É preciso determinação para viver de Ti.

«Não se necessita delicadeza ou ciência para ir a Deus, mas apenas um coração determinado ...

Fixar o olhar em Ti, Senhor!

«A alma que não tem o seu olhar fixo em Deus, facilmente se concentra nos outros bens da ter...

O Orvalho divino

 

«Meu doce Jesus, no regaço da tua Mãe
Apareces-me, envolto em luz de Amor.
O Amor, eis o inefável mistério
Que te exilou da Celeste Morada...
Ah! deixa-me ocultar sob o véu
Que aos olhos humanos Te esconde

Desde o nascer de cada nova aurora
Quando aparecem os primeiros raios de sol
A delicada flor que começa a abrir
Espera do alto um bálsamo precioso
É o orvalho benéfico da manhã
Totalmente cheio de uma doce frescura
Que produzindo uma seiva abundante
Do fresco botão faz entreabrir a flor.

Tu és, Jesus, a Flor que acaba de abrir-se,
Contemplo-Te no teu primeiro despertar,
És Tu, Jesus, a deslumbrante Rosa,
O fresco botão, gracioso e cor de ouro.
Os puríssimos braços da tua Mãe querida
Formam para Ti um berço, trono real
O teu doce sol, é o seio de Maria
E o teu Orvalho, o Leite Virginal!...»

«Meu Bem-amado, meu Divino Irmãozinho
No teu olhar vejo todo o futuro
Cedo por mim deixarás a tua Mãe
O Amor já Te impele a sofrer
Mas sobre a cruz, ó Flor Desabrochada!
Eu reconheço o teu perfume matinal,
Eu reconheço o Orvalho de Maria
O teu sangue divino, é o Leite virginal!...

Este Orvalho esconde-se no santuário,
O anjo dos Céus contempla-O deslumbrado,
Oferecendo a Deus a sua oração sublime
Como S. João, repete: «Ei-l’O aqui»
Sim, ei-l’O, o Verbo feito Hóstia,
Sacerdote Eterno, Cordeiro sacerdotal,
O Filho de Deus, é o Filho de Maria,
O pão do Anjo é o Leite Virginal.»

O serafim alimenta-se da glória,
No Paraíso o seu gozo é perfeito
Eu, frágil criança, só vejo no cibório
A cor, a figura do Leite
Mas é o Leite que convém à infância
E o Amor de Jesus é sem igual
O terno Amor! Insondável poder,
A minha Hóstia branca, é o Leite Virginal!... »

Santa Teresa do Menino Jesus | 1873 – 1897
Poesias. 1

2017-09-29