Maria dá-me Jesus

«Maria diz-te: “Dou-te o alimento, a Carne e o Sangue do Inocente:” Aos pés de Maria, en...

Grande é o Teu amor!

«Ai, Senhor, que grande és na Tua misericórdia! Prostro-me aos Teus pés e lavo-os com o me...

Tratar com Deus

 

«Não é necessário
estar todo o dia na igreja
para estar com Deus;
podemos fazer do nosso coração um oratório,
no qual nos retiramos de tempos a tempos
para tratarmos com Ele,
doce, humilde e amorosamente.
Toda a gente é capaz
destes encontros familiares com Deus,
uns mais, outros menos:
Ele sabe o que podemos.
Comecemos,
talvez Ele não espere mais de nós
do que uma generosa resolução.»

Frei Lourenço da Ressurreição.
Carta 9. A uma senhora. 1689.

Senhor,
que é o Céu
senão um Tu a tu eternos?
Porque não começar o Céu na terra?
Se tantos santos e corações bons foram capazes,
porque não eu?
Bem sei, Senhor,
que preciso de uma certa determinação,
uma determinação que é profunda resolução minha,
mas também dom da Tua graça.
Buscar a Tua Presença viva,
permanecer sob o Teu olhar,
mesmo sem sentir,
mesmo sem advertir,
não é coisa fácil.
Sim, Jesus, pedes-me que viva de fé,
onde nada se vê,
onde os sentidos não funcionam,
mas pela fé alcanço-te diretamente,
sem mediações.
Esse “não sentir”, não é sinónimo de ausência,
mas convite a transcender os sentidos
para Te amar, pela fé,
com a vontade de quem procura um amor mais puro,
mais descentrado de mim,
para me centrar em Ti.
Amar, não é questão de sentidos,
mas de vontade.
Ajuda-me, Senhor, a exercitar a vontade,
a exercitar esse amor puro,
pela fé,
recorrendo frequentemente a Ti.
Assim seja.

Na foto: Jesus e a alma (detalhe de um ícone)

2018-05-10