
que desconhecem todas as outras,
a dos santos
que não se cansam de saborear as suas fórmulas
tão cheias de sentido.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus,
Quero ver a Deus, cap. III , 2ª parte

   

   Preciso descer…

«Para escutar…, não se pode ficar, por assim dizer, à superfície,
é preciso entrar sempre mais no Ser divino pelo recolhimento.
“Prossigo a minha caminhada”, exclamava São Paulo;
assim devemos descer todos os dias nesta senda do Abismo que é Deus;
deixemo-nos escorregar por essa vertente numa confiança cheia de amor.
“Um abismo clama por outro abismo.”
É aí, no mais profundo, que se operará o choque divino,
que o abismo do nosso nada, da nossa miséria,
se encontrará frente a frente com o Abismo da misericórdia,
da imensidade do tudo de Deus.»

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
O Céu na terra, 4

   

   Conhecer-Te... é um caminho

«À medida que se conhece esse Deus Homem,
vai-se amando-O com loucura.
Gostaria que tu O conhecesses,
para que te enamorasses verdadeiramente…
Como não amar Jesus com toda a nossa alma?
Ele que é a beleza incriada,
Ele a Sabedoria eterna,
Ele a Bondade, a vida, o Amor.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
carta 136

   

   Ser Hóstia!...

«Aquela pequena Hóstia
seria capaz de incendiar o mundo inteiro:
que te incendeie também a ti!
É capaz de ser mais cortante
que uma espada de dois gumes:
abandona-Lhe o teu coração!»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 – 1949
Novene, Pensieri, Poesie, 63

   

   Das crianças é o Reino dos Céus!

«Verdadeiramente, estou longe de ser uma santa.
Só isto é já uma prova.
Em vez de me alegrar com a minha aridez,
devia atribuí-la ao meu pouco fervor
e à minha pouca fidelidade;
deveria desolar-me por dormir (desde há sete anos)
durante a oração e a acção de graças.
Ora, eu não fico desolada...
Penso que as criancinhas tanto agradam aos pais
quando dormem, como quando estão acordadas;
penso que para fazerem operações,
os médicos adormecem os doentes.
Enfim, penso que:
“O Senhor vê a nossa fragilidade
e lembra-Se de que apenas somos pó”. Sl 102,14»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito A, 75vº - 76rº

   

   Ascensão…

«Falando agora um pouco mais substancialmente
sobre esta escada da contemplação secreta,
diremos que a propriedade principal
pela qual se chama “escada”
é por ser a contemplação ciência de amor,
que, como dissemos, é ciência infusa e amorosa de Deus.
Ela vai ilumi¬nando e enamorando a alma ao mesmo tempo,
fazendo-a subir degrau a degrau
até chegar a Deus, seu Criador,
porque só o amor une e junta a alma com Deus.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
2 Noite, 18, 4

   

   Temos uma Mãe

«A propósito da SSma Virgem
tenho de te confiar uma das minhas simplicidades com Ela,
às vezes surpreendo-me a dizer-lhe:
“Mas minha boa SSma Virgem,
eu acho que sou mais feliz do que Vós,
porque tenho-Vos por Mãe,
e Vós, não tendes uma SSma Virgem para amar...
É verdade que sois a Mãe de Jesus
mas este Jesus vós deste-l’O todo inteiro a nós...
e Ele na cruz deu-Vos a nós por Mãe.
Somos assim mais ricos do que Vós
visto que possuímos Jesus e que Vós sois nossa também.
Outrora na Vossa humildade
desejáveis ser um dia a humilde serva
da ditosa Virgem que tivesse a honra de ser a Mãe de Deus,
e eis que eu, pobre criaturinha, sou não a Vossa serva,
mas a Vossa filha,
Vós sois a Mãe de Jesus e sois a minha Mãe.”»

   

   Humildade, preciosa virtude

«Quando reconheço ter caído nalguma falta,
concordo que fiz mal e digo:
“é o meu natural, só isto é que sei fazer”;
se não faltei em nada, dou graças a Deus
e confesso que foi porque Ele me ajudou.»

Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 – 1691
A prática da presença de Deus. IV, 3

   

   Fazer sorrir a Deus!

«A minha delícia: fazer sorrir sempre o bom Jesus.
O meu desejo: possuir mil corações
para ardentemente amar o Senhor,
mil línguas para cantar
as Suas infinitas misericórdias.»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Carta 58, à Madre Mestra, 16.11.1924.

   

   Entrar no meu templo…

«Entre no templo da sua alma;
ponha-se ali em silêncio
e escute a voz do seu rei,
que a partir do trono do altar, que há no fundo do seu coração,
lhe fala sempre.
Com fidelidade, com cuidado,
com toda a perfeição,
esforce-se por pôr em prática os Seus conselhos.
Caminhe segundo a palavra
que Ele lhe anuncia no segredo do seu coração
e viverá eternamente.»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 1

   

   Que doce alegria!

«Que doce alegria
pensar que o bom Deus é justo,
quer dizer, que tem em conta as nossas fraquezas,
que conhece perfeitamente
a fragilidade da nossa natureza».

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito A, 83vº

   

   Amor de caridade

«Jesus não habita onde não reina a caridade:
amemo-nos pois, com amor de caridade,
e Deus reinará em nós.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Ritiro per la Professione Semplice di una religosa, p. 34

   

   Agora e apenas agora…

«Não nos queixemos de temores,
nem nos desanime o ver fracos os nossos esforços e natureza,
mas procuremos fortalecer-nos de humildade
e entender o pouco que podemos por nós mesmas
e que, se Deus não nos favorece,
não somos nada.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Conceitos de Amor de Deus

   

   O nada leva ao Tudo!

«Tudo possui quem nada tem.»

Santa Teresa Benedita da Cruz | 1891 – 1942
Obras 229

   

   O Senhor dá-nos liberdade

«Sejam quais forem
os favores concedidos por Deus a uma alma,
Ele não a despoja dos dons comuns,
concedidos a toda a humanidade:
a vontade própria,
a liberdade,
o sentimento
e a própria personalidade,
com os mesmos direitos
e as mesmas responsabilidades.
Deus deu igualmente a todos estes dons,
para que o livre uso
que deles façamos nos santifique
e torne dignos duma recompensa eterna.
Para isto é que Deus respeita em nós a Sua dádiva,
e nós temos também o dever de a respeitar no nosso próximo.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 21

   

   Deus na nossa alma

«Conhecer a Deus na própria alma
e as riquezas que Ele nela derrama
constitui, com toda a certeza,
o primeiro conhecimento que é preciso adquirir,
o primeiro acto que se há-de realizar na vida espiritual…
Esta busca de Deus
há-de regular o andamento do Seu discípulo
e inspirar todas as suas atitudes.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus | 1894 – 1967
Quero ver a Deus. cap. II – 2ª parte

   

   Permanecer

«”Permanecei em Mim”.
É o próprio Verbo de Deus que dá esta ordem,
e que exprime esta vontade.
Morai em Mim,
não por alguns instantes, algumas horas que têm de passar,
mas «morai...»
num modo permanente, habitual.
Permanecei em Mim,
orai em Mim,
adorai em Mim,
amai em Mim,
sofrei em Mim,
trabalhai,
agi em Mim.
Permanecei em Mim
quando vos apresentardes a qualquer pessoa
ou fizerdes qualquer coisa,
penetrai sempre cada vez mais nesta profundidade.
Esta é, então, verdadeiramente, a “solidão, a que Deus quer atrair a alma para lhe falar”, como cantava o profeta.

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
O Céu na terra. Primeiro dia, 3

   

   Conduzi-me, minha Mãe!

«Honra muito a Maria.
É tua Mãe;
e é tão boa e carinhosa
que jamais deixará de velar por ti.»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 147

   

   Entras em mim, estando as portas fechadas

«A sabedoria mística, que se comunica por amor,
não precisa de ser perfeitamente entendida
para causar na alma efeitos de amor e afeição.
É como na fé:
amamos a Deus sem O entender.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. Prólogo, 1

   

   Viver na Tua Presença!

«A única felicidade é Deus.
O verdadeiro gozo está
em viver na Sua Divina Presença.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 – 1949
Il Canto sulla Montagna, 120

   

   Vencedor de mim mesmo

«Devemos crer, sem nunca duvidar,
que é vantagem para nós e agradável a Deus,
sacrificarmo-nos a Ele;
que é próprio da Sua divina Providência
abandonar-nos a toda a espécie de estados,
a sofrer toda a sorte de penas, misérias e tentações
por amor de Deus
e isto durante o tempo que Lhe apraz,
porque sem essa submissão do coração e do espírito
à vontade de Deus,
a devoção e a perfeição não podem subsistir.»

Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691
A prática da presença de Deus. VII, 3

   

   Vem Espírito Santo

«As três virtudes fé, esperança e caridade,
auxiliadas pelos mais altos e sublimes dons do Espírito Santo,
como são a inteligência, sabedoria, ciência e conselho,
unem a criatura ao Criador,
o espírito do homem com o seu Deus,
a alma com o Verbo de Deus.
E esta união sagrada
é a que há-de buscar,
ter e possuir,
porque nela está a vida, a saúde
e a força espiritual
e dela procedem
todas as demais inumeráveis virtudes».

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 38, 2

   

   A experiência da minha fraqueza permite a experiência do Teu poder

«É admirável a sabedoria de Deus,
em ter querido
que os princípios da perfeição fossem humildes
e cheios de trabalho;
para que fazendo experiência da nossa fraqueza,
déssemos à Sua bondade
a glória dos nossos progressos.»

Madre Maria de S. José | 1548 - 1603
Avisos e máximas para governar religiosas, XXXVI

   

   A Eucaristia: força para me transformar em Ti

«Não é para ficar no cibório de ouro
que Jesus desce todos os dias do Céu,
mas para encontrar outro Céu
que Lhe é infinitamente mais caro que o primeiro:
o Céu da nossa alma,
feita à Sua imagem,
o templo vivo da adorável Trindade!...»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito A, 48vº

   

   Como Maria

«Deus é o único Ser onde está a felicidade, para a qual nos criou.
Deus encontra-Se nas almas puras,
nos corações humildes
e nas consciências rectas,
livres do apego às coisas da terra,
como sejam honras, prazeres, riquezas, etc.
É que as pessoas assim libertas
identificam-se com Deus, e a vida de Deus nelas;
e Ele comunica-lhes
uma participação sempre crescente nos Seus dons.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 11

   

   Como agradecerei ao Senhor?

«Se eu fosse até um Serafim de amor,
seria digna do Senhor?
Se me consumisse em sacrifícios e penas por Deus,
e a minha vida fosse um holocausto,
que teria eu feito por Ti, meu Deus e meu tudo?»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Ritiro per la Professione semplice di una religiosa

   

   Jesus Cristo deleite da alma

«Ó Senhor do Céu e da terra,
como é possível que ainda estando nesta vida mortal
se possa gozar de Vós com tão particular amizade?
E que tão às claras o diga o Espírito Santo nestas palavras,
e que ainda não queiramos entender como são os regalos
com que tratais as almas nestes cânticos!
Que requebros!
Que suavidade!
Deveria bastar uma palavra destas para nos desfazermos em Vós!
Sede bendito Senhor,
que da Vossa parte não perderemos nada.
Por que caminhos,
de que maneiras,
por que modos
nos mostrais o amor!»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Conceitos de Amor 3,14

   

   A entrega voluntária ressuscitar-me-á no último dia.

«Eu vejo que Deus, como bom Pai,
me leva pela mão
e conduz para onde Ele quer.
E por isso, irei onde não sei
e caminharei por onde não quero.
Deus sabe como estou disposto a servir a Sua Igreja
e que em assuntos da Sua glória vejo tudo claro e fácil.
Ele sabe como tenho em pouco a minha vida
e o meu descanso
e como estou desprendido de todo o consolo humano e celestial.
E, porque Deus conhece nisto a minha generosidade,
não me abandonará,
mas guiar-me-á por onde Lhe aprouver.
Eu ando seguro,
confiado nos cuidados da sua paternal solicitude.»

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 46, 1

   

   Paraíso antecipado

«Oh! Amar Jesus,
eis o paraíso antecipado…
amar no esquecimento de todas as coisas,
eis a verdadeira felicidade aqui na terra.
E como se poderá reafirmar mais
as ternuras inefáveis que este Amante Coração
derrama nas almas que O amam realmente?...»

Beata Elias de S. Clemente | 1901 - 1927
Pensamentos, caderno 25

   

   O centro da alma

«O centro da alma
é o lugar em que se percebe a voz da consciência,
e, o lugar das decisões livres.
Porque isto é assim
e porque para a união com Deus
é necessária a entrega pessoal e voluntária,
o lugar da livre decisão
tem que ser o mesmo da união com Deus.»

Santa Teresa Benedita da Cruz | 1891 - 1942
Edith Stein Obras 446

   

   A oração abre-nos a Deus

«É a oração que sustenta
e aumenta em nós a fé.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 35

   

   O Espírito Santo ilumine o nosso caminho

texto?

   

   Caminhar no amor

«Vim lançar o fogo à terra
e que quero Eu senão vê-lo queimar?» (Lc. 12, 49)
É o Mestre que nos vem manifestar o Seu desejo
de ver arder o fogo do amor.
A propriedade do amor é a de igualar,
tanto quanto possível,
aquele que ama Àquele que é amado.
Mas para se chegar a este amor,
a alma deve primeiro entregar-se inteiramente,
a sua vontade deve estar docemente perdida na de Deus,
de modo que se mova somente neste amor
e por causa deste amor.
Então, o amor enche-a a tal ponto,
absorve-a e protege-a tão bem
que encontra em toda a parte o segredo de crescer em amor,
mesmo no meio das relações com o mundo,
no meio das solicitações da vida está no direito de dizer:
“A minha única tarefa é amar!...”»

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
O Céu na Terra, 15 e 16

   

   Amar intensamente!

«Se Deus Se nos dá a nós a cada instante,
com um amor infinito,
não nos cabe a nós,
dar-nos a Ele com todo o nosso ser,
de modo que todas as nossas obras
sejam dirigidas a Ele
com toda a intensidade de amor
de que somos capazes?»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Carta 40

   

   Acreditar deveras!

«Se vivamente acreditas,
vive conforme acreditas.»

Beata Maria Cândida da Eucaristia | 1884 - 1949
Novene, Pensieri, Poesie, 22

   

   Frutos de Vida nova!

Mas, se estes exemplos [que neste livro exponho]
não forem lidos com a simplicidade
do espírito de amor e inteligência que encerram,
antes parecerão disparates
do que palavras bem pensadas.
É o que se verifica nos divinos Cânticos de Salomão
e noutros livros da Sagrada Escritura:
como o Espírito Santo
não podia manifestar a riqueza do seu sentido
por palavras vulgares e conhecidas,
fala misteriosamente
por meio de surpreendentes imagens e comparações.
Daí que os santos doutores,
por muito que digam e falem,
nunca poderão explicar por palavras
o que por palavras também não se pôde dizer.
Portanto, o que se explica,
geralmente fica muito aquém do que elas encerram.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual, Prólogo 1

   

   O trabalho em Nazaré

«Enfim, Loreto encantou-me.
Que direi da Santa Casa?...
Ah! a minha emoção foi profunda
ao encontrar-me debaixo do mesmo tecto que a Sagrada Família,
ao contemplar as paredes nas quais Jesus fixara os olhos divinos,
ao pisar a terra que S. José regara com o seu suor,
onde Maria trouxera Jesus nos braços,
depois de O ter trazido no seu seio virginal...
Vi o quartinho onde o Anjo desceu até junto da SSma. Virgem;
poisei o meu terço na pequena escudela do Menino Jesus...
Que encantadoras são estas recordações!...»

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 - 1897
Manuscrito A, 59ºv

   

   A vontade de Deus é amor!

«A vontade de Deus é um beijo do Seu amor.
A vontade de Deus é um abraço da Sua vontade,
que retira a alma das suas próprias misérias,
para a elevar ao alto, nas Suas mãos.
A vontade de Deus é um acto de ternura,
que deve levar a alma a abandonar-se ao amor.

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Pensiere su immagini, I P 197

   

   Nova Criação

«Parece-me a mim agora que,
quando Deus chega uma pessoa
ao claro conhecimento do que é o mundo,
e que há outro mundo,
e que coisa é o mundo,
e a diferença que vai de um ao outro…
ou que coisa é amar ao Criador ou à criatura…
ou ver e experimentar o que se ganha com um
e se perde com outro…
e muitas outras coisas que o Senhor ensina
a quem se presta ser ensinado por Ele na oração…
essa pessoa ama muito diferentemente de nós
que ainda não chegamos aqui.»

Santa Teresa de Jesus
Caminho 6,3

   

   A natureza “fala” de Deus

«Para nós,
toda a natureza se apresenta
como que envolvida em mistério,
e toda ela parece ser uma revelação do mistério de Deus,
que é trino em Pessoas
– Pai, Filho e Espírito Santo
– e um só Deus verdadeiro.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 11

   

   A fé: contacto com Deus!

«Esta fé, dada por Deus,
é uma força, um poder
que me põe em contacto com Deus
e me faz penetrar n’Ele,
é o acto essencial
da minha vida sobrenatural”.

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus
Homilias e Conferências, 20.08.1957

   

   Morar onde Ele mora.

«”Pai, quero que onde Eu estiver,
aqueles que Vós me destes, aí estejam coMigo,
a fim de que contemplem a glória que me haveis dado,
porque me amastes antes da criação do mundo.”
Tal é a última vontade de Cristo,
o seu rogo supremo antes de retornar a seu Pai.
Quer que onde Ele está,
nós aí estejamos também,
não apenas durante a eternidade,
mas já no tempo que é a eternidade começada,
embora sempre em progresso.
Importa, pois, saber onde devemos viver com Ele
para realizar o seu sonho divino. […]
A sua vontade é que estejamos fixos n’Ele,
que moremos onde Ele mora,
na unidade do amor,
que sejamos, por assim dizer,
como a sombra de Si próprio.»

Beata Isabel da Trindade | 1880 - 1906
O Céu na terra, 1

   

   Morrer para ressuscitar!

«No mês do Sagrado Coração [1908 ou 1909],
eu modifiquei o meu carácter por completo.
Tanto assim que a minha Mamã estava feliz
por me ver a preparar tão bem
a minha Primeira Comunhão.
Custava-me obedecer porque,
sobretudo quando me mandavam,
por moleza, demorava-me a ir.
Então disse a mim mesma que
ainda que não me mandassem [a mim],
iria imediatamente a correr primeiro que os outros.
Não lutava com as crianças.
Às vezes mordia os lábios
e apressava-me a vestir-me [no colégio interno].
Fazia actos [de virtude] que apontava num livrinho.
Tinha-o cheio de actos.
Ai, que diferença encontro entre esse tempo e o de agora!
Como posso voltar a essa época?
Mas, não tenho eu recebido
mais favores de Nosso Senhor?»

Santa Teresa dos Andes | 1900 - 1920
Diário, 5

   

   Surpreende-me Senhor…

«Quase sempre se me representava o Senhor
assim ressuscitado
e na Hóstia do mesmo modo,
a não ser algumas vezes
em que, para me esforçar,
se estava em tribulação,
me mostrava as Chagas,
algumas vezes na Cruz e no Horto;
com a coroa de espinhos poucas vezes;
levando a Cruz também algumas, para
– como digo-
necessidades minhas e também das outras pessoas,
mas sempre a carne glorificada.»

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Vida 29, 4

   

   Aonde Te escondeste?

«Advirta-se, portanto, que,
por maiores comunicações,
presenças,
notícias sublimes e elevadas de Deus
que uma alma possa ter nesta vida,
isso não é essencialmente Deus
nem tem a ver com Ele;
na verdade, está ainda escondido à alma.
É por isso que, além de todas essas grandezas,
convém sempre à alma tê-l’O por escondido
e buscá-l’O como escondido, dizendo:
“Aonde Te escondeste?”
De facto,
nem a comunicação elevada
nem a presença sensível
são uma demonstração clara da presença graciosa de Deus;
nem tampouco a secura e carência de tudo isso na alma
demonstra a Sua ausência.
Daí que o profeta Job tenha dito:
Passa diante de mim e eu não O vejo,
afasta-Se de mim e não me apercebo (Jb 9, 11).»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual 1, 3

   

   Encontro-Te no meu íntimo.

«É no encontro a sós com Deus que eu devo orar,
é aí que eu me encontro com Ele,
no sacrário do meu intimo
onde Ele mora e me faz viver em Si,
nesse mar imenso do Seu Ser
onde me perco e desapareço
como pequena faúlha caída nesse mar imenso de luz.
É aí que Eu lhe digo tudo,
que falo com Ele a linguagem do silêncio
porque não é preciso articular palavras,
melhor do que eu conhece Ele tudo o que eu queria
e não sei o que pedir para tantos
que se recomendam as minhas humildes orações.
Vós Senhor, sabeis tudo,
velai por todos
e acolhei as súplicas de tantos,
no oceano imenso da Vossa misericórdia.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus | 1907 - 2005
O meu Caminho

   

   A paz encontra-se em Deus.

«Vive unida a Deus
e o resto é vapor e fumo
e sombras que se desvanecem» […]
Esta união produz a paz do coração;
busca pois a paz.
Não te inquiete nem perturbe
quanto de próspero ou adverso aconteça à tua volta;
e perde tudo, menos a paz do coração».

Beato Francisco Palau | 1811 - 1872
Carta 38, 7 e 8

   

   Cristo ressuscitou! Aleluia!

«Por certas coisas que me disse,
entendi que, depois que subiu ao Céu,
nunca baixou à terra,
a não ser no Santíssimo Sacramento,
a comunicar com alguém.
Disse-me que, em ressuscitando,
fora ver Nossa Senhora,
que tinha já grande necessidade,
pois a pena a tinha tão absorta e trespassada,
que não tornou logo a si para gozar daquele gozo
e tinha estado muito tempo com Ela,
o que havia sido preciso, até a consolar.
Por isso entendi esse outro trespassamento que sofro,
mas quão diferente.
Qual não devia ser o da Virgem!»

Santa Teresa de Jesus | 1515 – 1582
Relações 15, 6

   

   Viver segundo o Espírito

«O Espírito está vivo.
É a alma da minha alma.
É o Mestre.
Ele constrói a Igreja
e ordena todas as coisas.
Procurar o Seu contacto,
cultivar a sua intimidade.
Abandonar-me a Ele numa total disponibilidade,
com os olhos fechados,
sem me preocupar com o futuro.
Empregar todas as minhas forças
no cumprimento do dever presente,
sob a Sua luz,
de acordo com a Sua vontade.»

Venerável Pe. Maria-Eugénio do Menino Jesus,
notas de retiro – Novembro de 1954

   

   Vinde Espírito Santo

«“Vinde, Espírito Santo”,
Envia-me um raio, Deus meu,
Da tua Luz omnipotente,
Que inflame o frio coração meu
E que ilumine a minha mente.

“Vinde, Pai dos pobres”,
Vinde a mim, Pai de Amor
Dos míseros viandantes;
Vinde, divino Doador
De luz e eternos fulgores.»

   

   Perseverar

«Meu Bom Jesus,
animado pelas promessas que me fizeste,
vou expor-Vos as minhas necessidades
e apresentar-Vos o meu pedido.
Enviai ao meu coração
o Vosso Espírito
enEle pedirá em mim;
Ele ensinar-me-á o que hei-de-pedir,
como e quando devo pedir.
Mais ainda, Ele dar-me-á forças
para perseverar na oração
até ter alcançado o que queria pedir.
Lembrai-Vos da vossa promessa
de que nos enviaríeis o Vosso Espírito
para sugerir-nos
e ensinar-nos
a fazer tudo o que Vós nos mandais.»

B. Francisco Palau
Luta da alma com Deus IV, 19

   

   Possuir-Te pelo Amor

«Ver-Te aqui na terra
não é o meu desejo,
mas antes possuir-Te.
Lembra-Te, ó Senhor…»

Beata Elias de S. Clemente
Pensamentos, caderno 25

   

   A liberdade para fazer a Tua vontade!

«As almas não progridem no caminho da perfeição
por estarem atidas ao gosto
e satisfação do agir.
Quando nas suas obras e acções
não encontram esse gosto e satisfação,
– que é o que acontece geralmente
quando Deus quer que progridam,
dando-lhes o pão duro dos perfeitos
e retirando-lhes o leite das crianças,
medindo-lhes a força
e purificando-os do apetite infantil
para saborearem o manjar dos adultos –,
normalmente desanimam
e não perseveram,
porque não encontram esse gosto nas suas obras.»

   

   Creio: então compreenderei sempre mais!

«O Salmista atreve-se a dizer:
“Diz o néscio em seu coração: não há Deus”.
Não é necessário que no final da nossa vida
cheguemos a uma prova convincente
da experiência religiosa.
Mas é necessário, sim,
que tomemos uma decisão a favor ou contra Deus.
Isto é o que se nos exige:
decidirmo-nos sem uma prova de garantia.
Este é o grande desafio da Fé.
O caminho vai da Fé à visão,
não ao contrário.»

   

   Mãe de Cristo e Mãe Nossa

«Enquanto Mãe de Cristo
e do Seu Corpo Místico,
o Coração de
Maria é de algum modo
o coração da Igreja:
e é aqui no coração da Igreja
que Ela,
sempre em união com o seu Cristo,
vela pelos membros da Igreja,
dispensando-lhes
a sua protecção maternal.»

Serva de Deus Ir. Lúcia de Jesus,
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 10

   

   Jesus Cristo: Mestre do ser humano

«Comunicam-se-lhe [ao orante]
grandes verdades.
Porque esta luz –
que a deslumbra por não entender o que é –
lhe faz ver a vaidade do mundo.
Não vê o Bom Mestre que a ensina,
embora entenda que está com ela;
mas fica tão bem ensinada
e com tão grandes efeitos
e fortaleza nas virtudes,
que não se conhece depois,
nem quereria fazer
ou dizer outra coisa
senão louvar ao Senhor.»

Santa Teresa de Jesus, Conceitos do Amor de Deus 4, 3

   

   A humildade de Maria!

«Oh! Quisera cantar, Maria, porque Te amo,
Porque é que o teu nome tão doce me faz vibrar o coração?
E porque é que o pensamento da tua grandeza suprema
Não poderia inspirar à minha alma o sentimento do temor?
Se eu te contemplasse na Tua sublime glória
E mais brilhante do que todos os bem-aventurados,
Não poderia acreditar que sou tua filha,
Ó Maria, diante de ti, eu baixaria os olhos!…»

   

   Fazer a vontade de Deus é tudo!

«Bem pode considerar-se feliz
no momento da morte,
aquela alma que,
mesmo sem possuir um grãozinho de virtude,
tenha feito em vida
sempre e em tudo
a doce vontade de Deus…»

Beata Elias de S. Clemente, Pensamentos, caderno 25

   

   Quero amar!

«Quero amar a Deus
com os próprios ardores
do seu Divino Espírito,
com a ardente unção
do Seu amor;
amá-Lo até não viver senão para Ele
e não ser senão uma coisa só com Ele.
Una a vontade,
uno o desejo,
uno o espírito.»

Beata Josefina de Jesus Crucificado
Diário II

   

   Conheceu o Dom de Deus…

«Se conhecesses o dom de Deus...»
Há uma criatura que conheceu esse dom de Deus,
uma criatura que não perdeu sequer uma parcela dele,
uma criatura que foi tão pura, tão luminosa,
que parece ser a própria Luz.
Uma criatura cuja vida foi tão simples,
tão perdida em Deus,
que quase nada se pode dizer dela.
É a Virgem fiel,
«aquela que guardava todas as coisas no seu coração».

B. Isabel da Trindade, O Céu na Terra 10, 30

   

   A felicidade do Céu

«A oração que devemos fazer na terra
há-de ser também uma oração de união com Cristo,
que nos toma sobre Si
e quer que nos identifiquemos com Ele.
Cristo dá-nos a Sua vida,
a Sua graça,
tudo o que Ele é
e espera que nos ponhamos nas Suas mãos,
pede que nos unamos a Ele.
No momento da morte,
se estamos unidos a Ele
por termos deixado crescer em nós a graça filial
que nos foi dada
e que nos faz intimamente semelhantes a Ele,
entramos no ritmo da Santíssima Trindade
e participamos das Suas operações,
dos Seus privilégios
e felicidade.»

   

   Pedir com confiança!

«Pelos méritos do Nosso Cristo havemos de pedir,
seja para nós ou para os outros o que pedirmos,
com grande confiança,
que Deus não é escasso
nem miserável
como os miseráveis pensam.»

Madre Maria de São José
Livro das Recreações, Sétima Recreação

   

   É assim que vens ao mundo!

«Deus enche-nos, trespassa-nos inteiramente;
é Imenso e todas as coisas estão n’Ele.
Oh, maninha querida!
Ele, na sua Grandeza,
não se esquece das criaturas
e trabalha constantemente
com amor
e solicitude paternal;
mais ainda:
sendo Deus,
Espírito Perfeitíssimo,
tomou forma humana;
mais ainda: de Pão.»

   

   Coração enamorado

«Já sómente amar é meu exercício.
Quer dizer,
todas as capacidades da minha alma
e do meu corpo,
a memória,
o entendimento
e a vontade,
os sentidos interiores
e exteriores,
tudo se move por amor
e no amor,
fazendo tudo o que faço com amor
e sofrendo tudo o que sofro
no sabor do amor.»

S. João da Cruz, Cântico Espiritual 28, 8

   

   Meu Pai!

«Junto de Deus,
todos somos crianças.
Ele é o Pai
da grande família humana:
embala-nos a todos
no berço da Sua Providência
e conduz-nos pelos caminhos do amor.
Não queiramos nós
desviar-nos desta via,
nem arrancarmo-nos
dos Seus braços paternais!»

   

   Amor concreto

«Para provar a Jesus quanto O ama,
saiba esquecer-se sempre de si
para fazer a felicidade dos seus mais queridos,
e seja muito fiel
a todos os seus deveres,
a todas as suas resoluções.»

Beata Isabel da Trindade, Carta 278

   

   S. José Operário

«Se eu fora pessoa
que tivesse autoridade para escrever,
de boa vontade me alongaria a dizer
muito por miúdo
as mercês que este glorioso Santo me tem feito
a mim e a outras pessoas.
Só peço, por amor de Deus,
que faça a prova quem não me acreditar
e verá, por experiência,
o grande bem que é
o encomendar-se a este glorioso Patriarca
e ter-lhe devoção.»

Santa Teresa de Jesus, Vida 6, 7

   

   Como dar alegria ao Bom Deus

«O ascensor que me há-de elevar até ao Céu,
são os vossos braços, ó Jesus!
Para isso não tenho necessidade de crescer;
pelo contrário,
é preciso que eu permaneça pequena,
e que me torne cada vez mais pequena.
Ó meu Deus! Excedestes a minha esperança,
e eu quero cantar as Vossas misericórdias.
O Todo-Poderoso fez em mim grandes coisas
e a maior foi a de me ter mostrado
a minha pequenez,
a minha impotência. »

Santa Teresa do Menino Jesus
Manuscrito C, 3rº e 4rº

   

   Arriscar em Deus!

«Porque não confiar plenamente
em Deus,
sempre,
nas coisas pequenas
e nas coisas grandes?
Porque não se abandonar a Ele
e esperar na Sua bondade paterna,
na Sua infinita misericórdia?»

Beata Josefina de Jesus Crucificado, Diário I

   

   Louvor!

«A harpa da minha alma
libertará as suas delicadas notas
com doce harmonia
louvando aqui na terra
e depois, eternamente,
a Bondade infinita do Seu Deus.»

Beata Elias de S. Clemente,
Pensamentos, caderno 25

   

   A paz do bom Deus

«Se o meu olhar fica sempre fixo n’Ele,
meu Astro luminoso,
oh, então tudo o resto desaparece
e perco-me n’Ele como a gota de água no Oceano.
Tudo está calmo e apaziguado,
e isto é tão bom,
a paz do bom Deus.»

Beata Isabel da Trindade, Carta 190

   

   Os dons de Deus são para todos

«Estou convencido de que muitos de vós,
numa ou noutra ocasião,
talvez de uma maneira frequente ou habitual,
ao entrar numa Igreja,
ao fazer uma genuflexão atenta,
ao olhar para o sacrário,
ao abrir o Missal no começo da Missa
ou ao tomar nas vossas mãos um livro de meditação,
haveis sentido essa quietude,
essa necessidade de vos deterdes a olhar o sacrário.
Que fazíeis nesses momentos?»

   

   A voz do Espírito

«Esta voz ou este rumor sonoro destes rios,
a que se refere a alma,
consiste numa inundação tão grande de bens
e num poder tão forte que se apodera dela,
que não lhe parece apenas um rumor de rios,
mas fortíssimos trovões.
No entanto, esta voz é voz espiritual
que não traz esses outros sons corporais
com os seus sofrimentos e aflições,
mas antes,
grandeza,
força,
poder,
consolação
e glória.
É como se fosse uma voz
e um rumor interior enorme
que veste a alma
de força
e poder.»

S. João da Cruz, Cântico Espiritual 14 e 15,10

   

   Sou feliz!

«Sou a pessoa mais feliz.
Já não desejo nada,
porque o meu ser está saciado
com o Deus-Amor.»

Santa Teresa dos Andes, Carta 110

   

   Cristo: Caminho para Deus

«Tinha eu sido muito devota de Cristo
toda a minha vida.
E assim sempre eu voltava ao meu costume
de folgar com este Senhor,
em especial quando comungava.
Quisera eu trazer sempre diante dos olhos
Seu retrato e imagem,
já que não podia trazê-lo
tão esculpido em minha alma
como quisera.
Será possível, Senhor meu,
que Vós me havíeis de impedir um maior bem?
De onde me vieram a mim todos os bens
senão de Vós?»

Santa Teresa de Jesus, Vida 22, 4

   

   Confiança: o “toque” que cura

«Diz-nos o Evangelista
Que todos quantos tocassem
ao menos a fímbria da Sua capa,
ficavam curados;
porque tocavam Cristo
com fé e confiança.
Esta é a condição
para se obter a graça:
aproximarmo-nos de Cristo com fé,
confiados na Sua bondade e no Seu amor.»

Serva de Deus Irmã Lúcia de Jesus,
Apelos da Mensagem de Fátima, cap. 5


Audemars Piguet Replica Watches

Audemars Piguet Royal Oak Replica

Audemars Piguet Royal Oak Offshore Replica

Audemars Piguet Jules Audemars Replica

Audemars Piguet Royal Oak Offshore Diver Replica

Audemars Piguet Royal Oak Offshore Survivor Replica

Audemars Piguet Royal Oak Chrono Replica

   

   Só com Amor se vê a Verdade!

«O facto de embaterem contra ti
as debilidades das pessoas
não deve ser motivo de preocupação.
Mas não confies demasiado no teu olhar agudo.
É Deus quem vê o interior das pessoas.
Ele vê o mal,
mas também o mais pequeno grãozinho de ouro,
que a nós, frequentemente,
passa despercebido
e que não falta em parte alguma.
Crê neste grãozinho
presente em toda a pessoa
e para isso pede que te seja concedido
um olhar penetrante.»

Santa Teresa Bendita da Cruz, Obras Completas I, Carta 257

   

   O Espírito Santo em nós!

Senhor,
meu Deus,
Vós sois o Espírito que dais vida,
que iluminais e unis os membros
do Corpo místico de Jesus Cristo!
Vós sois o Espírito canvas briefcase for women
que com gemidos inenarráveis
pedis em nossos corações
o remédio das necessidades da Igreja.
Só alcançamos replica parda handbags outlet
quando sois Vós quem pedis em nós.»

   

   Ter Fé é acreditar na Tua Palavra, por Amor!

«Digo-Lhe que estou contente
por não gozar esse belo Céu sobre a terra,
para que Ele o abra por toda a eternidade
aos pobres incrédulos.
Assim, apesar desta provação,
que me tira todo o gozo,
posso ainda exclamar:
— “Senhor, Vós cumulais-me de alegria
por tudo quanto fazeis”.»

Santa Teresa do Menino Jesus, Manuscrito C, 7rº

   

   Acreditar de facto!

«De facto, de nada serviria
acreditar no poder infinito de Deus
sem nos submetermos,
confiantes CCIE 350-080 lab,
a Ele,
nas tempestades que tão frequentemente
nos agitam na vida;
de nada serviria inclinarmos o ouvido
para ouvir a sua voz
sem obedecer às Suas ordens».

Beata Josefina de Jesus Crucificado, Autobiografia, p. 234

   

   Paraíso de Deus

«Eu sei, ó meu Jesus,
que a mais pequena alma
que ardentemente Vos ama
forma para Vós um paraíso…
pois bem!
Eu quero amar-Vos sobre todas as coisas,
porque só para Vós se devem orientar
todos os nossos amores;
quero amar-Vos
porque Vós sois o centro das minhas delícias;
quero amar-Vos ao ponto de despedaçar,
com a força do Vosso imenso amor,
as cadeias que me prendem sobre esta terra de exílio,
e assim voar até Vós
para Vos demonstrar o meu amor
por toda uma eternidade…»

Beata Elias de S. Clemente,
Pensamentos, caderno 26

   

   Subir mais alto!

«Existe sempre o perigo de que os bens externos
– a tensão por conservá-los, a alegria de possuí-los,
a preocupação por mantê-los –
escravize o coração
e paralise a elevação para Deus.
Pois “ninguém pode servir a dois Senhores”.
Mas isto não significa que a efectiva pobreza material
signifique a liberdade de coração.
Pode ser um grande perigo para a alma,
se ao mesmo tempo,
não renunciou interiormente aos bens materiais,
se o desejo que tem deles ainda domina o seu coração.
É possível que ainda ocupem e dominem muito mais
os pensamentos e desejos,
e possam ser igualmente ocasião de pecado.»

Santa Teresa Benedita da Cruz, Felizes os pobres em espírito I, 2

   

   Colaboração com o Espírito Santo

«Está claro que o apóstolo cristão
que deseja entregar-se à obra de Deus no mundo,
se quer ser colaborador de Deus
na construção da Igreja,
na salvação das almas,
deve, sobretudo,
pôr a sua vida nas mãos de Deus
e confiá-la ao senhorio do Espírito Santo,
que é a alma da Igreja,
o arquitecto da Igreja,
o obreiro que constrói a Igreja.»

   

   A perfeição está em Amar

Uma alma quanto mais ama
tanto mais perfeita é naquilo que ama –
a alma já perfeita é toda amor,
se assim se pode dizer,
e todas as suas ações são amor…
e emprega todas as suas potências
para amar.

S. João da Cruz, Cântico Espiritual 27, 8

   

   Deus é Amor!

«Imagina o maior amor da terra…
O que é este amor
em comparação com o de um Deus infinito?
Deus é Amor.
O que procura Ele nas almas, senão o amor?
Antes de qualquer acção
devemos voltar por momentos o olhar interior para Ele.
Ele está na nossa alma.
Com quem poderemos estar mais unidas?»

Santa Teresa dos Andes, Carta 40

   

   Sois o meu Senhor!

«[O Senhor] dá a entender
que é homem e Deus,
não como estava no sepulcro,
senão como saiu dele depois de ressuscitado.
Vem, às vezes, com tão grande majestade,
que não há quem possa duvidar:
vê-se que é mesmo o Senhor,
em especial em acabando de comungar,
que bem sabemos que está ali,
porque no-lo diz a Fé.
Representa-se tão Senhor daquela pousada
que a alma toda se desfaz,
vê-se consumir em Cristo.»

   

   A alegria de Deusreplica orologi

«A alegria de Deus
é à medida da excelência
e gratuidade do dom que Ele nos faz.
É bom que meditemos
nesta alegria infinita de Deus,
que Se dá completamente.
Esta alegria é a grande realidade
que plana sobre todas as coisas,
e que está para além de todas as coisas.»

Venerável P. Maria-Eugénio do Menino Jesus
Ton Amou a grandi avec moi, p 134
Conferência de 18.08.1957

   

   Apertará ao peito os cordeirinhos

«O profeta Isaías revela-nos que no último dia
“o Senhor conduzirá o seu rebanho para as pastagens,
reunirá os pequenos cordeiros
e os apertará contra o seu peito”.
E como se todas essas promessas não bastassem,
o mesmo profeta,
cujo olhar inspirado mergulhava já
nas profundidades eternas,
exclama em nome do Senhor:
“Como uma mãe acaricia o seu filho,
assim eu vos consolarei;
levar-vos-ei ao colo
e acariciar-vos-ei sobre os meus joelhos”.»

   

   Confiar!

«Diz-nos o Evangelista
Que todos quantos tocassem ao menos
a fímbria da Sua capa [de Jesus],
ficavam curados;
porque tocavam Cristo com Fé e confiança.
Esta é a condição para se obter a graça:
aproximarmo-nos de Cristo com Fé,
confiados na Sua bondade e no Seu amor.»

   

   O poder de um Sim

«[Maria] mantinha-se tão pequena,
tão recolhida em face de Deus,
no segredo do templo,
que atraía as complacências
da Santíssima Trindade:
“Por que Ele olhou para a humildade da sua serva,
doravante todas as gerações
me chamarão bem-aventurada!...”»

   

   A Misericórdia é infinita!

«Quanto àqueles que O amam
e que vêm depois de cada indelicadeza
pedir-Lhe perdão,
lançando-se nos seus braços,
Jesus estremece de alegria,
diz aos anjos o que o pai do filho pródigo dizia aos servos:
“Vesti-lhe o seu melhor vestido,
ponde-lhe um anel no dedo, alegremo-nos”.
Ah! meu Irmão,
como a bondade,
o amor misericordioso de Jesus
são pouco conhecidos!...»

   

   A Vida Nova é força, sabedoria, virtude…

«Se Deus não nos fortifica
nenhuma força nos ampara,
se Ele não nos governa
nenhuma sabedoria nos é útil
e se não conserva em nós a virtude
esta nunca será segura.»

Beata Josefina de Jesus Crucificado,
Conselhos, 15- 4

   

   Tu és a minha Vida!

«Obrigada, ó meu bom Jesus!
Tu és a minha vida
e o meu tudo,
o teu olhar amável,
o teu sorriso doce,
encoraja-me
e torna-me fácil o caminho da virtude…»

Beata Elias de S. Clemente, Pensamentos, caderno 25

   

   A Cruz mostra-nos o Céu

«O que é a Cruz?
O sinal que nos mostra o Céu
Se eleva sobre o pó e a humidade da terra
E se alça à límpida Luz.
O que podem receber os homens, deixa-o!
Abre as mãos e ajusta-te à Cruz
Então ela leva-te para cima
leva-te à Luz Eterna.»

Santa Teresa Benedita da Cruz,
Poesias – Signum Crucis

   

   A Sua Vida em nós!

«Quando comungamos,
a vida divina de Cristo ressuscitado penetra em nós…
Sabeis o que diz S. Agostinho
acerca de Cristo que Se entrega na Eucaristia:
“Somos nós, diz, que O comemos,
mas, na realidade, é Ele que nos absorve.”
Ele comunica-nos a Sua Vida
e nós convertemo-nos n’Ele;
essa Vida que Ele difunde
cria uma união entre Ele e nós.»

Venerável P. Maria-Eugénio do Menino Jesus, Movidos pelo Espírito

   

   Igualdade de Amor

«Deus não se serve de outra coisa
senão do amor…
Para Si nada deseja,
porque de nada precisa…
e só pretende que a alma O ame,
pois é próprio do amor igualar o que ama com a coisa amada.»

S. João da Cruz, Cântico Espiritual 28, 1

   

   Deus é alegria infinita!

«Vivamos sempre muito alegres.
Deus é alegria infinita!
Deus é amor e alegria
e Ele no-la comunica!»

Santa Teresa dos Andes, Cartas 101 e 108

   

   Ressuscitou!

«Um dia de São Paulo,
estando na Missa,
se me representou toda esta Humanidade sacratíssima,
como se pinta ressuscitado,
com tanta formosura e majestade,
o que se me fez assaz custoso,
porque nada se pode dizer que não seja antes desfazer.»

   

   Espírito de amor

«Ó Fogo consumidor, Espírito de amor,
sobrevinde em mim, a fim que se faça na minha alma
como uma encarnação do Verbo:
que eu Lhe seja uma humanidade de acréscimo
na qual Ele renove todo o seu Mistério.
E vós, ó Pai, inclinai-vos para esta vossa pobre pequena criatura,
cobri-a com a vossa sombra, não vede nela senão
o Bem Amado no qual pusestes todas as vossas complacências».

B. Isabel da Trindade, Nota Intima 15

   

   Ao sabor do Espírito

“Esta é a minha oração:
peço a Jesus que me atraia para as chamas do seu amor,
que me una tão estreitamente a Ele, que viva e actue em mim”

Santa Teresa do Menino Jesus, História de uma Alma C, 36 rº

   

   A grande formosura do Senhor

«Percebi que uma pessoa me tinha amizade,
e que me caía em graça, afeiçoava-me tanto a ela
que me fazia perder muito tempo a pensar nela.
Este assunto perturbava-me e trazia-me meia perdida.
Mas depois que vi a grande formosura do Senhor,
ninguém mais em Sua comparação me parecia tão bem
que me ocupasse a memória.
Só com o voltar os olhos à imagem que tenho na minha alma,
fiquei desde então para cá, com tanta liberdade que,
tudo o que vejo, parece que me causa repulsa
em comparação das excelências e graças que eu via neste Senhor.»

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 37,4

   

   Orar é confiar

“Como é grande o poder da oração!
Sinto-me como uma rainha
que tem livre acesso ao rei a cada instante,
e que pode obter tudo quanto pede”.

Santa Teresa do Menino Jesus, História de uma Alma C, 25 rº

   

   Somos morada de Deus comunhão

«Que o Pai a cubra com a Sua sombra;
que o Verbo imprima em si a Sua beleza;
que o Espírito Santo que é Amor
faça do seu coração um pequeno lar
onde rejubilem as Três Pessoas divinas
pelo ardor das Suas chamas.»

B. Isabel da Trindade, Carta 278

   

   Que quereis Senhor de mim?

«Se é licito e tão meritório termos na memória
que de Deus temos o ser e que nos criou do nada
e nos sustenta de todos os mais benefícios
da Sua morte e trabalhos, que muito antes de nos criar
já os tinha feito por cada um dos que vivem,
porque não será licito reconhecer e ver
e considerar que muitas vezes costumava falar em vaidades
e agora me concedeu o Senhor que não queira falar se não d’Ele?
Eis aqui uma jóia que, lembrando-nos que é dada
e que já a possuímos, forçosamente convida a amar:
este é o fruto da oração fundada em humildade.»

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 10,5

   

   Entra no teu templo e escuta

“…entre no templo da sua alma;
aí faça silêncio e escute a voz do seu rei Salomão,
que, do trono do altar que existe no fundo do seu coração,
lhe fala sempre. Com fidelidade, com diligência,
com toda a perfeição esforce-se em pôr em prática os seus conselhos.
Caminhe segundo a palavra que Ele lhe anuncia
no segredo do seu coração e viverá eternamente.”

B. Francisco Palau, Carta 1,2

   

   Silêncio e escuta

«No diálogo silencioso do coração
preparam-se as pedras vivas
com as quais vai crescendo o Reino de Deus
e se criam instrumentos seleccionados
que promovem a sua construção»

Santa Edith Stein, Oração da Igreja, 3

   

   Oração para um dia qualquer

“Temos que entrar
pela porta que Deus abrir,
seja ela qual for.”

B. Francisco Palau, Carta, 4 de Março de 1861

   

   Sabes o que é amar-Me de verdade?

«Estando uma vez em oração…
pareceu-me que o meu espírito
estava cheio daquela Majestade
que tenho entendido de outras vezes.
Nessa Majestade deu-se-me a entender uma verdade…
Disse-me o Senhor: “Filha, como são poucos os que me amam com verdade.
Se me amassem não lhes encobriria os meus segredos.
Sabes o que é amar-Me de verdade?
É compreender que tudo quanto Me não é agradável a Mim é mentira.
Com clareza verás isto que agora não entendes
pelo fruto que sentires em teu ser"».

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 40,1

   

   A minha missão

«Parece-me que, no Céu, a minha missão será de atrair as pessoas
ajudando-as a saírem de si mesmas para aderirem a Deus
por um movimento muito simples e todo feito de amor,
e de as guardar nesse grande silêncio do interior
que permite a Deus imprimir-se nelas, transformando-as em Si próprio.»

B. Isabel da Trindade, Carta 335

   

   Feliz!

“Igreja Santa, és digna de amor!
Feliz aquele que chega a conhecer-te!
Feliz, ó Igreja Santa, aquele que chega a unir-se contigo na fé, esperança e amor!
Feliz aquele que acredita em ti porque te vê e te conhece.
Feliz aquele que na terra não espera em mais ninguém senão em ti!
Feliz aquele que espera ver-te sem véus e possuir-te!
Feliz quem te vê, quem te conhece, que te espera porque te ama!
Feliz e mil vezes feliz quem te ama porque será correspondido
e nesse amor tem as suas delícias e a sua glória,
pois no céu já não há mais glória senão a de ver-te, possuir-te
e saborear a tua presença.”

B. Francisco Palau

   

   Oração da esperança

«Que esperamos já, aqui na terra,
aqueles a quem tendes dado algum conhecimento do que é o mundo,
e os que têm viva fé do que o Pai Eterno lhes tem guardado?
Oh! Como deveria ser outra esta vida para não se desejar a morte!
Como a nossa vontade se inclina diversamente
daquilo que é a vontade de Deus!
Ela quer que queiramos a verdade, nós queremos a mentira.
Quer que queiramos o eterno, nós inclinamo-nos ao que acaba.
Quer que queiramos coisas grandes e subidas,
queremo-las baixas e da terra.
Queria que quiséssemos só o certo, amamos o duvidoso.
Até parece uma farsa…!

   

   Batei e abrir-se-vos-á

«Jesus ensina-nos
que basta bater para que nos abram,
procurar para encontrar,
e estender humildemente a mão
para receber o que se pede…».

Santa Teresa do Menino Jesus, História de uma Alma C, 35 vº

   

   A Mãe de Deus é minha

«Meu Deus,
não me ireis roubar o que me destes um dia
no vosso único Filho, Jesus Cristo,
no qual me destes tudo quanto quero;
por isso, espero e confio em que não tardarás.
E porquê tanta demora,
se já podes amar a Deus no teu coração?

   

   Um fundo sem fundo de maravilhas

«Ó imperador nosso, sumo Poder,
suma Bondade, a mesma Sabedoria,
sem princípio, sem fim,
sem haver limite em Vossas obras!
São infinitas sem se poderem compreender,
um fundo sem fundo de maravilhas,
uma formosura que contem em si todas as formosuras, a mesma Fortaleza!

   

   Oferece a tua vida

“Ao entrar na oração deves fazer um acto de união.
Este acto é coisa muito simples e singela.
É querer o que Deus quer
e não querer o que Ele não quer;
é abrir-lhe o coração e oferecer-se a quanto exija e te peça…
basta apresentar-se diante de Deus.
Contempla-O nesse Corpo que é a sua Igreja,
chagada e crucificada, indigente,
perseguida, desprezada e ameaçada…
Oferece-te para cuidá-la
e prestar-lhe os serviços que estejam ao teu alcance.
Contempla-O como Senhor, Dono e Rei do mundo…
Hás-de repetir muitas vezes:
Senhor, cuidai de mim e eu cuidarei de Vós;
Eu cuidarei de Vós e Vós cuidareis de mim;
Eu me ocuparei por inteiro do bem
do Vosso Corpo Místico que é a Igreja
e Vós cuidareis de mim.”

B. Francisco Palau, Carta 42

   

   Quando se ama

«Quando se ama, deseja-se bem ao ser amado.A533;

B. Isabel da Trindade, Carta 335

   

   Quem mais O entende mais O ama

«Não quereria que houvesse medida no servir eu a Sua Majestade
e quisera empregar nisto toda a minha vida, forças e saúde,
e não perder por minha culpa um pouco mais de alegria.
E assim digo que, se me perguntassem
se antes quero ficar na terra até ao fim do mundo,
com todos os trabalhos que nele há,
e depois subir um pouquinho mais alto em glória,
ou sem trabalho algum, ir já gozar duma glória um pouco mais baixa,
de boa vontade sofreria todos os trabalhos,
para gozar um pouquito mais de entender a grandeza de Deus,
pois vejo que quem mais O entende, mais O ama e O louva.»

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 37,2

   

   Sossego na noite

“Nesta noite dos sentidos
é não fazer caso algum do discurso e da meditação…
deixem estar a alma em paz e sossego…
contentem-se apenas
em permanecer numa advertência amorosa em Deus,
sem que haja inquietação,
desejo ou vontade de O gozar ou sentir.”

S. João da Cruz, Noite Escura 1,10,4

   

   O Amor torna tudo fácil

«Oh! Senhor meu, como mostrais que sois poderoso!
Não é preciso buscar razões para o que Vós quereis,
porque, para além de toda a razão natural,
fazeis as coisas tão possíveis que dais bem a entender
que mais não é preciso senão amar-Vos deveras
e deveras deixar tudo por Vós, para que Vós Senhor meu, façais tudo fácil.
Aqui bem se pode dizer: “fingis trabalho em vossa lei",
porque eu não o vejo, Senhor, nem sei como "é estreito o caminho que a Vós leva”.
(…) O que Vos ama de Verdade, meu Bem, vai seguro por caminho largo e real.
(…) Olhos fixos em Vós e não haja medo de que se ponha este Sol da Justiça…»

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 35,13-14

   

   Um imenso Pai com coração de Mãe

«Na união mais intima com Deus
Ele comunica-Se à alma
com tanta vontade de amor,
que não há afecto de mãe
que acaricie o seu filho com tanta ternura,
nem amor de irmão,
nem amizade de amigo, que se lhe compare.
E é tão grande a ternura e a verdade
do amor com que o imenso Pai
acaricia e enobrece esta humilde e amorosa alma!
Óh maravilha, digna de todo o temor e admiração
que deveras se lhe sujeita para a exaltar,
como se Ele fosse o seu escravo e ela o seu senhor.
E está tão solícito em consolá-la
como se Ele fosse seu escravo e ela o seu Deus.
Como é grande a humildade e a doçura de Deus!

S. João da Cruz, Cântico Espiritual 27, 1

   

   Repousar em Deus

«A alma que ama
permanece em Deus
e Deus permanece nela.
Assim, graças ao amor e pelo amor,
a criatura torna-se o repouso de Deus
e Deus o repouso da criatura.»

B. Isabel da Trindade, Carta 217

   

   Deus conduz-nos

“Não te aflijas tanto pelo que vier a acontecer.
Já temos o suficiente com este dia.
Deixa as coisas seguirem o seu percurso normal,
e Deus conduzirá tudo ao seu destino…
Deus não deixará nunca os que de coração desejam a sua glória
e se oferecem generosamente pelo bem da sua Igreja.”

B. Francisco Palau, Carta de Setembro de 1860

   

   Não deixa de recompensar o mínimo acto de generosidade

«Oh! Valha-me Deus,
por que meios me andava Sua Majestade
a dispor para o estado em que Se quis servir de mim!
Sem o querer, forçou-me para que eu fizesse força!
Tenho visto claramente que Ele não deixar sem paga,
até mesmo nesta vida, nenhum desejo bom
Bendito seja para sempre.»

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 4, 10 e 3, 4

   

   As serenas alturas

«À luz da eternidade
é que a alma vê realmente o que são as coisas.
Como tudo aquilo que não foi feito para Deus e com Deus é vazio!
Marque tudo com o selo do amor! Só isso permanece.
Sim, que a vida é coisa séria:
cada minuto é-nos dado para nos “enraizarmos” mais em Deus,
para que a semelhança com o nosso divino Modelo
seja mais marcante, a união mais íntima.
Mas, para que se realize este plano que é do próprio Deus,
eis o segredo: esquecer-se, abandonar-se, não se ter em conta,
olhar para o Mestre, nada mais atender do que a Ele,
receber de igual modo como provindo directamente do Seu amor,
a alegria ou a dor; é isso que estabelece a alma em tão serenas alturas!...»

B. Isabel da Trindade, Carta 333

   

   S. José, nosso guardião

«Tendo eu um dia comungado,
Sua Majestade mandou-me
que procurasse fundar um novo mosteiro em Ávila
com todas as minhas forças,
fazendo-me grandes promessas
de que o mosteiro não se deixaria de fazer,
e nele se serviria muito a Deus,
e que lhe pusesse o nome de S. José:
ele nos guarda¬ria a uma das portas
e Nossa Senhora à outra
e Cristo andaria connosco.
Que esta casa seria uma estrela
que irradiaria de si grande resplendor...
Que seria do mundo se não fossem os consagrados?»

Santa Teresa de Jesus, Vida 32, 11

   

   A sós com Deus

«Em todas as coisas podes retirar-te nessa solidão,
para te entregares ao Espírito Santo
de modo que Ele te transforme em Deus,
imprima na tua alma a Imagem e Beleza divina,
a fim de que o Pai, inclinando-se sobre ti,
já não veja mais do que o Seu Cristo e que possa dizer:
“Esta é a minha filha bem amada, em quem pus todas as minhas complacências.»

B. Isabel da Trindade, Carta 239

   

   Fazei de mim o que quiserdes!

«Fazei, Senhor, o que quiserdes,
não Vos ofenda eu,
não se percam as virtudes,
se alguma já me destes da vossa bondade.
Estou disposta a padecer,
pois, Senhor, vós também padecestes.
Cumpra-se em mim de todas as maneiras a Vossa vontade
e não aconteça que o vosso amor
que é valor de tanto preço,
se dê a gente que Vos serve só por gostos».

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 11,13

   

   O amor dá confiança

“Sim, creio.
Amas-me,
e porque me amas me salvarás,
e me salvarei porque tu não me abandonarás,
e a minha esperança e felicidade futura dependem da tua palavra.
Só a tua presença me bastará, a tua sombra amparar-me-á.”

B. Francisco Palau, Minhas Relações, 16 de Dezembro de 1864

   

   Passemos à outra margem!

“Oh! Como é doce pensar
que navegamos para a outra margem!”

Santa Teresa do Menino Jesus, Carta 173

Senhor Jesus, que convidaste os teus discípulos
a passar para a outra margem,
quero também perguntar-me sobre os meus desejos de passar,
de ir mais além, de transcender as limitações em que me enredo
e que não me deixar ser livre para acolher a eterna novidade de Deus.

   

   A oração é a façanha mais notável do ser humano

«A oração é o trato da alma com Deus.
Deus é amor, e amor é bondade que se dá a si mesma;
uma plenitude existencial que não se encerra em si,
mas que se derrama, que se quer dar e fazer feliz.
Toda a criação deve o seu ser a esse amor trasbordante de Deus.
(...) A oração é a façanha mais sublime
de que é capaz o espírito humano.
Mas não é só rendição humana.
A oração é como a escada de Jacob,
pela qual o espírito humano trepa para Deus,
e a graça de Deus desce aos homens»

Santa Edith Stein, Obras Completas, V, 507

   

   Amar e conhecer a Jesus

«Vejo que Cristo é muito pouco conhecido
dos que se têm por seus amigos.
Vemos que andam a procurar n’Ele
os seus gostos e consolações,
amando-se muito a si mesmos».

S. João da Cruz, 2 Subida do Monte Carmelo 7, 12

   

   Vinde, Espírito Santo!

O homem não pode nem sabe pedir
nem entende o que deve pedir
nem o como nem o quando.
Só pede bem e devidamente e com a fé necessária
quando o Espírito Santo,
que conhece e sabe as necessidades,
e que é quem com gemidos que não se podem explicar,
pede em nossos corações, move-nos a pedir,
ensina-nos o que devemos pedir e faz com que o peçamos.

   

   Que nunca me esqueça de Ti, Jesus!

«Considerando a glória que tendes preparada, meu Deus,
para os que perseveram em fazer Vossa vontade,
e com quantos trabalhos e dores a ganhou o Vosso Filho,
e quão mal a tínhamos merecido,
e o muito que Ele merece que Lhe agradeçamos
pela forma como nos amou e ensinou a amar!
E pergunto-me: Como é pos¬sível, Senhor,
que fiquemos tão esquecidos de Vós?

   

   Tende piedade dos que a não têm de si mesmos

«Ó Piedoso e amoroso Senhor da minha alma!
Vós também dizeis: «Vinde a Mim todos os que tendes sede,
que Eu vos darei de beber».
Pois como pode deixar de ter grande sede
aquele que está ardendo em vivas chamas
nas cobiças destas coisas miseráveis?

   

   A alegria gerada pelo amor de Deus

«Ó amor poderoso de Deus!
Quão diferentes são os teus efeitos
em comparação com os do amor do mundo!
O amor do mundo não quer a Vossa companhia
por lhe parece que lhe tirais o que possui.
Ao amor do meu Deus, quantos mais amadores entende que há,
mais cresce e, assim, as suas alegrias diminuem
ao ver que nem todos gozam do bem do Vosso amor.
Ó meu Bem! Eis razão pela qual nas maiores alegrias e contentamentos
que se têm convosco, a alma se lamenta ao lembrar-se
dos que não querem estes contentamentos
e dos que para sempre os hão-de perder.
E então a alma procura meios para buscar companhia,
e de boa vontade renuncia às suas alegrias,
se desta forma ajudar a que outros possam gozar do Vosso amor».

Santa Teresa de Jesus, Contas de Consciência 2, 1

   

   São suaves os Vossos caminhos!

«Ó vida, vida!
Como te podes sustentar,
estando ausente da tua Vida?
Em tanta soledade, em que te empregas?
Que fazes?
Pois todas as tuas obras são imperfeitas e falhas?
Que te consola, ó alma minha, neste mar tempestuoso?
Ó Senhor, como são suaves os Vossos caminhos!
Mas, quem caminhará sem temor?
Temo estar sem Vos servir e,
quando Vos vou servir, não encontro coisa que me satisfaça
para pagar algo do muito que Vos devo.

   

   Perseverar

«Meu Bom Jesus,
animado pelas promessas que me fizeste,
vou expor-Vos as minhas necessidades
e apresentar-Vos o meu pedido.
Enviai ao meu coração o Vosso Espírito
e pedirá em mim;
Ele ensinar-me-á o que hei-de-pedir,
como e quando devo pedir.
Mais ainda, Ele dar-me-á forças
para perseverar na oração até ter alcançado o que queria pedir.
Lembrai-Vos da vossa promessa
de que nos enviaríeis o Vosso Espírito
para sugerir-nos e ensinar-nos a fazer tudo o que Vós nos mandais».

B. Francisco Palau, Luta da alma com Deus, IV,19

   

   O Amigo que cativa a juventude

Tu ouviste-me, único Amigo que eu amo
Para me encantares o coração, fazendo-Te mortal
Derramaste o teu sangue, mistério supremo!…
E continuas a viver por mim no Altar.
Se eu não posso ver o brilho da tua Face,
Nem ouvir a tua voz cheia de doçura
Posso, ó meu Deus, viver da tua graça
Posso descansar no teu Sagrado Coração!

   

   O desejo de proximidade

Um dia, ó meu Deus, como Madalena,
Quis ver-Te, aproximar-me de Ti.
O meu olhar mergulhava na planície imensa
Da qual eu procurava o Dono e o Rei
E eu exclamava, ao ver as ondas puras,
O azul estrelado, a flor e os pássaros:
Se eu não vejo Deus, brilhante natureza,
Não serás para mim mais do que um imenso túmulo.

   

   O reencontro com a paz e a felicidade

No santo sepulcro, Maria Madalena
Procurando Jesus, debruçava-se a chorar
Os anjos queriam suavizar a sua pena
Mas nada podia acalmar-lhe a dor.
Não éreis vós, luminosos arcanjos
Que esta alma ardente vinha procurar!
Ela queria ver o Senhor dos anjos
Tomá-l’O nos braços, levá-l’O para longe…

   

   Como as Vossas palavras são diferentes!

«Um certo dia, depois de comungar,
Estando eu nestas dúvidas de fundar ou não mais um convento
e sem me determinar a fazer qualquer das fundações,
supliquei a Nosso Senhor que me iluminasse
para fazer em tudo a Sua Vontade,
pois não era tanta a tibieza
que chegasse a ponto de diminuir,
por pouco que fosse, este desejo.

   

   Encontro

“Eu andava à tua procura,
embora totalmente às escuras:
estava persuadido
de que só uma beleza infinita
poderia saciar e acalmar os ardores do meu coração.
Como estava longe, naquele momento,
de acreditar que fosses quem tu és!
Chamei-te e não respondeste,
busquei-te no recôndito das montanhas,
no meio dos bosques,
pelos cumes dos rochedos solitários
e não te achei.

   

   Alma, procura-te em Mim

«Tão fielmente pode o Amor
Alma, em Mim, te retratar
Que nenhum sábio pintor
Soubera com tal primor
Tua imagem figurar.

Foste, por amor, criada
Formosa, bela e assim
Dentro do Meu ser, pintada.
Se te perderes minha amada,
Alma, procura-te em Mim.

   

   Com que majestade Vos mostrais!

«Dá-se-me a entender que é Cristo Vivo,
que é homem e Deus,
não como estava no sepulcro,
senão como saiu dele depois de ressuscitado.
Vem, às vezes, com tão grande majestade,
que não há quem possa duvidar:
vê-se que é mesmo o Senhor,
em especial ao acabar de comungar,
que bem sabemos que está ali,
porque no-lo diz a fé.
Representa-se tão Senhor daquela pousada
que a alma toda se desfaz,
vê-se consumir em Cristo.
Ó Jesus meu, quem pudesse dar a entender
a majestade com que Vos mostrais!
E quão Senhor de todo o mundo e dos céus!»

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 28, 8


   

   Perfeição

«Os dons do Espírito Santo e os frutos
formam uma só planta.
A semente desta planta é o amor
porque a ele estão unidas todas as virtudes, dons e frutos.
As operações principais que o amor faz no homem são duas:
a primeira, uni-lo com o objecto da sua felicidade,
em cuja união consiste a sua perfeição;
e a segunda, ordenar as suas acções e forças para o bem do próximo.
Nestas duas operações está toda a perfeição cristã:
amar a Deus e ao nosso próximo como a nós mesmos.»

B. Francisco Palau, Catecismo das Virtudes, Lição 7

   

   Desejo de ver a Deus

«Começou Sua Majestade…
a mostrar mais claramente que era Ele,
crescendo em mim um amor tão grande de Deus,
que não sabia quem mo infundia,
porque era muito sobrenatural, nem eu o procurava.
Via-me morrer com desejo de ver a Deus
e não sabia onde havia de buscar esta vida,
a não ser com a morte.»

Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida 29,8

   

   Vivo já vida de Deus

«Vivo sem viver em mim,
E tão alta vida espero,
Que morro porque não morro.

Vivo sem viver em mim,
desde que morro d’Amor
Porque vivo no Senhor
Que me escolheu para Si;
Quando o coração Lhe dei
Com terno amor lhe gravei:
Que morro porque não morro.

   

   Que claridade e formosura a do Ressucitado!

«Se estais alegres,
vede-O ressuscitado:
só O imaginar como saiu do sepulcro vos alegrará.
Com quanta claridade e com que formosura!
Que majestade! Quão vitorioso e alegre!
Como quem se saiu tão bem da batalha
onde ganhou um tão grande reino,
o qual quer todo para vós e a Si mesmo com ele.
Será, pois, muito que, a quem tanto vos dá,
volvais uma vez os olhos a fitá-l’O?»

Santa Teresa de Jesus, Caminho de Perfeição, 26, 4

   

   Eu Vos darei de beber

«Ó piedoso e amoroso
Senhor da minha alma!
Vós dizeis:
“Vinde a Mim todos os que tendes sede,
que Eu vos darei de Beber”».

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Exclamações IX,1

   

   Eu Vos darei de beber

«Ó piedoso e amoroso
Senhor da minha alma!
Vós dizeis:
“Vinde a Mim todos os que tendes sede,
que Eu vos darei de Beber”».

Santa Teresa de Jesus | 1515 - 1582
Exclamações IX,1