Brilhas no meio das trevas

«Pede à Santíssima Virgem que seja a tua guia, que seja a estrela, o farol que brilh...

Amor infinito

«Senhor Jesus, que quiseste revelar-nos o amor infinito do Pai e consolar-nos com palavras de...

A alegria de amar a Deus e aos irmos

 

No se queixa de a haver chagado
pois o enamorado
quanto mais ferido est,
mais compensado ,
mas, porque tendo chagado o corao, no o sarou,
acabando-o por matar.
Na verdade, as feridas de amor
so to doces e deleitveis,
que s a chegam a satisfazer
quando a fazem morrer;
e, so-lhe to deleitveis
que desejaria a chagassem at a matar.
Por isso diz:
Porqu, tendo chagado a este corao, o no curaste?
como se dissesse:
J que o feriste at o chagar,
porque que no o saras,
acabando por mat-lo de amor?
Se Tu causastes a chaga pela doena de amor,
s Tu a causa da sade pela morte de amor;
porque, desta maneira,
o corao, chagado pela dor da tua ausncia,
curar-se- pela alegria e glria
da Tua doce presena.

S. Joo da Cruz | 1542 - 1591
Cntico Espiritual. 9, 3

Senhor,
o Teu amor chaga-me,
porque quanto mais me aproximo de Ti,
mais me causa dor a Tua ausncia.
S no Cu sero saciados todos os desejos.
Aqui na terra podemos saciar-nos
acolhendo o Teu amor
e derramando-o sobre os irmos.
Quando se d recebe-se mais
do que o aquilo que se d:
o fazer o bem saciar-me- de amor,
tanto quanto se pode nesta vida.
Senhor, d-me foras para amar os maus irmos com o Teu amor,
aquele que me ds.
Assim seja!

Foto: Irina Sapronova

2017-05-18