Brilhas no meio das trevas

«Pede à Santíssima Virgem que seja a tua guia, que seja a estrela, o farol que brilh...

Amor infinito

«Senhor Jesus, que quiseste revelar-nos o amor infinito do Pai e consolar-nos com palavras de...

O Verbo chama-se Filho

 

E no princpio morava
O Verbo, e em Deus vivia,
No qual a felicidade
Infinita possua.

O mesmo Verbo era Deus
Que o princpio se dizia.

No princpio Ele morava
E princpio no havia.

Ele era o mesmo princpio
Porque dele carecia.

O Verbo chama-se Filho
Que do princpio nascia.
Desde sempre concebido,
Sempre Ele o concebia;
Sempre lhe deu a substncia
E sempre a conservaria.

E assim a glria do Filho
a que no Pai havia;
E toda a glria seu Pai
Em seu Filho possua.
Como o amado no amante
Um no outro residia,
E aquele amor que os une
No mesmo coincidia
E com um e com o outro
Em igualdade e valia.

Trs pessoas e um amado
Entre todos trs havia;
Um amor em todas elas
Um s amante os fazia:
O amante o amado
Em que cada qual vivia;
Pois o ser que os trs possuem
Cada qual o possua
E cada qual deles ama
A que este ser recebia.

Este ser cada uma
E este s que as unia,
Porque um s amor tem trs
Cuja essncia se dizia:
Pois o amor, quanto mais uno,
Tanto mais amor fazia.
airwheel
S. Joo da Cruz, Poesia In Principium erat Verbum, 1

2011-12-28