Alcançar o cume.

«O monte é-me suave com o seu cume austero… alcançá-lo-ei guiada por Jesus…» Beata M...

Entrego-me a Ti, Jesus!

«O teu átomo, Divino Coração Dá-te a sua vida Toda a sua paz, a sua ventura É encantar-T...

Matem-me tua vista e formosura.

 

«“Matem-me tua vista e formosura.”
É como se dissesse:
Se é tão grande o gozo causado
pela vista do Teu ser e formosura,
ao ponto de a minha alma não a poder aguentar
sem que eu tenha de morrer ao vê-la,
então matem-me Tua vista e formosura. […]
Para a alma que ama,
a morte não pode ser amarga,
porque nela encontra todas as suas doçuras
e enlevos de amor.
A lembrança da morte não lhe pode causar tristeza,
pois encontra nela a alegria;
nem lhe pode causar inquietação e dor,
porque, além de ser o fim
de todos os seus pesadelos e penas,
é o princípio de todo o seu bem.»

S. João da Cruz | 1542 - 1591
Cântico Espiritual. 11. 6, 10

Bom Deus,
a lembrança da minha morte
deveria ser a lembrança de uma amiga
porque me lança definitivamente
no Teu Reino de Paz e amor
pelo qual o meu coração tanto anseia.
Sim, aumenta a minha fé
e bendirei o dia da minha morte
mais ainda do que dou graças
pelo dia do meu nascimento.
Como tudo na minha vida se relativiza e simplifica
ao olhar assim a morte.
Aumenta a minha fé, Senhor.
Assim seja.

2018-11-27