«[Deus] ama desde sempre e nunca um amor igual Lhe retribuiu.
Eu sou insaciável, a minha natureza esmaga-me
Sou consciente de ser fragilíssimo,
E que nada, sobretudo um ser humano me pode saciar.
Escolhi desposar uma solidão ávida de companhia.
Ele me cumulará na medida sem medida da Sua Imensidade»

Servo de Deus Jean Thierry do Menino Jesus e da Paixão | 1982 – 2006
O menino que queria tornar-se Jesus. pág.194.

Jesus,
onde estão as palavras
que possam descrever o Teu amor por mim?
A contemplação do Mistério
que acompanha este Tempo do Natal,
a Tua encarnação e nascimento,
lançam-me o olhar para esse abismo
insondável de Amor.
Sim sou fraco.
Mas, o meu Senhor fortalece-me
na minha fraqueza.
Sim, sou pecador.
Mas confio no meu Deus
que me pede para ser santo.
A Tua graça me basta!
Bendito sejas para sempre.

Na foto: Servo de Deus Jean Thierry do Menino Jesus e da Paixão, no aniversário do seu falecimento.