No diálogo silencioso do coração

«Na vida oculta e silenciosa realiza-se a obra da Redenção. No diálogo silencioso do coraç...

Deus é a minha morada

«Deus é a minha morada, o meu Templo, a vida da minha vida e o Ser do meu ser, sem Ele nã...

O amor de Deus

 

«O amor de Deus
é o perseguidor do amor próprio.
Lenha para acender um grandíssimo amor
são as fragilidades,
as misérias,
as contradições
e todas as amarguras.
O amor faz prodígios,
o ardor da caridade
converte em rosas os espinhos.
Dá-me, ó Senhor,
o Teu santo amor,
investe-me,
consome-me
e faz que eu viva e opere
só por amor de Ti.»

Beata Maria Josefina de Jesus Crucificado | 1894 - 1948
Práticas de Piedade, p. 15-16

Senhor,
as contradições,
quaisquer que elas sejam,
aceites por amor,
numa identificação íntima com a Tua cruz
e com a Tua vontade
faz de mim uma criatura nova.
Como são desconhecidas do mundo
as delícias deste amor!
E contudo
é o motor de toda a transformação do homem.
O Teu “santo amor”
é a aceitação plena da Tua vontade
seja ela qual for,
nos momentos difíceis,
nos mais fáceis,
mas sempre porque me sinto amado
e posso amar e superar-me a mim mesmo
por causa desse amor.
Senhor,
saiba eu escolher a cruz,
por amor,
porque nela estás Tu.
Assim seja!

2018-01-18