Viver em santa liberdade

«Devemos servir a Deus em santa liberdade.» Frei Lourenço da Ressurreição | 1614 - 1691 ...

Espero em Ti, Senhor!

«O olhar da alma deverá fixar Jesus incansavelmente. A Sabedoria do Verbo Se manifestará […...

A Árvore da Cruz

 

«O Esposo [Cristo]
revela à alma
o modo extraordinário e o plano que seguiu
para a redimir e desposar conSigo,
utilizando aqueles mesmos termos
que estragaram e perderam a natureza humana.
Assim como pela árvore proibida do paraíso
se perdeu e estragou a natureza humana de Adão,
assim também foi reparada e redimida
na árvore da cruz,
onde lhe estendeu a mão da Sua graça e misericórdia,
por meio da sua paixão e morte,
terminando as hostilidades que,
a partir do pecado original,
existiam entre Deus e o homem.
E assim diz:
“Sob a macieira então.”
Isto é, sob a graça da árvore da cruz,
simbolizada aqui pela macieira,
onde o Filho de Deus redimiu
e, por conseguinte, desposou consigo
a natureza humana,
e consequentemente cada uma das almas,
concedendo-lhe para isso
graça e capacidade na cruz.
Por isso, diz:
“Ali foste comigo desposada, ali te dei a mão.”»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 23. 2-3

Senhor,
eu Te dou graças
pela Tua Paixão e Morte na Cruz.
Tanto amor demonstraste por todos nós,
por mim,
ao aceitares voluntariamente tanto sofrimento.
Abriste a porta do meu Céu interior,
para que pudesse, desde já nesta terra,
viver em comunhão com a Trindade.
Eu Te dou graças,
por assim teres transposto por mim a porta do Céu,
com a minha natureza humana
que alcançou grande dignidade pela Tua dignidade infinita.
Ensina-me agora a mim
a não evitar o sofrimento
associado à minha entrega por amor aos meus irmãos,
como Tu o manifestaste a mim.
Assim seja.

2018-03-02