Viver serenamente cada cruz conTigo

«Não escolhas tu a cruz, mas vive calmamente a que tens: acabada esta, poderás ter outra ma...

O sacrifício une-me a Deus

«Formar-te-ás para a tua vida inteira sacrificando-te sem que ninguém o note, unicamente por ...

Deus é a nossa fidelidade

 

«Parece-me que toda a doutrina de amor,
do que é verdadeiro e forte,
está encerrada nestas poucas palavras.
Nosso Senhor nos dias da sua vida mortal dizia:
“Porque amo meu Pai,
faço sempre o que Lhe agrada”;
também, acrescenta,
“Ele nunca me deixou só,
Ele está sempre comigo”.
Também nós, Germana,
por todos os nossos atos
digamos-Lhe o nosso amor
ao fazer sempre o que Lhe agrada,
e Ele não nos deixará sós,
mas permanecerá no centro da nossa alma
para ser Ele mesmo a nossa fidelidade:
por nós próprios mais não somos que nada e pecado,
mas Ele, Ele é o único Santo,
e habita em nós
a fim de nos salvar,
de nos purificar
e transformar em Si.»

Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 252. A Germana de Gemeaux. Dezembro de 1905.

Jesus,
Tu és um rio de paz
para aqueles que fecham as portas ao mundo
e ao ruído interior,
para se encerrarem no mais profundo do seu coração
e aí se encontrarem conTigo.
Maria, minha Mãe e minha Mestra
que ensinas o caminho do encontro com a Trindade,
orienta os passos do meu coração
ao encontro com o Teu Filho.
Ele em mim será a minha fidelidade.
Assim seja.

2019-09-21