No diálogo silencioso do coração

«Na vida oculta e silenciosa realiza-se a obra da Redenção. No diálogo silencioso do coraç...

Deus é a minha morada

«Deus é a minha morada, o meu Templo, a vida da minha vida e o Ser do meu ser, sem Ele nã...

Abandonar-me nos Teus braços.

 

«[…] Abandona-te nas mãos do bom Deus
como uma criancinha
repousando no seio da sua mãe.
Se soubesses como Ele te ama
e te quer bem perto d’Ele!
Vive na sua intimidade…
Ele é o Amigo que quer ser amado acima de tudo ;
amou-nos tanto que “veio habitar entre nós”».

Santa Isabel da Trindade | 1880 - 1906
Carta 186. A Maria Luísa Ambry. 15 de dezembro de 1903

Senhor,
se eu Te procuro com desejo e força,
Tu ainda me procuras mais a mim,
com um ardor inteiramente desconhecido.
Se eu soubesse quanto me amas,
morreria de amor…
e contudo por vezes passo os dias
como se Tu não existisses.
Digo mal, porque Te tenho presente,
mas há muitos deuses que me puxam para si
com veemência…
E eu não lhes oponho a resistência que deveria.
Senhor,
quero deixar-me atrair por Ti,
desejo que sejas Tu o meu único Deus.
Posso repousar em Ti, abandonar-me a Ti
e sei que se é para mim tão bom repousar em Ti,
para Ti ainda é melhor ter-me nos Teus braços.
Quero dar-Te sempre esta alegria,
para que possas derramar sobre mim
a Tua abundante graça e misericórdia.
És o verdadeiro Amigo!
Seja eu um verdadeiro amigo também.
Assim seja.

2018-06-14